COSTA RICA É PURA VIDA!


Pura Vida! É fácil de entender o porquê do lema de los ticos costariquenhos. Praias tanto no oceano Pacífico como no mar do Caribe, montanhas vulcânicas, florestas tropicais intactas, corredeiras com águas termais, rios caudalosos. Uma profusão de cenários impera nesse país tão pequeno. Uma combinação perfeita para os amantes da natureza. E, ao homem coube apenas dar uma mãozinha colocando botes para rafting, construindo hotéis em areias quase desertas ou nas matas, instalando cabos para arvorismo e dando um charme especial nas fontes vulcânicas borbulhantes.

Águas termais de Tabacón, aos pés do Vulcão Arenal.

O mais incrível é que toda essa diversidade cabe numa área de apenas 51 mil quilômetros quadrados, distribuídos gentilmente num estreito banhado pelo Caribe de um lado e pelo Pacífico do outro. A Costa Rica é um pouquinho maior do que o estado do Espírito Santo (um dos menores estados do Brasil) e tem 4% de toda biodiversidade do nosso planeta. Sabiamente, o país mantém um quarto de seu território como área de preservação ambiental. Além disso, caminha para ser o primeiro país “carbon free”, ou seja, que não emite mais carbono do que é capaz de neutralizar com suas florestas e políticas ambientais. Ao todo são 35 parques nacionais e 8 reservas biológicas. É um país verde por natureza!

Os tons de verde enchem os olhos no Parque Nacional Vulcão Arenal.


PRAIAS E PARQUES NACIONAIS

De litoral são ao redor de 1200 quilômetros que misturam tons de azul e verde num espetáculo de tirar o fôlego. Do lado do Pacífico, as faixas de areia tem relevo recortado com penínsulas e são acompanhadas por florestas que chegam muitas vezes até a beira da praia, como é o caso dos Parques Nacionais Santa Rosa, Manuel Antonio e Corcovado.

Os macacos-capuchinhos são figurinhas fáceis nos parques nacionais.

O Parque Nacional Corcovado fica ao sul do país, na Península de Osa. Ali está a maior floresta nativa da costa do Pacífico. É como uma pequena Floresta Amazônica costarriquenha repleta de araras vermelhas e tantas outras espécies animais. O país prioriza o capital natural em detrimento de outros setores. Aboliu seu Exército em 1949. Gesto memorável. Nada como celebrar a vida.

Manoel Antonio é um dos parques mais visitados da Costa Rica apesar de ser o menor. Localizado entre o mar e morros arborizados, sua beleza é o principal atrativo. Atualmente, o número de turistas vem sendo limitado para evitar ameaças à fauna local. 

Na região de Nicoya do Norte, à noroeste do país fica o Parque Nacional Santa Rosa. O parque é dividido em duas partes sendo a do sul mais visitada por ter fácil acesso e ser mais interessante. Pássaros, morcegos, macacos, aranhas e coatis são algumas das tantas espécies que podem ser vistas por ali. O setor norte do parque tem acesso difícil feito por estradinhas estreitas ou de barco.


Mar e florestas se encontram numa sintonia perfeita em Nicoya do Norte.

A Península Papagayo é um dos lugares mais bonitos da costa do Pacífico. Cercada de rochedos que descem até o mar. O hotel Four Seasons é um dos melhores do país e fica num estreito privilegiado tendo a Playa Blanca de um lado e a Virador do outro. 


Playa Blanca, na Península Papagayo.


Por do sol na Playa Virador.


Já, no Caribe, a costa segue uma linha quase reta. O destaque caribenho fica por conta de Cahuita distante 200 quilômetros da capital San José (que costumam ser trilhados em mais de 4 horas) e onde está o Santuário das Preguiças. Um pouco mais abaixo fica Puerto Viejo de Talamanca. Um vilarejo de alma hippie e espírito boêmio. Essa região teve forte influência da cultura jamaicana quando foram trazidos muitos negros para a construção de uma estrada férrea para escoar o café plantado na região. Eles ficavam confinados nessa região sem poder transitar pelo resto do país. Esse apartheird existiu até 1949. E, o espírito jamaicano continua vivo nos cabelos rastafáris, no dialeto patois, na comida e no cachimbo da paz. E, quanto a Puerto Limón… esqueça. É um porto horroroso.

