TAILÂNDIA DE BRAÇOS ABERTOS


Saber receber é uma arte da qual os tailandeses são mestres. Esse país tão cobiçado para umas férias exóticas tem o dom de encantar pessoas de todas as tribos, com o seu sorriso – marca registrada de um povo com alma budista. A hospitalidade é apenas o ponto de partida para justificar o magnetismo do antigo Sião.
Além disso, o país mexe com todos os sentidos de quem por lá se aventura. A gastronomia é magnífica, as praias são de sonhos, há passeios inusitados de elefante, os hotéis são puro luxo, têm frutas nunca vistas antes, mercados flutuantes, as instigantes mulheres-girafa da tribo Padaung, massagens para todos os gostos, monges, sol o ano inteiro, flores, templos budistas, cultura ancestral e ... prostituição.



É, esse paraíso também tem um lado B. Alguns turistas safadinhos, na maioria europeus, aterrissam por lá para satisfazer seus caprichos sexuais. Moças de cabelos lisos, olhos amendoados, peles morenas e vestidas em roupas sumárias dançam nos inferninhos para se exibir aos pretendentes.

Ou seja, o povo recebe de braços abertos tanto quem procura o céu como o inferno. Mas, não se deixe abater por esse detalhe. O país é repleto de belezas naturais. Debruçado sobre plantações de arroz, banhado pelos rios Mekong e Chao Phraya e agraciado por praias de um azul cristalino tão encantador que até já viraram cenários de filme. A praia, estrelado por Leonardo de Caprio revelou ao ocidente um aperitivo daquele pedacinho magnético do mundo que tem 65 milhões de habitantes espalhados por 513 mil quilômetros quadrados de área.

Às margens do rio Chao Phraya, Templo Wat Arum. Bangkok.

POVO DE TRADIÇÃO MILENAR

A cultura siamesa é milenar. Tradicionalmente, o primeiro Estado Siamês foi o Reino Budista de Sukhothai, fundado em 1238 (vale uma visita ao que sobrou do reino). Mas, muita água rolou por aquelas terras e a era atual da história tailandesa começou em 1782, quando Bangkok foi intitulada capital do Reino do Sião. A Tailândia foi o único país do sudeste asiático não colonizado pelos europeus apesar de ter sido influenciada pela sua cultura. Em 1932, uma revolução pacífica resultou em uma nova monarquia que vigora ainda hoje. O rei e a rainha são idolatrados pelo povo. Depois disso teve períodos de dificuldade política, com golpes de estado e regimes militares. Caminhando, por fim, em direção a uma estabilidade democrática na década de 80.

O Calendário Oficial do país se baseia na versão ocidental da Era Budista que está 543 anos à frente do Calendário Gregoriano ocidental. Assim sendo, o ano de 2014 corresponde ao ano de 2557 para os Tailandeses. É. Eles estão adiante do nosso tempo.

CURIOSIDADE: O nome Sião foi mudado em 1939 para Tailândia. Uma amiga tailandesa me disse que a palavra "sião" era uma referência a cor escura da pele e que o povo não gostava muito. "Thai" significa "livre". Como eles nunca foram colonizados pelos europeus, como seus vizinhos, trocaram o nome do país para Tailândia, "Terra Livre". Muito simpático.

Os tailandeses estão sempre sorrindo. 

A FAMÍLIA REAL TAILANDESA

A Tailândia é uma monarquia constitucional, isso quer dizer que conta com a figura de um monarca como chefe de estado, além de ter um primeiro-ministro que é o chefe de governo. Bhumibol Adulyadej é o chefe de estado desde 1946 sendo o monarca que reina há mais tempo no mundo. Chamado de “O Grande” ele é reverenciado com um semi-Deus pelo povo, é imensamente popular. Imagens da família real podem ser vistas frequentemente por todos os cantos.

Fotos da Família Real Tailandesa estão por toda parte.

