BATH, EDIÇÃO INGLESA DOS BANHOS ROMANOS



Descontraída, elegante, sagrada, medicinal e histórica. Bath desabrochou para o mundo no século XVIII por sua graciosidade arquitetônica revelada em construções neoclássicas, em estilo paladino, totalmente harmonizadas com os antigos “Banhos Romanos”. Mas, seu passado remonta ao princípio da Era Cristã. Uma inscrição encontrada em Acqua Sulis confirma que no ano 75 DC o templo já existia. Passear pelas ruas dessa "cidade spa" é como circular por um museu a céu aberto, carimbado pela UNESCO, como Patrimônio Mundial.


No coração da cidade, os Banhos Romanos e a Abadia de Bath são os pontos mais visitados.



AS ÁGUAS DOS CELTAS, ROMANOS E INGLESES

Quando os romanos invadiram as Ilhas Britânicas, no ano 43 DC já havia ali um santuário de águas termais, chamado de "Sulis". O templo foi erguido pelos celtas, que ocupavam a região desde 863 AC, em homenagem a deusa Sulis, que equivale a deusa Minerva para os romanos. Durante a ocupação romana, sob o domínio do imperador Cláudio um novo complexo foi edificado naquele local. A Nascente Sagrada, com águas vindas de uma profundidade de 3 mil metros, contendo 43 minerais, com propriedades terapêuticas, tinha dupla finalidade: era um centro de culto à deusa Sulis-Minerva e também um reservatório que alimentava as três alas dos banhos - caldarium, tepidarium e frigidarium - com águas termais.
.
Este é o ponto onde o manancial aflora e traz à tona as águas medicinais.

Cabeça em bronze da deusa Minerva.
.
Com a saída dos romanos o templo caiu em desuso. Ao longo dos anos, várias modificações foram sendo feitas. Em 1702, a rainha Anne se encantou com as propriedades medicinais das águas que brotavam da fonte e, então, Acqua Sulis voltou a brilhar. Em seguida, uma grande renovação arquitetônica eclodiu. Novas praças, prédios e casas cor de mel a transformaram numa das cidades mais visitadas da Inglaterra. O arquiteto John Wood reeditou as termas, construindo um salão em estilo neoclássico que permanece em funcionamento até hoje, o Pump Room. Ali tem um restaurante, uma badalada casa de chá e um poço onde é possível provar a água mineral direto da fonte.
.
Pump room.

Ao sair dos Banhos Romanos, o visitante passa pelo salão principal e se surpreende ao deparar com a ambientação. Mesas inteiras são ocupadas por personagens trajando roupas de época lado-a-lado com turistas que simplesmente estão ali para fazer uma refeição.


Para quem quer experimentar os efeitos terapêuticos das águas de Bath, pequenos copos são oferecidos aos visitantes que com frequência mostram desagrado com seu sabor - que é realmente esquisito...

Ao comprar os ingressos para a visitação dos Banhos Romanos (11 euros para adultos), o visitante recebe gratuitamente um áudio guia com gravação, inclusive em português, que auxilia muito na exploração desse centro arqueológico.
.
ABADIA DE BATH
.
A catedral foi erguida onde anteriormente havia uma igreja de origem normanda. Seus vitrais merecem atenção pela grande beleza. E, graças a eles recebeu carinhosamente o apelido de "Lanterna do Oeste". No subsolo da igreja uma exposição mostra a trajetória do Cristianismo desde a Civilização Saxônica até a Idade Média.

 Abadia de Bath.


Vitrais da Abadia de Bath.

O CENTRO DA CIDADE
.
A primeira expectativa, claro, é direcionada aos Banhos Romanos. Afinal, estamos falando de um dos centros arqueológicos mais bem preservados do norte da Europa. Mas, o passeio pela cidade vale a pena. Bath é calma e acolhedora. Convida generosamente a uma caminhada. As casas, todas em cores semelhantes, construídas em calcário cor de mel, chamam a atenção. Muita gente circula por ali. Artistas de rua aproveitam a quantidade de turistas e se exibem em vários locais. Além disso tem jardins esplendorosos abarrotados de jovens estudantes da Universidade de Bath tomando sol ou fazendo um lanche nos gramados. 
.
 Artistas de rua animam Bath.

Caminhar é preciso. A cidade é alegre, cheia de gente circulando pelos restaurantes, pubs, salões de chá e lojinhas do centro. 

 Os jardins de Bath vivem cheios de estudantes e turistas em busca de sol e momentos de descanso.

THE CIRCUS
.
Projetado pelo arquiteto John Wood, em 1754, esse conjunto de residências geminadas no formato de um semi-círculo, The Circus, chama a atenção de quem passa por ressaltar elementos dóricos e jônicos que remetem às origens romanas da cidade. .


