SOFITEL LEGEND OLD CATARACT, UM HOTEL ICÔNICO EM ASWAN, NO EGITO



Por alguns instantes tive a impressão de estar num set de filmagem. Atravessei o portão de segurança e andei a passos lentos, impactada com os jardins e com as fontes impecáveis que conduzem ao lobby do Sofitel Legend Old Cataract, um hotel histórico debruçado sobre o rio Nilo. A arquitetura moura elegante do palácio de Aswan retrata com força a Era Vitoriana, quando o Reino Unido expandiu suas fronteiras até a Ásia e a África e se tornou a nação mais poderosa do mundo. Eis o faraônico Egito testemunhando o imperialismo britânico. É a história se exibindo e permitindo que a viagem ganhe belos contornos. Nada como viver experiências marcantes pelo mundo, especialmente quando temos uma data para celebrar.

Sofitel Legend Old Cataract, realmente uma lenda em Aswan.

Comemorei meu aniversário no Sofitel Legend Old Cataract. Escolha acertada! Esse lendário hotel cinco estrelas foi construído em 1899, ao sul do Egito, para abrigar as personalidades que chegavam à cidade durante a grandiosa obra de construção da barragem de Aswan, um belo feito de engenharia assinado pelos ingleses.

Um hotel idílico no sul do Egito. 

O hotel recebeu o nome de Old Cataract exatamente por estar localizado sobre um assoalho de granito rosa que criava um efeito de catarata conforme as águas do rio se movimentavam. E como se movimentavam! Inundações eram frequentes e causavam muitos estragos, inclusive nos legados históricos da região. A barragem foi criada para “domar” os momentos de fúria do Nilo.

Ala Palace à esquerda da foto e ala Nilo à direita.

Hoje o Sofitel Legend Old Cataract é um hotel trendy. Tem duas alas: a tradicional Palace (com 72 acomodações) e a moderna Nilo (com 63 acomodações). Qual recomendo? Depende do seu perfil. Eu optei pelo imenso apartamento 1120, no prédio histórico, com uma varanda maravilhosa com vista do Nilo e me encantei.

Sofitel Old Cataract, quarto 1120. 

 Os quartos são lindos, enormes e com um visual deslumbrante do rio Nilo.

A ala antiga do hotel ocupa um palácio vitoriano belíssimo, às margens do rio Nilo, na entrada do deserto núbio, com vista para a ilha Elefantina e para o Mausoléu de Aga Khan III (escritor do livro Índia em Transição, de 1918, e um homem tão apaixonado por Aswan que até pediu para ser sepultado numa curva do Nilo). Seu interior é sofisticado, elegante, clássico e perfumado. Salões com arcos bizantinos, cúpulas mouras, lustres de rubi vermelho, tapetes persas, mobiliário esculpido à mão, poltronas confortáveis e uma varanda de astral único, de onde não dá vontade de sair, especialmente quando os olhos alcançam as “feluccas” ziguezagueando pelo Nilo, para cá e para lá. Uma verdadeira volta no tempo.

As feluccas são os barcos à vela típicos da região.

Duas suítes históricas podem ser visitadas diariamente às 17 horas na companhia do concierge, quando não estiverem recebendo hóspedes. Uma delas acolheu o primeiro-ministro britânico Winston Churchill quando ainda era muito jovem. E a outra foi lar - por seis meses - e fonte de inspiração de Agatha Christie quando escreveu parte da obra Morte no Nilo enquanto acompanhava seu marido à trabalho ao Egito. O livro virou filme e pode ser assistido no próprio hotel, onde várias cenas foram gravadas. Não é um filme bombástico, longe disso, mas dentro do contexto da viagem merece ser visto “in loco”. Lady Di e Margaret Thatcher também marcaram presença no icônico hotel assim como muitas outras personalidades.

Suíte Winston Churchill.  

Varanda da suíte Winston Churchill.

Já, a ala nova - Nilo - tem 62 acomodações modernas, além do spa com sauna turca, uma bela piscina coberta aquecida cercada de colunatas e uma piscina ao ar livre com borda infinita sobre o rio Nilo. A piscina externa não tem como ser mais convidativa e tem excelente serviço. Chapéus à disposição, filtro solar, água e chá gelado.