CIDADE DOS ANJOS E DOS TEMPLOS BRILHANTES

Visitar Bangkok pode ser um bom exercício de memória se você tentar decorar o nome completo da cidade no idioma “Thai”. A palavra tem 152 letras e consta no Guinness, o livro dos recordes, como o maior nome de cidade do mundo: Krung Thep Mahanakhon Amon Rattanakosin Mahinthara Ayuthaya Mahadilok Phop Noppharat Ratchathani Burirom Udomratchaniwet Mahasathan Amon Piman Awatan Sathit Sakkathattiya Witsanukam Prasit. E ouvi uma moça tailandesa feliz ao desfiar esse rosário todo. Mas, resumindo, o nome Bangkok é acertadamente traduzido pelos tailandeses como “cidade dos anjos e dos templos brilhantes”. Realmente, os templos são maravilhosos. O contraste das cores fortes e a riqueza dos detalhes impressiona até os mais desatentos. São obras muito diferentes dos padrões do ocidente num misto de arte, com magia e devoção ilimitada. O resultado é estonteante. Com tamanha beleza e esplendor, nem o calor, nem o trânsito caótico parecem ter importância. Qualquer um se dobra em reverência aos Deuses que lá habitam.

As cores e a delicadeza dos templos saltam aos olhos, em Bangkok

TEMPLOS E PALÁCIOS

Os templos ou “wats”, como eles chamam, são abertos diariamente para visitação, muitos deles sem custo, como o Wat Arum. Para entrar nesses locais é preciso tirar os sapatos em sinal de respeito, usar calças compridas ou saias longas e ombros cobertos. Se você esquecer de usar uma roupa apropriada ou se o calor extenuante impedir o uso do modelito adequado, não se preocupe. Na entrada dos templos há sempre a possibilidade de alugar uma roupa para garantir a visita.

Lembre-se que os monges não podem ser tocados por mulheres, mas podem ser fotografados apesar de não gostarem muito.

Wat Phra Kaeo é conhecido como o Templo do Buda de Esmeralda. Ele fica junto ao Grande Palácio. Sua construção foi finalizada em 1784, dois anos após o Rei Rama I ter ascendido ao trono. O complexo compreende mais de cem prédios que abrigam muitos anos de história. É considerado o templo mais importante da Tailândia por conter a estátua do Buda de Jade que é a obra mais sagrada do país. A peça foi encontrada em 1434. Vários milagres foram atribuídos ao Buda enquanto era restaurado. O palácio tem várias paredes em ouro e anjos dourados que refletem o sol, enquanto os sinos ao longo das linhas dos telhados dão voz aos ventos. Na Capela Real há outros prédios sagrados cercados por estátuas de homens e mulheres dourados com metade do corpo humano e metade animal. O encantamento de estar ali naquele local tão respeitado pelo povo é capaz de silenciar até mesmo os ateus. Espetacular!

A visita ao Templo do Buda de Esmeralda é sempre disputada por uma legião de turistas.

Estátuas douradas reluzem ao sol em frente à Capela Real.

Para qualquer lado que se olhe no Grande Palácio os detalhes surpreendem.

Os jardins do Grande Palácio são impecáveis.

Wat Pho ou Wat Phra Chetuphon é o templo maior e mais antigo de Bangkok. Fica ao lado do Grande Palácio. Foi construído no século XVI e quase completamente refeito em 1781, pelo Rei Rama I. A principal atração fica por conta do Buda Deitado. Ele tem 46 metros de comprimento e 15 de altura. É todo folhado a ouro. Os olhos são feitos em madrepérola e os pés trazem 108 auspiciosos sinais de Buda. Além do Buda Deitado, o templo tem a mais vasta coleção de imagens de Buda da Tailândia. Ali, também funciona a primeira escola oficial de massagem tailandesa. Vale a pena experimentar.

Buda Deitado, em Wat Pho

Visita noturna ao Wat Pho.  

O templo Wat Pho é repleto de estupas.

