CUZCO, ANTIGA CAPITAL DO IMPÉRIO INCA

Por Claudia Liechavicius

Cuzco foi a antiga capital do Império Inca. Sua riqueza histórica é enorme e sua altitude maior ainda... O "umbigo da civilização Inca" fica a nada mais nada menos do que a 3.440 metros de altitude. Suficiente para deixar muita gente sem forças para a aventura!!! Mas, nada que não se resolva com dois ou três dias de aclimatação, alguns remedinhos milagrosos, muitas xícaras de chá de coca ou muño e umas folhinhas de coca para mascar... A cidade peruana, apesar de ser atualmente bastante populosa e singela economicamente, é impregnada por traços culturais profundos somados ao estigma místico dos Andes. Cuzco foi declarada Patrimônio Cultural da Humanidade, pela UNESCO, em 1983.

Tive a sorte de chegar em Cuzco exatamente no dia do Carnaval e...

...apesar da chuva leve, presenciei uma manifestação artística riquíssima. 


Aliás, eles gostam muito de chuva e dizem que água é vida!

A ANTIGA CIVILIZAÇÃO INCA

O Império Inca foi uma das civilizações de maior poder na América do Sul no período de 1200 a 1500 d.C. Seu território ia do Equador à Argentina. Os Incas tinham grande organização econômica quanto à distribuição de suas riquezas, impressionantes manifestações artísticas e uma arquitetura que impressiona até os dias de hoje. Eles adoravam a terra (Pachamama) e o sol (Inti). O rei era considerado sagrado e filho do sol. Assim, conta a lenda que foi o sol que enviou uma família para fundar Cuzco - a cidade sagrada onde viveria Tahuantinsuyo, o Império Inca. Tinham a família e seu território como núcleo central, mesmo que precisassem se afastar de suas raízes, mantinham esses vínculos. Dizem que no total o Império Inca teve treze reis, desde o lendário Manco Cápac até o último e controvertido Atahualpa que perdeu a vida lutando contra os espanhóis, todos provenientes da mesma família, o bastão sempre passava de pai para filho. O esplendor máximo dos Incas pode ser visitado em Machu Picchu; nas Fortalezas de Ollantaytambo; em Saqsaywuaman e no Templo de Koricancha, em Cuzco.

Complexo arqueológico de Saqsaywuaman.

PELA CIDADE

Na época da invasão espanhola, a cidade foi muito destruída. Foram deixados em pé, apenas os muros  com pedras milimetricamente encaixadas umas às outras, para servir como base para novas casas e igrejas, resistentes aos terremotos da região. Assim, a mistura arquitetônica é a marca registrada de Cuzco.



Pelas ruas da cidade é evidente o legado dos incas nas paredes de pedras que servem como base para as casas de arquitetura colonial.

CURIOSIDADE: as construções Incas impressionam pela perfeição das muralhas de pedras e pela diversidade de modos de encaixes na arquitetura.

Vários modos de encaixes das pedras na arquitetura Inca.

O coração da cidade é a Plaza de Armas. Ali, as igrejas, colunatas e casarões foram construídos sobre as ruínas de palácios e templos incas para mostrar o poder do espanhóis, após a conquista de Cuzco por Francisco Pizarro. Mas, os vestígios desse império poderoso estão por toda parte, nas incríveis fundações de pedras encaixadas como quebra-cabeças, sem o uso de argamassa.

Plaza de Armas, ponto central de Cuzco.

Interessante observar que onde os espanhóis encontravam templos e locais de culto aos deuses imediatamente construíam uma igreja no local. Por isso, a cidade tem um número de igrejas que impressiona. São muitas. Muitas mesmo! Na foto acima, é possível observar as cúpulas de seis igrejas, sendo que a Catedral foi edificada sobre o antigo templo de Suntur Wasi (Casa de Deus) e sobre o Palácio Inca de Wiracocha.

Catedral de Cuzco.

A Igreja Compañia de Jesús, também na Plaza de Armas, foi construída sobre o templo Amaruacancha que era o Palácio do Inca Huayna Cápac.