Piscina aquecida do spa do Old Cataract, na ala Nilo.

Piscina de borda infinita deliciosa.

Os quatro restaurantes do hotel têm a melhor cozinha de Aswan. O 1902 mantém o ar elegante de outrora e serve culinária francesa. O salão é imponente, tem lugar para 200 pessoas que podem se acomodar sob o grande domo enquanto um pianista preenche o ambiente com música de fundo suave. O dress code deve acompanhar o padrão do restaurante. Há casacos elegantes para os homens em vários tamanhos, caso a mala tenha chegado a Aswan sem um. Afinal, faz calor no Egito. 


1902, um restaurante cheio de história.

Já, o The Terrace é o mais descontraído e muito concorrido pelo visual do Nilo. Durante o pôr do sol é de uma magia sem par. 


The Terrace, um lugar de visual inacreditável. Parece cena de filme. 

Oriental Kababgy serve cozinha egípcia. O Saraya tem cozinha mediterrânea. River Café é o mais recente restaurante do hotel.


Restaurante Saraya.

Num salão elegante fica o The Bar, o cantinho preferido de Winston Churchill e ótimo para um drinque. 


The Bar.

Para jantares românticos é possível fazer uma reserva especial no Fouad Corner, mas quando estivemos no hotel ventava muito no local, que é aberto. 

O QUE FAZER EM ASWAN

1. Em Aswan visite o Templo Philae dedicado a deusa Ísis que fica numa pequena ilha. Para chegar é preciso tomar um barco que faz o travessia em cinco minutos.

Templo Philae.

2. Aventure-se por um mercado local.

Vendedores em ação em Aswan.

3. Vá ao Obelisco Inacabado, local de onde eram retiradas as pedras que abasteciam a Europa de obeliscos, uma tradição na época.

Obelisco Inacabado ainda no chão pois rachou e não pode ser retirado.


4. Faça um bate e volta a Abu Simbel, na fronteira com o Sudão. Visite o Templo de Ramsés II e de sua esposa Nefertari, a favorita. A estrada pelo deserto é longa, 300 quilômetros. Se preferir o avião saiba que é boa opção.

Templo de Ramsés, em Abu Simbel.

5. Passeie de felucca e visite uma vila de núbios.

Passeio de felucca pelo rio Nilo.

COMO CHEGAR

Para ir até Aswan há voos diários do Cairo com a Egyptair, com duração de 1h30m. Contrate transfer antecipadamente para ir do aeroporto ao hotel. Não tem Uber na cidade e os taxis cobram preços fora do taxímetro.

ENFIM...

O Sofitel Legend Old Cataract foi o hotel que mais me encantou no Egito. Tanto pelo contexto histórico como pelo visual espetacular daquela curva do Nilo. Fiquei hospedada três noites e adoraria ter ficado quatro ou cinco para curtir o astral mágico daquele lugar. Sentar na varanda do quarto ao cair do dia e abrir um champagne para celebrar a vida, ler um bom livro à beira da piscina de borda infinita, fazer uma bela massagem no spa, passear de felucca ao entardecer e dar pequenas fugidinhas ao longo do dia para visitar os pontos de interesse de Aswan foi sensacional. Uma bela viagem. 


Recomendo totalmente o Sofitel Legend Old Cataract.

Booking.com

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia,

    Sua viagem ao Egito me deixou muito surpresa e com muita vontade de conhecer o país. Que hotel interessante. Não imaginava nada assim no interior do país.
    Parabéns.
    Amanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, pois eu também fiquei surpresa e feliz com o que encontrei. O Egito é um país que precisa ser visitado. Quanta história. E como complemento, os hotéis são muito bons.
      Beijo

      Excluir
  2. Estou pesquisando possíveis destinos para nossas viagens deste ano e adorei encontrar tanta informação detalhada por aqui!
    Obrigada por compartilha, Claudia!
    Bjo!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!