Wat Arum ou Templo de Dawn foi feito em homenagem a deusa indiana da madrugada, Aruna. Localiza-se as margens do Rio Chao Phraya, por ser ali o primeiro lugar que o sol ilumina de manhã cedo. Tem uma torre principal de 104 metros e quatro menores que representam os trinta e três céus na terra. O pagode central tem o cume coberto por uma peça de porcelana chinesa. Magnífico.

Wat Arum, Bangkok. 

Esses três templos são imperdíveis, mas há vários que merecem uma visita: Wat Benchama Bophit, Wat Saket, Wat Ratchanatda, Wat Bowonniwet, Wat Maha That e tantos outros.

Templo de Mármore, Wat Benchama Bophit.

PELAS RUAS DE BANGKOK

Andar pelas ruas de Bangkoc é um deleite (se o calor permitir). São tantas cores, flores, aromas, além de muito calor. Templos espalhados a cada esquina. Comércio variado. Trânsito caótico. Muita gente. É uma festa para os sentidos.

Bangkok, ruas cheias de vida.

A cidade é relativamente grande e conhecer tudo a pé é praticamente impossível, tanto pela distância como pelo calor. Para atravessar o Rio Chao Phraya e ter acesso a alguns templos que ficam do outro lado, há embarcações atracadas em vários pontos do rio. O preço é baixo e geralmente esses barcos ficam próximos de locais de parada do BTS - metrô de superfície - que é uma excelente opção para circular pela cidade. Ele tem um bom ar condicionado, que é fundamental para dar aquela refrescada estratégica. Mas, não cobre a cidade toda. Outro tipo de transporte típico é o tuk-tuk, um carro pequeno de três rodas, aberto, sem ar condicionado, que percorre pequenas distâncias se embrenhando pelo meio dos carros. Divertido e bem local. No entanto, os motoristas dos tuk-tuks estão sempre atrás de turistas e às vezes são chatos pela insistência. Táxis devem ser usados com atenção ao taxímetro e ao trajeto. Eles são bem espertinhos. Tenha cautela. Geralmente, cobram preços fechados que podem ser até 3 vezes o preço real.

Tuk-tuk um meio de transporte bem peculiar.


Há quem prefira a segurança de um guia mostrando a cidade de dentro de um ônibus, com visitas agendadas, em horários pré-estabelecidos. É uma opção. Eu, particularmente, prefiro fazer meu próprio percurso parando onde der vontade, ver os locais circulando livremente e escolher o que quero fazer naquele momento. Para isso, basta um mapa da cidade, dar uma olhada prévia em bons sites e ter uma dose de bom senso. A Tailândia é um lugar seguro para se aventurar sozinho. Basta ficar atento aos batedores de carteira. Mas, eles são a minoria. Pois, a população tailandesa tem 95% de budistas que acreditam na reencarnação. Viver sorrindo, fazer o bem aos outros faz parte dos princípios deles para garantir voltar como seres melhores nas outras vidas. Seguindo essa filosofia, aqueles que não são bons voltam como seres inferiores e até mesmo na forma de cobras e ratos.

MERCADOS E COMÉRCIO LOCAL

Lojas, shoppings e mercados chamam a atenção de quem anda pela cidade. O apelo às compras é grande. Mas, é preciso pechinchar para conseguir bons preços. Descontos de mais de 30% são possíveis nos mercados e lojas de rua, dependendo do papo e do humor do vendedor. Já, nos shoppings os preços são fixos e, de modo geral, não há barganha.

O comércio em Bangkok é animado e tem de tudo para vender. .


Os melhores lugares para as compras de ruas são em Siam Square, Soi Lalai Sap, Pratu Nam e Lang Krausuang. À noite, em Suan-Lum muitas lojas ficam abertas até tarde. O lugar é mais descolado e também oferece opções de bares e restaurantes. Nos finais de semana, se pode dar uma volta pelo Chatuchak, ótimo mercado.

