ERA UMA VEZ UM VERÃO EM PRAGA


Meus olhos mal podiam acreditar no que estavam vendo. Em pleno verão do leste europeu, um céu azul impecável e a cada passo um suspiro. Prédios belíssimos, esculturas espalhadas por todos os lados, pontes encantadoras conectando as duas margens do rio Moldavia, muita gente. E, Praga me conquistou na hora! Não pela gentileza do povo, longe disso. Mas, pela trajetória densa emoldurada por uma beleza arquitetônica ímpar. A capital da República Tcheca, chamada por muitos de Paris do Leste, é uma das cidades mais belas da Europa.



Ponte Most Legií, uma das 15 que cruzam o rio Moldavia, e à esquerda o Teatro Nacional.


Os famosos telhados de Praga.

MAPA DA REPÚBLICA TCHECA

A República Tcheca é vizinha da Polônia (norte), Eslováquia (leste), Áustria (sul) e Alemanha (oeste).

UM POVO FORTE E GUERREIRO

Os holofotes se voltaram para o novo país chamado de República Tcheca em 1993 quando houve a cisão da República Federal da Tchecoslováquia e nasceram dois países independentes: República da Eslováquia (com a capital Bratislava) e República Tcheca (com a capital Praga). Antes disso, o povo viveu anos amargos sob dominação nazista (1939 - 1945), depois experimentou "o pão que o diabo amassou" nas mãos de ferro dos russos e só se livrou desse calvário na década de 90.

Os tchecos sofreram, mas protestaram e não se aquietaram. Prova disso são alguns "gritos de liberdade" espalhados pelas ruas em forma de arte, como as crianças com rosto desfigurado e sem identidade, os homens que vão definhando e o mapa regado a "xixi".

Um povo sofrido, politizado e determinado.

Em forma de protesto, crianças crescendo sem rosto, o que representa a falta de identidade pela repressão comunista. 

Homenagem às pessoas que tiveram suas vidas destruídas pelo comunismo.

 Em frente ao Museu de Kafka dois homens fazem "xixi" no mapa da República Tcheca em protesto aos políticos corruptos.

UMA MULTIDÃO DE TURISTAS

Já deu para perceber como Praga é interessante e apaixonante. Passei quatro dias explorando a pé as ruas da cidade e escolhi o hotel Mandarin Oriental, por sua localização no bairro de Malá Strana. Foi perfeito. O hotel fica a 5 minutos de caminhada da Ponte Carlos, principal cartão-postal de Praga e pertinho do Castelo de Praga. Além disso, fica numa região que é central, mas ao mesmo tempo calma. Não tem muita confusão de turistas como do outro lado da ponte, em Staré Mesto, que vive abarrotada de gente.

O tranquilo bairro de Malá Strana.

Na Ponte Carlos o fluxo de transeuntes é enorme.


E na Praça da Cidade Velha, no bairro de Staré Mesto, a aglomeração é total.

A PONTE CARLOS

Esse mar de gente quer ver a Cidade das Cem Torres, linda, romântica, formada por uma mescla de estilos arquitetônicos das mais variadas épocas da história que fez questão de se esconder dos bombardeios das Guerras Mundiais para continuar a se exibir intacta aos olhos do mundo. É emocionante atravessar a Ponte Carlos, materializada no século XIV, nos dias de glória de Carlos IV, rei da Boemia, Morávia e do Sacro Império Romano. Nada menos do que 30 imagens barrocas de santos adornam os 16 arcos da ponte. É deslumbrante! Um verdadeiro museu a céu aberto.

A Ponte Carlos é uma das mais bonitas do mundo. Tem 516 metros de comprimento e 10 de largura. Na época em que foi construída passavam carruagens pela ponte. Hoje apenas os pedestres tem esse privilégio.

A Ponte Carlos, em tcheco Karlov Most, liga a Cidade Baixa (Malá Strana) à Cidade Velha (Staré Mesto). Em cada uma de suas extremidades tem uma torre. Elas podem ser visitadas e o visual lá de cima é encantador.

Vista de Malá Strana e do Castelo de Praga, a partir da Torre de Staré Mesto, na Ponte Carlos. 

Vista da Cidade Velha a partir da outra torre da Ponte Carlos, a Torre Malá Strana.

 São João Nepomuceno é o santo mais popular da Boêmia e o mais importante na ornamentação da ponte. Ele foi jogado vivo no rio exatamente no ponto onde fica sua imagem. Para atrair a sorte ou para retornar à cidade, as pessoas tocam no relevo do pedestal...


