PALÁCIO TANGARÁ, VERSÃO BRASILEIRA DA ELEGANTE OETKER COLLECTION


Tudo começou na Alemanha. Mais exatamente em Baden Baden. O ano, 1872. A primeira propriedade foi o Brenners Park-Hotel & Spa. Assim iniciou a história de sucesso da rede Oetker Collection, focada na arte de bem receber. Hoje já são nove hotéis, sendo o Palácio Tangará, um dos projetos mais ambiciosos do grupo. Um oásis urbano cercado de paz por todos os lados, em plena efervescência de São Paulo, a maior metrópole brasileira.

Quem diria que esse palacete cercado de verde fica em São Paulo?

Cercado por uma cortina de vegetação exuberante, o Palácio Tangará foi inaugurado em 2017, no Parque Burle Marx, em um prédio clássico de cinco andares, com ares de palácio europeu. Fazendo o estilo hotel-boutique, ele encabeça uma nova leva de hotéis paulistanos de padrão luxuoso. É sensacional em todos os sentidos. Muito elegante, autêntico, requintado, de luxo discreto, totalmente sossegado, bem iluminado, de ambientes amplos, com serviço personalizado, restaurantes maravilhosos, piscinas convidativas e um super spa. Difícil imaginar que em plena Marginal Pinheiros, na região do Morumbi ainda haja um área verde como essa aninhando um palacete. A sensação é de estar fora da cidade.

Um hotel extremamente acolhedor.

Tem 141 acomodações de decoração impecável, com muita luz natural e varandas que se abrem sobre a mata. As suítes são extremamente acolhedoras com elementos clássicos e contemporâneos misturados. A cama é daquelas que abraça e os lençóis Trussardi feitos em algodão egípcio garantem bons sonhos.

Quartos amplos e iluminados no Palácio Tangará.

Ao longe, a silhueta da “selva de pedra” acena sem fazer barulho. É um daqueles lugares perfeitos tanto para equilibrar a agitação de reuniões de trabalho com bons momentos de descanso, como para receber hóspedes que queiram desfrutar um fim de semana na cosmopolita São Paulo.

Do lado de cá o Palácio Tangará e logo acima o skyline de São Paulo.

Vale experimentar o restaurante Tangará Jean-Georges com menu assinado pelo chef francês Jean-Georges Vongerichten, que traz na bagagem três estrelas Michelin. E não perca por nada o chá da tarde.

A mesa do chefe para um bom jantar.

Além disso, as piscinas são lindas, tanto a externa cercada de muito verde e com espreguiçadeiras deliciosas, como a do spa, que é  semi olímpica, aquecida, tem fundo de mármore e uma claraboia que deixa a luz entrar. O Flora Spa é outro ponto altíssimo. A discreta trilha sonora acompanha desde o corredor e conduz o hóspede a um universo paralelo. São seis salas de tratamento e uma bela carta de opções. Ao lado, a academia é muito bem equipada. E, crianças são bem-vindas. Além disso, o hotel tem várias salas para eventos e um salão de festas para 500 pessoas que já anda bem concorrido.

Piscina externa do Palácio Tangará. 

Piscina interna do Flora Spa.

O diretor-geral Celso David do Valle circula pelo hotel atento a tudo e comanda com simpatia uma equipe afinada que recebe os hóspedes com muita hospitalidade, gentileza e discrição. Impossível não sair encantado.

O Palácio Tangará é o primeiro hotel da alemã Oetker Collection a abrir as portas na América Latina. Já tive o privilégio de conhecer alguns outros hotéis do grupo, como o chiquérrimo Cap-Eden-Roc, em Cap d’Antibes, imortalizado por F. Scott Fitzgerald no romance Tender is the Night; o Eden Rock St. Barths que renasceu lindamente após ser varrido por um furacão; o inglesinho Lanesborough e o glamuroso Le Bristol Paris. Todos excepcionais! Ainda quero conhecer o Jumby Bay em Antigua, o Chateau Saint-Martin na Riviera Francesa, o L'Apogée em Courchevel e o icônico Brenners Park-Hotel na Alemanha. 

Eden Rock St. Barth.

Importante dizer que o grupo tem extrema preocupação e responsabilidade com o meio ambiente. Faz várias parcerias com o objetivo de zelar pelo futuro do planeta.  Nos Alpes Franceses ajuda a proteger as cabras da montanha. Na Riviera Francesa e no Caribe atenção especial é dada as tartarugas marinhas. Em Paris, um pomar de maçãs enobrece o Le Bristol. Em St Barths há um projeto de recuperação do mangue e dos recifes de coral.

De uma responsabilidade e de uma consciência contagiantes.

LEIA TAMBÉM 

ST. BARTH, A FRANCESINHA DO CARIBE

UM ROTEIRO PERFEITO PELA COTE D'AZUR

Booking.com

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. ADORO SEUS POSTS.MUITO BEM ESCRITOS.

    ResponderExcluir
  2. Claudia querida, sempre com as melhores dicas. Ainda não estive no Palácio Tangará, mas já vou programar na minha próxima ida a São Paulo. Está muito bacana. E nem parece estar no coração de Sampa. Incrível.
    Beijos
    Ana Z.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!