The Circus tem um estrutura arquitetônica que beira o inusitado. São 33 casas em calcário, em tons semelhantes, desenhadas com inspiração no Coliseu.


ROYAL CRESCENT

Em 1775, o filho de John Wood projetou no quarteirão vizinho ao The Circus, outra obra prima de arquitetura inglesa, o Royal Crescent. São 30 casas idênticas, feitas em pedra e alinhadas em formato semi-elíptico, tendo à sua frente o maravilhoso Royal Victoria Park. Todas as casas são tombadas e a de número 1 permanece como um museu. É mobiliada e decorada como era usual na Inglaterra naquela época.

Royal Crescent é considerada a rua mais majestosa de Bath.

A indicação de hotel que faço fica exatamente nesse ponto elegante da cidade. Ocupando duas casas georgianas The Royal Crescent Hotel merece ser escolhido para aumentar o glamour de uma visita à Bath. Os quartos são muito bem decorados. Camas com dossel remetem aos tempos de glória dos Banhos Romanos.

THE ROYAL CRESCENT HOTEL. Relais & Chateaux. 16 Royal Crescent. Telefone: +44 (0) 1225 823333. http://www.royalcrescent.co.uk/

Jardim do Royal Crescent Hotel.


NAVEGAR PELO RIO AVON

Como Bath localiza-se às margens do Rio Avon, uma boa maneira de passear pela cidade é de barco. O ponto de partida das embarcações é no pier junto a Ponte Pulteney. O passeio dura menos de uma hora. Mas, para quem quiser ir um pouco mais longe há a possibilidade de visitar as ruínas do Farleigh Hungerford Castle, do século XIV.

A Ponte de Pulteney atravessa o Rio Avon.




CIRCULAR PELAS RUAS DA CIDADE
.
A cidade é relativamente pequena e pode ser percorrida a pé, especialmente na região mais central. Mas, também há opção de um ônibus turístico vermelho para percorrer os locais de difícil acesso, pois a cidade não é totalmente plana. Algumas ladeiras exigem esforço.
.
Para quem preferir a comodidade de passear pela cidade de ônibus basta tomar o Bath Bus que circula pelos principais pontos turísticos durante o dia. O bilhete de ingresso dá direito a subir e descer livremente nos locais de interesse.
.
DISTÂNCIA DE LONDRES: 185 quilômetros.
.
ESTACIONAMENTO: Parar o carro em Bath é complicadíssimo. A melhor alternativa é colocar o carro em um estacionamento pago, já na entrada da cidade e circular a pé ou de ônibus.
.
MAIS INFORMAÇÕES: http://www.visitbath.co.uk/

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. CLAUDIA
    OTIMO POST, DEU VONTADE DE VOLTAR AOS TEMPOS ROMANOS, SÓ QUE NA INGLATERRA!!!
    VS

    ResponderExcluir
  2. Claudia!

    Eu devia ter-me antecipado a colocar um post sobre Bath lá no meu Blog...hehe...agora acho que já nem tenho coragem!Adorei ler o texto e rever a cidade nas suas fotos!

    Bjs
    Ps:tenho um novo post sobre um local que vc ainda não conhece...hehe...acho eu!

    ResponderExcluir
  3. Margarida
    Já estou curiosíssima. Adoro novidades. Vou ficar de olho!!!
    Quando você vai postar???
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  4. Margarida. Adorei o post!!!!!
    Vou colocar a Cracóvia na programação do próximo ano. Seu relato é muito bom...Vou levar meus filhos para conhecerem a Polônia.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    É possível ir de Londres para Bath de trem?
    Vou para Londres em fevereiro e gostaria de ir a Bath, mas só terei um dia para ir e voltar.
    Obrigada.
    Cristina.

    ResponderExcluir
  6. Oi Cristina,

    Há trens partindo de Londres para Bath em vários horários ao longo do dia. Vale a pena ir cedo e passar o dia conhecendo a cidade, que é um encanto. É até mais fácil do que de carro, pois a mão é inglesa e para quem não está acostumado a dirigir carros com essa particularidade...o trem é a melhor opção.
    Boa viagem!!

    ResponderExcluir
  7. Claudia,
    Adorei o post! Irei à Bath mês que vem e seu post foi super útil! Obrigada por compartilhar conosco sua maravilhosas experiências de viagem!

    ResponderExcluir
  8. Oi claudia!
    Adorei seu post, que será super útil para minha viagem à Inglaterra no mês que vem. Sempre quis conhecer Bath.
    Obrigada por dividir conosco suas maravilhosas experiências de viagem!

    ResponderExcluir
  9. Essa cidade é linda demais....adorei!
    Pertinho de Londres, vale super apena...
    Existem algumas empresas que fazem excursões para Bath, muito fácil..

