AMANTAKA, UM PARAÍSO EM LUANG PRABANG


A cem metros do coração histórico de Luang Prabang fica o fantástico Amantaka, no sudeste da Ásia. É um daqueles hotéis que tornam a viagem inesquecível. Mistura com exatidão luxo e simplicidade num imenso casarão histórico que conta com 24 suítes impecáveis. Perfeito para você entrar em sintonia com o espírito laosiano.

Amantaka.

O Laos, hoje, é coberto por uma aura de paz que convida a desacelerar. A pequenina Luang Prabang – considerada a capital espiritual – é a cidade mais visitada do país. Sua espiritualidade é tão evidente que quase pode ser tocada. No centrinho histórico tem mais de 30 templos por onde circulam monges em vestes cor de açafrão. Com uma energia dessa, pressa não faz sentido nenhum.

O Laos é um país budista sensacional.

Centro de Luang Prabang.

Amantaka deriva da palavra Tipitaka que significa “os ensinamentos de Buda” na literatura Theravada. O nome do hotel é especial. Ao passar pelo portão principal o burburinho da cidade acalma e você terá uma prévia de como será tratado. O carro entra num jardim que não tem como ser mais bem cuidado, com árvores frondosas que garantem aquela sombra tão necessária no calor do Laos. Gentilmente, os funcionários dão as boas-vindas com toalhas geladas e um suco. Convidam a entrar num salão de pé direito alto e cor clara, que um dia abrigou o hospital da cidade. A tranquilidade que o lugar emana é inexplicável.

Jardim de entrada do Amantaka.


Um dos salões do Amantaka.

O casarão elegante de arquitetura colonial francesa é enorme, se espalha por um quarteirão inteiro, ao redor de uma grande piscina central cercada por muito verde. Fique pelo menos quatro dias hospedado no hotel para entrar em sintonia com a cultura local, mesmo que dê perfeitamente para conhecer tudo em dois.

A paz reina na piscina do hotel Amantaka. 

Janelões sempre abertos deixam correr uma brisa suave e  entrar luz nos salões do Amantaka onde estão a recepção, o restaurante e a biblioteca. Aliás, deixei lá um exemplar assinado do meu livro “Quer Viajar?” para retribuir o carinho com que fui recebida pela equipe toda. Procure entre tantos títulos o representante da língua portuguesa.

Hora do chá na biblioteca do Amantaka. 
Procure o meu livro Quer Viajar? Ele está numa dessas prateleiras.

Restaurante do Amantaka.

As acomodações são enormes. Cada apartamento é formado por um quarto com cama aconchegante protegida por mosquiteiro, sala, banheiro separado do chuveiro e da bancada, closet e jardim interno com piscina privativa aquecida. A decoração é clean, minimalista, ao melhor estilo laosiano. Tudo branquinho com os detalhes das portas e janelas em verde.

Quartos aconchegantes e perfumados. 

Banheiros amplos de frente para a piscina interna. 


Piscina privativa aquecida da suíte.


O capricho dos funcionários do Amantaka é total.

O serviço é especial. Quarto sempre perfumado, frutas frescas, máquina de café, garrafinhas de água ao lado da cama e a cada dia uma guloseima diferente gentilmente enviada pelo chef de cozinha Jovan Uksanovic. O montenegrino comanda com maestria o restaurante do Amantaka que serve comida local e internacional preparadas com produtos frescos. O chef tem disponibilidade para acompanhar os hóspedes no mercado local e ensinar um pouco sobre os hábitos de alimentação do povo. É interessante demais. Tudo muito peculiar.

Passeio pelo mercado local e pausa para um café com o chef Jovan Uksanovic.

Frutas frescas do Laos servidas diariamente no quarto. Um mimo que faz a diferença.

O jantar é servido diariamente à luz de velas, na beira da piscina, com música laosiana tocada ao vivo. Um astral mágico.

Mesas preparadas para o jantar à beira da piscina.

Passeios de barco pelo rio Mekong fazem parte da programação extra oferecida aos hóspedes. Basta solicitar um dia antes na recepção.

Rio Mekong.

Cedinho, todos os dias, os monges passam em frente ao hotel para a Ronda das Almas. Eles recebem das pessoas, os alimentos que consomem durante o dia. Esteiras são estendidas em frente ao portão do hotel para que os hóspedes ofereçam arroz aos monges que passam. Uma cerimônia linda.

Ronda das Almas.

Para manter a forma, tem uma academia super bem equipada em frente à piscina e o hotel oferece bicicletas para os hóspedes pedalarem pela cidade, o que é uma ótima ideia pois a cidade é uma delícia. Vá até a rua principal que é cheia de lojinhas e restaurantes, suba o Monte Phousi para assistir um pôr do sol divino, visite os templos da cidade, passeie às margens do rio Mekong. Mas se preferir ir no tuk-tuk do hotel que é fofíssimo, basta solicitar e em alguns minutos ele estará esperando por você.

Tuk-tuk do hotel Amantaka.

Bicicletas para os hóspedes.

Visual da Luang Prabang a partir do Monte Phousi.

Luang Prabang, vista com drone.

O hotel é super exclusivo como todos os que já tive o privilégio de conhecer do grupo Aman (Amanyara Turks and Caicos, Amanjena Marrocos, Aman Sveti Stefan Montenegro, os quatro hotéis Amankora Butão, Amansara Camboja, Amanoi Vietnam, Aman Tokyo). Quer saber o motivo? Os hotéis sempre ocupam lugares idílicos, respeitam o contexto local, mimam os hóspedes, tem sempre acomodações espaçosas e luxuosas na medida. E, como se não bastasse o serviço é fantástico, a privacidade é total, os restaurantes são sempre muito bons e os spas incríveis.

Recomendo totalmente o Amantaka quando você visitar o Laos. É um sonho!



LEIA TAMBÉM

LUXO E PAZ NO AMANYARA TURKS AND CAICOS

REINO DO BUTÃO

AMANJENA, UM OÁSIS ZEN NA AGITADA MARRAKESH

SVETI STEFAN, UMA ILHA HOTEL

O REINO ENCANTADO DO CAMBODIA

NA PAZ DE NHA TRANG

MAIS UMA VEZ TÓQUIO

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!