... onde tem um cachorrinho. 
Uma lenda para ser lembrada!

 Outra obra linda da Ponte Carlos é São João Baptista que foi quem batizou Jesus e o chamou de "Cordeiro de Deus"

A Ponte Carlos é um dos pontos mais visitados de Praga. Uma massa de turistas e moradores da cidade passa por ali diariamente. Ao longo do dia, o astral da ponte e suas cores mudam. É obrigatório circular  de manhã cedo em seu momento de maior sossego, ao meio-dia quando fica lotada de turistas, vendedores e artistas, e à noite quando ela ganha uma iluminação suave e mágica.

Ponte Carlos, no início da noite.

O rio Moldavia transbordou em 2002 e o país viveu a maior enchente da sua história. Algumas casas ainda tem as marcas de onde a água chegou - quase no telhado.

A PRAÇA DA CIDADE VELHA

Depois de atravessar a belíssima Ponte Carlos se chega ao coração da capital tcheca. A Cidade Velha. Esse é o bairro mais concorrido pelos turistas. Suas ruelas medievais são repletas de lojas, restaurantes e cafés. O comércio vende os famosos cristais da Boêmia, especialmente, na Rua Carlos, e todo tipo de matrioshkas - herança do passado comunista e da dominação russa. Mas, não se deixe distrair com as vitrines, pois a beleza da Praça da Cidade Velha vale muito mais do que isso. É ali que fica a antiga Prefeitura com a torre e o Relógio Astronômico, também é ali que está a estátua de Jan Hus (um pensador e reformador religioso que foi queimado vivo), o Palácio Goltz-Kinsky, a igreja Nossa Senhora de Tyn, a Casa do Unicórnio Dourado (por onde Mozart passou) e outras casas que iniciaram a ser edificadas no século X. Mil anos depois e a praça continua sendo o coração de Praga. Cheia de história e dona de uma beleza indescritível.

Praça da Cidade Velha. À esquerda o Palácio Goltz-Kinsky, ao lado a Igreja Tyn e no centro da praça, a estátua de Hus.

Casas charmosas e muito antigas enfeitam a praça.

Pontiagudas, duas torres góticas não tem como passar despercebidas na Praça da Cidade Velha. Elas são a parte mais antiga da Igreja Nossa Senhora de Tyn e sobressaem em meio aos telhados. A igreja foi construída no século XIV sobre uma igreja românica. Seus dois campanários, apesar de parecerem iguais, são diferentes e inclusive foram construídos em épocas distintas. Essa igreja foi por muito tempo o principal templo hussita (igreja protestante criada por Jan Hus). Mas, se avistar a igreja de longe é tarefa fácil, difícil é encontrar a porta de entrada. É que a igreja nasceu pequena e depois foi aumentando até encostar nos prédios vizinhos. Então, se vê a igreja e suas torres com dois prédios antigos à sua frente e não se vê a porta de entrada porque ela fica escondida por dentro de um desses prédios. Basta procurar e você vai conseguir entrar.

Ao fundo, a igreja de Nossa Senhora de Tyn, do século XIV, com suas torres em estilo gótico.

Se a igreja já é considerada fantástica, então espere até que o Relógio Astronômico marque uma hora cheia. É quando começa o espetáculo aguardado pela multidão que se aglomera para ver o Desfile dos 12 Apóstolos, que dura menos de dez segundos, mas encanta desde o século XV. O relógio foi feito pelo Mestre Mikulas de Kadan e foi colocado na parte inferior da Torre da Câmara Municipal. O encarregado pela instalação foi o Mestre Hanus de Ruze. Aqui outra lenda: dizem que mandaram cegar o relojoeiro que fez essa peça para que ele não fizesse outras iguais. Tomara que seja realmente só uma lenda.

A Torre da Câmara Municipal, à esquerda, onde fica o Relógio Astronômico. 
Subindo seus 200 degraus pode-se ter um visual lindo de Praga.

Próximo a praça vale a pena procurar o Portão de Pólvora - uma das 13 entradas da Cidade Velha - construído em 1200 para proteger os mercados feudais. E, também dê uma caminhada pela Praça Venceslau (que na verdade é uma grande avenida) onde eclodiu a Revolução de Veludo, a manifestação que derrubou o comunismo na região. 

Portão de Pólvora.