    ResponderExcluir
  10. Vanessa!
    Bath é realmente bem pertinho de Londres. A cidade é um encanto. Vale totalmente a pena dar uma esticada até lá para conhecer.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  11. Oi Cláudia, gostei demais do seu post. Obrigada por partilhar conosco as fotos e as informações. Vc saberia dizer de onde saem trens de Londres para Bath?

    ResponderExcluir
  12. Para fazer o trajeto Londres - Bath preferi alugar um carro. Mas, imagino que os trens partam de King's Cross - St Pancras. Pois, é de lá que saem os trens da Eurostar.

    ResponderExcluir
  13. Maravilha ! Adorei suas dicas ! Vc sabe o valor da passagem de trem e tempo de viagem ? Obrigada

    ResponderExcluir
  14. Gigi,
    Entre no site da Eurostar para obter informações sobre trens, pois fiz esse trajeto de carro.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Adorei está em Bath, os Banhos Romanos são incríveis e a Cidade é um encanto...Vale a pena conhecer...um dia quero voltar e conhecer outros pontos turísticos que ainda não visitei..Valeu

    ResponderExcluir
  16. Claudia
    Voce foi novamente a Bath?

    ResponderExcluir
  17. Fui, sim.

    Essa cidade é uma graça. Se tiver chance vou novamente. hehehe.

    Reeditei o post antigo e coloquei novas fotos - mais coloridas. Do jeito que gosto!

    Obrigada pela sua visita ao blog.

    Claudia

    ResponderExcluir
  18. Adorei Bath, vista através do seu olhar atento e da objectiva mágica da sua máquina fotografica.

    Esta é uma cidade em Inglaterra que não conhecia de todo, mas que depois do seu artigo fiquei com imensa vontade de conhecer.

    Beijinhos

    (P.S. Não sei se viu um comentário que fiz a um comentário seu no meu blog, mas caso não tenha visto, refiro apenas que talvez na sua próxima viagem (caso esta ainda não tenha começado) e se desconhecer a sua existência, talvez tenha interesse em fazer uma viagem no comboio do chocolate - http://www.goldenpass.ch/goldenpass_chocolate_train, atendendo ao interesse que demonstrou por alguns dos locais que visitei.

    ResponderExcluir
  19. Turista,

    Seus posts foram de grande auxílio na minha viagem ultra-rápida à Suiça. Passei apenas 4 dias naquelas terras que gosto tanto.

    Consegui ir à Evian, Fribourg, Gruyeres (onde visitei a fábrica de queijos e comi o melhor fondue da região), Bern, Luzern, Lausanne e Newchatel. Rodei um bocado. Mas, não consegui ir à Fabrica de chocolates, o tempo foi curto para tudo que eu queria fazer.

    Preciso voltar com mais tempo.


    Obrigada pelas dicas preciosas e pelos posts tão completos e tentadores do seu blog.

    Beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  20. Confesso que nunca tinha ouvido falar dessa cidade, e tão perto de Londres. Que bonita, bem aconchegante e cheia de história. E Claudia , você tá muito bonita na foto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Claudia

    Que bom recordar Bath! Estive lá quando visitei Cotswolds e o País de Gales e adorei a cidade.
    É em Bath que fica a casa-museu onde viveu Jane Austen,uma das mais amadas escritoras inglesas... gosto demais dos livros dela!

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Obrigada, Cristina.
    Adorei receber sua visita no blog.
    Bj

    ResponderExcluir
  23. Margarida,

    Perdi a casa-museu de Jane Austen!!! Vou ter que voltar. hehehe Tudo é desculpa para mais uma visita à cidade. Bath é um encanto.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  24. Querida Cláudia:

    Adorei rever a linda Bath através de tuas fotos e de teu texto sempre tão esclarecedor .
    Ah, também não vi a casa-museu da Jane Austen! já é outro motivo para lá voltar um dia .
    Bj
    MT

    ResponderExcluir
  25. MT,

    É preciso ter sempre um motivo para preparar um retorno! Bath vale mais de uma visita. Já fui 3 vezes e fico sempre suspirando quando revejo as fotos.

    Beijo

    ResponderExcluir
  26. Olá Cláudia
    Sigo o seu blog há algum tempo e gosto muito. Tenho dado especial atenção aos posts do Reino Unido. E em todos está um sol deslumbrante!! Como é que você conseguiu? Em Inglaterra chove sempre! :)
    Bjnhs

    ResponderExcluir
  27. Oi z.

    Eu passei um período relativamente longo na Inglaterra e sempre ficava atenta à previsão do tempo. Só ia para onde estivesse com sol. Observe que apenas em Stonehenge e Salisbury estava nublado. Fui acompanhada por outras pessoas que só poderiam nessa data, então fui mesmo assim. Mas, prefiro dias ensolarados sempre!

    Você tem ótima percepção. Rs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!