Bem, apesar do país ser pequeno não é fácil em termos de deslocamento. Do Caribe ao Pacífico são apenas 120 quilômetros que podem levar muitas horas. Então, nem pense em ver o nascer do sol no Caribe e o entardecer no Pacífico. As estradas são muito estreitas, entre cadeias montanhosas, cheias de curvas, e sem acostamento. Por isso é preciso priorizar o que se quer conhecer ou ter muito tempo para a viagem. Aviões pequenos, como os da empresa Sansa para 12 passageiros são uma boa saída para se atravessar as cadeias montanhosas rapidamente. E os preços são razoáveis, em torno de 80 dólares cada trecho.


Mapa da Costa Rica.


SAN JOSÉ, UMA CAPITAL SEM ATRATIVOS

O país é lindo. E isso é inegável. Mas, há uma exceção. A capital San José. Vou ser bem sincera. Que cidade sem graça! Espalhada, cheia de trânsito, têm locais perigosos (apesar de ter melhorado muito nos últimos tempos) e nada de atrativos. O centro é tomado por um comércio modesto. Há poucos pontos de interesse, além do Teatro Nacional e do Museo del Oro Precolombiano. 

O Teatro Nacional é o prédio que mais se destaca em San José em termos de arquitetura. Foi concebido em 1890 quando uma grande cantora da época se recusou a cantar na Costa Rica por não ter um local apropriado. O fato estimulou os barões do café a financiarem sua construção. O interior é ornamentado com estátuas e pinturas. A escadaria é toda em mármore. Dentro do teatro tem um simpático café decorado em preto e branco, em estilo europeu. Vale uma pausa para um café.

Teatro Nacional.

Salão de entrada do Teatro Nacional.

Mural do Café pintado no teto de um saguão do teatro.

Saindo do teatro e andando uns poucos metros pela Plaza de la Cultura se chega ao Museo del Oro Precolombiano. Seu acervo conta com belas peças antigas feitas em ouro, mas que ainda hoje poderiam ser usadas (com algumas pequenas adaptações).

Peça do Museo del Oro

 Guerreiro pré-colombiano enfeitado com adornos de ouro.

Tanto o museu como o teatro ficam na Plaza de la Cultura que é repleta de pombos. Outros pontos de interesse são: Catedral Metropolitana, Parque Nacional, Edifício Correos, Centro de Ciências e Cultura e Mercado Central. Numa manhã dá para conhecer todo o centro da capital e rumar para o que o país tem de melhor: seus vulcões, praias, área rural e parques nacionais.

DICA: Escazu é o bairro nobre de San José. É onde fica a zona residencial elegante, com shoppings e bons hotéis. Optei pelo hotel Real Intercontinental que fica em frente ao Multi Shopping, considerado o melhor da cidade. Mas, claro que não se vai à Costa Rica para fazer compras nem permanecer muito tempo na capital. O que vale é simplesmente a localização. 

Hotel Real Intercontinental.

CURIOSIDADE: San José nasceu em 1737 e cresceu lentamente até a explosão do café. Então, desbancou a capital que na época era Cartago e passou à frente das outras cidades. Os barões do café foram os responsáveis pelo seu desenvolvimento. 

Um passeio interessante perto de San José é o Café Britt. Lá é possível conhecer o modo como é plantado e processado o café na Costa Rica. Essa é a marca de café mais renomada no país e elogiada pelo cuidado com o meio ambiente. O café é orgânico. www.coffeetour.com Leva-se pouco mais de uma hora para chegar e o tour dura ao redor de uma hora, sem refeição. No local tem um restaurante e o pacote pode ser com almoço ou sem almoço, com preços respectivamente de 54 ou 22 dólares.


Café Britt, o mais conhecido da Costa Rica.


