20 março 2011

48 HORAS EM SÃO PAULO

Claudia Liechavicius


São Paulo. Ah! São Paulo. Uma metrópole sem meio termo. Há quem a ame e há quem fuja ferozmente dela. Por um lado, é intensa, frenética, cinza, desprovida de cores. No ar, uma massa de poluição tão densa que vez ou outra desaba numa chuva torrencial caótica e chega a calar o motor dos carros. No horizonte, uma parede atrás da outra. O concreto domina o cenário. Por outro lado, é uma cidade que não cansa, trabalha dia e noite, acolhe as maiores empresas brasileiras. Ostenta restaurantes badaladíssimos, gente muito bem vestida, hotéis chiquérrimos e grifes cobiçadas. Então, melhor é esquecer seus defeitos e curtir suas qualidades.


Quer saber o tempo perfeito para mergulhar de cabeça nos seus delírios consumistas e gastronômicos? 48 horas.




13 HS: FAÇA O CHECK IN EM UM "BOM" HOTEL


São Paulo é uma daquelas cidades que pedem um bom hotel. E, para isso, nada melhor do que se hospedar na região dos Jardins. Afinal, sair a pé é coisa rara na cidade e só mesmo ali para se conseguir essa proeza. Então, nem pense em economizar nessa hora e faça logo uma reserva no Hotel Emiliano ou no Fasano, considerados os mais charmosos, exclusivos e badalados do momento.


O Hotel Emiliano pertence ao grupo The Leading Small Hotels of the World e foi um dos precursores da categoria de pequenos hotéis de luxo, em São Paulo. Tem menos de 60 apartamentos. Ele é absolutamente intimista e acolhedor, além de ter um serviço impecável. Já na recepção, uma taça de champagne brinda os clientes durante o check in. Funcionários p'rá lá de simpáticos e super discretos levam os hóspedes até o apartamento. Chegando no quarto, uma cesta de frutas, doces feitos no próprio hotel, chocolates e uma garrafa de vinho tinto aguardam sua chegada. Um bom começo. Se estiver cansado da viagem é hora de desfrutar os 15 minutos de massagem de cortesia do hotel, piscina e ofurô. Se preferir deixar para depois da caminhada, basta agendar. Mimos não faltam. Sandálias Havaianas brancas com a logomarca do hotel, para circular pelo quarto e pelo spa (que merece uma visita). Um perfume de ambiente maravilhoso da Santa Pele deixa você nas nuvens. Cama deliciosa, com lençóis impecáveis e menu de travesseiros à sua escolha. No banheiro, produtos excelentes (o que é muito difícil de encontrar mesmo nos bons hotéis). O café da manhã é super caprichado. No jantar vale experimentar o Restaurante Emiliano, de cozinha italiana contemporânea. Simplesmente maravilhoso! Deu para sentir que ficar nesse hotel significa uma ótima escolha? Se quiser testar, o Emiliano fica na Rua Oscar Freire, 384, Jardim América. Telefone: 11 3068.4399.

A decoração dos quartos 
do Emiliano

é clean, sofisticada e aconchegante.



A piscina fica no último andar do prédio. É pequena, mas bem iluminada e convidativa. Não deixe de aproveitar para relaxar no spa. Tem um funcionário com deficiência visual que faz uma massagem divina, sua sensibilidade é incrível.

O café da manhã é servido com muito capricho, ao lado de um jardim de inverno repleto de orquídeas. À noite, é nesse mesmo salão que o restaurante italiano funciona.

