TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE IR PRO EGITO


O Egito é um dos países mais impressionantes e espetaculares do mundo. A fertilidade do rio Nilo em pleno deserto, o mistério das pirâmides, a vida poderosa dos faraós, os rituais de mumificação, a escrita em hieróglifos, as tantas camadas de história acumuladas há mais de 5 mil anos. Como não sonhar com esse destino? Desde as páginas dos livros de escola, o Egito me fazia sorrir. A espera foi longa, mas chegou na hora certa. Afinal, uma viagem ao Egito precisa ser bem programada para deixar as melhores lembranças.


A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: E A SEGURANÇA?

O Egito NÃO é um país em que se possa circular livremente. Exige cautela, sim! E bom planejamento prévio. Os níveis de violência urbana são baixos devido às leis rigorosas do país. O que preocupa são as ações terroristas. Há regiões que vivem em conflito até hoje, depois da Primavera Árabe que tirou do governo o presidente Hosni Mubarak após 30 anos de comando. Há algumas áreas que devem ser evitadas como as fronteiras com a Líbia, com o Sudão, Península do Sinai e Faixa de Gaza. Por isso, é importante que a viagem seja mais engessada e acompanhada por guias e motoristas que saberão onde circular nas rotas turísticas em segurança. Viagens de aventura a lugares remotos estão fora de cogitação. Tanques de guerra e barreiras militares são uma constante, o que por um lado representa maior segurança aos turistas. Mas, por outro lado, assusta. Para ir até o Templo de Ramsés II, em Abu Simbel, por exemplo, é preciso solicitar uma autorização militar para circular pela estrada Aswan – Abu Simbel, com 24 horas de antecedência. Os carros com autorização partem diariamente às 5 horas da manhã em comboio. Dirigir por conta própria nem pensar. Fotografar áreas militares é proibido. Contratei a Horus Viagens para me auxiliar na logística. Uma empresa brasileira/egípcia. Me senti segura com os profissionais que me acompanharam (quase todos falavam português) e aproveitei demais a viagem. Recomendo!

Nessa feira livre próxima de Abu Simbel, quase na fronteira com o Sudão, pedimos ao motorista para fazer uma parada e o mais próximo que ele autorizou foi chegar a uma distância de 50 metros da entrada. Muitos policiais armados e tanques de guerra no entorno. Não me senti segura.

SOBRE O EGITO

O Egito está localizado no nordeste da África, no Deserto do Saara e a região do Sinai tem um pézinho na Ásia. O país faz fronteira com Sudão, Líbia, Faixa de Gaza e Israel. É banhado pelo Mar Vermelho e pelo Mar Mediterrâneo. Cairo é a capital e onde ficam as famosas pirâmides de Giza, de Saqqara e o imperdível Museu do Egito. Duas cidades de grande valor histórico são Aswan (Templo de Philae, Obelisco Inacabado e Templo de Horus) e Luxor (Templo de Luxor, Karnak, Vale dos Reis e Vale das Rainhas) que costumam ser conectados por cruzeiros que sobem e descem o rio Nilo. Vale fazer um bate e volta até Abu Simbel para conhecer o Templo de Ramsés II. Alexandria, ao norte do país, é a segunda cidade mais populosa. É famosa pela Biblioteca de Alexandre, o Grande. Para curtir uns dias no mar Vermelho vale ir até Hurghada ou Sharm El Sheikh.

Templo de Philae, em Aswan, dedicado à deusa Ísis.

VISTO PARA ENTRAR NO EGITO

O aeroporto do Cairo é novo e bem organizado. O visto para brasileiros é feito na chegada “Visa on Arrival”. Praticamente não há fila no guichê do banco onde vendem o selo por 25 dólares por pessoa. Leve trocado para facilitar. Em dois minutos recebi o selo que posteriormente na passagem pela Aduana é colado no passaporte. Brasileiros também precisam levar certificado internacional de vacinação contra febre amarela, mas não precisei mostrar. A passagem pela imigração é muito ágil na chegada ao Egito. Já para sair... no aeroporto precisei mostrar o passaporte 7 vezes e passei 4 vezes pelo raio x. Uma operação necessária em termos de segurança.

TAXI, UBER OU TRANSFER?

Sugiro que você já tenha um transfer previamente agendado, do próprio hotel. É bem mais caro porém mais seguro uma vez que os taxis costumam explorar turistas desavisados, como em todo o mundo. Uber é outra boa opção para sair do aeroporto caso você consiga usar o aplicativo. O wi-fi do aeroporto é ruim e a telefonia brasileira não tem parceria com o Egito. Vale comprar um chip local, mas saiba que o serviço é fraco e tem muitas áreas no país sem cobertura. Na nossa partida chamamos um Uber e pagamos apenas U$ 10 de Giza ao aeroporto.

