A ALMA MEDIEVAL DE TALLINN

Por Claudia Liechavicius

Abril. Entrada da primavera e ... neva! Pelas ruas branquinhas de Tallinn o frio ainda impera quando já deveria estar dando lugar a temperaturas mais amenas. A Estônia é dos três Países Bálticos (Lituânia, Letônia e Estônia) o que fica mais ao norte. Talvez isso explique o clima quase "polar".


Tallinn em plena primavera!

Essa posição geográfica quase polar e digamos que "estratégica" ocupada pela Estônia - onde Europa Oriental e Ocidental se encontram, tendo a poderosa Rússia como vizinha na fronteira leste, a Finlândia ao norte separada apenas por um braço de mar e a Letônia ao sul - sempre foi motivo de cobiça. Por isso, o país viveu muitas batalhas e teve uma trajetória tumultuada. Apenas recentemente, em 1991, teve sua independência da União Soviética e saiu com a alma dilacerada. Mas, ainda assim conseguiu manter uma forte identidade cultural, valorizando a herança medieval e colocando o pé direito na modernidade. 

Mapa da Europa

E parece que a cidade está sabendo muito bem como tirar proveito de suas raízes para atrair o turismo. As pessoas se orgulham de seu passado medieval e a Cidade Velha é um belo retrato disso. Restaurantes com pratos medievais, lojas que vendem roupas dessa época, arquitetura característica da Idade Média, folclore que remonta a esse período...

Vendedoras de uma loja em trajes medievais.

UMA HISTÓRIA BEM CONTURBADA

Que bom para o país virar o jogo e tirar proveito de um passado que já foi tão sofrido. Tudo começou no início do século XI quando um grupo de pessoas se reuniu num pequeno vilarejo e construiu um  forte de madeira para sua proteção. Tallinn entrou para o mapa da Europa em 1154. Mas, logo chegaram os dinamarqueses que se estabeleceram colocando uma fortaleza maior no alto do monte de Toompea, em 1219. O nome da cidade vem dessa época. Tallinn é um apelido para Taani Linnus que significa "fortaleza dinamarquesa", em estoniano. Então, em 1227 os Cavaleiros Teutônicos tomaram a cidade e colocaram outro castelo sobre a fortaleza para estabelecer uma nova ordem. Os estonianos, até então pagãos, tiveram que se converter ao cristianismo e suas terras passaram a pertencer aos cavaleiros e aos bispos, num sistema feudal. Nova batalha e os dinamarqueses voltaram a dominar a cidade até 1347 quando foi a vez dos alemães tomarem a frente. Nessa época o país prosperou bastante, Tallinn se tornou membro da Liga Hanseática e chegou a ser uma das maiores cidades da Europa. Mas, as confusões não pararam por aí. Em 1629, os suecos dominavam o pedaço até que chegaram os russos para tentar dominar o território e travaram nova batalha. Quem levou a melhor foi o imperador russo Pedro, o Grande. Então, veio a I Guerra Mundial (1914-1918) e a perspectiva da independência da Estônia já entrava em pauta, mas parecia um sonho distante. No entanto, em 1917, com o fim do império czarista russo a Estônia conseguiu sua almejada independência, que durou pouco tempo. Em 1940, houve nova ocupação soviética, seguida por uma invasão nazista. Quanta disputa por um país tão pequeno! Os estonianos sofreram um bocado. Em 1944, o Exército Vermelho avançou com força total e expulsou os alemães. Essa foi uma época muito dura para o país, com deportações, prisões coletivas e mortes. Alguns anos depois, com a morte de Stalin em 1953, o país pode respirar um pouquinho mais aliviado. Em 1960, a Estônia começou a ter contato com o mundo não-soviético e até uma linha de ferryboat de Tallinn para Helsinque passou a operar. Com o colapso da União Soviética, em 1991, o país conseguiu novamente a independência e não demorou a recuperar sua economia. Em 2000, já vivia um grande crescimento e a maré da prosperidade acenava. Em 2010, teve autorização para entrar na Zona do Euro e aí está o país tentando entrar com tudo na modernidade e investindo no turismo.

