ISLÂNDIA NO INVERNO SIM OU NÃO


Adrenalina é a marca registrada de uma aventura à espetacular Terra do Gelo... e do Fogo especialmente se você escolher os meses do inverno glacial para visitar a segunda maior ilha europeia (a primeira é a Inglaterra), localizada no Círculo Polar Ártico, no alto do seu mapa-mundi pertinho da Groenlândia. 

Mapa Islândia.

A Islândia brotou no oceano Atlântico Norte há milhares de anos pela força de uma poderosa atividade vulcânica que vez ou outra ainda faz a terra tremer e tira o sossego dos islandeses. Lembra do tal vulcão de nome difícil chamado Eyjafjallajökull que resolveu acordar e paralisou o tráfego aéreo de boa parte da Europa em 2010? Pois é! Terra de bravos. Por cima, gelo. Por baixo, magma. Vai encarar?

Cratera do vulcão Eyjafjallajökull.

Por sua localização polar e pelos cenários cobertos de neve que vemos pelas fotografias, dignos de cenas de filmes, podemos imaginar que o frio islandês seja praticamente insuportável. Doce engano. As temperaturas costumam variar ao longo do ano de -1 a 15 graus. O clima é temperado. Mais ameno do que Nova York, por exemplo. Correntes do Golfo aquecem a ilha e oferecem um ambiente habitável e ouso dizer que agradável em termos de temperatura (visitei a ilha em fevereiro/2018). Ou seja, o frio não será um problema na sua viagem. No entanto, também há influência das correntes do Ártico que subitamente causam tempestades de neve e ventos fortes! Essas sim podem atrapalhar seus planos bloqueando as estradas de um momento para outro e deixando você em apuros. Como você já deve ter percebido, essa é uma viagem fantástica, mas que exige boa organização prévia para sua própria segurança.

Paisagem aérea da Islândia no inverno.

QUANDO IR PARA ISLÂNDIA


Portanto, a primeira decisão importante a tomar é a época da sua viagem. Inverno, outono, primavera ou verão? (Na prática, as estações do ano são inverno e verão, definidas pela quantidade de luz e não pela temperatura, mas vamos detalhar um pouco mais para facilitar.)

Os meses de abril e maio são designados como primavera. É um bom período para conhecer o país. A neve acalma, os pássaros migratórios retornam, os campos voltam a ficar verdes, as flores dão o ar da graça. E o melhor de tudo é que ainda não tem muitos turistas.

Puffins, os papagaios do mar da Islândia.

A alta temporada vai de junho a agosto, no verão islandês, quando os termômetros costumam ficar ao redor dos 12 graus Celsius. Esse é o período mais quente do ano. Tem dias intermináveis. É a época do Sol da Meia-Noite. Vale lembrar que a variação climática da Islândia é das mais voláteis do mundo. “Se você não está gostando do clima espere 15 minutos e tudo pode mudar” é o que você ouve a todo instante.

Montanha de Kirkjufell com as cores do verão.

Setembro e outubro são os meses do outono. A aurora boreal volta a aparecer e o clima começa a esfriar. Não visitei o país nessa época. Ouvi por lá que as cores ficam lindas e fazem a alegria dos fotógrafos. É legal para se ver baleias.

Whale watching.

Já, no inverno, entre novembro e março, você vai encontrar tudo branquinho, coberto de neve. As paisagens são de tirar o fôlego. No entanto, os dias são curtos, e as estradas abrem e fecham a todo instante conforme os ventos fortes e as súbitas tempestades de neve assolam a ilha. Circular é difícil e até perigoso. Mas, é exatamente nesse período que as luzes do norte mais dançam no céu em tons que vão do verde ao roxo, trazendo experiências memoráveis. Os moradores da Islândia dizem que março é o melhor mês para se ver a aurora boreal e que fevereiro é o mais fechado (ufa! Consegui ver a aurora em pleno fevereiro). Nessa época, os acessos às Highlands fecham. Apenas aventureiros destemidos se arriscam por lá. Pode ser uma caminho de ida sem volta. Perigoso mesmo. É desabitado. Não haverá ninguém por perto para te socorrer.

Aurora Boreal na Islândia.

OPTOU PELO INVERNO?