CAOS NO TRÂNSITO

Difícil encontrar um trânsito pior do que o do Cairo. Do aeroporto ao hotel Four Seasons at The First Residence levei mais de duas horas, no final da tarde, para percorrer míseros 25 quilômetros. Eles dizem em tom sarcástico que o primeiro idioma do Egito é o árabe e o segundo é a buzina. Faz sentido! Sinais de trânsito não são respeitados. Atravessar a rua é uma verdadeira aventura.

Pelas ruas do Cairo.

ESCOLHENDO A HOSPEDAGEM

Esse é o tipo de viagem em que um bom hotel será necessário. Não cabe muita economia em prol da segurança, da limpeza, do serviço e da qualidade da comida.

No Cairo sugiro Four Seasons at The First Residence (mais perto das pirâmides de Giza), Four Seasons at Nile Plaza (mais novo do que o anterior e num ponto mais central), The Nile Ritz Carlton (hotel bem novo, em frente ao Museu do Cairo), Kempinski Nile Hotel (bem localizado).

Em Aswan a melhor escolha é o lendário Sofitel Legend Old Cataract, às margens do Nilo.

Em Luxor sugiro o charmoso Al Moudira numa área mais rural, a 30 minutos do centro. Se preferir um hotel mais central opte pelo Hilton (mais novo) ou pelo Sofitel Winter Palace (num prédio histórico lindo ao lado do Templo de Luxor, mas que precisa de renovação).

Al Moudira Hotel, em Luxor.

MELHOR ÉPOCA PARA IR

O Egito tem duas estações: inverno suave (de novembro a abril) e verão intenso (de maio a outubro). Como você pode imaginar o verão no Deserto do Saara pode chegar a 45 graus, portanto é um  período que deve ser evitado! Novembro e março são  perfeitos! Em abril pode soprar um vento do deserto chamado de siroco, que provoca tempestades de areia. Já, dezembro, janeiro e fevereiro são alta temporada.

A escolha da época é fundamental. Novembro é um mês de temperatura muito agradável.

MUNDO DO ISLÃ

A religião predominante do Egito é o islamismo. Você ouvirá cinco vezes ao dia o chamado do muezim anunciando o horário das preces. Homens e mulheres circulam em vestes que cobrem o corpo todo. As mulheres usam lenços cobrindo o cabelo, especialmente nas cidades menores. Para mostrar respeito às tradições locais vale usar roupas longas, soltas, que não marquem o corpo. Mesmo assim, nossos trajes chamam atenção. Há sempre alguém olhando e arriscando pedir uma foto.

Mesquitas por todo lado, inclusive às margens do rio Nilo.

COMUNICAÇÃO NO EGITO

O idioma oficial é o árabe. Mas, o inglês é falado nos hotéis e no comércio.

INDO ÀS COMPRAS

E por falar em comércio é preciso negociar sempre. Faz parte da estratégia local. O preço real costuma ser muito inferior ao oferecido inicialmente. Ao andar pelos mercados você será bombardeado por vendedores insistentes. Caso queira se ver livre deles sorria, diga “Salam Aleikum” (a paz esteja com você) e agradeça com um belo “shukran” (obrigado). Estratégia simpática e infalível.

Vendedores em um mercado de Aswan.

MOEDA LOCAL

A libra egípcia EGP é a moeda usada no Egito. É possível trocar dólares ou euros nos hotéis ou em caixas eletrônicos de troca de moeda, que vi apenas no Cairo. (1 dólar = 16 EGP e 1 euro = 16 EGP, cotações de novembro de 2019). Cartões de crédito também são aceitos nos hotéis e restaurantes, mas não recomendo no comércio. Tenha sempre dinheiro local e de preferência trocado. Gorjetas são um hábito local. Eles pedem um trocado para tudo. Para carregar sua mala, para mostrar uma pintura numa tumba, para tirar uma foto sua...

COMO CHEGAR NO EGITO

Não há voos diretos do Brasil para o Egito. O mais prático é voar para algum país da Europa ou África e de lá fazer outro voo para o Cairo, principal porta de entrada do país. Optei pela Alitália (Rio-Roma) e fiz os voos internos de Egyptian Airways. Também olhe British Airways, KLM, Ibéria, TAP, Air France, Lufthansa, Turkish, Royal Air Maroc...

Não deixe de visitar o Egito. Um verdadeiro banho de história!

Booking.com

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Linda matéria, país interessante.👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um país incrível. Com uma das histórias mais densas do mundo.

      Excluir
  2. Eu estava ansioso desde ontem por essa matéria. No teu perfil do insta eu babei nas fotos. Egito me atrai desde adolescente. Obrigado pela linda e precisa descrição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo,

      Também era meu sonho antigo. Um destino muito especial.
      Abs
      Claudia

      Excluir
  3. Post lindo, pra guardar com carinho. Tá na lista.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!