SRI LANKA, O MELHOR DA REGIÃO CENTRAL


Montanhas cobertas por plantações intermináveis de chá e muitas cachoeiras fazem do centro do Sri Lanka uma das regiões mais cenográficas do país. Aliás, foi exatamente o Chá do Ceilão, um dos mais famosos do mundo, que despertou minha curiosidade por essa pequenina e espetacular ilha do Oceano Índico.

Uma das tantas cachoeiras da região central do Sri Lanka.

Depois de conhecer a capital Colombo, as praias do sul doSri Lanka e o Parque Nacional de Yala meu destino seguinte eram as montanhas de Nuwara Eliya, onde fica o pico mais alto do país com mais de 2.500 metros de altitude e o vilarejo chamado de “Little England”, que não tem muitos atrativos. O forte da região são as paisagens, o chá e a hotelaria de luxo.

O famoso trem que percorre as montanhas do Sri Lanka.

Saí de Yala com sol forte. Na medida em que avançávamos para o “miolo” da ilha, a mudança climática era visível. Umidade no ar, temperatura caindo, nuvens no céu e de repente começou a chuviscar. Foram cinco horas de estrada por uma região pouco habitada, muito verde e cheia de curvas. As condições climáticas são consideradas perfeitas para o cultivo do chá, o que faz do Sri Lanka o segundo maior exportador de chá do mundo ficando atrás apenas da Índia.

Hora do chá no emblemático hotel Ceylon Tea Trails.

Até a chegada dos ingleses no país, pouca gente morava nessas terras altas. O chá foi a mola propulsora da região, no século XIX. Centenas de trabalhadores hindus tâmeis vindos da Índia trouxeram seu colorido étnico para alegrar as montanhas e contribuíram significativamente para o desenvolvimento econômico da região que conta uma quantidade espantosa de indústrias de chá, além de vilarejos cheios de templos hindus.

Inúmeras fábricas de chá podem ser visitadas no centro do Sri Lanka. 

Visita a fábrica de chá Dilmah, uma das mais tradicionais do Sri Lanka.

Aliás, um dos trechos mais bucólicos e concorridos de trem no Sri Lanka vai de Ella a Hatton. Os trilhos cortam quilômetros e mais quilômetros de plantações de chá do Ceilão. Fiz esse trecho de carro, pois não consegui comprar o bilhete na hora. Compre antecipadamente para fugir das mãos dos cambistas.

Fique hospedado em Hatton num dos hotéis mais emblemáticos do país, o Ceylon Tea Trails, do grupo Resplendent Ceylon. É disparado a melhor escolha para quem quer mergulhar no espírito inglês de outrora, com serviço personalizado, muito charme e plantações de chá por todos os lados.

Piscina do Ceylon Tea Trails.

Como o Sri Lanka pede uma roadtrip agitada de duas semanas, esse é um ponto perfeito para desacelerar por dois ou três dias, fazer trilhas pelas plantações, conhecer algumas cachoeiras, comer muito bem, tomar muito chá, curtir o clima fresco das montanhas e voltar aos tempos britânicos.

 Os quartos do hotel Ceylon Tea Trails além de serem super charmosos e 
com serviço impecável, são tão seguros que nem tem chave na porta.

Se visitar o país entre dezembro e maio saiba que essa é a época de peregrinação ao Adam’s Peak, uma montanha próxima de Ella, quando centenas de pessoas fazem uma árdua subida de 4800 degraus movidos pela fé.

 A simpatia do povo é uma constante no Sri Lanka

CURIOSIDADE

Os chineses foram os primeiros a preparar o chá, 2 mil anos antes de Cristo. Depois os japoneses passaram a consumir o chá, mais tarde os árabes e foi apenas no século XVI que o hábito se espalhou pela Europa.

Apenas mulheres participam da colheita do chá no Sri Lanka.

LEIA TAMBÉM




Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. oi claudia
    Que show!
    esta marca de chá DILMAH é a mesma que podemos encontrar aqui no Brasil??
    abs
    VS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. O Sri Lanka é o segundo maior exportador de chá do mundo.
      Abs

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!