Uma roadtrip pelo sul da Islândia no inverno é para quem tem espírito aventureiro e gosta de descarregar boas doses de adrenalina. Portanto, aqui você precisa tomar a segunda decisão importante. Viajar de modo independente com carro alugado ou contratar um empresa para guiar seus passos pela neve?

Roadtrip independente pelo sul da Islândia.

Se você quiser segurança, indico fortemente que vá bem assessorado com quem está acostumado ao clima instável, sujeito a mudanças bruscas. Caso você tenha espírito independente e aventureiro (como eu) saiba que a viagem é difícil e exige cuidados para você não se meter em encrenca. O carro pode atolar na neve, as estradas podem ficar bloqueadas, há poucos vilarejos pelo caminho. Mas, a recompensa será incrível e as lembranças memoráveis.

Caverna de gelo Vatnajokull.

Vou contar como foi minha experiência no inverno islandês. Eu partiria de Londres para Reykjavik, de British Airways para ficar uma semana no sul da ilha. Bem, essa era a intenção. No entanto, os voos foram todos cancelados naquele dia por conta de uma tempestade de neve com fortes ventos. Coisa normal!

Eu já tinha um roteiro fechado e precisei rapidamente entrar em contato com todos os hotéis e com a locadora de carro Go Iceland para mudar tudo. Primeiro perrengue da viagem.

Fiquei mais um dia em Londres (o que não é ruim) e no dia seguinte voei em um avião bem maior da Icelandair com escala em Manchester. Tive um dia a menos para conhecer o sul da Islândia uma vez que as companhias aéreas não mudam os voos sem cobrar multas e elas são sempre altas (obs: o norte da Islândia só deve ser trilhado no verão pois tem montanhas e fica muito perigoso com neve). Resultado: fiquei com apenas seis dias para minha aventura. 

Reykjavik no inverno.

Finalmente, Islândia. No aeroporto, o carro alugado com a Go Iceland me aguardava. Aliás, essa empresa fica fora do terminal e não recomendo. Escolha Avis, Budget, Europcar ou Hertz que tem receptivo dentro do terminal de desembarque. Isso facilita a vida. Outro ponto fundamental: não economize com o carro! Alugue uma camionete 4X4, alta, com bons pneus, faça seguro e peça wi-fi para te salvar nas emergências. Muito importante!!! Vi uma quantidade enorme de carros atolados na neve e acidentes nas estradas. Não brinque com sua segurança.

Alugue um bom carro 4X4 com wi-fi ao rodar pela Islândia no inverno.

Antes de iniciar sua roadtrip:

1) Cadastre o carro no site www.safetravel.is onde um grupo de voluntários monitora via satélite onde você está e em caso de emergência fazem seu resgate.

2) Consulte constantemente o site www.road.is para checar as condições das estradas, você precisa saber se estão abertas, se há neve acumulada, se a pista está com gelo, qual a visibilidade, se há previsão de tempestade de neve, qual a velocidade do vento naquele momento... E isso tudo pode mudar de um momento para outro. Às vezes você parte com sol e em alguns minutos uma tempestade de neve com vento tira sua visibilidade completamente e bloqueia o caminho. Vale lembrar que peguei a maior nevasca dos últimos 30 anos na Islândia.

3) Baixe o aplicativo Vedur ou consulte o site www.en.vedur.is para se informar a todo instante sobre a previsão do tempo. Tudo pode mudar de repente. De Reykjavik a Hella, um trajeto de 90 quilômetros, levamos mais de 3 horas para chegar pois saímos com sol e subitamente a visibilidade da estrada caiu para zero. O carro não podia andar a mais do que 20 ou 30 quilômetros por hora. Nesse dia, não conseguimos chegar no destino previsto - Vik - pois as estradas foram bloqueadas. Nova mudança de planos e mais uma vez precisamos mudar as reservas dos hotéis, sendo que alguns cobram a diária e ponto final. Portanto, é bom ter seguro de viagem para cobrir essas eventualidades.

Se adrenalina não for o seu forte agende a roadtrip com uma empresa local. São muitas. Dê uma olhada.

Blue Lagoon, em Grindavik.