Foi nessa redondeza que morou Franz Kafka, o grande escritor tcheco. Ele nasceu em Praga, em 1883, em uma família judia pertencente à burguesia. Estudou Leis, trabalhou com seguros e nas horas vagas se dedicava à escrita - sua grande paixão. Foi o autor de algumas das obras mais célebres do século XX, entre as quais: A Metamorfose, O Processo e O Castelo. Em vida, quase não publicou nada e não teve seu trabalho reconhecido. Seu reconhecimento foi póstumo. Ele morreu em Viena, onde passou o final da vida.


Estátua em homenagem a Franz Kafka.

O BAIRRO JUDEU E AS SINAGOGAS

A história desse gueto remonta ao princípio do século X. Os judeus viviam ali aglomerados para se proteger das constantes agressões e massacres que sofriam. No século XVII, eram mais de 7 mil judeus e no século XVIII já eram 40 mil. Até que no reinado da imperatriz Maria Teresa de Habsburgo eles foram expulsos do gueto, mas logo veio o imperador José II e ajudou os judeus a se reestruturarem criando inclusive leis e combatendo o racismo contra eles. Então, o bairro passou a se chamar Josef em homenagem ao imperador. No entanto, as condições de vida ali eram muito precárias. Era como uma grande favela. Miséria total.

Com o passar dos anos foi tudo sendo destruído e sobraram apenas algumas sinagogas e o Velho Cemitério Judaico - o mais bem preservado da Europa. Hoje, esses locais viraram museus e as peças que sobreviveram à fúria de Hitler encontram-se ali. Por ironia do destino, o bairro que já foi paupérrimo é atualmente o mais nobre de Praga. A Avenida Paris é repleta de lojas de grifes, cafés, restaurantes elegantes, além da Orquestra Filarmônica de Praga. Vale a pena visitar Staronová, a Sinagoga Velha-Nova que continua em funcionamento, a Sinagoga Klaus que fica numa casa barroca, a Sinagoga Espanhola num prédio mouro belíssimo, e a Pinkas que tem os nomes de todos os judeus tchecos mortos no Holocausto e dá acesso ao Cemitério Judaico.

Sinagoga Klaus

Cemitério Judeu de Praga e sua incrível superposição de lápides.

 São 12 mil lápides amontoadas para 100 mil pessoas sepultadas. 
É um caos de pedra num local bem restrito.

O CASTELO DE PRAGA - PRAZSKY HRAD

Na verdade esse enorme complexo nem tem cara de castelo. Mais parece uma cidadela com seus palácios, museus, vielas, jardins, igrejas e até troca de guarda. 

Tudo começou no final do século IX quando o príncipe Borivoj fundou sobre a colina o primeiro castelo para abrigar os duques da Boemia. Diz a lenda - mais uma lenda de Praga (são muitas) - que uma princesa chamada Libuse profetizou que ali no topo daquela ladeira, às margens do rio Moldavia, nasceria uma próspera cidade. Parece que ela acertou! 

Castelo de Praga visto do rio Moldavia.

Depois de viver muita história, guerras, incêndios e abrigar famílias importantes, o Castelo continua sendo a sede política do país. O interessante é que ele é aberto à visitação, mesmo sendo a residência oficial do presidente da República Tcheca. A entrada é gratuita. Os visitantes podem circular por dois grandes pátios, pelos jardins, ver a troca da guarda, conhecer a fantástica Catedral de São Vito e a Basílica de São Jorge. Para quem quiser uma visita mais completa, pode-se pagar 250 coroas para ter acesso ao Monastério e a Basílica de São Jorge, algumas salas do Palácio Real e ao Beco do Ouro (rua com casinhas coloridas onde moravam trabalhadores e até Franz Kafla morou lá na casa número 22).

Porta dos Gigantes é o nome desta entrada do castelo em função da obra que se ergue imponente sobre as duas pilastras: Luta de Titãs, do escultor Ignác Platzer, feita em 1770. 

A troca da guarda num dos portões do Castelo.

Um dos pátios do Castelo de Praga.

Beco do Ouro.

Dentro do complexo o grande destaque fica por conta da Catedral de São Vito. Ela é a igreja mais importante da cidade e a mais pomposa. Sua construção iniciou em 1344 e só terminou no século XX por isso agrega uma mescla de estilo gótico com barroco e renascentista. Lá dentro estão as joias da coroa, que podem ser vistas pelos visitantes uma vez ao ano, além de túmulos e capelas de vários santos.

Catedral de São Vito.

Monumento a São João Nepomuceno, todo em prata.