Outras praças interessantes, museus e muitas igrejas podem ser visitados a pé. Caminhando lentamente... Pois, o cansaço impera!!! Na Plaza Regocijo foi onde encontrei o melhor restaurante de Cuzco. O Chicha de Gaston Acurio.

Plaza Regocijo.

O bairro de San Blas, que fica a quatro quadras da Plaza de Armas é considerado um dos mais pitorescos da cidade. Tem ruas muito estreitas, escadarias e ladeiras... Ufa!... É o Bairro dos Artesãos. Muitos mochileiros escolhem ficar hospedados nas casas de San Blas que oferecem alojamento com preços baixos. Vale dar uma olhada na igreja de San Blas (que não está lá em muito boas condições de conservação, mas foi fundada em 1560).

Ladeiras de San Blas.

A pérola do centro de Cuzco é o Convento de Santo Domingo - Koricancha. Na era inca, ali ficava o principal templo dedicado ao deus Sol. Os espanhóis rapidamente edificaram sobre ele um convento e igreja, em 1534. Porém um terremoto destruiu grande parte do convento em 1650,  muita coisa foi reconstruída. No entanto, as pedras que serviam como base seguem em pé até hoje. O Museu de Koricancha guarda muitos objetos que foram encontrados no local durante escavações, inclusive uma múmia.

Koricancha.

 Múmia no Museu de Koricancha.

Mãe e filha sentadas nas escadarias do convento em trajes típicos.

Outro prédio interessante é o Palácio do Arcebispo. O prédio tem influência árabe e foi construído sobre as bases do palácio do Inca Roca. Atualmente abriga o Museu de Arte Religiosa. Ele fica na rua Hatunrumiyoc onde se pode ver a "Pedra dos 12 ângulos", um muro inca que foi parte do palácio de Roca e mostra um trabalho impecável no encaixe de grandes pedras.

Pedra dos 12 ângulos.

Um pouco mais distante do centro fica o Complexo Arqueológico de Saqsaywuaman. Muita gente vai andando até lá, mas são dois quilômetros ladeira acima, não recomendo. Melhor é pegar um taxi ou alugar um carro, pois tem muita coisa que vale a pena conhecer no Vale Sagrado.

O complexo engloba 33 sítios arqueológicos. É enorme. A área mais importante do complexo é a Fortaleza de Saqsaywuaman que dizem ter sido construída com propósitos religiosos para se adorar os deuses Inti (Sol), Quilla (Lua), Chaska (Estrelas), Illapa (Raio) e outras divindades. Porém os espanhóis imaginavam que fosse um posto militar. Provavelmente tenha sido construído entre 1431 e 1508, durante o reinado dos Incas Yupanqui e Wayna Qhapag. O que surpreende é o tamanho das pedras usadas nas construções. Calcula-se que algumas pesem ao redor de 90 toneladas ou até mais. Como eles movimentavam esse peso???

 Fortaleza de Saqsaywuaman.

Andando mais três quilômetros está o Complexo Arqueológico de Q'enqo onde, dizem, que se realizavam cerimônias religiosas importantes de culto à fertilidade. Seu nome significa "labirinto". No local há um anfiteatro com um monolito central de 6 metros que talvez tenha sido esculpido com alguma figura, mas hoje é desfigurado quem sabe por obra dos espanhóis!!?? Na parte inferior, tem uma caverna, onde talvez fossem feitos os rituais. E, os Incas tinham uns rituais bem macabros... Na parte superior, há uma série de muretas de pedras e escadarias pequenas que dizem representar uma serpente. Além disso, algumas pedras fazem referência a uma cabeça de felino e uma ave, elementos de conotação religiosa Inca. Também se especula que talvez o local tenha sido um observatório de astronomia. Muitas suposições...

Q'enqo.

Imagine fazer isso tudo andando. Bem cansativo... Pois, ainda mais adiante fica Pukapukara, a 7 Kms de Cuzco, possivelmente um complexo militar e local de armazenamento de alimentos. Era ali que ficava a comitiva do rei quando ele ia a Tambomachay (um pouco mais adiante) para descansar e tomar banhos nas fontes do complexo.

