PIRÂMIDE ESCALONADA DE DJOSER REABRE NO EGITO


Fechada há 14 anos, a pirâmide mais antiga do Egito, foi recentemente reaberta à visitação. Observe como seu desenho é interessante. Em degraus. A Pirâmide de Djoser - também chamada de Pirâmide Escalonada - é a principal construção de um sitio arqueológico de nove quilômetros quadrados no complexo funerário de Sacara, em Memphis, antiga capital do Egito faraônico, a 30 quilômetros do centro do Cairo.

O Complexo de Sacara é um verdadeiro tesouro com desenhos em relevo no interior das pirâmides mais antigas do Egito.

É surpreendentemente! Ainda há muita história viva que merece ser reverenciada. A Civilização Egípcia se fixou no nordeste da África, ao redor de 4.000 a.C., onde as águas do rio Nilo levavam vida e fertilidade ao solo desértico. 

Foi ao redor de 3.200 a. C. que Menés se tornou o primeiro faraó, ao unificar os reinos do Alto Egito e Baixo Egito. Seu poder era absoluto. Segundo reza a lenda, ele teria sido o primeiro governante humano do Egito, dando lugar ao reinado mítico do deus Hórus, deus dos céus cujo templo pode ser visitado na cidade de Edfu.

O Egito tem um legado impressionante. 

Alguns reinados se sucederam após o governo do faraó Menés até a construção da primeira pirâmide no Egito. De acordo com os egiptólogos, a Pirâmide Escalonada de Djoser foi construída pelo vizir e arquiteto real Imhotep para o faraó Djoser ao redor de 2640 a.C. O local foi declarado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Pirâmide Escalonada de Djoser.

Para chegar à Pirâmide Escalonada é preciso atravessar um portal e seguir por um belo corredor ladeado por 40 colunatas. Ao final, há uma grande área plana, aberta, e ao fundo se vê a imponente pirâmide com 140 metros de comprimento e 62 de altura, desse faraó que reinou de 2667 a 2648 a. C. Ela foi construída em degraus, com blocos de calcário e sua importância está exatamente no fato de ter servido como modelo para as demais pirâmides do imenso Complexo de Giza.

Colunatas que conduzem a Pirâmide Escalonada.

Praticamente ao lado fica a Pirâmide de Unas, a primeira a ter textos fúnebres sagrados entalhados nas paredes. O faraó Unas reinou por 30 anos, de 2375 a 2345 a.C. Segundo dizem, alguns dos desenhos serviam para guiar o faraó em seu caminho para a nova vida. O interior dessa pirâmide também pode ser visitado. O acesso é bem fácil. Um corredor de aproximadamente 20 metros e você estará ao lado de um sarcófago em uma sala repleta de hieróglifos.

A Pirâmide de Unas tem acesso fácil. 

Hieróglifos da Pirâmide de Unas.

No complexo há várias outras pirâmides menores e tumbas de nobres governantes. Uma tumba que chama atenção é a da Princesa Idut, filha preferida do rei Teti que teria governado depois do faraó Unas. Os registros levam a crer que ela morreu ainda criança e supostamente teria sido sepultada na tumba destinada a um homem, cuja imagem foi raspada.

Entrada da Tumba da Princesa Idut.

Ao lado, fica a Tumba do Sacerdote Infret com instrumentos musicais funerários e porta falsa para a ressurreição. É tudo muito misterioso e instigante. Uma experiência única. 

Vá cedinho e terá esse tesouro todo só para você.


Não deixe de conhecer a Pirâmide de Djoser, no Cairo. 

LEIA TAMBÉM 






Booking.com

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!