BENTO GONÇALVES, A TOSCANA BRASILEIRA


Sabe aquele final de semana que dá vontade de fazer uma viagem rápida e diferente do convencional? Pois, foi assim que surgiu a ideia de uma ida a Bento Gonçalves - Capital Brasileira da Uva e do Vinho, na Serra Gaúcha. As vizinhas Gramado e Canela todo mundo conhece (pelo menos por fotos e nome). Mas, Bento Gonçalves ainda está em fase de amadurecimento. E, promete.



Parreirais sem fim, vinícolas artesanais (e industriais), muita polenta, jantares harmonizados com vinhos da região, e o dialeto italiano "talian", moldado no Brasil para unificar todos os imigrantes que aqui chegaram, sendo falado por todo canto remetem o visitante de imediato a uma espécie de "Toscana brasileira".


Tive a sorte de pegar um final de semana mágico. Ensolarado. Perfeito para tomar um bom vinho no clima romântico do friozinho de inverno. Mas, o mês de fevereiro é o melhor para quem quer acompanhar a colheita da uva. É um período festivo e alegre. Até o chafariz do centro da cidade entra no clima da produção com água cor de vinho.


Para conhecer Bento, o ideal é passar uns 4 dias instalado num bom hotel para curtir o Vale dos Vinhedos, os Caminhos de Pedra e dar um passeio de Maria Fumaça.


CAMINHOS DE PEDRA


Esse é um roteiro que mostra o retrato da vida dos primeiros italianos que vieram ao Brasil e suas tradições. É o berço do legado italiano no Brasil.

Nesse caminho várias propriedades foram restauradas e preparadas para receber visitantes, mostrando como viviam as famílias logo que chegaram à região. Cada casa tem um tema: uvas e vinhos, doces, tomate, ovelhas, tecelagem, culinária, erva-mate, artesanato e massas.


Grandes placas com a identificação (como na foto acima) sinalizam as casas que pertencem ao Roteiro Turístico Caminhos de Pedra ao longo de 7 quilômetros, na Linha Palmeiro, Distrito de São Pedro. Vale muito a pena conferir. www.caminhosdepedra.org.br

Casa dos Doces Predebon. É a primeira casa aberta a visitação para quem chega por Barracão. Produz e vende doces, especialmente de figo, geléias, pães e biscoitos. Telefone: 3454.9514

Restaurante Nona Ludia. Uma casa antiga, construída em pedras, em 1880 abriga esse charmoso restaurante colonial italiano. O cardápio inclui tábua de frios, pão colonial, sopa de capeletti, salada de batata, polenta, massas, carnes e piem (um prato feito de carne, pão, queijo ralado, ovos e nós moscada).


Uma das grandes atrações da casa é a Maria Mola ou Umbu. Essa árvore centenária conhece bem a história do início da vida dos imigrantes italianos na região, pois serviu como moradia às primeiras famílias que chegaram no Brasil em torno de 1880. O início foi difícil! Telefone 3454. 9756. www.nonaludia.com.br


Casa do Tomate. Nessa casa fui recebida pelo dono que jogava bola com o filho e gentilmente interrompeu a brincadeira para mostrar a propriedade e explicar sobre sua produção de tomate seco, molho de tomate, massa de tomate, suco, geléia, ketchup... Tudo fresquíssimo. Telefone: 3455.6292. www.casadotomate.com.br


Casa da Ovelha. Comercializa queijo (pecorino), iogurtes e doces feitos com leite de ovelha, além de cosméticos a base de lanolina, pelegos de ovelha, gorros e pantufas. Telefone: 3455.6320 www.casadaovelha.com.br


Casa do Artesanato e Casa das Massas. No andar superior funciona um pequeno museu que mostra as ferramentas usadas pelos italianos. Na parte debaixo, massas caseiras (tortelli, capelleti), biscoitos e souveniers artesanais são vendidos aos visitantes.


No pátio um moinho d'água ainda trabalha como antigamente. Telefone: 3455.6368.


Casa da Tecelagem. O velho casarão foi restaurado nos moldes originais e voltou a abrir suas portas em 2008. Tudo por ali é muito recente para visitação.


Mantas e tapetes são produzidos artesanalmente em teares e depois vendidos no local. Telefone: 3455.6393


Restaurante Casa Vanni. Essa casa também abriu suas portas em 2008. O restaurante serve basicamente risotos e massas típicas da região. Telefone: 3455.6383. www.casavanni.com.br


Cantina Strapazzon. É a casa mais antiga aberta à visitação. Foi construída em 1880 em pedras irregulares pela família Strapazzon e praticamente não foi restaurada mantendo suas características originais. No porão da casa produtos coloniais são comercializados.


