NAGANO E O SAGRADO TEMPLO ZENKOJI


Nagano é uma pequena cidade na região central do Japão cercada por montanhas. Para se ter uma ideia, nove das doze maiores montanhas do país ficam nos arredores de Nagano. Não é à toa que a região tem o apelido de "Suiça Japonesa". Em 1998, foi escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno e assim ganhou fama no mundo todo. 


Com tantas montanhas, é natural que o inverno seja a estação do ano mais concorrida em Nagano. Quando neva, a ordem é esquiar. No entanto, estive na cidade no outono e fiquei encantada com as cores alaranjadas da paisagem. Ainda não havia neve. Minha intenção em visitar Nagano era conhecer o sagrado Templo Budista Zenkoji, considerado um Tesouro Nacional. 


Nagano no outono.

O Templo Zenkoji foi fundado originalmente no século VI, antes do budismo ganhar força no Japão. Lá se vão mais de 1.400 anos de história. No entanto, se tornou popular apenas no século XVIII quando foi construído o "Grande Templo" e a cidade de Nagano começou a crescer ao seu redor. Até então, havia apenas um vilarejo que servia para hospedar os peregrinos que chegavam de vários pontos do país para visitar o templo sagrado. 



Zenkoji Hondo, o hall principal sendo reverenciado por um grupo de peregrinas.

O templo consagra uma imagem secreta do Buda Amida, Senhor da Terra Pura, conhecido como o Buda da Vida e Luz Infinita. Dizem que a imagem original do Buda nunca foi mostrada ao público, apenas uma cópia. Ela foi doada pelo rei da Korea para o imperador do Japão em 552 e foi a primeira referência budista em solo japonês.  


A cada seis anos, uma multidão de peregrinos visita o templo na primavera durante uma cerimônia chamada de "Gokaicho" para olhar réplica sagrada quando as grandes janelas frontais do altar são abertas. Os budistas acreditam que quem a vê pelo menos uma vez na vida, garante a salvação e a vida eterna. O interior do templo não pode ser fotografado.

Para chegar ao templo é preciso percorrer uma rua repleta de casas bastante tradicionais onde há museus, subtemplos, comércio, hotéis e restaurantes. Ao longo dessa via há dois portões: o Niomon que guarda o templo contra os inimigos do budismo e é protegido por dois guardiões; e o Sanmon que contém cinco estátuas de Budas em madeira e é protegido como importante propriedade cultural. 


Portão Niomon

Rua de acesso ao templo repleta de lojinhas e ao fundo o telhado do Portão Sanmon.

 Portão Sanmon sempre repleto de visitantes.

Entre os dois portões, do lado direito de quem sobe, fica o Roku Jizo ou Seis Jizo. São seis grandes estátuas de seres iluminados pelo budismo que se apresentam para aliviar o sofrimento e proteger os seres vivos através da sabedoria na terra, manifestada pela compaixão, salvação e otimismo espiritual. Cada uma delas carrega um objeto diferente: rosário, incenso, flores, cajado, pedra de cura ou tem as palmas das mãos pousadas uma contra a outra em forma de oração. 

Roku Jizo.

Antes de entrar no hall principal, os visitantes param em frente a um grande queimador de incenso e jogam cinzas e fumaça no corpo para atrair saúde e boa sorte.  

Zenkoji Hondo sempre repleto de fumaça de incenso.

Parada obrigatória dos peregrinos que visitam Zenkoji.
 
Nuvem de incenso em frente ao Templo Zenkoji.

No interior do templo há uma estátua de Binzuru, um médico que era seguidor de Buda. As pessoas fazem fila para tocar na imagem com a intenção de curar seus problemas de saúde. Depois disso, sentam no chão para meditar antes de entrar no labirinto escuro que fica sob o templo. Uma pequena escada conduz ao subsolo que é completamente escuro. Apenas com a mão tocando a parede, as pessoas se locomovem na escuridão completa para buscar iluminação espiritual. É uma experiência muito interessante. 

Amuletos e incenso são vendidos no interior do templo principal

Diariamente, ao redor das 6 horas da manhã é realizada uma cerimônia aberta ao público chamada de "Ojuzu Chodai" onde os visitantes recebem as bençãos de um monge superior sendo tocados na cabeça com um rosário. O movimento de peregrinos é enorme. O que mais me chamou atenção foi o grande número de crianças e animais em Zenkoji. 


Crianças japonesas em trajes típicos no Templo ZenkojiParecem bonecas.

COMO CHEGAR

Chegar em Nagano a partir de Tóquio é fácil. São apenas 220 quilômetros que podem ser percorridos no trem-bala, Shinkansen, em 90 minutos. Vale fazer um bate-e-volta. Mas, se tiver tempo para ficar dois dias, melhor ainda.

A partir da estação de trem até Zenkoji se chega caminhando em menos de meia hora. É possível tomar um ônibus na estação e chegar ao templo em 10 minutos. 


OUTRAS LUGARES PARA VISITAR NAS REDONDEZAS

Castelo Matsushiro, Castelo Matsumoto, Santuário Togakushi e visite os Macacos da Neve no Jigokudani Wild Monkey Park, onde os macacos da região costumam se deleitar nas águas termais.

O QUE COMER

Não deixe de experimentar os tradicionais noodles de Nagano feitos artesanalmente com trigo sarraceno. 

ONDE FICAR

Metropolitan Nagano Hotel. 

LEIA TAMBÉM 


Nagano merece uma visita

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!