Nos primórdios do Castelo, sua praça principal era a Praça de São Jorge. Em 920, o príncipe Vratislao I mandou fazer uma pequenina igreja destinada a guardar os restos da primeira mártir tcheca, princesa Ludmilla, sua mãe. Mas, com a construção do Mosteiro adjacente, ela teve que ser ampliada e se transformou numa Basílica. Bem ao seu lado fica a Capela de São João Nepomuceno.

Basílica de São Jorge e Capela de São João Nepomuceno, no Castelo de Praga.

Ao sair do Castelo de Praga, o visual é um presente dos deuses. Espetacular. Prédios antiguíssimos, telhados, torres, pontes e mais um convite à uma caminhada até a Ponte Carlos. Mas, é possível descer por dois caminhos e os dois são lindos. Sugiro visitar o Castelo duas vezes e descer cada dia por um deles. Dá para descer pela enorme escadaria principal e depois tomar o bonde, ou descer a pé por ruelas sinuosas cortadas por pequenas escadarias até alcançar o coração da cidade. Na dúvida escolha os dois!

Vista panorâmica da cidade ao sair do Castelo de Praga pela escadaria principal.

Vista panorâmica no final do dia ao sair do Castelo de Praga pela Porta dos Gigantes.

Para chegar ao Castelo de Praga tome o bonde 22 nas proximidades da igreja de São Nicolau, em Malá Strana e aproveite para visitar essa obra belíssima da arquitetura barroca.

Igreja de São Nicolau.
Por 75 coroas dá para subir ao mirante do topo da igreja  e apreciar a cidade

UMA CAMINHADA POR MALÁ STRANA

O bairro de Malá Strana também chamado de Cidade Baixa fica aos pés do Castelo de Praga. É onde fica o hotel Mandarin Oriental (onde fiquei hospedada), portanto tive a chance de caminhar bastante por ali. O bairro é tranquilo, mas repleto de bares, restaurantes, museus, igrejas e lojinhas. 

Pelas ruas do bairro de Malá Strana.

O muro de John Lennon - na Praça do Grão-Priorado - é um santuário em nome da paz. O muro é todo pichado com mensagens em prol do amor sendo que a pedra fundamental foi escrita pelas mãos do próprio Beatle.

Muro de John Lennon.

Também visite a Igreja Nossa Senhora Vitoriosa, o Museu de Kafka, o Museu da Música e o Museu Kampa. A charmosa Ilha de Kampa tem acesso pelo bairro de Malá Strana e é formada por um canal bem ao estilo Veneza. No verão, a ilha fica lotada de tchecos tomando um solzinho ou bebendo uma cerveja, bebida nacional. E por falar em cerveja experimente a Pilsner Urquell. 

Museu de Kafka, inaugurado em 2005. 

À esquerda a Ilha de Kampa, no bairro de Malá Strana. 

A casa branca é o Museu Kampa, de arte moderna, na Ilha Kampa.

ROUBADAS EM PRAGA: Observe a torre no parque da foto acima, em Malá Strana. É a Torre Petrin. O local é  considerado um dos mais interessantes para se ver a cidade do alto. Para chegar lá é preciso subir num funicular com filas enormes e o visual não é tão bom quanto das torres do centro da cidade ou das escadarias do Castelo de Praga. Não vale a pena subir. 

Torre Petrin.

E aproveitando que o tema é roubada vou logo dizendo a outra super roubada de Praga. A cidade tem uma enorme quantidade de empresas que oferecem passeios de Segway. Os passeios podem ser em grupos pequenos ou individualmente, de 1, 2 ou 3 horas. O preço vai de 39 a 80 euros. A grande roubada é que os tombos são muito frequentes, mas eles não falam sobre isso. Já estão preparados para cuidar dos estragos de quem cai. Ninguém quer atrapalhar a viagem com dores causadas por um tombo bobo. Então, melhor evitar. 

Passeio de Segway no Muro de John Lennon.

O LADO MODERNO DE PRAGA

Praga também tem um prédio ultramoderno. A Casa Dançante foi construída em 1994 e é um símbolo da Praga Moderna. Os arquitetos buscaram inspiração nos bailarinos Ginger Rogers e Fred Astaire, por isso seu apelido é "Ginger e Fred". Ele é a sede dos Escritórios Nacionais Holandeses.

Além desse prédio outras duas obras fazem parte do lado mais contemporâneo de Praga: a Torre de Zizkov e a Fonte Dançante. 

A torre foi construída em 1985 para transmitir sinal de rádio e TV para a cidade. Mas, ela é uma atração interessante pois seus 216 andares, feitos em aço, podem ser galgados com o auxílio de um elevador para se ter uma vista linda da cidade. Além disso, vários bonecos sem rosto engatinham sem identidade,  fixados na torre em forma de protesto ao comunismo.