Mercado de Chatuchak. Se você não gosta de confusão e aglomeração de gente, não vá. 
Caso contrário, divirta-se!

Os shoppings são lindos e já tem muitas marcas americanas e europeias. Impressionante a mudança nos últimos cinco anos. Os maiores são: Central Embassy, MBK, Central World, Central Chidlon e Siam Paragon. 

Imperdível é o Mercado Flutuante de Daemon Suedak. É afastado da cidade. Leva pouco mais de uma hora de carro e alguns minutos de barco pelos canais até chegar lá. Mas, é surreal. Os produtos, que incluem frutas, temperos, souveniers e objetos de decoração são vendidos a bordo de singelos barquinhos, conduzidos principalmente por mulheres e que ficam ancorados nas margens dos canais. Os consumidores circulam livremente pelo rio, em grande número. O serviço pode ser contratado em qualquer hotel.

Gostei da East meets West e especialmente da atenção dispensada pelo guia que acompanhou até lá. Vai a dica: Jeffthetmon@hotmail.com , telefone 66 8 16835719.

Numa viagem à Tailândia tem que incluir uma visita a um mercado flutuante.

No caminho de volta do mercado flutuante é possível dar uma parada numa fazenda de elefantes e fazer um passeio por uma trilha. Delicioso. Os elefantes são dóceis, ficam pedindo banana com a tromba. Uma parada obrigatória. Totalmente asiática. Vale cada minuto.

Passeio de elefante também é a cara da Tailândia.


OUTRA POSSIBILIDADE: Caso não tenha tempo de ir até o Daemon Suedak tem um outro mercado flutuante nos arredores de Ayuthaya que também oferece passeios de elefantes. No entanto, o mercado não é real. Foi criado como atração turística. Na entrada tem alguns elefantes para você passear, mas a voltinha é de menos de 200 metros. Muito comercial e bem mais sem graça do que o outro. No entanto, é uma possibilidade. Sobre Ayuthaya vou falar no próximo post.

Ayuthaya.

COMIDA THAI

A culinária Tailandesa é fresca, aromática, colorida e tradicionalmente apimentada. Para quem gosta de uma boa mesa é um néctar. Usa quatro elementos principais: arroz, frutas e legumes, massas e especiarias numa combinação que junta os ares da cozinha chinesa, com as especiarias indianas, além da pimenta malagueta portuguesa. A combinação dos ingredientes leva a sabores que muitas vezes agregam amargo, doce e apimentado ao mesmo tempo. É exótica e afrodisíaca. Quer experimentar? Há restaurantes, com culinária local, excelentes em Bangkok. Algumas dicas são:
  • Não deixe de reservar o Bo.Lan - ele está entre os 50 melhores restaurantes asiáticos. É muito bom. Ambiente super aconchegante. 24 Soi Sukhumvit 53 Klongtonnua, Wattana. Telefone: +66 2 260 2962.
  • Considerado um dos melhores da cidade é o Nahm. Não consegui reserva. Que pena!
  • Acabou de abrir no shopping Central World, no sétimo andar, um Din Tai Fung que adoro para o almoço. Também abriram recentemente na cidade um NobuThai e um Zuma (no Hotel St. Regis).
  • Baan Khun Mae Restaurant em Siam Square, simples e bem local.
  • Blue Elephant, 233 South Sathorn Road. É uma escola de culinária. Sugestão: pedir kra thiam prik thai (frutos do mar ao alho e pimenta).
  • Harmonique Thai Restaurante perto do Oriental Hotel. Bastante conhecido. É simples. Tradicional.
  • Baan Kanitha, 69 South Sathorn. Mistura de restaurante com galeria de arte. Pedir poo nim phad prig thai dum (siri mole com pimenta).
  • Celadon, Hotel Sukhothai. Pedir menu degustação de oito pratos. Excelente. Representa a alta gastronomia tailandesa. Telefone: +66 2 3448888. 
  • Sirocco. Melhor vista da cidade, no sexagésimo terceiro andar do State Tower Bangkok. Serve excelente culinária mediterrânea. Telefone: + 66 2 6249555. 

