UM BATE E VOLTA AO NIAGARA FALLS


Uma vez em Toronto, não dá para deixar de reservar um dia para ir ao Niagara Falls. Afinal, é tão pertinho (145 quilômetros) e fácil de chegar, que vale uma "day trip". A estrada é ótima. Fora do horário de rush se chega em uma hora e meia.

As cataratas ficam exatamente na fronteira do Canadá com os Estados Unidos. Suas águas provém de quatro grandes lagos e subitamente caem de uma altura de 60 metros, num volume espantoso. Sobe uma neblina forte que chega a molhar as pessoas e formar uma névoa densa no ar.


Niagara Falls fotografado na fronteira canadense.

O lado americano fica na cidade de Buffalo. Tem uma queda chamada de Véu da Noiva (Veil Falls) com 323 metros de largura, considerada bem mais singela do que a canadense. Por isso, é menos visitada. Mas, se quiser ir até lá basta atravessar a ponte Raimbow Bridge e, claro, ter visto americano dentro do prazo de validade.

Do lado esquerdo da foto fica o Canadá e do lado direito os Estados Unidos. 
Ao fundo, a Raimbow Bridge faz a ligação entre os dois países. 


A queda d'água Véu da Noiva é a Catarata Americana.

Já, a Catarata Canadense é poderosa. Chamada de Ferradura. Ela tem 792 metros e uma fúria assustadora. Recebe um número bem maior de visitantes do que o lado americano. Inclusive, conta com uma infraestrutura que chega a ser incompatível com a beleza natural do lugar. Cassinos, grandes hotéis, restaurantes, boates e parques são separados das cataratas apenas por uma avenida.

Observe o chão molhado pela água da catarata e logo ali, uma selva de pedra...


... com direito a teleférico e torre de observação com restaurante giratório.

Interessante observar que as pessoas passeiam por um calçadão praticamente às margens das cataratas. E, elas são protegidas apenas por uma cerquinha de ferro. Dá até medo, de tão perto. Aquele rugido feroz da água não combina com uma massa de gente de guarda-chuva (para não tomar um banho com a água que se espalha no ar) circulando tão próximo de uma obra espetacular da mãe natureza, num vai-e-vem incessante entre uma fézinha no cassino e uma xícara de café.

 Passeio pelo calçadão a "beira-foz".

Realmente estranho. Esperava um lugar mais intocado, mais selvagem, como é a nossa magnífica Foz do Iguaçu. Tive dificuldade de entrar em sintonia com aquele turbilhão de água no meio da "Las Vegas canadense". Fiquei um pouco decepcionada com o contexto e o entorno. 

Apenas uma pequena cerca protege as pessoas, no Niagara Falls. Perigoso!

Niagara Falls. Foto tirada da mureta, sem zoon. Dá para perceber como se fica próximo da queda da Ferradura.

Talvez minha primeira experiência tenha ficado prejudicada por ter ido num dia frio - mesmo que com esse céu lindo azul fazia menos de 5 graus e soprava um vento gelado. O tradicional barco Maid of the Mist que chega bem perto das quedas d'água ainda não estava em atividade (parte do cais embaixo da Raimbow Bridge do final de abril a outubro). E, pela baixa temperatura, também não me aventurei pela trilha Journey Behind the Falls com  receio de sair toda molhada. Para ter acesso à trilha se desce 45 metros de elevador por dentro da rocha até uma série de túneis artificiais que dão vista à foz. Para fazer esses passeios compra-se um bilhete chamado de Adventure Pass que dá direito ao barco e às trilhas pelo valor de 54.95 dólares canadenses para adultos. Mas, se quiser apenas olhar as cataratas sem fazer esses passeios não precisa pagar nada além do estacionamento, se estiver de carro.

Vai encarar o Maid of the Mist e tomar um banho de cachoeira, mesmo estando dentro do barco?

Observe que há dois barcos. O vermelho é canadense e o azul é americano.

Depois disso, já voltei outras duas vezes no verão. E minha impressão foi bem melhor. Estava quente, com temperatura ao redor de 28 graus positivos. Gente circulando por todo lado. Um astral bacana. Os barcos indo e vindo lotados de turistas. Mas, a dicotomia natureza x selva de pedra faz parte do contexto. E isso, não tem como mudar. Afinal. o Niagara é fonte de orgulho tanto para os canadenses como para os americanos do estado de Nova York. A região é um centro de entretenimento e no inverno, muito procurada por casais em lua-de-mel. 