A Fonte Dançante é um show de cores, luzes e águas que dançam embaladas por uma música.

No mais, é o antigo que impera de forma memorável.

A Casa Dançante, obra dos arquitetos Frank Gehry e Milunic.

INDICAÇÃO DE HOTEL

MANDARIN ORIENTAL. O ponto forte do hotel é sua localização. Ele fica numa área bem central, do lado oeste do rio Moldava, no bairro de Malá Strana, mas sem grande confusão de turistas ao redor. É desse lado da cidade que está o Castelo de Praga. O hotel fica a menos de 5 minutos de caminhada, da Ponte Carlos. É muito charmoso, aconchegante e os quartos são amplos (apesar de não terem uma super decoração). O ambiente é moderno, mas nada demais. Banheiro muito bom (melhor do que o quarto). Bom café da manhã. Endereço: Nebovidskä 459/1. Telefone: +420 233 088 668 - www.mandarinoriental.com

Outro bom hotel 5 estrelas da cidade é o Four Seasons.

RESTAURANTES

LA DEGUSTACION BOHÊME BORGEOISE. Excelente restaurante estrelado pelo Guia Michelin. O ambiente é bem informal, nada de frescura, serviço impecável e cozinha tcheca contemporânea. Tem duas opções de menu: 5 pratos ou 11. Escolhi o de 5 e achei mais do que suficiente. Endereço: Hastalska 18. Reservas pelo telefone: +420 222 311 235 - www.ladegustacion.cz

La Degustacion Bohême Borgeoise.

KOLKOVA OLYMPIA. Restaurante de comida tcheca cheio de gente da terra e com poucos turistas. O forte da casa são as carnes de porco e pato sempre acompanhados de dumplings de pão. Para se sentir como um tcheco não deixe de provar a cerveja Pilsner Urquell, mas se preferir uma cerveja sem alcool eles também têm. O endereço é Vitezná 7, telefone + 420 251 511 080, www.kolkovna.cz (na verdade o restaurante têm outras 6 casas espalhadas pela cidade).

U MODRÉ KACHNICKY. Restaurante tradicional da cidade, cuja especialidade é o pato. Fantástico! Tem vários ambientes com poucas mesas, as salas são decoradas com móveis antigos super charmosos. Michalská, 16, telefone + 420 224 213 418, www.umodrekachnicky.cz

Uma das salas do restaurante U Modré Kachnicky.

OUTROS BONS RESTAURANTES: Bellevue, Mlynec, Garden Zofin, V Zatisi.

BUDDHA-BAR. Restaurante de comida oriental que costuma ser interessante em Paris, Dubai e outros lugares, mas o de Praga não me agradou nem um pouco. Portanto, não indico apesar de ter decoração bem transada e ter bastante nome mundo afora. 

Não recomendo o Buddha-Bar.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

IDIOMA: Tcheco, uma língua para lá de difícil. Para facilitar a comunicação as pessoas mais jovens falam inglês, mas os mais velhos não fazem muita questão de ser gentis. E para ler os nomes de ruas e placas com aqueles acentos circunflexos invertidos? Bem complicado. Poucos locais oferecem mapas em inglês.

O idioma local é bem difícil e a população não se esforça muito, mas para ajudar um pouco há guias vendidos nas bancas em vários idiomas. Comprei um em português!

MOEDA: Coroa Tcheca (CZK) 1 real = 6,30 CZK

QUANDO IR: fui no final do verão - que vai de julho a agosto - e adorei. A cidade estava animada, colorida, ensolarada e não muito quente. De dezembro à março é muito frio - inverno. Para quem curte esta época pode ser interessante com tudo branquinho coberto de neve. O astral certamente é bucólico. Os períodos de temperatura mais amenas vão de abril a junho (primavera) e de setembro a dezembro (outono).

FUSO HORÁRIO: 4 horas a mais do que o horário de Brasília (sem considerar o período de verão - nessa época a difrença passa a ser de 5 horas a mais).













Fiquei simplesmente encantada com Praga. A Ponte Carlos, a praça da Cidade Velha, o Castelo, o gueto dos judeus, ruelas charmosas, fachadas belíssimas, o passado denso, a multidão de turistas, o rio Moldavia... Tudo me conquistou. Sem contar com os dias ensolarados. A cidade merece a fama que tem!


Recomendo totalmente!!!