Como dá para perceber, os arredores de Cuzco tem muitas preciosidades. É preciso tempo e atenção para descobri-las.

Pukapukara.

INGRESSO ÚNICO

Para conhecer todas essas ruínas, sítios arqueológicos, museus e lugares históricos compre um ingresso único (130 soles por pessoa) que dá acesso a 16 locais (consegui conhecer 12 desse total).
  • Sacqsayhuamán
  • Q'enqo
  • Pukapukara
  • Tambomachay
  • Chinchero
  • Pisac
  • Ollantaytambo
  • Moray
  • Centro Qosqo de Arte Nativa
  • Monumento de Pachacuteq
  • Museu de Arte Popular
  • Museu Histórico Regional
  • Museu Municipal de Arte Contemporânea
  • Museu do Sítio de Qoricancha
  • Pilillacta
  • Tipón


DICA IMPORTANTE!!!

PARA ALIVIAR OS SINTOMAS DA ALTITUDE compre em uma farmácia dois medicamentos que realmente fazem a diferença: Sorojchi pills e Dolgramin tablets. Consulte seu médico antes mesmo de sair do Brasil para saber se você pode tomar sem problemas.

Ao chegar em Cuzco fiquei bem nas primeiras horas, mas depois comecei a ter náuseas, calafrio, não conseguia dormir, cansava de andar menos de um quarteirão, subir escadas era tarefa árdua.. Terrível... Ao tomar a primeira dose virei outra pessoa. Recomendo!!!

Para curtir a cidade já nas primeiras horas é fundamental tomar alguma coisa para não perder o pique com a altitude. As cores e as tradições merecem seu melhor humor.

BONS RESTAURANTES


A cozinha peruana é muito diversificada. Perto da costa, dá para se fartar com o clássico ceviche feito com todos os tipos de peixes. Espetacular. Mas, estando longe do mar não arrisque de jeito nenhum. Passar mal e somar isso com a indisposição causada pela altitude pode ser cruel. Então, o ceviche tem que ser preparado com peixes de rio, como a truta. Também vale experimentar a carne de alpaca e o porco-da-índia acompanhados por muitos tipos de batatas e milhos de todas as cores. Se quiser provar as bebidas locais peça Pisco (alcoolico), Inka Kola ou Chicha Morada (sem alcool). 


Chicha Morada, bebida não alcoolica feita com milho roxo, parece suco de uva tanto na cor como no sabor.

CHICHA. Mais um restaurante delicioso de Gaston Acurio. Bela cozinha e preços legais num restaurante muito charmoso. Foi o melhor restaurante que experimentei em Cuzco. Endereço: Calle Plaza Regocijo 261, segundo andar. Telefone: +51 84 240520 ou 240717.

LIMO. Restaurante de cozinha peruana com ótima localização. Fica em frente à Plaza de Armas. É interessante pedir uma mesa na varanda com vista para a praça. Endereço: Portal de Carnes 236, segundo piso. Telefone: + 51 84 240668. cuscorestaurants.com


BONS HOTÉIS


INKATERRA LA CASONA. Simplesmente maravilhoso!!! O hotel é bem pequeno. Tem apenas 11 quartos, mas sua decoração é fantástica (os quartos tem até lareira) e o serviço não poderia ser mais exclusivo. Ocupa um antigo casarão que foi ocupado pelos Incas e depois por don Diego de Almagro (um espanhol que participou da conquista do Peru), don Juan de Alvarez Maldonado (conquistador da Floresta Amazônica) e Simon Bolivar (libertador da América do Sul contra os espanhóis). Tem a chancela do grupo Relais & Chateaux, recebeu o prêmio de melhor hotel das Américas e Caribe em 2011 e também faz parte do Condé Nast Traveller. O Inkaterra fica exatamente em frente ao Hotel Monastério. Telefone: + 51 84 234212 e + 51 84 234010 - http://www.lacasona.info/ ou http://www.inkaterra.com/

Inkaterra La Casona, um encanto.