Informações úteis

Língua oficial: Tailandês, mas com o inglês é possível se comunicar bem.

Moeda: baht (1 USD vale 35 THB)

Visto: não é necessário para os brasileiros que permanecerem por um período de até 90 dias, mas é imprescindível o certificado de vacinação de Febre Amarela.

Hora local: 10 horas à frente do horário de Brasília


Bons Hotéis

1) Four Seasons Hotel. Bem localizado. Quartos charmosíssimos decorados ao estilo Thai, oferece frutas exóticas frescas diariamente e produtos de toilete L'Occitane. Endereço: 155 Rajadamri Road. Telefone. + 66 2 250-1000. http://www.fourseasons.com/


2) Mandarin Oriental Hotel. Às margens do Rio Chao Phraya. Considerado um dos melhores hotéis da cidade. É lindo. Endereço: 48 Oriental Avenue. Telefone : +66 2 659 9000. http://www.mandarinoriental.com/

3) The Peninsula Bangkok. Os hotéis da cadeia Península são sempre muito bons no Oriente. Há várias categorias de quartos e suites, basta escolher o melhor para o seu bolso. Também fica às margens do Rio Chao Phraya. Endereço: 333 Charoennakorn Road. Telefone: + 66 2 8612888. http://www.peninsula.com/

A cidade é repleta de bons hotéis. Outras opções são o Intercontinental, St. RegisKempinski, Hyatt, Holiday Inn, Centara Grand...

Obs: esse texto foi escrito em 2009 e atualizado em 2014.

Bangkok é uma festa pros olhos e pra alma!
Vá sem medo.
Você não vai se arrepender.
Sawasdee!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Oi Claudia,
    Depois de entrar no truque dos guias de aeroporto, comecei a pesquisar...e achei seu blog! Imediatamente liguei pro Jeff. Ele foi master atencioso mas estava ocupado e indicou uma amiga ótima!!! Também andamos de elefante...divertidíssimo!
    Tíramos ótimas fotos no mercado flutuante! Só não compramos nada...nem lá e nem em Bangkok! Ainda não encontramos umas lojas descoladas com os objetos de decoração, só milhões de souvenir!!
    Queria agradecer as dicas, salvaram a viagem! Thanks! Um beijo
    Ah! Encontramos o Jeff no caminho...te mandou lembranças e agradeceu a indicação! =)
    Gio.

    ResponderExcluir
  2. Oi Gio.
    Fiquei muito feliz ao ler o seu comentário
    Adorei ter ajudado de algum modo. O Jeff foi ótimo conosco. Super atencioso, inglês fluente e muito disponível para todas nossas vontades.
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Brevemente vou á Tailândia. Irei estar dois dias em Bangkok, 5 dias em Chiang Rai e Chiang mai e 5 dias em Phuket. Como a estada em bangkok é curta o ideal seria ter um guia programado. O guia que falou foi só para voçês? Foi muito Caro? como é que fizeram?
    Ficarei a aguardar a vossa resposta. Obrigado

    Hélio Rebelo
    hsilvarebelo@sapo.pt

    ResponderExcluir
  4. Helio.

    O rapaz é de uma agência local. Foi indicado pelo hotel em que fiquei em Bangkok. Ele era monge e virou guia na Tailandia. Um papo otimo. Ele fala bem o ingle. O trajeto foi feito num carro muito confortavel e do modo como eu queria. O preço vou ficar devendo (nao lembro).
    Um abraço
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Oi Claudia!
    Eu estou comecando a pesquisar sobre a Tailandia. Nao ha nada 100% certo pq dependemos de disponibilidade no trabalho do meu marido, mas se tudo correr bem pretendemos ir a Tailandia esse ano, no proximo semestre.
    Eu estou meio confusa qt ao melhor lugar p se hospedar em Bagkok. Parece q nao ha uma area obvia onde ficar.
    Voce poderia me indicar os melhores pontos. Ah! Pelo q andei olhando, os precos dos hotelzoes 4 e 5 estrelas sao bem bacanas!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana Paula,

