MACHU PICCHU, A CIDADE PERDIDA DOS INCAS

Por Claudia Liechavicius

As palavras quase não conseguem traduzir o que os olhos veem. A lendária Machu Picchu, no Peru, ou melhor a "Velha Montanha", em quéchua, o idioma dos Incas, é imponente, grandiosa, inacreditável, misteriosa, mágica e indescritível. Enquanto caminhava, uma névoa constante insistia em fazer parte do cenário magnético e o único barulho que se podia ouvir era o rugido furioso das águas do "Rio Sagrado" correndo no fundo do vale. O legado da civilização Inca é realmente um espetáculo que merece nossa reverência e momentos de contemplação, apesar da multidão que sobe e desce as escadarias da cidadela sem parar, fazendo a gente acordar do sonho de viajar no tempo.

Machu Picchu, a cidade perdida merece momentos de contemplação.

Agora, apenas algumas lhamas tem a honra de habitar a Cidadela. 

Estima-se que Machu Picchu tenha sido construída por volta de 1500 e tenha sido habitada pelos Incas por pelo menos 100 anos. O motivo do abandono súbito da cidade permanece como um mistério, porém a invasão espanhola pode ter levado a uma fuga coletiva. A dificuldade de acesso certamente contou muitos pontos à favor da preservação de Machu Picchu. O santuário ficou perdido por alguns séculos porque se encontra numa cadeia montanhosa dos Andes Centrais quase inacessível. Não tem outra região dos altiplanos do Peru que possa ser melhor protegida por baluartes naturais. Um canyon  estupendo formado por rochas de granito, com precipícios que despencam abruptamente capazes de causar medo até nos seres mais destemidos. Em 1911, foi novamente descoberta pelo historiador havaiano Hiram Bingham. Machu Picchu foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, por sua importância histórica, em 1983. E, mais recentemente, em 2007, foi escolhida numa votação aberta feita pela internet, como uma das Sete Maravilhas do Mundo. Essa mistura de Cordilheira dos Andes com Floresta Amazônica somada à beleza de ruínas tão bem preservadas pelo tempo vale uma viagem.

Ao fundo, à esquerda, o observatório de astronomia, Intiwatana. Abaixo, era onde moravam as pessoas menos nobres.

Nessas casas da Cidadela era onde morava a elite dos Incas. Bem ao centro, a construção semi-circular é o Templo do Sol.

UMA VIAGEM PARA ESPÍRITOS AVENTUREIROS

É claro que conhecer Macu Picchu requer um certo espírito aventureiro. Chegar lá não é tarefa fácil. Mesmo que bem instalado em hotéis luxuosos, com todo o conforto, voando em classe executiva e sendo o Peru relativamente perto do Brasil. Os danados dos Incas escolhiam lugares de difícil acesso para construir suas moradas e seus templos de adoração aos deuses. Machu Picchu fica encravada no topo de uma montanha íngreme, cercada de escarpas vertiginosas. A começar pela altitude, mesmo tendo um ótimo condicionamento físico, você provavelmente vai sentir cansaço, falta de ar, fraqueza, náuseas, dificuldade para dormir ou dor de cabeça. Para minimizar esses efeitos é preciso tomar muita água, evitar bebidas alcoolicas nos três primeiros dias e evitar esforço físico em excesso. É por isso que muita gente fica dois ou três dias em Cuzco passeando devagar, tomando muito chá de coca ou muño (que dizem ser ainda mais eficiente), mascando folhas de coca e tomando pílulas de Sorojchi de 8 em 8 horas para se aclimatar. Outro aspecto a ser considerado são as dificuldades geográficas em si. São muitas subidas cansativas morro acima, sem muita segurança, em caminhos pedregosos e escorregadios. Com crianças e pessoas de idade é preciso pensar bem antes de embarcar nessa aventura. Presenciei uma queda violenta de um senhor que precisou sair de maca em péssimo estado. Então, só coloque essa viagem na sua agenda se estiver com ótimo preparo físico, sem a companhia de filhos pequenos e com espírito aventureiro aguçado.

Não é mole, não!

 Os caminhos e trilhas são escorregadios, cheios de pedras e íngremes...

... você vai precisar andar com cuidado e muitas vezes vai ter que parar para descansar, pois a altitude castiga mesmo!!! 
Essa sequencia de fotos é da trilha da Montanha Machu Picchu (para ir e voltar até o final da trilha é preciso andar 6 horas).

O IMPÉRIO INCA

O Império Inca era poderoso. Se estendia do Equador à Argentina, um território imenso, o maior do continente, com apenas um único rei. Os Incas tinham excelente conhecimento nas áreas de arquitetura, agricultura e gastronomia - o que é motivo de perplexidade até os dias de hoje. Para construir suas casas, muralhas e templos usavam pedras com encaixes tão perfeitos que muitos permanecem em pé ainda hoje apesar dos terremotos que eventualmente acometem as regiões por onde viveram. Já, para dar conta da geografia dos Andes criaram um sistema de cultivo em terraços agrícolas. Muitos podem ser vistos ainda hoje nos tantos sítios arqueológicos do Vale Sagrado e em Machu Picchu. Eles também tinham um calendário solar e estudavam os astros para fins religiosos e com o objetivo de melhorar seu plantio e colheita. Infelizmente, eles não dominavam a escrita, apesar de terem escolas, por isso deixaram poucos registros e muitos mistérios. Quando os espanhóis aportaram em suas terras, eles foram facilmente dominados por não terem contato com armas de fogo.