Várias cenas do filme "O Quatrilho" foram gravadas nesse cenário bucólico. Telefone: 3455.6312


Vinícola Salvati & Sirena. A vinícola familiar elabora vinhos diferenciados daqueles que se consegue produzir em escala industrial. Fui recebida pelo próprio dono, o enólogo Silvério Salvati que gentilmente contou a história do local e atiçou minhas papilas com a arte de degustar bons vinhos. A casa octogonal foi construída com as pedras basálticas encontradas no próprio terreno, ao longo de 9 anos. Dentro da casa, diversas pipas de madeira embalam cuidadosamente a produção de belos vinhos. Telefone: 3455.6400. www.salvatisirena.com.br


Casa da Erva-Mate. Os índios que originalmente habitavam a região - os bugres - tinham o hábito de consumir uma bebida feita com erva-mate, a qual chamavam de Caá-i. Quando os italianos ocuparam Bento Gonçalaves, eles agregaram esse costume à sua rotina e passaram a produzir erva-mate em grande escala. Nessa casa é possível ver o processo de produção artesanal do produto em moinhos movidos a água. Telefone: 3455.6427.

Além desses locais que estão abertos à visitação há outros de observação externa: Casa Luchese, Casa Ferrari, Capela N. S. Imaculada Conceição, Destilaria Busnello, Moinho Bertarello... São mais de 60 pontos de patrimônio arquitetônico.


PASSEIO DE MARIA FUMAÇA


Um trajeto de 23 quilômetros é percorrido sem pressa pela locomotiva do século XIX.


O trem sai de Bento Gonçalves e vai até Garibaldi em uma hora, faz uma parada de 20 minutos em Garibaldi e segue languidamente até Carlos Barbosa. Lá, um ônibus espera na estação para trazer os passageiros de volta.


Pelos corredores dos vagões personagens italianos vestidos a caráter dançam, cantam e fazem pequenas apresentações durante o percurso, que claro, é regado a vinho, espumante e suco de uva.


Trajeto: Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa em vários horários ao dia.



Duração total do passeio: 3 horas = 1hora e meia de trem + 30 minutos de ônibus + 1 hora no parque temático.

VALE DOS VINHEDOS



A paisagem se assemelha a Toscana. Campos repletos de vinhedos, pequenas igrejas, gente alegre, propriedades rurais onde as próprias famílias de origem italiana tocam seu negócio, seja uma vinícola, um antiquário, um restaurante ou uma queijaria convidam a um passeio marcante pela Serra Gaúcha.


O acesso principal ao Vale dos Vinhedos é pela estrada RST 470. A Vinícola Cordelier marca o início da Estrada do Vinho (RS 444). Siga sem pressa entrando onde der vontade. Inicie o passeio conhecendo uma vinícola artesanal. São tantas. Uma ao lado da outra: Vinícola Torcello, Vallontano, Almaúnica, Casa Graciema, Angheben, Michele Carraco, Cavas do Vale, Don Laurindo (muito premiada), Cave de Pedra (um castelinho simpático)...



Reserve também uma tarde para fazer uma degustação em uma vinícola industrial: Miolo, Cordellier, Valduga. Falei uma tarde, pois de manhã fica difícil para encarar tanto vinho.


Quando der fome entre em uma trattoria, cantina ou osteria e faça uma pausa para uma bela refeição. Se for a tarde um Café Colonial pode ser muito bem-vindo. Depois continue pela Via Trento bisbilhotando todos os cantinhos possíveis, batendo papo com essa gente simpática e acabe o dia relaxando no Spa do Vinho.


RESTAURANTES

Canta Maria. Serve a mais típica cozinha da região. Galeto, polenta, salada de batata, rúcula e massas acompanhadas pelos vinhos produzidos na própria região ou suco de uva branco ou tinto. Fica exatamente na entrada principal de Bento Gonçalves, um pouquinho antes do pórtico da Pipa. Telefone: 3453.1099. www.cantamaria.com.br

Restaurante Casa di Paolo. Do mesmo grupo do Canta Maria. Também serve cozinha italiana colonial tradicional. Conceituado pelo Guia Quatro Rodas como "Melhor Galeto do Brasil". Ele fica num castelinho lindo - Castello Benvenutti - na estrada RSC 470, entre Bento e Garibaldi. Telefone: 3463.8505. www.casadipaolo.com.br


Ristorante Don Ziero. Elegante restaurante da Vinícola Cordelier. Estrada RS 70 para Porto Alegre, Km 219,5. Vale dos Vinhedos. Telefone: 3453.7593.

Sbornea' s Restaurante. Vive lotado. Tem rodízio de massas e comidas típicas. Estrada RS 444, km 19. Vale dos Vinhedos. Telefone: 3459.1224.