Ah! E se der tempo vá a Karlovy Vary, cidade famosa por suas termas (140 km de Praga); Kutná Hora onde fica a sinistra Capela de Todos os Santos decorada com 60 mil ossos humanos (66 Km de Praga); Cesky Krumlov uma cidade medieval considerada uma das mais bonitas do mundo (175 Km de Praga). 


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia
    Que cidade charmosa!
    Amei as histórias e como sempre suas fotos estão um show!
    Abs VS

    ResponderExcluir
  2. VS,

    Gostei tanto dessa cidade e tirei tantas fotos que tive até dificuldade de fazer uma seleção. rs

    Obrigada pela visita.

    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Claudia querida!! Acabei de voltar de uma viagem de 1 mes pelo Leste Europeu, não resisti e voltei em Praga com meu namorado. Que céu azul né? Quando li sua postagem voltei na cidade, que narração maravilhosa vc nos dá.
    Adoro Praga e concordo, é de tirar o fôlego, estonteante e única.
    Assim que eu postar de lá vou vir aqui te avisar, quero que vc me dê seu parecer... acho isso super importante e é maravilhoso ler coisas diferentes sobre um mesmo lugar :o)

    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Praga é linda!
    Quero já a algum tempo visita-la, mas infelizmente ainda não tive oportunidade.
    Tenho um pouco de receio em relação a língua e soube que os taxistas enganam os turistas com bastante frequência.
    Um pergunta: Como fez a viagem do aeroporto ao hotel?
    Obrigada :)
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Claudia,
    Adorei rever Praga dos meus amores...
    Já estivemos lá por três e vezes e com certeza iremos no próximo ano.
    Ficamos da última vez no Rokoko Hotel que fica bem na Avenida Venceslau e voltaremos para ficar nomesmo hotel. Não é tão luxuoso o quanto o Mandarim, mas é ótimo e nos serviu muito bem...
    Vi o site do Hotel Mandarim e vi que além de charmoso, quartos bem bonitos e modernos e uma decoração maravilhosa. Sónão mostram os banheiros. É que fiquei curiosa, pois dissestes que o banheiro era melhor que o quarto... Mas tudo bem. Fizestes um tour impecável..
    abs,

    ResponderExcluir
  6. Manu,

    Que viagem incrível! Um mês é tempo!!! Imagino como você deve ter aproveitado.

    Praga é super romântica. Perfeita para ir com o namorado. Quando fizer seu post me avisa, por favor.

    Um beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Lou,

    Para ir do aeroporto para o hotel eu contratei um transfer do próprio hotel. Essa é uma boa alternativa para quando não conheço a cidade. Sempre funciona bem e me deixa mais tranquila. Depois, é só andar a pé, de bonde ou metro pela cidade. Eu, particularmente prefiro caminhar para conhecer melhor.

    Não deixe de ir à Praga só pela dificuldade da língua. No final, todo mundo se entende!

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  8. Francy,

    Obrigada pela dica do hotel.

    O Mandarin Oriental tem um banheiro excelente. Todo em mármore escuro, com banheira e box. Pena que não fotografei. Esqueci, pois sempre fotografo o quarto e o banheiro.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Querida Claudia,

    Um lugar encantador!

    Realmente uma das mais belas cidades da Europa.

    Parabéns pelas fantásticas fotos. Elas retratam fielmente a beleza absurda de Praga.

    Espero que as alisadas que dei no cachorrinho surtam efeito pois quero muito voltar..hehe

    Beijos,
    Andressa

    ResponderExcluir
  10. Claudia, um adendo:

    Ficamos no Metropol, um hotel design muito simpático, com excelente café da manhã e vista para a Praça da Cidade Velha.
    A dica é ficar nos andares mais altos e nos quartos de fundo, que proporcionam a vista espetacular da praça.
    Pertinho de tudo, também.

    Beijos,
    Andressa

    ResponderExcluir
  11. Andressa,

    Que cidade, hein? Praga é muito mais bonita do que eu poderia supor. Fiquei apaixonada. E, acho que tendo ido no final do verão foi perfeito. Era quente de dia e fresquinho à noite. Gostei demais.

    Obrigada pela dica do Metropol. Aliás, deve ser herança russa, pois em Moscou tem um excelente Metropol. Um dos melhores hotéis da cidade.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  12. Amei Praga e tb fui no verão (metade de agosto). A cidade estava lotada mas aparentemente um pouco menos que nas suas fotos! Mas você teve dias bem mais ensolarados!
    Sonho em voltar, mas da próxima vez no inverno... Sempre sonhei com o inverno em Praga!
    Felizmente não fui à Torre Petrin, tive poucos dias e achei um dos lugares menos interessantes.
    Para mim é um dos destinos imperdíveis da Europa!!!