Terraços de plantio e no topo a casa do vigia.



A casa do vigia, vista por outro ângulo.


Uma das praças da Cidadela.

O DESCOBRIMENTO DA CIDADE PERDIDA

Por sorte, os espanhóis nunca encontraram Machu Picchu. A "Velha Montanha" ficou por quase 500 anos adormecida na névoa, encoberta pela vegetação e protegida por um grande clima de mistério. Foi no dia 23 de julho de 1911 que o historiador norte-americano Hiram Bingham, numa expedição exploradora, auxiliado por um camponês peruano encontrou as ruínas de uma cidade adormecida no vale do rio Urubamba, perto de Cuzco. Tudo estava coberto por uma vegetação densa, o acesso era difícil e apenas algumas famílias que moravam por ali tinham conhecimento da "cidade perdida dos Incas". Ali ele descobriu plataformas para plantio de alimentos, templos, praças e casas. Ao retornar para os Estados Unidos, divulgou ao mundo sua descoberta. Depois disso, Bingham passou a ser admirado por uns e tido como mercenário por outros que diziam que ele explorou a região e se apoderou de muitos objetos Incas encontrados pelos camponeses aos quais pagava valores irrisórios. Além disso, também dizem que o peruano Enrique Palma, já havia revelado a descoberta do sítio arqueológico, em 1902. Mas, nada disso interfere no encantamento que a cidade provoca em quem a visita.

Porta de entrada da Cidadela, em Machu Picchu.

Os Incas foram incríveis. Até um sistema de fontes para distribuir água eles criaram.

ALGUNS MITOS

Grande parte do fascínio que se tem por Machu Picchu é devido ao seu mistério. Quem vivia na cidade? Quem a construiu? Como viviam? Por que foi abandonada? Tudo o que se sabe é que esse lugar certamente ocupou um papel muito importante na Era Inca. Mas, nada tem comprovação. São apenas suposições e possibilidades. Muitos mitos e histórias populares são contadas sobre Machu Picchu. Um desses mitos, e talvez o mais contado, é que a cidadela provavelmente tenha abrigado um centro religioso onde as "Virgens" recebiam educação. Isso se deve ao fato de várias ossadas femininas terem sido encontradas. Mas, também não se descarta a hipótese de terem sido sacrificadas. Dizem que os Incas realizavam sacrifícios humanos com mulheres e crianças. E, muitos deles bastante cruéis para conter a ira dos deuses. Outro mito se refere ao fato da cidade ser formada por pedras talhadas de forma perfeita, o que faz supor que seus tamanhos, cortes e posicionamento eram baseados em estudos astronômicos. Também dizem que conforme os espanhóis foram conquistando as terras, a elite dos Incas se refugiou em terras de difícil acesso e que Machu Picchu foi sua última morada juntamente com os monges. Também dizem, que abandonaram a cidade às pressas quando os espanhóis destruíram os acessos de entrada à Machu Picchu, o que impossibilitou a chegada de alimentos para a população. Tudo isso não passa de especulação. Nada foi provado até agora. Tudo é mistério.

Quer mistério maior do que a construção dessa ponte em pleno penhasco!!?? Incrível!! 
Como eles conseguiram essa proeza?

COMO CHEGAR

A principal cidade do país é Lima, a capital. Do Rio há voos diretos da TAM para Lima, que duram 4 horas e 50 minutos.

Depois, é preciso fazer outro voo de Lima até Cuzco pela LAN PERU, de uma hora.

Em Cuzco, pode-se tomar um trem até Águas Calientes (quatro horas) e dali subir de ônibus até Machu Picchu (20 minutos). No entanto, no período das chuvas que vai de janeiro à abril, esse trem direto Cuzco-Águas Calientes fica temporariamente suspenso. Então, é preciso ir de carro ou ônibus até a estação de trem de Urubamba (uma hora e meia), localizada na porta do Hotel Rio Sagrado (que é maravilhoso), de lá tomar o trem que faz o trajeto até Águas Calientes (duas horas e pouco) e então subir de ônibus à Machu Picchu (20 minutos).

Lima - Cuzco - Urubamba - Águas Calientes - Machu Picchu: não é um caminho simples!!!

É longa a estrada, mas cheia de vida! 

O Peru tem paisagens belíssimas.