    A Tailândia é demais. Que país fantástico. Bangkok é uma cidade enorme. Esses três hotéis que citei (Four Seasons, Mandarin Oriental e Península) são bem localizados e muuuiiito bons. No entanto, quase nada se faz a pé. Você tem que ir de taxi ou metrô e quando chegar onde quiser, aí sim dá para caminhar pelas redondezas. É como Rio ou São Paulo, cidade grande.
    Você vai adorar. Esteja preparada para uma cidade grande, cheia de trânsito e lotada de gente, com uma arquitetura maravilhosa e uma culinária muito especial.
    Tomara que vocês consigam ir.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Claudia,

    Acabei de conhecer seu blog e gostei.
    Quanto a Bangkok, já fiquei mais de 3 vezes no ORIENTAL HOTEL e acho que você pode recomendar sem medo de errar. É tradicional como o Copacabana Palace, inclusive já recebeu prêmio de melhor Hotel de Bangkok por 2 vezes. O Café da manhã no terraço,todo em mármore dando para o Rio, é claro, é excelente. O Spa deles que fica na margem oposta do Rio e para onde nos levam num barco todo em madeira, dá um charme especial ao Hotel. No mesmo local você poderá fazer um curso de culinária de comida oriental que também recomendo.

    ResponderExcluir
  8. Christina,
    O hotel se chama Oriental? Ou Mandarin Oriental?

    ResponderExcluir
  9. seu site é muito bom. conferi algumas dicas por aqui, fui no final do ano passado e gostei demais. suas fotos também são mto boas, parece de national geographic. também montei um blog e atualizei algumas informações sobre bangkok (até porque a cidade mudou um pouco com a enchente), segue a url

    http://minhaviagempara.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Claudia,
    Estou revisitando, em teu blog, lugares lindos por onde passamos. Em Bangkok, ficamos no Hilton Milenium. Maravilhoso. A Thailândia sim, é um destino exótico e vale uma segunda vez.Estivemos também em Phuket, no ano anterior quando fizemos um cruzeiros a partir de Singapura e fomos até Malaca e Kuala Lumpur.
    abs,

    ResponderExcluir
  11. Realmente, Francy.

    Quero voltar à Tailândia e conhecer Chiang Mai, Puket e ko Pi Pi.

    Lugar fantástico. Preciso voltar!!

    ResponderExcluir
  12. Oi Claudia! Adorei seu blog!Super detalhado e umas dicas otimas!! : ) Estou indo morar em Cingapura por 2 meses , e antes, na primeira semana de janeiro, vamos p Bankok. Temos 5 dias quase inteiros, vc acha muito pra ficar só em Bankok? Acha que vale a pena dividir com algum outro lugar por la? Se puder me ajudar adoraria! Obrigada, Alice

    ResponderExcluir
  13. Alice,

    A cidade é enorme e em determinadas épocas muito quente. Cinco dias não é muita coisa, pois tem muito para ser visto. Mas, se você quiser ir um pouquinho mais longe o Mercado Flutuante de Daemon Suedak é incrível. Você leva um dia todo para ir até lá, visitar o mercado, na volta parar numa fazenda de elefantes e numa fábrica de artesanato. Eu amei esse programa. Fui com um guia ótimo: aí vai o contato:
    Jeffthetmon@hotmail.com , telefone 66 8 16835719.