INDICAÇÃO DE HOTEL EM SAN JOSÉ

Real Intercontinental. Quartos amplos, confortáveis, com cafeteira, claro. Afinal, estamos falando da capital dos Barões do Café. A academia do hotel é boa. A piscina e o spa também. Tem três bons restaurantes: japonês, argentino e internacional. Endereço: Prospero Fernadez Highway, 1000, Escazu. www.realhotelsandresorts.com/rhr/info/en/RICostaRica.aspx

TAXIS EM SAN JOSÉ. Ao chegar na cidade contrate um carro diretamente com o hotel para busca-lo no aeroporo, uma vez que a cidade não é lá muito segura. Para andar pela cidade opte pelos taxis vermelhos que são licenciados pelo governo. 

MOEDA. É interessante observar que eles usam tanto a moeda local COLÓN como o dólar americano. Os dois são aceitos em todos os lugares. As pessoas costumam ter as duas moedas misturadas na carteira. 1 dólar vale 500 colóns.

IDIOMA. Espanhol

FUSO HORÁRIO. Três horas atrás do Brasil.

QUANDO IR. É viável visitar o ano inteiro. No entanto, são consideradas duas estações do ano bem definidas no país: verão (de dezembro a abril) e inverno (de maio a novembro). Alta temporada costuma ser nos meses de dezembro e janeiro. No inverno é mais chuvoso. 

DOCUMENTOS PARA ENTRAR NO PAÍS. Brasileiros não precisam de visto para ficar até 90 dias no país. É necessário passaporte com validade mínima de seis meses e certificado internacional de vacinação contra Febre Amarela.

COMPANHIAS AÉREAS QUE LEVAM À COSTA RICA. Avianca (via Bogotá), Copa (via Panamá) e American Airlines (via Miami).

COMPANHIAS AÉREAS PARA CIRCULAR PELO PAÍS. Sansa Regional (são aviões bem pequenos para 12 passageiros e que voam baixo. Perfeito para se ver o país). Também tem a Nature Air (mas, como não utilizei não sei como é o serviço).

ALGUMAS DISTÂNCIAS.
San Jose - Liberia: 217 Km - de avião 45 min - de carro 4 horas.
San José - Tamarindo: 274 Km - de avião 50 min - de carro 5 horas
San José - Bahia Drake: 392 Km - de avião 50 min - de carro 8 horas.



Costa Rica es Pura Vida!

Os próximos posts serão dedicados aos vulcões e a Península Papagayo.
Espero sua visita.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia, a Costa Rica é imperdível mesmo pela variedade de ambientes tão próximos uns dos outros: vulcões, florestas tropicais, pantanais, praias no Caribe e no Pacífico...Eu adorei o país e os ticos, muito seguro e tranquilo, só não gostei das estradas e São José (muito sem graça mesmo). Mas vale muito a pena para quem gosta de natureza!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Emília,

    Essa foi minha segunda vez no país. Gostei demais dos vulcões. Cada um diferente do outro e cheios de peculiaridades. As praias também são incríveis, especialmente na Península Papagayo - que foi o lugar que mais gostei. Pena que seja difícil o deslocamento de um lugar para outro por causa do relevo montanhoso do país.

    Vale muito a viagem.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Cláudia,

    Costa Rica parece ser um verdadeiro paraíso a ser visitado.
    A mistura da vida selvagem com a cidade deve ser uma combinação estupenda.
    Adorei seu artigo.

    Rui de Nova York

    ResponderExcluir
  4. Rui,

    O mais interessante da Costa Rica é sua beleza natural. País encantador!

    Obrigada pela visita ao blog.

    ResponderExcluir
  5. Ei Claudia!

    É um dos lugares que mais gostaria de conhecer na América Central, mais pela sua exuberância natural e preservada que qualquer outra coisa! Preservação, esta é a palavra chave na Costa Rica! Só acho uma pena o país ter se "vendido" aos Estados Unidos......(tudo em nome do crescimento econômico, fazer o quê!?)

    Beijinhos e bons ventos sempre!!!!

    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Bia.

    Acho que a Costa Rica tem o teu perfil. Lembrei de você por lá. A beleza natural é exuberante e tudo cuidado com carinho. As questões políticas são um capítulo à parte...

