E NO MEIO DO CAMINHO... OXFORD


Oxford é tipicamente uma cidade de passagem. Ela está posicionada entre Londres e a região oeste da Inglaterra. Fiz uma parada ali quando ia de Londres para Stratford upon Avon. Até seu nome faz referência ao fato de ser um lugar de passagem - "a ford for oxen" - ou seja, era um lugar por onde o gado passava para atravessar o rio. Mas, sua sorte mudou quando a primeira universidade do país foi ali fundada pelos franceses. E, ela floresceu. Passou a ser uma cidade que além de muitas faculdades tem uma grande fábrica de carros, a Cowley. Oxford é viva, intelectualizada, cheia de gente pelas ruas. Superou minhas expectativas.

Oxford, céu azul e calor no alto do verão britânico.

EXPLORANDO OXFORD

O ponto de partida para minha caminhada não poderia ser outro senão alguma da tantas faculdades (são quase 40) que formam a Universidade de Oxford. Elas ficam no centro e ocupam prédios belíssimos cercados por jardins muito convidativos. Engana-se quem pensa que vai chegar na cidade e encontrar um único campus. São muitos prédios espalhados pelas principais ruas de Oxford com diversos colégios. Muitas faculdades são abertas à visitação em alguns horários do dia, mas não há horários fixos. Elas inclusive fecham em algumas épocas do ano, pois os alunos estudam, moram e fazem as refeições nas suas dependências. Imagine que estranho estudar em uma escola aberta ao turismo.

Alunos da Universidade de Oxford almoçam no gramado próximo a Christ Church, 
em Dead Man's Walk.

A Universidade de Oxford está entre as dez melhores do mundo e já teve muitos alunos ilustres como Tony Blair (ex-primeiro ministro do Reino Unido), J. R. Tolkien (autor de O Senhor dos Anéis), C. S. Lewis (autor de As Crônicas de Nárnia), Bill Clinton (ex-presidente dos Estados Unidos), Oscar Wilde (expoente da literatura), Edmund Halley (astrônomo britânico que deu nome ao cometa) e tantos outros...

Comecei visitando Corpus Christi College, uma das faculdades mais famosas. No complexo há um enorme pátio central "Tom Quad", uma torre onde há uma das entradas principais "Tom Tower", um claustro, uma bela biblioteca e a estrela maior que é a Catedral Christ Church. O valor do ingresso é 7 pounds por pessoa.

A Catedral de Christ Church é um dos pontos altos da cidade. Foi fundada em 1525, por Thomas Wolsey e vinte anos depois o rei Henrique VIII determinou que ela seria a catedral de Oxford. Assim permanece até os dias de hoje.

Entrada principal de Corpus Christi College.

Tom Tower e o jardim Tom Quad.





Se essa escadaria parecer familiar... isso pode fazer sentido...
pois foi cenário do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal.


Peckwater Quad é o prédio que abriga a enorme biblioteca do século XVIII que não está aberta aos visitantes.

Claustro. Observe a oliveira plantada no centro do pátio - é um símbolo da paz. 


Interior da Catedral de Christ Church.

A seguir, saí andando pela Merton Street e me deparei com Oriel College, Merton College e Magdalen College praticamente um ao lado do outro. Não entrei em nenhum deles, apenas passei pela frente e dei uma olhada pelo portão. Não estavam em horário de visitas.

Merton Collge  é a faculdade mais antiga de Oxford e muito de seu prédio ainda é original dessa época.

Magdalen College fica num parque às margens do rio Cherwell atravessado pela Magdallen Bridge.

Magdalen Bridge.


 Magdalen College. 

Rio Cherwell.

Continuei caminhando pela High Strret, uma das principais ruas de Oxford e passei pela All Souls College. A Faculdade de Todas as Almas se destaca pela capela maravilhosa na ala norte do prédio que foi fundada por Henrique VI, em 1438.

Capela da All Souls College.

Praticamente em frente à essa capela fica a Radcliffe Camera, um prédio redondo que é um dos cartões-postais de Oxford. O edifício faz parte da Biblioteca de Bodleian fundada pelo duque de Gloucester. Passou a guardar as obras que já não cabiam mais na biblioteca e depois se tornou um salão de leitura. Atrás, fica o Lincoln College, uma das faculdades medievais mais bem conservadas. Tudo é muito perto. Caminhando com um bom mapa na mão dá para explorar tranquilamente a cidade de Oxford e seus tesouros.

Radcliffe Camera e ao fundo a Biblioteca Bodleian.

Uma das maiores faculdades da cidade é a New College. Na verdade, de nova não tem nada. Foi fundada em 1379 para o clero na época em que houve muitas vítimas da Peste Negra. Também vale a pena conhecer a Queen's College, a University College, St John's College, Trinity Colege além do Sheldomian Theatre (palco das cerimônias de formatura da cidade), Bridge of Sights (cópia de uma ponte de Veneza), Jardim Botânico, Museu de Ashmolean, Mercado Fechado e Castelo de Oxford

COMO CHEGAR

A partir de Londres se chega em menos de duas horas de carro. O trajeto tem 96 quilômetros. Várias empresas organizam "day trips" de ônibus, incluindo Oxford e Stratford upon Avon no mesmo dia - basta perguntar ao concierge do hotel.  Também dá para ir de trem. E, se não se importar de dirigir em mão inglesa, alugue um carro. É sem dúvida a melhor opção para andar no seu ritmo e conforme a sua vontade.

Pelas ruas de Oxford.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia,

    Ótimo post e fotos esplêndidas, como de costume.

    Beijos,

    Andressa

    ResponderExcluir
  2. Andressa,

    Cada vez que leio o nome do teu blog quase deliro de vontade de voltar ao paraíso!!!!

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Claudia... que legal! Mas ficou uma dúvida: a Universidade de Oxford é a uniao de todos esses Colleges? Achei que teria um prédio..essa é a Universidade de Oxford..hehe
    Parabéns pelo post.
    bjos
    Vanessa

    ResponderExcluir
  4. Vanessa,

    É isso mesmo. São 36 colleges espalhados pela cidade. Um ao lado do outro e em prédios belíssimos. A cidade tem um astral ótimo.Eu amei Oxford. Quero voltar com mais calma, pois só fiz uma parada para descansar e descer do carro. Fiquei menos de três horas na cidade.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Olá Claudia!

    É mesmo essa a memória que tenho de Oxford, de ser uma cidade predominantemente universitária e das mais conceituadas não apenas em Inglaterra (Acho que divide atenções com a de Cambridge).
    A imagem dos edifícios de arquitectura centenária, os parques verdejantes, e imensas bicicletas, são as que guardo mais presentes na minha memória.

    O seu artigo retratando a cidade, para não variar, está óptimo e as fotos belíssimas só acentuam isso mesmo.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Turista,

    Gostei muito da cidade. Quero voltar com mais calma numa próxima oportunidade. Cambridge ainda não conheço. Está na minha lista de próxima viagem à Inglaterra.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. hmm que momento nostalgia hahah afinal ja morei nessa cidade encantadora ... bons tempos :)
    bjsss

    ResponderExcluir
  8. Momento é ótimo. Adoro olhar fotos antigas. Fico viajando...
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Oi Cláudia,
    gostei muito dos seus posts. Também tenho um blog sobre viegens, mas ainda estou começando... se puder da uma olhada. http://ofantasticomundodedri.blogspot.com.br/

    Beijos,
    Adriana

    ResponderExcluir
  10. Oi Adriana,

    Obrigada pela visita. Vou lá conhecer seu blog.
    Beijo

    Claudia

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!

_Business_Class_728x90_SAO_ORL