    Outras cidades legais são Chiang Mai, Phuket e Ko Phi Phi. Tudo depende da sua vontade.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Claudia, muito obrigada pela ajuda! Outra opcao entao seria entao ir pra Ko phi phi... , vou dar uma pesquisada e depois te conto. Obrigada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Cláudia,
    Estou planejando minha viagem pra Tailândia e Bali e cheguei no seu blog, um dos melhores posts que encontrei, parabéns!!!! E obrigada por dividir tantas dicas úteis!!!!
    Eu vi que seu post é de março/09.... Vc esteve por lá nesta época (março)???
    Eu pretendo ir em agosto, algumas pessoas dizem que 'tudo bem', outras que é época de monções e chove muito... Estou meio tensa... rsrsrsrsrs....
    Outra coisa que eu estava em dúvida era se valia comprar um pacote aqui no Brasil ou fechar passeios com agências, locais... Seu post está me convencendo a ficar com a segunda opção.... =))

    Bjs,

    ResponderExcluir
  16. estou planejando ferias para a tailandia, laos, camboja, e vietnam, gostaria que me desse um roteiro de mais ou menos quinze dias de viagem, ou se é melhor visitar apenas dois lugares, se o tempo é curto pra tudo que temos, obrigada, Inez

    ResponderExcluir
  17. Inez,

    Te dar um roteiro sem saber exatamente o que vc quer fica difícil. Talvez se consultar um agente de turismo fique mais conveniente.

    Se tiver alguma pergunta mais pontual posso te ajudar melhor.

    ResponderExcluir
  18. Olá Cláudia, parabéns pelo seu blog, retirei muitas dicas daqui. Estamos indo para o sudeste da Ásia em 20 dias. Ficaremos 4 dias em Bangkok e fiz contato por e-mail com o Jeff e ele já me respondeu. Estou pensando em contratar o pacote para o mercado flutuante com o passeio de elefante depois. Vc acha que vale a pena contratar também o pacote guiado para os templos ou isso consigo me virar meio que sozinho por lá?
    Obrigado
    Italo

    ResponderExcluir
  19. Italo,

    Desculpa a demora da resposta, mas eu estava viajando e com péssima conexão com a internet.

    Para conhecer os templos eu me virei bem. Não precisei de auxílio. É fácil, tem taxis, os mapas ajudam bastante, o inglês é falado por muitas pessoas. Mas, é mais confortável se considerar o calor. Ter um carro com ar condicionado e água gelada esperando sempre na porta é um conforto.

    Boa viagem. A Tailândia é um espetáculo. Aproveite muito.

    ResponderExcluir
  20. Olá Claudia, retornamos de nossa viagem e estou lhe escrevendo para dizer que o passeio que realizamos com o Jeff foi sensacional, fomos ao mercado flutuante e depois andamos de elefante. O Jeff é realmente recomendadíssimo, conversamos muito durante o passeio e com isso ficamos sabendo muitas curiosidades sobre a Tailândia. Para quem tiver interesse vou colocar novamente o e-mail dele: Jeffthetmon@hotmail.com
    Obrigado
    Italo

    ResponderExcluir
  21. Ola claudia, tudo bom?

    Vou fazer a viagem para Tailandia, mais certo em Bangkok, em 2016. Principal objetivo é conhecer os templos budistas tailandeses e realizar minha tão sonhada tatuagem com um monge budista.
    Porem estou fazendo levantamento de toda a viagem como hospedagem, alimentação, valores, localização, passagem...
    Tenho visto tambem o melhor período para se viajar para Tailandia perante ao ciclo da chuva que acaba sendo por longos dias.
    Voce conhece ou ouviu falar de templos budistas conhecidos perto de bangkok? Melhor período para se conhecer a Tailandia e suas belezas naturais?
    Agradeco todas as dicas possíveis para eu realizar esse sonho e desejo de conhecer e fazer a tatuagem com os monges.

    helciuspsl@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helcius,

      Dezembro é o mês mais agradável em Bangkok. De dezembro a março chove menos. Já estive algumas vezes por lá e achei agosto quente demais. Quanto a templos para vc fazer tatuagem realmente não sei indicar.
      Boa viagem.
      Claudia

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!