    ResponderExcluir
  13. Milena,

    Fui no início de setembro e peguei dias lindos. A cidade me encantou completamente. Quero voltar quando puder para rever Praga e seus arredores.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Praga é uma cidade Linda. Uma das minhas preferidas da Europa. Uma pena que ainda seja negligenciada por muitos. Ótimo o post

    ResponderExcluir
  15. Mari,

    Praga era uma cidade que eu queria muito conhecer. Realmente, me apaixonei e volto assim que tiver uma chance. Talvez em outra estação para ver outras cores.

    Obrigada pela visita ao blog.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  16. Olá Claudia!

    Suscrevo em absoluto o que disse. A cidade é mesmo fantástica do ponto de vista turistico e não faltam, atraccoes dignas de serem pausadamente apreciadas, tal a sua riqueza.
    Mas o aspecto mais desfavoravel sao mesmo as pessoas. Pelo menos a primeira experiencia que tive com um nativo foi mesmo desfavorável (no momento da compra dos bilhetes para o metro o empregado procurou ser amável e falar em ingles para se fazer entender, mas qd me apercebi que se tinha enganado e por imenso no troco e voltei, para fazer referencia a isso, aí ele já nao entendia nada do que eu dizia e só falava tcheco. Pelo menos aprendi uma lição, e não me voltei a deixar enganar).

    Beijinhos

    P.S.: Eu só passei em Praga um fim-de-semana, pelo que a Claudia ficou a conhecer muito mais do que eu da cidade

    ResponderExcluir
  17. Claudia

    Que fotos encantadoras de Praga!!Eu também gostei muito da cidade, embora para mim tenha um pouco de turistas a mais...hehe...e eu fui em Abril...imagino como será em pleno verão!
    Para dizer a verdade, das cidades que fazem parte do famoso trio "Viena,Budapeste e Praga" foi Praga a que menos me marcou...
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Turista,

    Que experiência desagradável. Ficamos com má impressão e desagrado pelo local quando não somos bem tratados por alguém. Basta uma situação para implicarmos com o país inteiro. rs

    Já tive alguns desconfortos como o seu em viagens. Muito chato.

    Mas, tirando isso, a cidade é encantadora. Fiquei embevecida.

    Um beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  19. Margarida,

    Desse trio "Viena, Budapeste, Praga"ainda me falta Budapeste.

    Acho que vou ter dificuldade de escolher uma como a preferida, pois acho Viena incrível, amei Praga e dizem que Budapeste é fantástica. Ai!

    Quanto ao número de turistas, sabe que dessa vez isso não me incomodou? Às vezes me chateia ter gente demais, mas eu estava num momento festivo, sem pressa, fiquei 4 dias num belo hotel realmente para descansar e curti cada passeio "lotado" sem estresse. rsrs

    É incrível como cada um faz a sua viagem. Algumas pessoas me falaram de Praga sem muito entusiasmo, outras com um tremendo brilho nos olhos. Isso é muito interessante!

    Um beijo,

    Claudia

    ResponderExcluir
  20. Claudinha

    Eu gostei muito de Praga! :-) também gostei do nosso hotel que era fofíssimo...fui á Opera,ao Jazz e a óptimos restaurantes,mas a partir de um certo ponto a cidade é só aquilo mesmo!Não tem a grandiosidade de Viena nem o carácter intenso de Budapeste!
    beijos

    ResponderExcluir
  21. Margarida,

    Budapeste já passou para a lista de prioridades!!!! Estou super tentada a conhecer!!! hahaha

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  22. Lindo demais, querida Claudia!
    Há muitos anos visitei Praga e tive a mesma sensação tua, de que tudo parecia um sonho.
    Bj
    MT

    ResponderExcluir
  23. MT,

    Passei dias muito gostosos em Praga. tenho ótimas recordações!!!

    Muito bom lembrar com carinho de lugares por onde passamos.

    Beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  24. aldema ( www.correndomundo.blogspot.com )3 de novembro de 2012 22:00

    Cláudia querida

    Era meu desejo ver Praga, uma das minhas cidades favoritas, fotografada por ti.Adorei.
    Lembrei-me de ti no Deserto de Atacama.
    Boas viagens.
    Beijo

    ResponderExcluir
  25. Praga é linda!!
    Seu post me deixou culpada por ainda não feito um post sobre lá...
    Agora fiquei impressionada com o tanto de turista...quando fui não tinha esse mar de gente assim... Fui em outubro e já estava bastante frio. Vc não foi naquele café onde Einstein costumava ir? Louvre Café?