O Hotel Fasano também pertence ao grupo The Leading Small Hotels of the World. Sua fachada clássica em tijolos ingleses, com um grande relógio no alto do prédio dá uma prévia do que espera por você no interior do hotel. Ele conjuga elegânica e ousadia numa decoração que reproduz os anos 30, de forma contemporânea. Mas, ser discreto é seu trunfo. Para fazer o check in os hóspedes são direcionados ao saguão, no final do lobby, em total privacidade Na entrada, apenas poltronas de couro e um bar com iluminação suave. O serviço é absolutamente impecável, ao ser conduzido ao seu apartamento, um funcionário sobe com seus pertences e já se coloca à disposição para desfazer as malas e guardar suas roupas no armário. Muita mordomia. Além disso, são oferecidos quinze minutos de reflexologia e uma taça de champagne na chegada. Os quartos são espaçosos, com camas king size, lençóis de algodão egípcio 500 fios, persianas de linho, tapetes kilins persas e vasos de murano, mas confesso que acho a decoração um pouco sóbria. São apenas 60 apartamentos. O grande chamariz do hotel é o restaurante italiano Fasano, maior ícone do grupo. O café da manhã é servido num salão aberto para uma varanda deliciosa (você até esquece que está numa grande metrópole). Outro destaque do hotel é o Baretto, um dos bares mais em alta de São Paulo no momento, com espaço para música cool e jazz. E, se quiser jantar num restaurante menos sofisticado, mas igualmente maravilhoso, teste o Nonno Ruggero.
O endereço do Hotel Fasano é Rua Vittorio Fasano, 88. Jardins. Telefone: 11 38964000


Os quartos do Hotel Fasano são amplos, confortáveis e sofisticados.

Um dos mimos oferecidos pelo Hotel Fasano é uma sandália Ipanema com design de Oskar Metsavaht, para Osklen.

Os banheiros são arejados, claros e cheios de bons produtos. O aparador de toalhas é aquecido. E, as toalhas são de excelente qualidade.

Para relaxar nada melhor que um dolce far niente na piscina seguido de uma massagem no spa.


É claro que, além desses dois, têm uma infinidade de hotéis excelentes em São Paulo. Basta escolher o que melhor se ajusta ao seu estilo e ao seu bolso.

14 HS: ALMOCE SEM PRESSA

Não será difícil encontrar um restaurante que lhe agrade para almoçar muito bem, em São Paulo. Afinal, a cidade tem a fama de ter os melhores restaurantes do Brasil. Nem precisa pegar o carro. Basta sair andando (se você estiver num desses hotéis) e escolher entre o italiano "sempre lotado" Gero (Haddock Lobo, 1629. Telefone 11 30640005); a steakhouse Rubaiyat que repousa tranquilamente embaixo de uma frondosa figueira indiana (Haddock Lobo, 1738. Telefone: 11 3087.1399); o novo despojado Lorena 1989 que em menos de um ano se tornou um restaurante bem cobiçado na região dos Jardins para quem tem um estilo mais natureba e curte ingredientes orgânicos, o endereço é o próprio nome do restaurante (Alameda Lorena 1989, telefone 11 30812966); o italiano Serafina queridinho dos mauricinhos e patricinhas paulistas (Alameda Lorena 1705, telefone 11 30813702) ou algum dos outros restaurantes dos Jardins. Afinal, são tantos!

O Restaurante Rubaiyat é perfeito para quem quer almoçar num ambiente arejado, iluminado, simpático e com excelente serviço.

16 HS: CAMINHE PELOS JARDINS

Depois de almoçar é hora de circular a pé pelos Jardins. Ande pela Oscar Freire e suas transversais elegantes Bela Cintra, Haddock Lobo, ... de olho nas vitrines mais cobiçadas do pedaço. Bisbilhote a Daslu, a 284, Cris Barros, veja os lançamentos da Prada, Louis Vuitton, experimente alguns sapatos na Carmim, Schutz ou quem sabe compre um par de sandálias Havaianas customizadas na sua loja conceito. Quer comprar uma bela jóia? Entre na Tiffany, na Cartier. Ou talvez um quadro na galeria do Romero Britto. Quando cansar, entre uma loja e outra sente para tomar um café na Cristallo (Oscar Freire 914, telefone 11 30821783) ou no Santo Grão (Oscar Freire 413, telefone 11 30829969).


Essa nova loja da Daslu abriu há poucos meses na Oscar Freire.



A vitrine da 284 (um braço da Daslu) chama atenção com suas manequins na escadaria da loja.