As muralhas de defesa de Tallinn tinham originalmente mais de 2 quilômetros de extensão e contavam com 46 torres. Hoje, a cidade ainda tem 1.8 quilômetros de seus muros preservados e muitas torres.

PELA CIDADE VELHA

É incrível como apesar de tantas batalhas a cidade ainda esteja tão bem preservada. É preciso agradecer aos russos que por um lado fizeram com que o país ficasse isolado do mundo e estagnado em termos de desenvolvimento no período czarista. Mas, por outro lado, Tallinn conseguiu ficar intacta e ganhou em 1991 o título de Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Torres medievais são o símbolo da história em Tallinn.

Caminhar pela Cidade Velha é como voltar no tempo. O melhor de Tallinn se concentra ao redor da Praça da Prefeitura e de Toompea, a Cidade Alta. Facilmente se pode percorrer tudo a pé. Em dois dias, circulei umas três ou quatro vezes pelos principais pontos. Basta um mapa e a vontade de sair andando. É uma cidade bem fácil. Não tem como se perder em suas ruelas de pedra.

Praça da Prefeitura.

Então, vamos começar pela praça. Ela é cheia de vida. É o coração de Tallinn. Ligeiramente inclinada é cercada por prédios medievais, lojas, bares, restaurantes e uma farmácia que merece uma visita pelo seu interior. A Farmácia da Prefeitura é uma das mais antigas da Europa, ainda funciona regularmente e abriga um pequeno museu.

 Uma inscrição na porta diz que a Farmácia da Prefeitura funciona desde 1422 até os dias de hoje.

 No museu estão expostos alguns instrumentos médicos. 
A senhora de azul não é uma boneca e sim uma funcionária do estabelecimento. 

Já, o prédio da Prefeitura é um dos ícones da cidade. Tem uma torre octogonal que se destaca bem acima do telhado de duas águas. Quem estiver disposto a subir seus 115 degraus poderá ver toda a cidade de cima. É nesse prédio que fica o Kalmas Draakon, o restaurante que faz a melhor sopa da cidade por 1 euro. Vale muito a pena pedir a sopa e um vinho quente condimentado, super tradicional da região. 

Prefeitura de Tallinn.

A calha com cabeça de dragão fica no prédio da Prefeitura. Muitas são as figuras estranhas que adornam os edifícios medievais de Tallinn. Nesse dia estava tão frio que a água estava congelada na boca do dragão e a neve insistia em cair.

E, mesmo que a temperatura esteja abaixo de zero, sente-se numa mesa da praça para tomar um café, chocolate ou vinho quente e acompanhar o vai-e-vem. Depois de muito caminhar é bom fazer uma pausa para reabastecer as energias.

Apesar do frio, em pleno mês de abril, restaurantes e cafés de Tallinn ficam lotados de turistas.

Andando meio quarteirão a partir da praça e passando pela viela medieval Vieta Saiakang chega-se a Igreja do Espírito Santo. Um charme. É uma das mais simpáticas da cidade (são muitas). Foi construída no século XIII para ser a capela da Prefeitura. Tem frontões em degraus e fachada toda branca onde está o relógio público mais antigo da cidade. Além disso, tem papel importante na história do país, pois ali foi feito o primeiro discurso em estoniano, em 1535.

 Em 2002 a torre da igreja do Espírito Santo foi parcialmente destruída por um incêndio e foi rapidamente restaurada.

Outra igreja interessante, especialmente quando envolta pela neve, é a Niguliste. Linda. Ela foi construída no século XIII. Dizem que na época da Reforma ela quase foi destruída. Mas, havia um responsável pelo seu cuidado que lacrou as portas com chumbo derretido e conseguiu evitar que ela fosse saqueada. Depois disso, foi novamente castigada por bombardeios na Segunda Guerra Mundial. Não consegui visita-la por dentro, pois estava fechada nos dois dias em que passei na cidade, uma pena.

Igreja Niguliste.

Andando pelas ruas, com frequência se pode ver casas de dois ou três andares com uma espécie de guindaste fixado no andar superior. Essas roldanas serviam para que os mercadores medievais armazenassem seus estoques no sótão da casa. Embaixo era onde viviam com suas famílias.