    Bjao!

    ResponderExcluir
  26. Vanessa,

    Tinha gente saindo pelo ladrão. hehehehe
    Mas, sabe que isso não me incomodou dessa vez?! Geralmente saio correndo de cidades lotadas. Eu estava no astral do verão europeu. Fiquei hospedada quatro dias numa região mais calma e meu hotel parecia um oásis no meio do burburinho. Foi ótimo!!!

    Não fui no café. MAs, fica a dica para a próxima. rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Claudia, suas fotos estão cada vez mais lindas! Nossa, Praga foi uma das cidades mais bonitas que conheci no mundo, mas estive lá em Brasil! Também fui agraciada com o sol, mas vc parece que é sempre presenteada com dias maravilhosos, né????? E como assim vc ainda nào foi a Belém???? Acho que vai adorar, ainda mais porque é curiosa e tem um olhar super sensível! Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  28. Katia,

    Adoro viajar com sol e céu azul, mesmo que em dias frios. O astral fica melhor a energia é perfeita.

    Passei dias lindos em Praga. Isso certamente me fez gostar muito da cidade.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  29. Olá,
    Incrível sua publicação. Dinâmica pela clareza nas explicações e exposições dos locais. As imagens são de tirar o fôlego. E, as dicas são imprescindíveis. É um lugar que, com certeza, irei com meu marido.
    Parabéns

    Heloisa Moraes - Jornalista Ribeirão preto

    ResponderExcluir
  30. Heloisa,

    Muito obrigada.

    Espero que você consiga conhecer Praga em breve. A cidade é belíssima. Estive lá no verão e amei o astral animado.

    Bj

    ResponderExcluir
  31. Claudia,
    parabéns pelo site, pelos comentários e pelas fotos !!! Lindíssimas !!
    Gostaria de pedir sua opinião sobre hospedagem. Vc acha que a região de Mala Strana é a melhor para se hospedar ? Parece que, do outro lado do rio, encontra-se um número maior de bons restaurantes.
    Obrigada. Abs.

    ResponderExcluir
  32. Oi Anônimo!

    Eu escolhi Mala Strana pois queria ficar no Mandarin Oriental. Adorei ter ficado lá. Mas, também é interessante a Cidade Velha que se chama Staré Mesto. Tudo é pertinho. Dá para percorrer a cidade toda a pé. E, se quiser ir mais longe é fácil encontrar um táxi.
    Só acho pouco conveniente ficar longe do centro.
    Boa viagem!

    ResponderExcluir
  33. Show tuas fotos,Claudia. Há muito,eu queria ver Praha através das tuas lentes...Emocionante!
    Amo a República Tcheca.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Aldema, querida.

    Praga é uma cidade emocionante. Quero muito voltar. Espero que essa tenha sido a primeira de muitas outras idas à cidade.

    ResponderExcluir
  35. Olá, tudo bem?
    Sou da editora Mol e gostaríamos do email de contato do blog/site
    para o envio de material de divulgação2
    Meu email é camila.pereira@editoramol.com.br

    Agradeço desde já

    Abraços,
    Camila

    ResponderExcluir
  36. Camila,

    Meu e-mail é claudia@viajarpelomundo.com.

    MAs, no blog só publico matérias escritas por mim e de lugares que eu conheça.

    Obrigada.

    Claudia

    ResponderExcluir
  37. Claudia, sempre tão bom ler teu blog. Estou indo em 2 semanas para a Europa e estou amando ler aqui os roteiros que faremos.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  38. Vivi,

    Verão em Praga. Que maravilha! A cidade é belíssima e nas épocas mais quentes tem um astral delicioso. Aproveita muito.

    Bjs

    ResponderExcluir
  39. Excelente exposição sobre Praga. Aprende-se muito com você, além das fotos maravilhosas! PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  40. Excelente exposição sobre Praga. Aprende-se muito com você, além das fotos maravilhosas! PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  41. Fui à Europa em fevereiro e as dicas do seu blog me ajudaram muito. Amei Praga! E o restaurante que você indicou, U MODRÉ KACHNICKY, MARAVILHOSO!!! Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  42. Fui à Europa em fevereiro e as dicas do seu blog foram muito úteis. Obrigada! Amei Praga!!! Esse restaurante que você indicou, U MODRÉ KACHNICKY, MARAVILHOSO!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!