COMO COMPRAR O INGRESSO DE TREM


Esse bilhete já deve estar comprado antes da saída do Brasil. Existem trens para todos os bolsos. O mais luxuoso é o trem Hiram Bingham, do grupo Orient Express. Mas, tem vários trens com diferentes preços e categorias. Todos fazem o mesmo trajeto, no mesmo trilho, só muda o conforto do trem e os mimos oferecidos. O site para a compra dos bilhetes de trem é www.perurail.com e o telefone da Peru Rail é 21 1026, 21 1176 ou 21 1208.


Compre o bilhete de trem antecipadamente, eles são muito concorridos.


IMPORTANTE: Quem chega à Águas Calientes com o trem Hiram Bingham, Orient Express, tem incluído na compra do bilhete, o traslado de Águas Calientes à Machu Picchu em ônibus especial e retorno no final do dia, um ingresso à Cidadela com guia e um chá da tarde no Hotel Sanctuary Lodge. O valor do ingresso do trem apenas para ida até Águas Calientes é de 349 dólares por pessoa. No trem é servido champagne de boas-vindas, almoço, sobremesa e bebidas. Caso, você tenha ido num trem mais simples é preciso comprar o bilhete de ônibus para subir de Águas Calientes à Machu Picchu que custa 16 dólares para subir mais 16 para descer e comprar o ingresso para a Cidadela. O que fiz foi: ida com o Hiram Bingham e retorno num trem mais simples que custou 71 dólares (e era bem simpático). A única coisa que ficou mais enrolada no retorno, é que esse trem chega em Ollantaytambo, que é antes da parada do Hiram Bingham e o trajeto até Cuzco é feito num ônibus velhinho. O Hiram Bingham vai até o Hotel Rio Sagrado, alguns quilômetros mais à frente e o retorno é numa van super espaçosa e confortável.


Interior de um dos vagões do trem Hiram Bingham.

O trem margeia o Rio Sagrado o tempo todo. 


COMPRA DE INGRESSOS PARA MACHU PICCHU

É preciso comprar os ingressos antecipadamente no site do governo - www.machupicchu.gob.pe.

Eles são muito concorridos e o número de visitantes por dia é limitado a 2500 pessoas para a Cidadela; 400 para subir a Montanha Huaynapicchu (sendo 200 para entrar entre 7 e 8 horas e mais 200 para quem entra entre 10 e 11 horas) e outros 400 para a Montanha Machupicchu.

O valor dos ingressos é:
  • 128 soles para a Cidadela (que é o trajeto mais fascinante e menos cansativo)
  • 142 soles para Huaynapicchu (super íngreme, muito cansativo, leva-se em torno de uma hora e meia para ter acesso ao Templo da Lua por uma escadaria de pedras bem perigosa)
  • 152 soles para a Montanha Machupicchu (que fica em frente a Cidadela e tem um percurso que leva em torno de três horas, é o mais cansativo e menos concorrido) 
Caminhar pelas trilhas é cansativo, em compensação o visual é ímpar. 

 Ao subir ao topo de Huaynapicchu não dá para entender como os Incas conseguiram fazer um templo lá em cima. 

Esse é o visual que se tem a partir da Montanha Machu Picchu. Ao longe a Cidadela.

TRILHAS DE TREKKING
  • TRILHA INCA: são 45 quilômetros feitos a pé em cerca de quatro dias, dormindo em acampamentos sem nenhum luxo. É a trilha tradicional dos mochileiros andarilhos. Precisa ter muita disposição... E o mais interessante é que vive abarrotada de gente. É preciso fazer reserva alguns meses antes para conseguir lugar em um grupo.
  • TRILHA SALKANTAY: essa é uma rota alternativa mais luxuosa e mais longa que a anterior. São 120 quilômetros. Tem duração de seis dias, com pernoites em lodges sofisticados e até refeições gastronômicas. O ponto de partida é o povoado de Mollepata, distante 90 quilômetros de Cuzco. www.mountainlodgesofperu.com


HOSPEDAGEM EM MACHU PICCHU

SANCTUARY LODGE. Muito se fala sobre esse hotel que é o único em Machu Picchu. Antes era grande vantagem ficar hospedado nele, pois havia a possibilidade de entrar na Cidadela antes do grande público chegar e ficar até mais tarde. Atualmente, não é mais assim. A entrada nas ruínas é controlada pelo governo e o hotel é de um grupo privado. Eles não tem um acordo muito cordial. Além disso, o hotel é caríssimo para o que oferece, com diárias em torno de 1200 dólares, tem quartos pequenos, pouco luxo, refeições regulares e política pouco gentil quanto à cancelamento ou troca de datas.

Boa alternativa é ficar hospedado em Águas Calientes, que tem várias hotéis de padrão luxo (como o Sumaq, Casa Andina e Inkaterra), uma cidade pequena (e bem feinha), cheia de lojinhas de artesanato e subir de ônibus quando quiser visitar as ruínas. Fica bem mais em conta.

O visual que se tem de dentro dos quartos do Sanctuary Lodge é lindo: o topo da Montanha Huaynapicchu. No entanto, os quartos são feios, caros e mínimos...