Depois de caminhar bastante pelos Jardins é hora de descansar e degustar um bom café para recarregar as baterias.

Essa é para os gourmets de plantão: Se você adora abastecer a casa com excelentes iguarias dos quatro cantos do mundo, não deixe de dar uma passada na Casa Santa Luzia. Vale a visita. Alameda Lorena, 1471. Jardim Paulista. Telefone: 11 3897.5000

21 HS: JANTE NO SUPER CHIC FASANO

Relaxe no spa do seu hotel, escolha uma massagem bacana. Depois, tome um drink no Baretto (no Hotel Fasano) e se prepare para um jantar inebriante num dos melhores restaurantes de Sampa. É hora de experimentar uma noite em grande estilo no Fasano. O chef Salvatore Loi comanda uma cozinha italiano de padrão AAA. Esse é um dos lugares mais sofisticados e caros da cidade. Esteja preparado para comer como um rei e bancar uma conta à altura. Afinal, ganhou o prêmio de restaurante número 1 do Brasil por dois anos consecutivos. O restaurante fica dentro do hotel Fasano, na rua Vittorio Fasano, 88. Jardim Paulista. Telefone: 11 3062.4000. www.fasano.com.br. Faça reserva.



Tanto o Baretto como o Restaurante Fasano ficam dentro do Hotel Fasano.

9 HS: CIRCUITO CULTURAL

No setor cultural, a cidade não decepciona. Uma boa opção é começar o dia pelo Museu da Língua Portuguesa, em uma das alas da Estação da Luz. O museu funciona desde 2006 num prédio de arquitetura inglesa que é um marco histórico da cidade. Ali, a língua portuguesa é celebrada como elemento fundamental na formação da nossa cultura (Praça da Luz, sem número, telefone 11 3326.0775). Mas, talvez você prefira conhecer o acervo da Pinacoteca ou constatar se há uma boa exposição em cartaz no museu de arte mais antigo de São Paulo, também na Estação da Luz (Praça da Luz, 2, telefone 11 3324.1000).

O Museu da Língua Portuguesa é jovem, tem menos de cinco anos, mas recebe um bom número de visitantes para conferir exposições de grandes nomes, como Machado de Assis, Guimarães Rosa, Clarice Lispector.






Dica: Aproveite que está no centro e dê um pulo no Mercadão (Rua da Cantareira, 306, Centro, telefone 11 3326.6664). É ali que os chefs estrelados abastecem seus restaurantes nas mais de 300 barracas de produtos alimentícios. Dá para provar alguns sabores tipicamente paulistas como o sanduíche de mortadela do Bar do Mané ou o pastel de bacalhau do Hocca Bar.

13 HS: HORA DA FOME

Que tal rumar agora para o shopping Cidade Jardim, o mais novo e vip da cidade, e experimentar o Due Cuochi Cucina (Av. Magalhães de Castro 12000, telefone 11 3758.2731) com sua cozinha italiana "dos deuses" somada a vista de uma das regiões mais valorizadas de São Paulo? Boa ideia. De quebra, aproveite para dar uma olhadinha na Rolex, Carolina Herrera, Furla, Hermès, Jimmy Choo, La Perla, Daslu, Louis Vuitton...

São Paulo tem muitos restaurantes italianos memoráveis, para um almoço leve, as massas do Due Cuochi são perfeitas. No entanto, se você não quiser entrar num shopping para almoçar, experimente o nhoque com molho de tomate e queijo fontina do Vecchio Torino (também italiano, na Rua Tavares Cabral, 119, Jardim Paulistano, telefone 11 3816.0592). Simplesmente inesquecível.