 O Museu da Cidade de Tallinn fica na casa de um mercador do século XIV e conta um pouco da herança cultural do povo.

Entre as ruas Vene e Müürivahe um antigo corredor chama a atenção. É a Passagem de Santa Catarina. Ali, realmente dá para voltar no tempo. O corredor medieval tem paredes de pedra, teto arredondado e várias lápides do século XIV nas paredes. 

 Passagem de Santa Catarina. Na foto da esquerda dá para ver as lápides na parede, pois o corredor acompanhava a igreja de Santa Catarina. Só resta essa parede da antiga igreja. 

Outra construção interessante é a Casa dos Cabeças Pretas (que também tem em Riga). Era  nessa casa que se reunia uma irmandade chamada Cabeças Pretas, uma associação de mercadores solteiros. Depois de casados passavam para a Grande Guilda. Eles tinham o dever de defender a cidade durante as batalhas para provar sua valentia, mas nos períodos de paz viviam de modo ocioso. A casa funcionou até a ocupação soviética. Hoje é sala de espetáculos.

 O nome da irmandade é uma homenagem ao padroeiro africano São Maurício.

A rua de pedestres mais movimentada de Tallinn é a Viru. Ela inicia nas torres de pedra do Portão de Viru e se estende por alguns quarteirões até quase chegar na praça. O Portão de Viru é um dos principais acessos para a Cidade Velha. As duas torres são ligeiramente inclinadas e formam uma  das imagens mais conhecidas da cidade.

 Vendedoras de produtos típicos de Tallinn, na rua Viru.


Rua Viru.

Antigamente havia um fosso entre a porta e a anteporta dos portões. 
Ele foi destruído no século XIX. 

Agora vamos para a Cidade Alta, Toompea, onde tudo começou. O Monte Toompea fica a 50 metros acima do nível do mar e ao longo da história da Estônia passou por muitas mãos. No início, era um forte bem simplório de madeira. Os dinamarqueses fizeram um novo forte de pedras no local e uma muralha de 2,35 quilômetros de extensão com 46 torres de defesa. Por muito tempo a cidade murada foi considerada uma das mais resistentes do norte da Europa. Hoje, é ali que fica o Castelo Toompea com sua fachada rosa não muito chamativa e inclui uma torre chamada de Pikk Hermann com 50 metros de altura

Castelo Toompea.

Bem em frente ao castelo está a majestosa Catedral de Alexandre Nevsky. Ela foi construída por ordem do Czar Alexandre III que queria que a praça do castelo tivesse uma edificação em estilo neobizantino com grandes cúpulas e crucifixos dourados. E o resultado é belíssimo. Seu nome foi dado em homenagem ao duque russo Alexandre Nevsky que lutou pelo país. Mas, para muitos era considerada um símbolo da dominação russa e quase foi demolida. Ainda bem que isso nunca aconteceu.


 Dizem que a catedral Alexandre Nevsky foi construída sobre o túmulo do herói estoniano Kalev. 

Ao redor do castelo e da catedral as muralhas de proteção e torres continuam em pé.

Ainda na Cidade Alta Toompea tem outra igreja interessante. É a Catedral da Santa Maria Virgem. Ela é tida como a igreja mais antiga da Estônia. Foi construída em 1240, pelos dinamarqueses. O que me chamou atenção foram os 107 brasões de armas pendurados nas paredes em vez de imagens. Pena que era permitido fotografar (e eu respeitei).

 Catedral de Santa Maria Virgem.

E, estando na parte alta da cidade vale ir até o Mirante Patkuli para ter uma vista panorâmica da Cidade Velha ao porto.

 Dois momentos bem diferentes da cidade clicados do Mirante Patkuli: nevando e com sol.

Para subir e descer da Cidade Alta para a Baixa, ruelas, ladeiras e escadarias pelo caminho. Só esse trajeto, com olhos de ver, já vale a visita à cidade. Tallinn é linda!



 Pelas ruas de Tallinn.

DICA: o âmbar (resina fossilizada) é típico dos Países Bálticos. Esse é um bom presente para se comprar no país.

Lojas que vendem peças em âmbar são uma constante. 