HOTEL RIO SAGRADO.  Esse é hotel é maravilhoso. Fica na margem do Rio Sagrado, tem excelente conforto e restaurante charmoso. O trem para Machu Picchu - Hiram Bingham - para na porta do hotel e, além disso ele fica próximo das Salinas de Maras, do sítio arqueológico de Moray e das ruínas de Ollantaytambo (lugares que merecem uma visita).

Hotel Rio Sagrado, em Urubamba. 

ALGUMAS PALAVRAS EM QUECHUA
  • Bom dia - Allin p'unchaw
  • Boa noite - Allin tuta
  • Adeus - Samaqllana 
  • Por favor - Allichu
  • Obrigada - Yusulpayki
  • Sim - Ari
  • Não - Manan
MOEDA: Novo Sol - 1 real vale 1,55 soles.

IDIOMA: Espanhol

FUSO HORÁRIO: - 3 horas em relação a Brasília, no nosso horário de verão e -2 no horário de inverno.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS: passaporte com validade de seis meses e vacina contra febre amarela.

MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA IR: dizem que a melhor época é de maio a novembro, porque não chove nesse período e viajar com céu azul é sempre melhor. As chuvas de dezembro a abril chegam a paralisar a linha de trem e inviabilizar a subida à Machu Picchu algumas vezes. O trekking fica suspenso nesse período. Acho que dei sorte... Visitei o Peru no final de fevereiro e peguei mais sol do que chuva.


Leia também o post sobre Cuzco.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia
    Mais uma vez viajei na tua viagem!
    Fiquei muito impressionado coma foto da Ponte Inka e gostaria que algum dos seguidores que forem engenheiros nos explicassem como eles conseguiam por volta do ano de 1500, à quase 3.000 metros de altitude e meio da floresta construírem uma ponte colada no penhasco.
    obrigado por mais este passeio fotográfico e histórico.
    Abs
    VS

    ResponderExcluir
  2. Lindo o post, Claudia! Parece q vc gostou. Depois conta o que achou de Cuzco. E Lima, vc esteve la?
    Bjss
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo post, Claudia.
    Está bem completo!
    um beijo, Marina

    ResponderExcluir
  4. Muito legal!! E bem informativo :)
    Vc foi a outras lugares no Peru?
    Bj
    Vanessa

    ResponderExcluir
  5. VS
    É realmente incrível. Quem souber pode nos contar. Eles eram demais!!!
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Ana Paula,
    Estive, sim. Fui à Cuzco e Lima. Vou fazer mais esses dois post.
    Adorei o Peru.
    País cheio de história e paisagens de tirar o fôlego.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Marina,
    Para um viajante independente como eu e você, às vezes é difícil encontrar certas informações por isso tendo escreve detalhes para que outras pessoas possam ter suas viagens facilitadas.
    E vocês tudo certo pelo mundo.
    Tenho andado longe da internet essa semana, mas assim que chegar ao Brasil visito o blog de vocês.
    Boa viagem!!!

    ResponderExcluir
  8. Vanessa,
    Fiquei três dias em Lima, dois em Machu Picchu e três em Cuzco.
    Aproveitei todo período do Carnaval.
    Foi um tempo certinho. Perfeito!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Olá Claudia, mas que beleza de post.
    Tive agora uma aula de cultura, com belas fotografias e dicas.
    Sou fascinada por esse lugar, sonho em um dia conhecer, apesar das dificuldades , mas tanta beleza vale a pena.
    Parabéns por mais essa viagem, e obrigada por partilhar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Claudia fiquei apaixonada pelas suas fotos! É daqueles lugares que apaixona fácilmente qualquer um! :)
    Tenho estado a fazer pesquisa sobre Machu Picchu pois estou planeando minhas férias até lá, e encontrei o seu blog cheio de informações, tais como a compra dos bilhetes para o comboio que deve ser antecipada! :) Excelentes dicas. Adorei mesmo! :)
    Vou aproveitar para deixar também o site do Trivago que contem bastante informação de Machu Picchu que eu também achei super útil.

    Adorei o seu blog! :)

    Beijinhos,
    Vanda

    ResponderExcluir
  11. Adorei o seu artigo e a quantidade de dados informativos muito úteis que o mesmo contem.

    Machu Picchu é mesmo o máximo dos máximos a avaliar pelas suas fotos e descrições.

