14 LUGARES PARA CURTIR PUNTA DEL ESTE NO INVERNO


Punta del Este é o destino mais badalado e cobiçado do nosso pequenino vizinho Uruguai, especialmente no verão. Tanto que de dezembro a fevereiro a população de 120 mil habitantes da região chega a 1 milhão. Esse número surreal na alta temporada é sinal de que esse cantinho uruguaio tem muito a oferecer. E tem mesmo. Mas, não só no verão, quando ferve de animação, como também na baixa temporada, quando o frio chega e a calmaria reina absoluta.

Muito sossego no Fasano Las Piedras, no inverno.

Vou explicar melhor!

O cenário muda completamente ao longo do ano. Há uma Punta no inverno e outra no verão, como na Costa Amalfitana, em Ibiza, em Búzios ou na Cote D’Azur, por exemplo. Afinal, Punta del Este é um balneário. Só que a diferença para esses lugares é que Punta tem um entorno rural com muito a oferecer no inverno, para quem não tem medo do frio.

Punta é boa pedida em qualquer época do ano.

No verão, as grandes estrelas são o mar e a vida noturna. Quilômetros e mais quilômetros de praias se enchem de gente bonita, que vem principalmente da Argentina e do Brasil. Não que a praia seja calma, tenha água cristalina ou quente. Nada disso! A água é escura, gelada e o mar é batido. O chamariz fica por conta da “vibe” que toma conta do lugar. A partir da tarde as areias e os elegantes clubs se enchem de gente. Sim, depois das 2 da tarde é que a cidade ganha vida. Antes disso, Punta dorme. De manhã, parece não haver “viva alma” pelas ruas, afinal, a noite bomba.

Em março, a temperatura começa a cair e o ritmo frenético muda. A graça então fica por conta da vida rural que cerca a região, dos tambos que produzem um dos melhores doces de leite do mundo, da cena gastronômica que mistura as famosas carnes uruguaias e os peixes vindos daquele marzão, das vinícolas que se destacam no cenário internacional, dos hotéis elegantes, da segurança que se percebe nas casas sem muro e da hospitalidade do povo. É nessa época que a alma do lugar se traduz com mais evidência, sem a interferência do turismo. Mas, saiba antecipadamente, que muitas coisas estarão fechadas.

No inverno...

1) Aproveite a baixa temporada para conseguir uma foto só sua na famosa escultura “Los Dedos”, na Playa Brava, que tem uma mão soterrada apenas com as pontas dos dedos à mostra. Essa praia é a preferida dos surfistas que não perdem uma boa onda nem mesmo no frio.

Los Dedos.

2) Visite a sofisticada Bodega Garzón (bodegagarzon.com), uma vinícola linda que produz bons vinhos (destaque para o Tannat e seus blends), oferece visitas guiadas com degustação (agende antecipadamente) e tem um restaurante maravilhoso com menu assinado pelo badalado chef argentino Francis Mallmann. Outra vinícola que vale uma visita é a Viña Éden (viñaeden.com)

Bodega Garzzón.

3) Assista o pôr do sol na Casa Pueblo do artista Carlos Villaró, que virou um ícone em Punta e conta com uma bela galeria de arte e um charmoso hotel. Mas, vá preparado para o vento e para o frio. Se nas tardes de verão já sopra uma brisa geladinha por ali imagina no inverno.

Casa Pueblo.

4) Almoce tranquilamente no Parador La Huella, em José Ignácio (uma praia mais rústica a 30 quilômetros do centrinho de Punta), sem disputar uma mesa com um batalhão de gente.

Parador La Huella.

5) Conheça o Tambo Lapataia e acompanha todo o processo de fabricação de um dos doces de leite mais famosos do Uruguai. Se estiver com crianças melhor ainda. Os pequenos vão se divertir vendo a ordenha das vacas e podendo até chegar pertinho dos terneiros.

6) Vá ao Parque das Esculturas - o “Inhotim uruguaio” - que fica numa área aberta, de 25 hectares da Fundación Pablo Atchugarry. Pelo gramado você verá diversas obras de arte enormes espalhadas. A entrada é gratuita. Fica no caminho entre Barra e José Ignácio.

Fundación Pablo Atchugarry.

7) Volte no tempo indo até o Pueblo Garzón - um povoado que fica a 35 quilômetros de José Ignácio e a 65 de Punta - e aproveite para almoçar no sensacional restaurante de Francis Mallmann (restaurantegarzon.com) que trouxe luz novamente ao vilarejo depois que a linha de trem foi abandonada. A casa é um charme e a comida é maravilhosa, mas prepare o bolso pois você não pagará menos do que 150 dólares por pessoa.

Restaurante Garzón.

8) Hospede-se no fantástico Fasano Las Piedras, em José Ignácio. O hotel tem arquitetura incrível assinada por Isay Weinfeld numa área rural enorme em La Barra onde ficava uma antiga estância da região. No verão, além do prédio principal, que tem 10 apartamentos, também funcionam mais 20 bangalôs para dar conta da demanda e um super campo de golfe. Imperdível!

Fasano Las Piedras.

9) Experimente os famosos churros do Manolo recheados com o autêntico “dulce de leche” uruguaio quando estiver dando uma caminhada pela Calle Gorlero, a rua principal do centrinho de Punta.

10) Pare num lugar inusitado, o Medialunas Calentitas, para provar as tradicionais medialunas feitas na hora (tipo croissant francês). O lugar é super relax e descontraído. Nos arredores tem vários antiquários interessantes.

Medialunas Calentitas.

11) Caminhe pelo porto e aproveite para almoçar (ou jantar) no simpático Lo de Tere, um restaurante delicioso e que oferece habitualmente 40% de desconto para as 5 primeiras mesas a serem servidas. Dica boa.

12) Para jantar num restaurante sem frescura, bem local e experimentar o clássico clericot (vinho branco com frutas picadas) vá ao Le Palenque. Peça as carnes uruguaias ou os frutos do mar assados na brasa. De entrada, nem precisa pedir, que o “Gracias a Dios” já chega para alegrar o paladar. Quer saber o que é isso? Uma porção de batatas fritas num pratinho pequeno com um ovo frito por cima. A marca registrada da casa.

Clericot, "Gracias a Dios" e assados, no Le Palenque.

13) Os azeites uruguaios também começam a chamar atenção. O empreendimento boutique da família de Mario Cohen, fica numa área linda que mescla plantações de lavanda e olivas. Merece uma visita com certeza.

14) Para finalizar, se delicie com o famoso waffel do L’Auberge. O Salão de Chá do hotel é parada obrigatória há anos para a guloseima. Não tem como errar, a torre do simpático hotel pode ser avistada de longe.

DICA IMPORTANTE

Para chegar em Punta, você vai descer no Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevideo, e vai rodar uma hora e 30 minutos de carro (120 quilômetros). Portanto, não esqueça de alugar um carro antecipadamente para facilitar sua locomoção. Em Punta, como as distâncias são grandes, o carro é a melhor saída. Vai por mim.

ENFIM...

Punta é democrática. Vai do rústico ao sofisticado, da praia ao campo, do agito à paz. Agrada a todos com certeza, em qualquer época do ano.

Pôr do sol em Punta del Este, no inverno.

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!