16 HS: ESCOLHA A LIBERDADE

O bairro da Liberdade congrega a maior comunidade japonesa fora do Japão, além de coreanos e chineses. É verdade que era bem decadente até pouco tempo atrás quando foi revitalizado pela prefeitura para comemorar os 100 anos de imigração nipônica ao Brasil. Comece sua caminhada pela Rua dos Estudantes e entre no número 24, na Bakery Itiriki para tomar um suco e provar os pães e o Pobá (leite de soja com sagu de tapioca). Depois, vá até a Galvão Bueno número 379 e prove o sakura-motchi (doce de arroz com flor de cerejeira), da doceria Kanazawa, circule pelo Mercado Marukai, peixaria Mitsugi e Adega do Sakê. Se bater a fome, boas opções da cozinha japonesa. O Aska, na Galvão Bueno 466 tem a fama de ter um dos melhores noodles do bairro. Na Tomás Gonzaga número 51 vale testar o Lamen Kazu e no número 75 o Porque Sim que também tem um Karaokê para os cantores mais desinibidos.









Nos finais de semana: a Praça da Liberdade tem uma feirinha que reúne muitas barracas de artesanato e comidas típicas japonesas, chinesas e coreanas.









Outras alternativas: o Parque do Ibirapuera "meu", é o mais querido espaço de lazer da cidade. É perfeito para quem preferir dar uma caminhada entre figueiras e ipês. Mas, se quiser fazer compras num dos lugares mais concorridos da face da terra, vá até a Rua 25 de Março e cruze com uma multidão em busca de pechinchas, no maior centro comercial a céu aberto da América Latina. Ui! Fico tonta só de pensar... No entanto, se arquitetura for seu encanto, saiba que São Paulo tem mais de 20 obras assinadas por Oscar Niemeyer. Um dos grandes cartões-postais da cidade é o edifício Copan com seus 1160 apartamentos delineados por ondas de concreto, na Avenida Ipiranga 200. O prédio está longe de ser um local chic. Na verdade, ele é um marco histórico, pois foi construído para comemorar o IV centenário da cidade e hoje abriga famílias de classe média, misturadas com famílias de classe C e D. Isso torna a visita uma experiência única.

















No térreo do edifício Copan funciona o Bar da Dona Onça - restaurante de comida caseira. E, bem em frente fica a boate Love Story, cenário do filme Bruna Surfistinha, onde ainda hoje as prostitutas da cidade se reúnem de madrugada.









21 HS: ENCERRE O DIA COM CHAVE DE OURO





Depois de um dia agitado, nada melhor do que sentar no Bar Skye, do Hotel Unique para bebericar um drinque curtindo um visual top com muita badalação. Então, parta para mais uma experiência gastronômica no celebrado D.O.M. do craque 
Alex Atala e sua 
gastronomia molecular (Rua Barão de Capanema 549, Jardim Paulista, telefone 11 30880761). Se preferir um bom restaurante francês, escolha o premiadíssimo La Brasserie Erick Jacquin (Rua Bahia 683, Higienópolis, telefone 11 3826.5409). Para um jantar mais leve e caprichadíssimo teste o aclamado japonês Kinoshita (Rua Jacques Félix 405, Vila Nova Conceição, telefone 11 3849.6940).







10 HS: BENDITO É O CANTO

Todas as manhãs, a Basílica de Nossa Senhora de Assunção, no Mosteiro de São Bento, é agraciada pelo canto gregoriano de um grupo de monges. É uma experiência bacana para quem tem um tom mais espiritualizado. Nos domingos, a missa das 10 tem o reforço do maior órgão em atividade em São Paulo. Na saída, não deixe de comprar um dos pães, biscoitos ou bolos feitos no próprio mosteiro. São maravilhosos!

12 HS: DESPEDIDA DE SAMPA

Antes de pegar a ponte-aérea dê uma passada pela Avenida Paulista e faça um pit stop no MASP. O Museu de Arte de São Paulo é pequeno, mas tem um acervo grandioso. Obras de Botticelli, Rembrandt, Monet e Cézanne estão entre seus tesouros na Avenida Paulista, 1578.