    As suas advertências foram bastante pertinentes e sensatas. Actualmente eu não encaixo mesmo no perfil ideal para fazer uma visita como a que descreveu, tão desgastante e exigente ainda mais acompanhada pelo meu acompanhante habitual de dois palmos.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Machu Picchu foi meu destino desejado por alguns anos, um verdadeiro fascínio mesmo. Mas, atualmente, ando repensando por causa dos efeitos da altitude. Tenho pressão baixa e fiquei meio medrosa..., mas continuo achando esse lugar maravilhoso.
    Suas fotos só confirmam isso!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Cris,
    Acho que um dos segredo de Machu Picchu está justamente na dificuldade de acesso. Vale muito a pena conhecer. Eu amei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Vanda,
    Obrigada por partilhar sua pesquisa e quando voltar de lá conte como foi sua experiência.
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Turista,

    Vi muita gente de idade e crianças por lá, mas desaconselho totalmente. É realmente perigoso. São muitas escadarias de pedra e alturas vertiginosas perto das escarpas. É lindo e fascinante. Para adultos com bom preparo físico é perfeito!!!
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  16. Gina,
    Se você tem vontade de ir fala com seu médico pois acho que o problema maior é para quem tem pressão alta e não baixa. Além disso, os medicamentos dão conta do recado. Passei dois dias muito mal porque odeio tomar remédio, mas não tive como fugir, Foi tomar a primeira dose e eu era outra pessoa.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  17. Claudia,
    Adoro o seu blog a bastante tempo e sonho nos seus posts. Viajar é uma coisa maravilhosa!!! Fui para a Provence no ano passado, e amei.
    Estou tentando convencer uma amiga de ir comigo ao Peru e acho que agora com o seu post será mais fácil.
    Um beijo,
    Flávia

    ResponderExcluir
  18. Flávia,
    Espero que você consiga convencer sua amiga. Vocês vão adorar!!!
    Os próximos posts serão sobre Lima e Cuzco. Espero você.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  19. Claudia, que via gem show!!! Este lugar realmente é lindo e tenho a impressão que voltamos de lá diferente pela energia boa! As fotos estão lindas e o relato perfeito. Vou guardar estas dicas pq Machu Picchu está na minha lista em breve.
    Beijos :o)

    ResponderExcluir
  20. Carol,
    É uma viagem muito especial.
    Ponha na sua lista que vale qualquer dificuldade com a aclimatação pela diferença de altitude. Aliás, dizem que isso conta muitos pontos à favor por deixar tudo com um astral hipnotizante. Será mesmo?
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  21. Aprendi muito mais com o que post, do que com o guia que nso acompanhou na época :)

    Dá vontade de voltar lá de novo :) Chegou a ir em waynapichu? Eu não aguentei, e fiquei embaixo esperando meus amigos...

    O peru é realmente fascinante, pretendo retornar!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Claudia..

    Macchu picchu é incrivel mesmo.. estive lá em Dez. e realmente não é uma época boa.. chovia muito.. tivemos sorte de no dia de subir a montanha estava sol..

    Lindas fotos como sempre.. parabens..

    haa lembra das tuas dicas para gramado pois é estive lá e ameiii..
    bjs

    ResponderExcluir
  23. Oi Érika,

    Fui a Waynapicchu, sim! Cansei como doida... Não cheguei no topo da montanha...Mas, caminhei mais de uma hora!!!

    Dá vontade de voltar, né??

    Um beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  24. Kamilinha,

    Também peguei alguns momentos de chuva, mas nada que atrapalhasse o percurso.

    Você foi a Gramado??? Que delícia!!!! Amo!!!!

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  25. Claudia,como sempre teu post está lindo !Acho que estas são as fotos mais bonitas que já vi de Machu Picchu !Adorei as informações.Tenho pensado em ir a Lima porque agora temos voo direto Poa -Lima. Mas para o resto do passeio não tenho mais fôlego ...contentarei-me em ler e reler o teu blog !!
    Bj
    MT

    ResponderExcluir
  26. MT

    Cansativo é mesmo!!! Senti muito a altitude!!! Tentei não tomar nenhum remédio, mas no final do segundo dia sem conseguir dormir, com náuseas e muita dor de cabeça tive que me render... Isso sem contar o cansaço. Ufa! Cada escada de três degraus me deixava com a língua de fora. Exaustivo.
    Cuzco é pior pois fica a 3440 m de altitide. Machu Picchu é mais baixo, 2400 m. Melhor ir à Machu Picchu.
    Lima é espetacular em termos de gastronomia.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  27. oi, claudia!
    meu sonho de consumo atual é fazer uma viagem ao peru, especialmente a machu pichu.
    amei o teu blog e já estou seguindo.
    tenho um tb com as mesmas idéias q as suas, mas, não chego nem perto dos teus detalhes.
    parabéns!!
    excelente blog.
    bjão.

    ResponderExcluir
  28. Esta é realmente uma viagem para grandes viajantes como vc...mas para poder tirar fotos lindas como essas vale a pena o esforço! :-)

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  29. Oi Silvana,
    Muito bom ter você por aqui.
    Vou lá visitar seu blog também.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  30. Margarida,
    Acho que sei o tipo de viagem que você gosta. Machu Picchu não se encaixa no seu perfil. rsrsrs. É uma viagem beeeeemmmmm cansativa. A maior parte das pessoas sente os efeitos da altitude.... Mas, é liiiinnnndo!!!!!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  31. Oi Claudia! Que post maravilhoso! Mesmo sem conhecer Machu Picchu, literalmente viajei com você e me deslumbrei com tudo o que vi. Também adoro viajar, conhecer novos lugares e pessoas. É tudo o que levamos dessa vida. Estou te acompanhando nessas andanças pelo mundo. Venha conhecer meu cantinho.Beijos
    Chris
    chrisgifts.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Adoreiiii, os seus relatos são os melhores hehehe mta vontade de conhecer !!!
    Ps: amei a ultima foto
    Bjs
    Gabi