ONDE FICAR

Hotel e Spa do Vinho Caudalie. Um oásis no meio de imensos parreirais. O hotel fica no topo de uma colina, no Vale dos Vinhedos e o visual dos 104 quartos é de tirar o fôlego. Dedicado à cultura do vinho, seu spa tem tratamentos com produtos Caudalie. O café da manhã é servido de modo elegante em carrinhos que vem à mesa com frutas, pães, bolos, queijos da região, iogurtes de ovelha... Fica exatamente em frente à Vinícola Miolo.


Endereço: RS 444 Km 21, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves. Telefone: (54) 2102.7200. www.spadovinho.com.br

UM POUQUINHO DA NOSSA HISTÓRIA

Em 1870, várias famílias italianas imigraram para o Brasil em busca de um futuro melhor, pois a Itália estava superpovoada. Eles não sabiam o que iriam encontrar aqui. Era um tiro no escuro. Vinham de navio. Passavam fome. Tinham problemas de saúde. Quando aqui chegavam viviam de caça e frutas nativas, enquanto esperavam que seus cultivos florescessem. Entre 1875 e 1900 mais de 10 mil italianos imigraram para a Serra Gaúcha. Ao chegar viviam precariamente em barracões enquanto aguardavam seus lotes de terra. No seu destino final tudo era selva e começavam a construir suas vidas do zero, como homens primitivos. Brava gente. Essas são nossas raízes!


DISTÂNCIAS

Porto Alegre: 120 km
Gramado: 120 km
Florianópolis: 590 km








Este texto foi atualizado em julho/2016.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia

    Adorei esse Post estivemos na Serra Gaúcha em 2007 exatamente na mesma época da colheita das uvas ;)
    Na minha opinião a melhor época para se visitar a região.. Muito legal que o seu roteiro abordou mais o lado histórico do que os das vinícolas tradicionais.. Deu vontade de fazer novamente uma viagem dessas pela Toscana Brasileira
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Claudia

    Que post fantástico!!!Linda essa região...
    Eu que gosto tanto de Itália ia adorar conhecer a toscana Brasileira!
    Já tinha colocado Gramado na "wish list Brasil"...agora vou colocar tb Bento Gonçalves!
    Ah!E parabéns pelo novo visual do Blog...está muito bonito!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Oscar!
    Acertei exatamente na época da colheita. Um privilégio. Época de muita festa pela cidade. Eu só conhecia Gramado e Canela. Acho que fiz uma boa descoberta.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  4. Margarida!
    Quando vier ao Brasil realmente inclua a Serra Gaúcha no seu roteiro. Bento, Garibaldi, Gramado e Canela são cidades muito próximas e vale a pena conhecer. Avise quando vier.
    Gostei do elogio do layout do blog. Mudei nessa semana e ainda estou arrumando os detalhes.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Oi Claudia,
    O seu blog está o maximo. tenho vontade de fazer essa viagem. e muitas outras que vcs já fizeram tbm. Essa semana, aqui em SP, fui a uma degustação de vinhos da Casa Valduga. Tem um espumante deles que amei, o 130!
    Parabéns.bjs
    Mana

    ResponderExcluir
  6. Mana!
    Bem-vinda à blogosfera.
    Essa viagem foi uma delícia.
    Os vinhos da região estão melhores a cada dia, o projeto de conservação do patrimônio arquitetônio de Bento é muito interessante, além do Hotel & Spa do Vinho ser ótimo para embalar um final de semana na Serra Gaúcha.
    Adorei seu blog.
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Um verdadeiro passeio pela Italia sem sair do Brasil :)

    ResponderExcluir
  8. Pois é casal! Bento é quase um pedacinho da Itália no Brasil.
    Li o post de vocês falando sobre os italianos em Boston também. E como está a vida nos Estados Unidos? Espero que estejam curtindo.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Nuuuuuuuuuuss!
    Que maravilha! Ano passado, em agosto, eu fiz todo esse percurso... AMEEI!
    A serra gaucha é fantastica!
    bjinho!

    ResponderExcluir
  10. Vanusa,
    Eu também gostei muito de Bento Gonçalves,
    Obrigada pela sua visita.
    Claudia

    ResponderExcluir
  11. Quando voltar a visitar o Brasil (e não só) acho que este seu blog me permitirá retirar dicas preciosas em relação aos lugares fantásticos como este que aborda neste seu post.

    E por vezes são justamente os lugares menos conhecidos os que são capazes de nos surpreender mais (talvez porque não criamos expectativas em relação aos mesmos, por falta de maiores referenciais).

    P.S.: Muito obrigada pela visita ao meu espaço e um muitíssimo obrigada por ter acrescentado a morada do mesmo à lista dos seus blogs.

