VILA SANTA TERESA, BEM-VINDO À MANSÃO DA FAMÍLIA MONTEIRO DE CARVALHO

“Seis da tarde. Olho no trilho eu estou..." Embarco nos versos de Taiguara para subir a bucólica colina do bairro histórico de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, e viver uma bela experiência no hotel boutique Vila Santa Teresa.


Bondinho de Santa Teresa.

Poucos lugares conseguem traduzir tão bem a essência do Rio como Santa Teresa. 

O bairro tem bossa, tem alma carioca, tem história, tem bondinho, respira arte, tem boa gastronomia, tem boemia e é cercado por uma natureza exuberante. Tem as melhores vistas da cidade e uma hotelaria privilegiada que emergiu para brilhar em seus tradicionais casarões.

Hotel Boutique Vila Santa Teresa.

É pra lá que eu vou.

Vou seguir os passos deixados pelos tantos moradores ilustres que viveram no bairro, entre eles Carmen Miranda, Pixinguinha, Bibi Ferreira, Taiguara e o artista plástico Jorge Selarón responsável pelas cerâmicas que dão vida aos degraus de acesso ao bairro, a partir da Lapa - a Escadaria Selarón - também conhecida como Escadaria do Convento de Santa Teresa. 

  
Escadaria Selarón, Santa Teresa.

Nascido no século XVIII, ao redor do convento de mesmo nome, o bairro de Santa Teresa chamou atenção dos imigrantes portugueses por sua temperatura mais amena, do que os bairros vizinhos Centro, Lapa, Glória e Catete. 

Não demorou muito para as ladeiras do bairro serem presenteadas com mansões belíssimas pela aristocracia carioca, inspiradas na arquitetura europeia da época. Muitas ainda estão de pé contando sua história.

Santa Teresa é puro charme.

O icônico bondinho começou a trilhar as ruas Almirante Alexandrino e Joaquim Murtinho em 1872. Passou a conectar Santa Teresa ao Centro do Rio, em 1896, com a travessia sobre o Aqueduto da Carioca. Essa imagem se tornou um dos principais cartões-postais da Cidade Maravilhosa.

Para viver uma experiência marcante em Santa Teresa a ordem é ficar hospedado numa das mansões mais elegantes e badaladas do bairro, transformada recentemente num hotel boutique luxuoso, de apenas sete acomodações, numa propriedade de 86 mil metros quadrados que está nas mãos do clã Monteiro de Carvalho há quatro gerações: a Vila Santa Teresa.

Muita paz na Vila Santa Teresa.

Esse refúgio secreto tem entrada pela rua Almirante Alexandrino 2305, onde um discreto portão se abre para uma estradinha de pedra que sobe até o alto da colina acompanhada pela Mata Atlântica. Por ali, apenas o canto dos pássaros, das tantas galinhas de angola e o sopro do vento quebram o silêncio. Você até esquece que está na Zona Sul do Rio de Janeiro, numa cidade de 7 milhões de habitantes, tal a paz.

Difícil acreditar que essa paz fica no coração do Rio de Janeiro.

A propriedade onde está aninhada a Vila Santa Teresa é tão grande que é considerada uma das maiores áreas particulares “do mundo”, em zona urbana.

Vamos rebobinar a fita. A história da Vila Santa Teresa começa em 1919, quando Alberto Monteiro de Carvalho, engenheiro e arquiteto brilhante, nascido em Campinas, vem para o Rio de Janeiro construir o Pavilhão da França, para a Expo de 1922, que hoje abriga o prédio da Academia Brasileira de Letras, no Centro do Rio. Pois foi então que Alberto e seu sócio Olavo Egídio compraram essa propriedade de um austríaco.

Iniciaram uma série de obras na década de 30, que deram vida às casas onde várias gerações da família Monteiro de Carvalho viveram e vivem desde então. A propriedade não demorou a se tornar referência em arquitetura Art Déco no Brasil, além de servir como palco para festas e eventos frequentados pela alta sociedade carioca, e por artistas nacionais e internacionais, como Madonna e Mick Jagger.

Em 2014, a quarta geração da família resolveu transformar uma das casas da vila em um hotel boutique impecável. Hoje a Vila Santa Teresa está com as portas abertas para compartilhar as memórias de uma das famílias mais notáveis do Rio de Janeiro, com seus hóspedes.

Vila Santa Teresa, um dos hotéis mais exclusivos do Rio.

A mansão data da década de 70. Foi a residência de Sérgio Alberto (neto de Alberto e Beatriz Monteiro de Carvalho; filho na norueguesa Eva Bügge e de Joaquim Monteiro de Carvalho, mais conhecido como “Baby”, um dos criadores da indústria automotiva no Brasil), casado com Claudia, onde criaram seus quatro filhos: Eva, Astrid, Letícia e Joaquim.