É um fato antigo a brincadeira entre paulistas e cariocas no que tange ao estilo de vida de cada cidade. Os paulistas dizem que os cariocas não levam a vida à sério e preferem ir à praia do que trabalhar. Já, os cariocas dizem que São Paulo é uma cidade sem cores, nem personalidade, que só pensa em $. Sendo assim, após dois dias intensos, cheios de badalação e alta gastonomia, os cariocas diriam que a melhor coisa de São Paulo é pegar a ponte aérea para o Rio, ter a certeza de que em 40 minutos é possível estar novamente sob um céu azul ensolarado e ser 
abençoado pel
o Cristo Redentor. Eu como gaúcha... fico só vendo o circo pegar fogo... e adoro voltar para curtir uns dias nessa cidade eletrizante.




24 comentários:

Vivian disse...

que delicia !! já fui tantas vezes a Sao Paulo, mas a sua descrição me deixou com vontade de ir de novo só pra seguir esse roteiro charmosérrimo !!

Claudia Liechavicius disse...

Oi Vivian!
São Paulo é mesmo uma cidade para se degustar em muitas idas e vindas, em doses homeopáticas. Pois, tem muitos lugares interessantes e super elegantes para a gente aproveitar :+)

Taia Assunção disse...

São Paulo atualmente para mim é só para pegar meus vôos para a África do Sul e para o Mato Grosso. Há mais de uma década costumava ir para fechar as coleções da Triton (no alto da Mooca) e da Zoomp e aproveitava para andar pela Oscar Freire. Mas foi-se o tempo que isso me agradava, ultimamente tenho corrido de grandes centros. Beijocas!

Claudia Liechavicius disse...

Oi Taia,
Que bom viver coisas diferentes a cada momento!
Então, quer dizer que SP já foi sua praia? Agora não é mais, né?
Tenho que ir com certa frequência à São Paulo por causa de trabalho. Então, nada melhor do que unir o útil ao agradável.
Beijo
Claudia

Taia Assunção disse...

Tive uma loja de multimarcas e ia pelo menos duas vezes por ano para fechar as coleções...hoje a vida é outra, completamente diferente. Moramos praticamente numa roça, com direito a sapos, cigarras, cobras e tudo mais...rsrsrsrs. Mas preciso criar vergonha e fazer igual a você, unir o útil ao agradável e explorar um pouco melhor Johannesburg. Beijocas!

Claudia Liechavicius disse...

Nossa em Taia!
Que mudança radical.
Mas, acho que você consegue unir bem o útil ao agradável. Basta dar uma circulada pelo teu blog para ver isso.
Já fui à Johannesburg e adorei. A África do Sul é muito interessante. Faltou a Cidade do Cabo. Fui também a Durban (que confesso não gostei muito).
Beijos
Claudia

Kim Galvão disse...

Lindo texto, parabéns!!!!!
Bjos

Claudia Liechavicius disse...

Kim! Visita ilustre!!!
Agora que São Paulo também virou seu destino semanal pode dar mais algumas sugestões de lugares legais pela cidade que vou testar.
Bjkss

Margarida Nobre disse...

Claudia

Só fui uma vez a São Paulo,há muitos anos atrás!O que eu recordo da cidade são as incríveis filas de trânsito e as duas corridas de cavalos que eu ganhei no Jockey Club!rsrs
Depois de ler o seu ( fantástico!) post percebi que tenho de voltar!
Beijos

Claudia Liechavicius disse...

Realmente, Margarida!
O trânsito de são Paulo é desesperador. Ui!! Dá arrepio só de pensar.
Mas, São Paulo é uma cidade para aproveitar por dentro e não por fora. Ou seja, como não tem muita beleza natural é preciso usufruir em SP daquilo que o homem criou: restaurantes, lojas, museus, bares, spas, bons hotéis...
Agora me conta da sua Páscoa...para onde será???
Beijos
Claudia

Margarida Nobre disse...

Claudia

Vou para a América na Páscoa...mas ainda não é para a do Sul!!hehe
Vou rever Nova Iorque e conhecer Boston!Já estou em contagem decrescente para a partida...
E vc?
Bjo

Claudia Liechavicius disse...

Que legal, Margarida!
Nova Iorque é bom demais. Passei o último Natal lá com os meninos. Fiz um post bem bacana, não esquece de anotar as dicas.
Na Páscoa ainda não sei se vou viajar, mas antes disso vou para o México.
Beijinho
Claudia

turistaocasional disse...