    ResponderExcluir
  33. Chris,
    Seja muito bem-vinda ao blog.
    Vou lá te visitar.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  34. Gabi

    Machu Picchu é legal para ir com um grupo animado!!!
    Um feriado prolongado, tendo 5 dias fica perfeito.
    A última foto ficou linda. Também amei. Nada como viajar com uma pessoa com quem você está em sintonia.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  35. aldema Menine Mckinney1 de março de 2012 09:42

    Cláudia

    Este foi um dos mais bonitos posts que escreveste - e olha que teus posts são ótimos!!!Parabéns!
    Mas Machu Picchu inspira,não?
    Acredito que estive lá - há 15 anos - no exato momento que tinha " preparo físico" para isso...Assim mesmo, passei mal no caminho para o Titicaca.
    Estou planejando Colômbia e Equador para o próximo semestre.
    Obrigada pela emoção da leitura.Bjs

    ResponderExcluir
  36. Aldema querida,
    Fiquei emocionada com suas palavras. Partindo de uma pessoa tão delicada e sensível só posso me sentir muito honrada.
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  37. Claudia
    Amei o post, inclusive pq eu e meu marido estamos planejando uma viagem para Peru e Bolivia agora em abril. É pena mesmo que a época nao é a melhor, mas vamos mesmo assim...rs
    Suas informaçoes foram muito uteis!
    beijos

    ResponderExcluir
  38. Renata,
    Em abril o tempo estará bem mais firme.
    Sabe que aproveitei muito, mesmo sendo em fevereiro. Num dia nublado em que esqueci de passar filtro solar fiquei com o rosto super vermelho. O sol estava sempre prestes a dar o ar de sua graça.
    Vocês vão amar!!!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  39. Claudia, ameeeeei sua viagem! Que fotos lindas! O Marcelo esteve em Machu Pichu nos anos 90 e por isso é difícil voltar lá com ele, já que nossa filosofia é evitar repetir destinos de viagem... mas é uma pena porque quero muito ir!!!! E suas fotos estão sensacionais como sempre, que colorido perfeito! Um grande beijo!!!!!

    ResponderExcluir
  40. Katia!
    Arruma uma companhia e vai logo... Conforme os anos vão passando essa viagem vai ficando mais difícil. Subir as montanhas não é mole e a altitude acaba, principalmente, com a alegria dos mais velhos...
    Vai logo, hein???
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  41. A par do Deserto do Atacama é o lugar mais mágico que conhecemos na America Latina!
    Bjs

    ResponderExcluir
  42. Oi casal.

    Li todos os posts que vocês escreveram sobre o Peru. A série ficou ótima!

    Já fiz minhas apostas para suas aventuras de 2012. Espero ter acertado no alvo.

    Boas viagens!!!

    ResponderExcluir
  43. Acabei de descobrir seu blog e já incluí como especiais no www.aprendendoporai.blogspot.com
    Não viajo tanto como você, mas viajar é minha paixão.
    Gostei.

    ResponderExcluir
  44. Rui,
    Viajar é realmente uma delícia.
    Obrigada pela sua visita e por incluir o Viajar pelo Mundo no seu blogroll.

    ResponderExcluir
  45. Claudia, adorei as dicas, vou para Lima e Cusco semana que vem, dia 29 e espero aproveitar ao máximo, qdo voltar te conto tudo! Adorei seu blog,vou visitar sempre!!! sou apaixonada por viagens...

    ResponderExcluir
  46. Debora,
    Aproveita muito. Vou adorar saber como foi sua viagem.
    Bj

    ResponderExcluir
  47. Claudia, adorei suas dicas! Vou em julho deste ano para Cusco e Lima. Já estava quase comprando os bilhetes de trem, ida e volta, no hiram birgham, mas gostei da sua dica de voltar no vistadome. Você sabe me disser se comprando só a ida no hiram já estaria incluido o translado de aguas calientes a machu picchu, ida e volta, e a entrada no sitio? Obrigada e parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  48. Caroline,
    Comprando a ida no Hiram Bingham você terá um ingresso para ir de Águas calientes até Machu Picchu, a entrada para as ruínas e um chá da tarde no hotel Sanctuary Lodge. Mas, para voltar no Vistadome você precisa comprar o ingresso de volta de Machu Picchu para Águas Calientes. Isso é fácil, basta pagar na fila de entrada do ônibus (todo mundo desce nos mesmos ônibus - não tem outra opção).
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  49. Claudia,
    Nossa, faz tempo que não passava por aqui e amei esta sua postagem! Muitíssimo bem detalhada e completíssima! Estaremos em Machu Picchu em julho e não conseguimos agendar a trilha inca, já estava lotada... vamos pela Salkantay, mas sem os lodges... na verdade, estou bem receosa, acho que vai ser punk, principalmente pq nosso condicionamento não está assim, uma Brastemp... me fala dos medicamentos, é fácil comprar lá? Vc já ouviu falar do Diamox? Ou só o Sorojhi (é assim mesmo???) é suficiente? Bjos,
    Marcia