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Oi Claudinha!
    Que lugar bacana,heim?
    Adoro seus posts ,sempre muito bem explicados e coloridos!
    bjocas

    ResponderExcluir
  8. Flavinha,

    Que saudade. Bom demais receber seu comentário.

    A Costa Rica é belíssima. Foi uma viagem deliciosa. As cores do país são lindas. Assim, as fotos entram no clima. hehehe.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Claudia, que fotos fantásticas !Já estou esperando ansiosamente os próximos posts.
    Bjs
    MT

    ResponderExcluir
  10. SENSACIONAL!!!!!!!!!
    Amei o destino escolhido!! Sendo sincera, a Costa Rica tava lá no final da minha lista mas com esse post ela avançou algumas -muitas- posições. Imagina qdo vc postar o resto hahaha, irei imediatamente comprar a passagem.
    Ahhh, mudei o layout do meu blog, me fala o que vc achou? Sempre bom colher opiniões de quem entende ;-)

    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  11. MT,

    Assim que sobrar um tempo começo a escrever sobre os vulcões que são o mais interessante da Costa Rica. Um diferente do outro. Alguns ativos, outros adormecidos outros sem atividade alguma.

    De uma exuberância e mistério tão grandes que deixam qualquer um de queixo caído.

    Bjs

    Claudia

    ResponderExcluir
  12. Manu,

    Vale uma viagem. A capital é um lixo, mas as praias, os vulcões e as florestas são fantásticos.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  13. Tudo muito lindo! Vontade de pegar um voo agora mesmo, rsrsrs! Estou adorando os relatos da Costa Rica! Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Bom dia

    Pretendo ir em agosto, com é o clima nesta época?

    ResponderExcluir
  15. Jeferson.

    Sobre o clima:

    QUANDO IR. É viável visitar o ano inteiro. No entanto, são consideradas duas estações do ano bem definidas no país: verão (de dezembro a abril) e inverno (de maio a novembro). Alta temporada costuma ser nos meses de dezembro e janeiro. No inverno é mais chuvoso.

    ResponderExcluir
  16. Claudia adorei suas dicas. Mas a Costa Rica nao esta banhada pelo Oceano Atlantico como vc mencionou na primeira pagina do seu blog. Please Up date!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,

      É Caribe e não Atlântico. :)

      Excluir
    2. Olá Claudia,

      Primeiramente quero agradecer pelas suas dicas me ajudaram e muito pois quero viajar em meados de Dezembro ou Janeiro.

      Realmente quero ter a oportunidade de conhecer os "dois lados" da Costa Rica ( A parte banhada pelo Caribe e a outra parte banhada pelo Pacifico).
      Porém quero saber a sua opinião.

      Para surf quais as praias que você me indicaria? e qual passeio não posso deixar de ir?

      Abraço!!

      Excluir
    3. A Costa Rica é o reduto dos surfistas. O que não falta são praias para surfar.

      Eu não sou muito ligada em surf por isso acho que não sou a pessoa mais indicada para te dar essa ajuda. Mas, o lado caribenho tem mais tradição de surf na Costa Rica.

      Boas ondas.

      Excluir
  17. Ótimo post!
    Muito bacana mesmo!
    Farei um cruzeiro pelo caribe em dezembro, e uma das paradas é Puerto Limon. Como será uma passagem rápida de apenas um dia, o que vc sugere fazer nesse período, que seja próximo ao porto? Tipo: quais os pontos turísticos que valem à pena próximos do porto?

    Meus parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pelo post! Estou na mesma situação de um dia na ilha. O que voce aconselha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estive em Puerto Limon. Mas, os navios costumam orientar os passageiros quanto as opções de passeios.

      Boa viagem.

      Excluir
  19. Oi Claudia adorei seu post.
    Estou querendo ir final de janeiro e levar meu filho de 15 anos vc acha que ele iria gostar? Já moramos no litoral então gostaria de conhecer os vulcões...mas tb quero leva lo conhecer o mar do Caribe. O mar fica muito longe de San José??? 6 dias com ele seria muito? Aguardo bjus

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!