CONCLUSÃO

Amei ter conhecido a Islândia no inverno, toda coberta de neve. Paisagens idílicas, de sonho! No entanto, o carro atolou, a tampa do tanque de gasolina congelou e entortou a chave, fiquei horas esperando um mecânico para auxiliar, não consegui fazer o roteiro completo conforme havia programado pois fiquei um dia a menos na ilha. Além disso, peguei muita tempestade de neve com ventos fortíssimos e estradas bloqueadas. Uma viagem muito tensa. Enfim, perrengues devidamente guardados na memória e boas histórias para contar.

Cachoeira Skógafoss.

Meu conselho: programe um roteiro flexível, alguns dias a mais podem ser boa saída. Consulte com frequência as condições climáticas no aplicativo Vedur e mantenha o site www.road.is atualizado para saber sobre as estradas. Para caçar a aurora boreal baixe o app My Aurora Forecast e saiba que a Islândia não é dos melhores lugares para se ver as luzes do norte.

A brasileira Erika Carneiro do Instagram @Islandia_expert que mora na Islândia foi fundamental na minha viagem. Ela me auxiliou em todas as decisões durante o trajeto, orientou sobre as melhores paradas do caminho, hotéis e restaurantes. Ela também pode te ajudar. É um doce de pessoa.


Se preferir ficar na zona de conforto contrate carro com guia e motorista para acompanhar.

Não deixe de visitar a Islândia!


LEIA TAMBÉM


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Islândia no inverno? Com certeza SIM!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida! É uma viagem e tanto. sim! Sim! Sim!!!!!

      Beijos

      Excluir
  2. Ahhhhh... Cláudia, querida!!! Sempre com viagens espetaculares...

    Que viagem dos sonhos pela Islândia... um país fascinante com lugares encantadores e de tirar o fôlego...

    Aurora Boreal... um fenômeno espetacular e mágico que entrou para minha wish list rsrs... Caçar aurora é buscar a alegria nas luzes do céu...

    Beijos... Fátima :):):)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fátima,

      A Islândia foi uma bela surpresa. Muito mais do que eu esperava. Consegui ver a aurora boreal dois dias. Mas a melhor aurora que vi foi na Finlândia, em Rovanieme.
      Beijos

      Excluir
  3. Baaaa!!! Que top!!!! E é fácil achar a aurora!? Pq lembro que da última vez que tu viu, não tinha sido tão barbada né? Haha beijo kau!!!!

    ResponderExcluir
  4. Fantastico esse lugar, parece cenario de historia, irreal. E esses nomes impronunciaveis?! Hahaha. Ainda nao tenho oportunidade de fazer grandes viagens, então alimento minha curiosidade com seu blog. Parabens pelo trabalho, sou leitora assidua. Fico lendo, o tempo voa. Beijos Claudia. Ja estou ansiosa por novos destinos. Um dia vc tem que fazer um livro.
    Elane Santiago ( 📷 @elanescp)

    ResponderExcluir
  5. No inverno, no verão....qualquer época!! Esse país eh incrível! 😁😁



    Guilherme Akira (@akirasatin)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Guilherme,

      Dá para visitar em qualquer época do ano. É lindo! E cada estação tem suas belezas. No inverno, apenas vale lembrar dos perrengues das tempestades de neve. :)

      Valeu!

      Claudia

      Excluir
  6. Islândia no Inverno ou no Verão? Sempre...

    ResponderExcluir
  7. Olá Claudia, sempre acompanho seu blog, simplesmente excelente! Acredito que tanto no inverno quanto no verão a Islândia deve ser maravilhosa, mas acho que optaria ir no verão para uma primeira vez :)
    Aliás, estou concorrendo ao sorteio pelo comentário do insta, tomara q eu ganhe rs
    Bjos e obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca!
      Obrigada por participar. Deixe sempre muitos comentários aqui. Adoro saber a opinião dos leitores e conhecer melhor cada um. Boa sorte! Amanhã às 18 horas sai o resultado. Bj

      Excluir
  8. Adorei o post!!! Com certeza indicarei para quem quiser ir à Islândia!!
    Acho que eu iria em março, se é pra passar perrengue, pelo menos tem mais chance de ver a aurora boreal!!
    E com as tuas dicas já fica mais fácil!!
    Que experiência incrível!!!

    ResponderExcluir
  9. Que viagem bacana! Parabéns por compartilhar dicas e orientações!!!

    ResponderExcluir
  10. QUE BACANA!! conhecimento É TUDO, LINDA VIAGEM!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!