    ResponderExcluir
  50. Oi Marcia,
    Que bacana fazer uma trilha no Peru. É preciso disposição!! Depois conta como foi.
    Quanto aos remédios para ajudar a controlar os sintomas da diferença de altitude, tem vários. Eu tomei Sorojchi pills e Dolgramin tablets. Porém tem muitos outros e todos parecidos. Esse me foi indicado em Cuzco e foi ótimo.
    Boa trilha.
    Bj

    ResponderExcluir
  51. ola tudo mundo sou Peruano. Alem de vcs irmaos gostar de Peru tem um coisa mas importante que tudo issa beleza e que Peru e Brasil junto podemos ser a gran diferencia na America. Entre dos paises temos tudo do que mundo ofrece e precisa. Brasil e Peru juntos tem dos oceanos. Juntos somos um. Deus fizo Peru e Brasil por una racao. Nos economia avanca solida e final de decada va ser melhores do que chile. Peru e pais pra inventir. e facil vc abrir um negocio. A inteocenaica (estrada Peru-Brazil) e comenco de una vela historia... Peru e mas que Machu PIcchu e Brasil e mas que carnaval e prias. nos somos um povo unidos com future. abracos a meu irmaos do Brasil. e lembre que Peru e sua casa porque eu sento que Brasil minha casa tambem.

    ResponderExcluir
  52. Oi Cláudia, tudo bem?

    Cláudia,
    Parabéns! Adorei seu post.
    Vou para Machu Picchu no próximo mês e fiquei encantada com as suas fotos. Vou memorizar os ângulos para repetir alguns lugares. Li que você ficou em MP dois dias e talvez consiga me ajudar com uma dúvida. Estou organizando a minha viagem e não sei se deixo 2 dias para MP (visitar a cidade duas vezes mesmo) e 3 para Cuzco ou se arrisco só um dia e deixo os outros 4 para Cuzco e região.
    O que você acha?
    Abraços,
    Iris

    ResponderExcluir
  53. Iris,

    Eu ficaria apenas um dia em MP. Não sei qual seu perfil de viagem (se vc prefere bons hotéis, caminhadas longas ou viagem mais econômica). Mas, eu ficaria um dia no hotel Rio Sagrado para circular pela região e mais 3 dias em Cuzco. Não deixe de fora Lima se você gosta de comer bem. A gastronomia é um must da cidade.
    Boa viagem,
    Claudia

    ResponderExcluir
  54. Oi, Cláudia, lembro de vc desde que apareceu no blog da Bonfadini, mas vim parar aqui dessa vez pelo Google. Adorei seu post, super bem explicadinho. Estou planejando visitar MP, Lima e Cuzco em junho de 2013 e com certeza com usar suas dicas e me inspirar nos ângulos de suas fotos. Parabéns pelo blog, completíssimo!

    Cláudia Ramalho

    ResponderExcluir
  55. Claudia,

    Essa viagem é muito interessante. Amei conhecer o Peru. Esteja preparada para os sintomas de desconforto causados pela altura. Compre remédios já em Lima e comece a se cuidar desde lá.
    Qualquer dúvida estou a disposiçao.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  56. Cláudia, gostei muito do seu blog. Também estou tentando montar um blog sobre minha visita ao Peru em abril/2012. Tá em fase de construção:
    rumoamachupicchu.blogspot.com.br

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  57. Miron,

    Meu blog também surgiu na emoção de uma viagem à China. Mas, depois ele continuou e por sorte escolhi um nome que não se limitava somente aquela experiência.

    Pense em ir além...

    ResponderExcluir
  58. Parabéns pelo blog. Realmente fico viajando aqui em casa... Pensando em poder realizar esses sonhos, OBRIGADO por dividir conosco seu conhecimento de mundo. Deus te abençoe.
    Marcos Paulo

    ResponderExcluir
  59. Oi Claudia,

    um colega meu está indo ao Peru, mostrei o seu site, ele ficou bem interessado. Você poderia passá-lo algumas dicas? O problema é: estamos na Irlanda e ele é inglês. Posso intermediar uma comunicação?