BONS LUGARES PARA COMER

Kalmas Draakon. Esse pequeno restaurante na praça principal, no prédio da prefeitura, serve apenas uma sopa de cebola com carne de veado acompanhada por um pão de massa folhada de carne ou espinafre. Muito bom, especialmente no inverno e bastante inusitado. Raeloja Plats 1. 

Sopa imperdível. Maravilhosa e por apenas um euro!

Bocca. Restaurante italiano de ambiente elegante e comida deliciosa. Rua Olevimägi 9. Telefone: + 372 611 7290. www.bocca.ee

 Restaurante italiano Bocca.

Chedi. Restaurante de cozinha asiática moderna. Decoração requintada. Fica ao lado do restaurante anterior, apesar da rua mudar de nome, Sulevimägi 1. Telefone: +372 646 1676. www.chedi.ee

Ö. Foi eleito o melhor restaurante da Estônia por dois anos seguidos. Se quiser provar a cozinha local faça uma reserva nele. Mere pst 6E. Telefone: +372 661 6159. www.restoran-o.ee

Olde Hansa. O restaurante fica numa casa muito antiga e só serve receitas medievais. Ao lado, tem uma lojinha super interessante que vende roupas de época. Vana Turg 1. Telefone: +372 627 9020. www.oldehansa.ee

Mesmo que a comida não seja a melhor da cidade, o restaurante combina com o astral de Tallinn.

OBS: Em Tallinn, um grupo chamado Sparkling Group inclui alguns restaurantes muito bons. Não cheguei a conhecer todos. Fui a três e todos foram aprovadíssimos. Bela cozinha e ambiente moderno. Os restaurantes são: Bocca, Chedi, Ö, La Botteca, Museum, Tchaikovsky, Café Spirit e Café Mozza. www.sparkling.ee

HOTÉIS NO CENTRO HISTÓRICO

TELEGRAAF. O melhor deste hotel 5 estrelas é a localização. Fica num ponto bem central, em plena Cidade Velha, pertinho de quase todos os pontos interessantes de Tallinn. Os quartos são simpáticos (embora pequenos), modernos e recém reformados. O banheiro é bem iluminado e todo novinho, mas nada extraordinário para um hotel desse calibre. O café da manhã é servido num salão lindo com telhado envidraçado. Não espere um serviço impecável. Os estonianos ainda estão aprendendo a atender os turistas. Afinal, a nação é independente há bem pouco tempo e viveu momentos de grande opressão. Dá para entender. O check in é feito às 16:00 horas (super tarde) e check out as 13:00 hs. Mas, como o hotel fica quase na praça central, é só deixar as malas guardadas, pegar um mapa e sair caminhando. Diárias em torno de 250 euros.

Hotel Telegraaf, muito simpático e bem localizado. 

SCHOLÖSSLE HOTEL. Não fiquei hospedada nele, mas passei pela frente, adorei a fachada e entrei para conhecer. Gostei muito. O ponto também é central, na Cidade Velha. É um hotel de categoria 5 estrelas. Pühavaimu 13/15. Telefone: +372 699 7700 - www.scholossle-hotels.com


OBS IMPORTANTES

A moeda local é o euro desde 2011, mas ainda se vê o Kron circulando bastante.

O aeroporto fica a 4 quilômetros do centro histórico e o táxi custa 8 euros. Não é necessário pre-agendar um transfer. O sistema de transporte é bem organizado e correto. Não tem gente esquisita querendo enrolar os turistas já na chegada.

Em dois dias dá para conhecer bem a cidade. Mas, claro que quanto mais tempo melhor.

O povo não é muito simpático, uma característica frequente dos europeus que passaram por experiências duras de guerra e momentos difíceis. 

O aeroporto é pequeno, mas bem bonitinho e com wi-fi gratuito. Aliás, nos Países Bálticos a internet funciona em todos os lugares: cafés, hotéis, aeroportos. Muito bom para quem está viajando.

Companhias aéreas: Estonian Air, Air Baltic.

De ferryboat se pode ir até a Helsinki (Finlândia) são apenas 80 quilômetros. Também tem barcos para Estocolmo (Suécia), São Petersburgo (Rússia) e Riga (Letônia).