HOTEL MONASTÉRIO. Instalado num prédio maravilhoso construído em 1595, no lugar de um Palácio Inca. A princípio era um seminário que formava sacerdotes católicos. No entanto, um forte terremoto abalou a estrutura da edificação que precisou ser restaurada. Então, o monastério ganhou uma capela e logo passou a abrigar uma universidade. Foi em 1970 que começou a funcionar como hotel. A rede Orient Express assumiu sua administração em 1999. O prédio é fantástico. Seu coração é o pátio central que tem uma fonte e um cedro muito antigo. Ele costuma ser indicado como o melhor hotel da cidade. Enquanto estive lá encontrei Bono Vox no mesmo hotel. Que luxo!

Pontos positivos para o Hotel Monastério:
  • O café da manhã é servido num corredor todo envidraçado de frente para o pátio central ao som de canto gregoriano. Espetacular!
  • O restaurante fica na sala onde os sacerdotes faziam suas refeições. Decoração lindíssima, mantendo os traços arquitetônicos da época de sua construção. Boa cozinha.
  • A localização é ótima. Fica numa praça tranquila há dois quarteirões da Plaza de Armas. 
  • A capela é maravilhosa.
  • Tem chá de coca sempre esperando por você na recepção. Muito importante para aliviar os sintomas da altitude.
  • Tem oxigênio nos quartos para revitalizar os "sem forças" (como eu!!). Esse é grande diferencial do hotel!!!
Pontos negativos:
  • Os quartos são pequenos e com pouca iluminação (a menos que você fique na suite presidencial). Os quartos até tem um mezanino com sofá, televisão, frigobar, mas com a reação do corpo em relação à altitude fica difícil subir e descer escadas. E, nesse segundo andar a janela para entrar a claridade também é mínima e a sensação de pouca iluminação continua.
  • Tem cama, travesseiros e cobertores pouco aconchegantes.
  • Os banheiros são pequenos e com decoração bem sem graça, apesar do kit de amenidades ser L'Occitane.
    Interior da Capela do Hotel Monastério.

    Pátio interno do Hotel Monastério.

    COMO CHEGAR A CUZCO

    A
    principal cidade do país é Lima, a capital. Do Rio há voos diretos da TAM para Lima, que duram 4 horas e 50 minutos. Depois, é preciso fazer outro voo de Lima até Cuzco pela LAN PERU, de uma hora.

    O Peru é fascinante!!!

    Cuzco é o ponto de partida para o Vale Sagrado e para Machu Picchu. Vale a pena ficar dois dias se aclimatando para aproveitar melhor a viagem. Na volta de Machu Picchu é ótimo ficar mais uma noite para explorar mais um pouquinho essa cidade encantadora e tudo que seus arredores tem a oferecer. Esteja preparado para caminhar em ruas cheias de pedintes, com gente oferecendo todo tipo de pacote turístico, carros velhos andando feito loucos quase atropelando os transeuntes, buzinas que não param e ruas sujas. Se você se concentrar na beleza cultural e histórica da capital do Império Inca, esses detalhes certamente serão reduzidos a pó.

    Clique aqui para ler o post sobre Machu Picchu.

    Compartilhe:

    COMENTÁRIOS

    1. oi, claudia!
      muito legal seu post.
      as fotos, como sempre, muito lindas.
      amei.
      um bjão.

      ResponderExcluir
    2. Oi Sivana!
      Obrigada.
      O Peru é muito colorido. As fotos ficam lindas. Apesar, dos dias nublados e alguns momentos de chuva.
      Bjs
      Claudia

      ResponderExcluir
    3. Cuzco parece mesmo encantadora Claudia! E você tem sorte de estar sempre nesses lugares mágicos na hora certa! Caraca, será que terei que tomar muito chá de coca também na Colômbia? Costumo enjoar muito fácil, ainda mais se pegar umas estradas sinuosas em grande altitude.....Ossos do ofício, rs rs rs
      Beijinho
      Bia

      ResponderExcluir
    4. O seu artigo está fantástico e bastante colorido como os trajes típicos dos peruanos.

      Fiquei absolutamente fascinada por mais este local que visitou no Peru.

      deve ter sido uma experiência bastante enriquecedora ter presenciado o Carnaval na cidade, bastante diferente do do Rio de Janeiro.