Foram 2 anos de obras cuidadosas, mantendo os acabamentos e mobiliário original da casa, até nascer a exclusiva Vila Santa Teresa, com 7 suítes que homenageiam seus ex-moradores.

A casa, localizada no coração do bairro de Santa Teresa, a apenas 15 minutos de Ipanema e Copacabana - é imensa, iluminada, arejada, tem grandes janelões envidraçados e uma vista inacreditável da Baía de Guanabara e do Cristo Redentor. O agito do Rio emana sua energia ao longe enquanto o hotel vive noutro compasso.

Hall de entrada da Vila Santa Teresa.

Ao entrar na casa-hotel, depois de passar pelos jardins da vila projetados pelo paisagista Burle Marx, o piso de alumínio importado da loja Bloomingdale’s de Nova York salta aos olhos enquanto o piano de cauda Steinway & Sons espera a um canto por mãos habilidosas.

  
Hospitalidade impecável na Vila Santa Teresa.

O check in é feito online e finalizado no salão principal, de mobiliário clássico e luxo despojado, embalado por uma trilha musical elegante. Uma taça de espumante é servida para dar as boas-vindas enquanto o bondinho do Pão de Açúcar sobe e desce sem pressa na linha do horizonte. Eis que uma das paisagens mais bonitas do Rio de Janeiro pode ser vista do terraço, da piscina e do conforto da varanda da sua suíte.

Salão principal da Vila Santa Teresa.

Por falar em suíte, cada acomodação tem decoração personalizada, sendo que todas seguem um estilo carioca, aconchegante, simples e ao mesmo tempo requintado. Fiquei hospedada na suíte Premier Eva, de 40 m2, com cama King-size extremamente confortável, lençóis de toque delicioso, excelentes travesseiros, toalhas macias, roupões Trousseau e amenities Granado. O quarto é bem iluminado de dia e com ótimo blecaute para garantir uma noite relaxante. Fomos recebidos com champagne no balde de gelo, quindins, biscoitinhos, café, chá e muito mimo.

Suite Eva.

A suíte Máster, chamada de Claudia, é a maior da mansão. Era o quarto do casal Sérgio e Claudia. Destaque para o imenso banheiro em mármore de Carrara, com uma banheira francesa da JCD Delepines. As demais suítes são um pouco menores e pertencem a categoria Deluxe.

Banheiro da Suíte Master.

A Vila Santa Teresa conjuga o acolhimento de um hotel boutique com o charme de uma vila de luxo. Tem equipe extremamente gentil pronta para atender seus desejos seja para agendar uma aula de tênis, um tratamento no spa, passeio de helicóptero, piquenique no jardim, café da manhã ao nascer do sol, jantar romântico de lua cheia, ou pôr do sol na horta. Basta solicitar e será atendido prontamente. A hospitalidade é ponto alto.

Café da manhã no jardim.

A gastronomia do hotel é impecável. O café da manhã é servido a la carte num salão envidraçado tendo o Pão de Açúcar como coadjuvante. A seleção de pães, frutas, queijos, geleias, ovos... é maravilhosa. Mas saiba que você também pode solicitar o desjejum na própria suíte ou sentar numa mesa na piscina, o que recomendo! Afinal, a piscina fica de frente para o cenário mais emblemático do Rio de Janeiro, a Baía de Guanabara, e faz a alma vibrar.

Certamente um dos lugares mais incríveis do Rio para um café da manhã.

Para almoçar e jantar você terá um cardápio inspirado nas receitas preferidas da família Monteiro de Carvalho, no restaurante Beatriz, nome da matriarca. A cozinha é contemporânea, caprichadíssima, com produtos colhidos diretamente na horta, mesclando os sabores do Rio com toques franceses.

Restaurante Beatriz.

Já o Bar Alberto é uma homenagem ao patriarca. Fica num salão belíssimo, onde era a biblioteca da mansão. Entre as peças de memorabília há uma santa em madeira do final do século XVIII, em estado original.

E entre um drinque, um tratamento no spa e um mergulho na piscina, aproveite para passear de bondinho pelo bairro de Santa Teresa, visitar o centro cultural do Parque das Ruínas, o Museu Chácara do Céu, a Escadaria Selarón, sentar num dos tantos bares que exaltam a boemia do bairro como Bar do Mineiro, Bar dos Descasados, Portella; e curtir os bons restaurantes do bairro como o Aprazível e o Terèze. Mas não se demore e volte para o seu refúgio secreto.

Vila Santa Teresa.

A Vila Santa Teresa é um lugar nobre, que abre suas portas sem ostentação, com muita paz e requinte. Conjuga a história da alta sociedade do Rio de Janeiro, o apreço pela arte de bem viver, o culto ao belo e a exuberância da natureza. Perfeito para uma experiência inesquecível no tradicional bairro de Santa Teresa. 

Vila Santa Teresa, um lugar único!

LEIA TAMBÉM 

A CONCEPT BÚZIOS


Booking.com

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!