O período ideal para visitar o país é entre maio e outubro, quando está mais quente. Fui em abril e ainda peguei temperaturas abaixo de zero e muita neve. No entanto, escurecia em torno das 9 horas da noite. Muito bom.

Brasileiros que pretendem ficar até 90 dias no país não precisam de visto, apenas passaporte.



Tallinn é encantadora! Ouso dizer que foi a cidade que mais me agradou nos Países Bálticos.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. aldema ( www.correndomundo.blogspot.com )29 de abril de 2012 09:20

    Belas fotos.Lindo texto.Tallin merece! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Aldema,
    Lembrei muito de você nessa viagem. Sei que essa região te agrada. Realmente, Tallinn é uma cidade linda.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Adorei a atmosfera deste lugar.Uma volta ao passado em grande estilo!
    Parabéns pelas fotos, como sempre belíssimas!
    Bjos e bom domingo.

    Obs: Estou num fim de semana "transbordando" de Marisa Monte e a musica do post de hj está no novo cd. Vale a pena adquirir!

    ResponderExcluir
  4. Querida Cláudia,

    Estivemos em Tallin em junho de 2011 e foi uma surpresa muito agrável. Adoramos a cidade, ela é encantadora!
    O clima, porém, estava bem diferente:muito sol e calor.
    Parabéns pelo post! Revivi um pouquinho da minha estada por lá. As fotos estão divinas.

    Beijos,
    Andressa

    ResponderExcluir
  5. Flavinha,

    Eu adoro a Marisa Monte. E estranhei não conhecer a música. Agora já sei que tem novo CD à vista.
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Andressa,
    Você pegou Tallinn no verão. Deve ser ótimo. Se em abril os dias já eram longos imagino no verão deve ser o máximo.
    A cidade é uma gracinha. Gostei muito.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Liliane,
    Frio mesmo! Mas, eu também gosto. Especialmente, quando está nevando. Para nós, brasileiros, que não temos neve, é uma festa!!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  8. Adoreiiii o post, e as fotos estao otimasssss, ta mto profissa vc hein :)
    Mil bjs
    Gabi

    ResponderExcluir
  9. Gabi,
    Olha quem falando!!! Seu blog está um show. Sou fã e acompanho sempre. Você sabe.
    Um beijo enorme

    ResponderExcluir
  10. Me deu vontade de voltar a Tallin. Eu e a MT fizemos a viagem de barco da Finlândia à Estônia. Foi uma viagem inesquecível.

    bjos
    Ana

    ResponderExcluir
  11. Ana,
    Eu queria ter feito essa travessia, mas não deu. Para isso eu precisaria de mais dois dias. Fica para a próxima. Afinal, é sempre bom deixar alguma coisa para pensarmos em voltar.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  12. A cidade com um ambiente medieval muito bem conservado deve ter sido uma agradável surpresa, enquanto o frio e a neve em Abril devem ter sido um tanto inesperados.
    Mas a avaliar pelas fotos em que aparece, presumo que devia estar bem preparada.
    E por falar em fotos, as mesmas, como sempre, estão divinais, e tornam a cidade um postal turístico muito atraente.

    Foi muito agradável ficar a conhecer esta cidade através dos seus olhos, e saber um pouco mais acerca das suas férias.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi Turista,
    Realmente, Tallinn foi uma agradável surpresa. Mesmo que a gente leia muito antes de chegar num país desconhecido sempre há uma expectativa com o que vamos encontrar. A Estônia está se saindo muito bem após a independência recente.
    Vale tetar.

    Bejinho
    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Claudia,
    como sempre fotos lindíssimas.
    Nos meus sonhos Tallin figura no topo da lista. Gostei das dicas.
    ABraços-Rui

    ResponderExcluir
  15. Rui,
    Então, desejo que seus sonhos se concretizem rápido.
    Abraço
    Claudia

    ResponderExcluir
  16. Claudinha

    Tallin já estava na listinha mas agora depois de ler o seu post subiu vários lugares...hehe
    Linda!Para mim com neve é ainda melhor...
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Claudinha,

    Essas fotos lindas. parecem mesmo cenários de filmes da época medieval (Gaem of Thrones, talvez!)

    muito legal, tô curtindo!