    ResponderExcluir
  12. É verdade, quanto menor a expectativa melhor é a viagem. As vezes lugares pequenos nos surpreendem mais do que grandes viagens.
    Obrigada pela sua visita.
    Claudia

    ResponderExcluir
  13. Claudia! Nossa, que impressionante! Meu marido e eu conhecemos Bento Gonçalves em uma de nossas viagens pelo Brasil. E ele ficou encantado. Mas isto já faz tempo. No próximo ano vamos ao Brasil para lá ficar um ano inteirinho. Estamos construindo uma casa em Ivoti, bem perto da casa de minha irmã. Ah, que sonho... E já combinamos que queremos conhecer melhor o RS. Já não vejo a hora. Obrigada por este post tão vasto e completo. Beijo

    ResponderExcluir
  14. Que bacana, Ilaine! Vocês vem morar no Brasil. Parece que esse é um sonho antigo seu. Que máximo.
    Quando estiverem aqui vamos combinar um encontro nos pampas.
    Beijinho
    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Claudia, que gracinha é Bento Gonçalves!!!!! Estivemos pertinho, em Gramado e Canela, no Carnaval do ano passado e, agora vendo essas fotos lindas e seu relato, me deu a maior vontade de conhecer essa cidade! Adorei a fonte de vinho, super inusitada! Que ótimo passeio, hein? Vou mostrar esse post pro Marcelo. Vamos passar o Carnaval em Curitiba, mas se eu tivesse visto seu texto antes, poderia ter mudado de planos!!!! Um beijo grande!

    ResponderExcluir
  16. Katia.
    Curitiba é bacana. Tem bons restaurantes. Você vai aproveitar muito seu carnaval.
    Mas, quando der vá a Bento. Eu ainda não conhecia e amei. Vou sempre à Gramado que é tão pertinho e nunca tinha me programado para esticar até lá. Além disso, o Hotel e Spa do Vinho é muuuiiito bom. Perfeito para descansar.
    Beijoss
    Claudia

    ResponderExcluir
  17. Que post maravilhoso! Parabéns! Tudo que a gente precisava saber para planejar uma viagem a Bento Gonçalves num só lugar. Obg!

    ResponderExcluir
  18. Post tri legal, bacana!
    Realmente Bento Gonçalves consegue se superar a cada ano em atrações e belezas, eu sou do interior do RS e já fui duas vezes até lá, confesso que na primeira viagem eu não tinha achado "grande coisa", pelo fato de ser frio e de ter muitas casas de pedra (aqui aonde moro isso também existe rsrs, então sem novidade, além do que vinho eu ainda não podia beber pois ainda era criança, me deram suco) mas na segunda viagem (eu já era maior de idade)eu pude perceber o belo patrimônio histórico dessas "cidades gringas", casas centenárias tanto de pedra quanto de madeira, os enormes parreirais enfeitando as montanhas e ruas limpíssimas e bem organizadas, tive um choque quando fiquei sabendo que já haviam filmado diversas novelas e comerciais nesta região da Serra (e em breve ela erá cenário da próxima novela das seis). Agora sim dou a importância merecida a Bento Gonçalves, porque é única, é a capital do vinho e da parreira, com um excelente IDH e bem alfabetizada, conhecida já internacionalmente, um dos top 5 de todo o Sul do país.
    Acredito que desde minha última ida já mudou bastante coisa, em breve pretendo trilhar novamente os Caminhos de Pedra.
    No dia que voltares à Serra Gaúcha, recomendo que conheças Antônio Prado (cidade mais italiana do Brasil), pois ela é a cidade que tem o maior acervo histórico italiano, quando se está lá, estaremos literalmente voltando ao tempo da imigração italiana, na minha última ida a Bento eu passei por ela e realmente a quantidade de casas de pedras e madeira é impressionante.
    Outra que eu recomendo é Nova Petrópolis (vizinha de Canela), só as ruas floridas já valem a viagem.
    Às vezes até me envergonho de morar tão perto destas belezas e quase nunca aproveitá-las rsrsrsr

    ResponderExcluir
  19. Douglas,

    É isso mesmo. Bento Gonçalves é uma cidade cheia de história e encantadora. Também sou gaúcha e adoro meu Rio Grande do Sul.

    Obrigada pelo comentário tão generoso.

    ResponderExcluir
  20. Olá Claudia , gostaria de ir à Bento Gonçalves entre outubro e dezembro, será que seria uma época interessante ?

    ResponderExcluir
  21. Oi, cláudia!
    Adorei as fotos e as dicas sobre a cidade de Bento Gonçalves, realmente é bem linda e alegre. Adorei.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!