Muito interessante esta sua forma de apresentar uma visita a S. Paulo, não descurando os pormenores do onde, como e o que fazer consoante a altura do dia.

Amei!!!!

Claudia Liechavicius disse...

Obrigaada pela visita e que bom que você gostou da abordagem de São Paulo.
Achei que esse era um modo mais leve de falar de um lugar tão frenético e denso.
Claudia

Viagem Afora disse...

Claudia,
Adoramos a sua descrição de São Paulo. Muitos lugares legais, outros descolados, as fotos ficaram bem bonitas.
Para quem gosta de pizza, duas opções classicas são a Camelo para massa fina e a Margeritha para massa grossa..uhuhuhmmm!!!
Tambem imperdíveis!!!
Ahah!! O museu do futebol é bem bacana e merece uma visita, na próxima de 48 horas por aqui.
p.s.: Claudia, só para a informação ficar correta, a praça que tem feira japonesa é a da Liberdade.
bjs

Claudia Liechavicius disse...

Ellen e Antonio.
Adorei a dica do Museu do Futebol. Nunca fui. Quem sabe da próxima vez.
Quanto à feirinha da Praça da Liberdade, obrigada pelo toque, eu realmente digitei o nome errado. Devia estar pensando em outra coisa na hora de escrever. Ato falho. Freud explica. Já modifiquei.
E, pizzas, não podem faltar em São Paulo!!! Vou testar, também nas próximas 48 horas em SP.
E a Volta ao Mundo? Falta pouco, hein???
Beijos
Claudia

VagaMundos disse...

Confessamos que São Paulo não estava no topo da nossa lista de cidades a visitar... mas depois de lermos esta tua crónica ficamos com vontade de conhecer. Parece perfeita para o dolce fare niente :)
Bjs

Claudia Liechavicius disse...

Casal. Gostei de ter despertado essa vontade em vocês de dar uma passada por São Paulo. Especialmente, para quem gosta de comer bem pode ser uma boa escolha.
Um abraço,
Claudia

Katia Bonfadini disse...

Claudia, que delícia de post com ótimas dicas! Estivemos em Sampa faz quatro anos, eu acho, pra passar exatamente 48 horas e gostamos muito, mas queríamos ter aproveitado mais! Fomos a um casamento e não conhecemos todos os restaurantes que gostaríamos. Lembro de um indiano, o Tandoor, maravilhoso! Vou anotar todas as suas sugestões para um próximo passeio! Beijão!

Claudia Liechavicius disse...

Oi Katia,
Quanto tempo. Saudades de você. Precisamos combinar outro almoço para botar o papo em dia.
Beijos
Claudia

Márcia disse...

Maravilhosa sua postagem Claudia. Despertou uma vontade imensa de viajar só pra provar, uma a uma, suas dicas.
Já sei até qual será meu destino nas férias...rsrsrs
www.accidentalturistas.blogspot.com

Claudia Liechavicius disse...

É isso mesmo, Márcia. A próxima viagem tem que ser sempre na mira. Eu vivo cheia de planos e com a mala pronta. As vezes conseguimos realizar o que idealizamos, noutras vezes, não.
Beijo
Claudia

carla disse...

Claudia,

Adorei esse post!! Sou carioca e moro em SP e sempre falo que sp tem muitos programas legais . suas dicas são otimas, você lembrou da missa no centro que é realmente muito linda, levei minha mae lá e ela simplesmente amou. Outro passeio que gosto de indicar é a Feirinha da Praça Benedito Calixto em Pinheiros aos sabados a tarde, acho super descontraido. Convido voce pra conhecer meu blog www.longeeperto.com . Bj parabens carla

Claudia Liechavicius disse...

Carla.
Adoro Sampa para um ou dois dias. É sempre bom respirar novos ares e SP tem muitas coisas interessantes.
Vou conhecer seu blog com o mairo prazer.
Bjs
Claudia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...