      Beijinho

      ResponderExcluir
    5. Bia,
      Pois é verdade. Dei uma sorte danada!!!! Fui numa época que era chuvosa (teoricamente ruim para conhecer o Peru), peguei muitos dias com sol e ainda cheguei em Cuzco exatamente no dia do Carnaval. Foi perfeito!!!
      Agora, quanto à altitude vá preparada para sentir algumas coisas estranhas. Tome logo o Sorojche assim que chegar. O remédio ajuda bastante. Também tome muito chá de coca ou muño, não tome bebidas alcoolicas e esteja sempre bem hidratada. Assim, você logo vai ficar bem.
      Aproveite muito a Colômbia e depois conte como foi.
      Beijos
      Claudia

      ResponderExcluir
    6. Turista, as cores do Peru são lindas.

      As roupas típicas são muito charmosas. As crianças andam muito com ovelhas, alpacas e lhamas pelas ruas, como seus bichinhos de estimação. É diferente.

      Andando pelos campos ainda se vê muito pastoreio. Parece cena de filme. Vou colocar as fotos do Vale Sagrado na semana que vem e você vai ver que impressionante. O tempo parou naquelas terras.

      É uma viagem muito rica em termos de história e cultura.

      Um beijo

      Claudia

      ResponderExcluir
    7. Claudia
      Adorei as fotos dos dois hotéis e fiquei impressionado com o serviço de "Oxigênio-Extra" dentro do quarto, mas não entendi como funciona: é um tubo tipo de inalação que vc coloca na boca e nariz em uma emergencia ou vem direto pela tubulação do ar condicionado enquanto vc está no quarto?
      Obrigado por + estas viagens
      Abs VS

      ResponderExcluir
    8. VS
      O serviço de oxigênio é realmente muito interessante. Basta pedir que o hotel libera pela tubulação oxigênio no quarto. Ajuda bastante. Esse é o melhor serviço do Hotel Monastério.
      Abs
      Claudia

      ResponderExcluir
    9. LINDO DEMAIS !!
      É PARA VER E REVER !
      Bj
      MT

      ResponderExcluir
    10. MT,
      Lindo mesmo!!!! Fiquei em êxtase com a cultura tão densa e com a beleza colorida do Peru.
      Bj
      Claudia

      ResponderExcluir
    11. Post muito completo. Fotos lindas. Aquela Plaza de Armas 'e demais!Que bom q vc gostou da viagem. O Peru 'e mesmo um lugar maravilhoso.
      Bjs,
      Ana Paula

      ResponderExcluir
    12. Ana paula,

      Amei o Peru. Esse era um lugar que eu queria muito conhecer e não conseguia acertar uma data legal, até que ... consegui.
      Beijo
      Claudia

      ResponderExcluir
    13. Claudinha sumi mesmo, sorry!!! Mas ainda nao parei muito desde que cheguei de volta. Lindassssssssss fotos, maravilhosas, qual é a sua maquina e lente? As cores sao vibrantes, luminosas, adoro!!

      Beijos!

      ResponderExcluir
    14. Oi Brenda,
      Uso uma Canon G12. É pequena, fácil de carregar em viagens e tem ótimos recursos. Gosto muito. Não uso super lentes, pois não curto andar cheia de penduricalhos quando estou fora de casa. Até minha mala é mínima... hahahaha.
      Beijos
      Claudia

      ResponderExcluir
    15. Olá flor passando pra conhece seu blog , e adorei tudo vc esta de parabéns estou seguindo vou adora ter vc no meu blog beijos flor..
      =) http://rosanadicasfemininas.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    16. Lindas fotos e os comentarios realmente sao bem informativos. Adoro seu blog! Esta ficando cada vez melhor!

      ResponderExcluir
    17. Melinha!!!!!!
      Que honra!!!!!! Visita ilustre. Amei seu comentário.

      Troquei a Africa pelo Peru. Mas, a Africa está nos planos. Pena que talvez eu não te encontre mais por aí....

      Beijo enorme!!!!!!

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário. Obrigada!