    bjs
    Marcia Cabral

    ResponderExcluir
  18. Margarida,
    Sei que você adora um friozinho. Eu também gosto. Tive a sorte de ver Tallinn nevando num dia e ensolarada no outro. Melhor impossível. Não deixe de conhecer. Pelo que já conheço de suas preferências em termos de viagens imagino que a Estônia vá te agradar muito.
    Beijinho
    Claudia

    ResponderExcluir
  19. Marcia,
    Em breve vou escrever sobre a Letônia. Só preciso de mais um pouquinho de tempo. Te aviso quando postar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Claudia, que saudades do seu blog super inspirador! Eu amei Tallin e também tirei uma foto daquela portinha verde!!!! Suas imagens ficaram liiiindas! Que delícia de viagem, né? Essa atmosfera medieval sempre me encanta! Parece uma viagem no tempo! Beijão!

    ResponderExcluir
  21. Querida Claudia

    ADOREI O TEXTO E FOTOS SOBRE A LINDA TALLIN.TAMBÉM ENCANTEI-ME POR ELA QUANDO A CONHECI
    ABRAÇOS
    MT

    ResponderExcluir
  22. Katia,
    Você me inspirou a conhecer os Países Bálticos. Em breve vou escrever sobre os outros. Essa região é linda. Realmente, parece uma volta no tempo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. MT,
    Tudo bem com vc? Tallinn é muito charmosa. Aliás, os Países Bálticos são lindos. Vale muito a pena conhecer.
    Bj

    ResponderExcluir
  24. Acabei de vir de um blog que mostrava a Noruega e chego aqui, me deparando com outro lugar lindo.
    É muito bom viajar através das imagens, quando não podemos estar lá.
    bjs.

    ResponderExcluir
  25. Oi Gina!!!!
    Que bom ver você por aqui!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. Suas fotos são tão lindas, parabéns! Adoro o blog!!!

    ResponderExcluir
  27. Obrigada. Fico feliz com seu comentário.

    ResponderExcluir
  28. Que cidade linda Claudia, vou conhecer no final de dezembro porque vou passar o natal na Lapônia e no retorno por Helsinque pego o Ferry boat para Tallinn, devo congelar de tanto frio porque esta em pleno inverno.
    abraços,
    Cesar Brandão
    Natal-Rn

    ResponderExcluir
  29. César,

    Estive em abril e ainda estava nevando. Imagino no inverno como deve ser frio. E, a Lapônia, então? Friozão.

    Boa viagem.

    ResponderExcluir
  30. O mapa da Europa é o de antes da segunda guerra com Prússia Oriental e o corredor de Dantzig !!!! Domingos de Morais Filho

    ResponderExcluir
  31. Domingos.

    Verdade. Rs. Mas, foi o mais colorido e fácil em termos de visualização que achei. Vou procurar outro. Obrigada.

    ResponderExcluir
  32. Parabéns Cláudia pelo Blog! Perfeito, tem a história do local, conteúdo, comentários pertinentes, boas indicações, fotos lindas, muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Angélica. Escrever sobre lugares onde vivemos boas experiências é mais fácil. Rs. E vou te contar que costumo aproveitar muito e me divertir por onde ando. Isso ajuda bastante.

      Bj

      Excluir
  33. A bandeira dinamarquesa nasceu em Tallinn, quando os Bálticos ainda pertenciam ao mesmo reino da Dinamarca. Tem um marco próximo ao Centro Velho de Tallinn com uma réplica da bandeira original. Mais uma dica legal dessa cidade tão especial.

    ResponderExcluir
  34. Excelente o post. Fui ano passado em junho e foi assim que conheci seu blog. Adorei as dicas de restaurante o Kalmas Draakon e o Ö. Muito bons. Um no estilo local, tradicional (bem idade média) e o outro bem sofisticado mas que ao mesmo tempo te deixam à vontade, muito bacana.

    ResponderExcluir
  35. Claudia, estou pensando em ir para Tallin, Riga e Vilnius em 2017.
    E irei aproveitar todas as suas informações...
    Pelo que percebi os preços por estas cidades não são absurdos....
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tallinn não é dos destinos mais caros da Europa. É uma viagem tranquila em termos de despesas.

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!