    Obrigada
    Tati

    ResponderExcluir
  60. Claudia, que espetáculo!
    Você subiu Huayna Picchu? Como foi essa experiência? Considera válido? É um risco muito grande? Li tantos relatos falando sobre os perigos da trilha que até fiquei com medo!
    Adorei suas fotos e texto!
    Parabéns!
    Beijinhos,
    Lily Pestana
    www.blogapaixonadosporviagens.com.br

    ResponderExcluir
  61. Lily,

    Não subi a trilha toda. Só o início. É escorregadio por ser muito úmido. Mas, muita gente sobe. tudo depende do seu grau de espírito aventureiro. Rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  62. Claudia, eu consegui!
    Subi Wayna Picchu! Como fui agora em agosto, estava bem sequinho, muito sol e calor! Foi uma experiência mágica e linda! Adorei!
    Bem menos pior do que eu imaginava, viu? Minha veia aventureira permanece entupida kkkk... mas deu tudo certo! A subida é pesada pela altitude e cansa... mas o arriscado mesmo é a descida, bem no início da descida, onde deveria haver cordas de apoio e não tem... ali se deve ter mais atenção e cautela! De resto, é apreciar a vista e comemorar a vitória!
    Beijinhos e obrigada!
    Lily Pestana
    www.blogapaixonadosporviagens.com.br

    ResponderExcluir
  63. Olá Cláudia,

    Não poderia deixar de fazer um comentário sobre sua postagem. :D Seu texto é excelente e suas fotos são de uma qualidade impressionante, além de passar poesia e ângulos diferenciados do que vemos em outros blogs sobre viagem ao Peru. É um sonho antigo conhecer esse lugar e este ano resolvi em abril conhecer MP. E como minhas férias nunca coincidem com as ninguém do meu círculo, rsrs acabo por viajar sozinha (e é bom! ^_^) Este será o 3º destino. Mas algo me deixa preocupada, o que todos comentam, o mal da montanha (soroche). Tomo 1x ao dia remédio para pressão alta, no dia a dia é tranquilo e há pouco tempo fui ao cardiologista e exames cardíacos de rotina e tudo está ok. Mas em viagem ao Chile, ao passar sobre os Andes tive taquicardia, tontura e perdi meu primeiro dia em Santiago, com muito custo saí para almoçar, mas no 2 dia já estava perambulando a pé pela cidade. Mas ando preocupada, são muitos posts que apontam reações adversas, por este motivo estou indo em pacote CVC, com assistência saúde. já pesguei em vários blogs dicas, como suco de clorofila, levar diamox, comprar soruchhi pill, chá de coca ou muno. Enfim, mesmo assim, os mais próximos estão a me desestimular por conta da pressão, um pouco de sobre-peso e idade (50anos), mas cabeça e espirito de aventura a me mover em tudo que faço. o que me diz: devo ceder a precaução. é ruim mesmo estas reações? amanhã estou para fechar com a operadora. obrigada desde já. Eva (CE)

    ResponderExcluir
  64. Eva,

    O ideal é você conversar com seu cardiologista antes de qualquer coisa. Ele poderá te orientar da melhor maneira possível.

    Desejo que a altitude não atrapalhe seus planos.

    Faça uma excelente viagem!

    ResponderExcluir
  65. Muito bonito mas só há uma maneira de chegar a m picchu. Pelo trilho inça! Tudo resto é efeito 5ta avenida. E não esqueça utilizar outra botas....

    ResponderExcluir
  66. Boa noite Claudia, eu como peruano gostei muito das suas dicas, você deveria percorrer todo o nosso país e eu se que vai se agradar mais e ate talvez não vai quer voltar rsrsrsrsrs.
    Bom Claudia eu sou formado em ciencias administrativas e turismo na universidade de Cusco, e já teve essa sorte de morar em Sao Paulo e agora que voltei para o Peru montamos aqui no Peru a nossa operadora de turismo chamada Viagens Machu Picchu, Operadora única e exclusivamente para os brasileiro que desejem conhecer Machu Picchu e Peru.
    Nos da Viagens Machu Picchu sempre estamos dispostos a ajudar a qualquer pessoa sem compromisso de compra e simplesmente queremos que todos venham e curtam a nossas paisagens.
    Att: Juvenal Rondan

    ResponderExcluir
  67. nossaaa que coisa sensacional, estou planejando ir com uma amiga, ver essa paisagem linda, amei seus registros, obrigado <3

    Thiago Baia - Tucuruí - Pará

    ResponderExcluir
  68. Algumas pessoas perguntam quando é melhor viajar a Machu Picchu?
    Machu Picchu fica numa região que recebe muitas chuvas no verão, e o período entre Janeiro e março não é aconselhável para sua viagem
    Porque as chuvas são intensas porem aconselhamos viajar nos meses secos.
    A alta temporada vai de maio a setembro, quando chove menos. Dentro desses meses, maio e agosto são os melhores para conhecer o legado inca, já que a probabilidade de precipitação é menor ainda. De dezembro a março chove com frequência, e, nos dias em que chove muito, o parque é fechado. Por isso é aconselhável viajar quando o tempo é mais seco mesmo.
    Ir com o tempo seco ainda evita o incômodo com pernilongos, que pode ser frequente na época de chuvas.
    A temperatura média anual da região está na casa dos 22ºC, e cai quase pela metade à noite, mas no inverno as temperaturas podem chegar a -0ºC.
    Desejo a todos uma ótima viagem!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!