Niagara Falls no verão. 

Para quem gosta de experiências mais radicais, uma opção interessante é fazer um sobrevoo de helicóptero sobre as cataratas, com a Niagara Helicopters, por 140 dólares canadenses. 

NIAGARA-ON-THE-LAKE

Ao norte do Niagara Falls fica a charmosa cidade do século XIX, Niagara-on-the-Lake. Parece uma cidade cenográfica. Tem um lindo casario antigo todo em madeira, de pintura caprichada, que remete ao período da colonização. Absolutamente imperdível. E, o caminho até lá também é lindo. São uns quinze minutos passando por mansões muito bem cuidadas, sem muros, entre árvores, à beira do lago, ao longo da Niagara Parkway. Muita gente faz o trajeto de bicicleta e aproveita para fazer pic nic e comprar frutas frescas pelo caminho.

Pelo caminho, um relógio de sol.  

E, muitas vinícolas.

A cidade Niagara-on-the-Lake é mínima. Tem praticamente uma rua central por onde os turistas caminham entre lojinhas de lembranças do Canadá, cafés, sorveterias, restaurantes e carruagens. 

Niagara-on-the-lake.

Se quiser almoçar na cidade sugiro o hotel Prince of Wales, restaurante Escabèche. Delicioso. O melhor sorvete de Niagara-on-the-Lake é na The Cow. E para o café vá ao Tim Hortons. A cidade lembra Gramado numa proporção bem menor.

Carruagem estacionada em frente ao restaurante Escabèche, no hotel Prince of Wales.

ZONA DAS VINÍCOLAS CANADENSES

E para encerrar a "day trip" ao Niagara com chave de ouro faça uma visita à uma das tantas vinícolas da região. A Península do Niagara vem se destacando com a produção de vinhos e pode ser comparada com nossa Bento Gonçalves ou com Napa Valley. São mais de 50 vinícolas. Escolhi a Stratus, por indicação de amigos canadenses apaixonados por vinhos. Com horário previamente marcado coloquei o endereço no GPS - 2059 Niagara Stone Road - e lá fui eu para uma sessão de degustação de vinhos, comandada por Ben Nicks. 

A preocupação ambiental é um dos pontos altos da Stratus que não é muito grande se comparada com outras empresas produtoras de vinho da região. Foi a primeira vinícola a receber o certificado LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). O prédio onde é feita a degustação foi construído recentemente. Recebe muita luz natural e tem decoração moderna caprichada. Foi uma visita deliciosa em todos os sentidos. Recomendo! Os vinhos são divinos.

Outras vinícolas interessantes da região são a Inniskillin (a mais conhecida), Chateau des Charmes (empresa familiar), a Peller Estate (grande porte, com ótimo restaurante e com loja em Niagara-on-the-Lake) e a pequenina Ravine Winery que tem um almoço delicioso. 


Vinícola Stratus.

Peller Winery.


Ravine Winery.

RESUMINDO

Nas três vezes em que estive em Niagara saí de Toronto ao redor das 9:00 horas e retornei perto das 17:00 horas. Iniciei o dia indo ao Niagara Falls, almocei em Niagara-on-the-Lake ou em alguma das vinícolas da região e fechei a tarde com uma degustação de vinhos. 

Além disso, há outras opções para quem pretende ficar mais tempo e até mesmo dormir em Niagara: Borboletário, Jardim Botânico, Parques Aquáticos (Waves Indoor Water Park e Fallsview Indoor Water Park), Bird Kingdom, cassinos e atravessar para o lado americano para conhecer Buffalo.

Nas épocas mais frias a região é bem tranquila, no verão é insuportavelmente lotado. Portanto, se for em alta temporada reserve um tempo maior para as visitas. 

Um brinde aos vinhos canadenses!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS


  1. Claudia,

    Fui à Niagara Falls há muitos anos. Embora já tenha retornado a Toronto várias vezes, sempre falta tempo para o Bate e Volta. Mas tuas fotos me deixaram com vontade de revisitá-la.

    Bjo
    Ana

    ResponderExcluir
  2. Ana,

    Gostei mesmo de Niagara-on-the-Lake. A cidade é um charme. Pequenina e convidativa. Vale mais do que as cataratas. Em um dia dá para conhecer tudo e voltar feliz.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Claudia,

    Mais um lugar para eu conhecer!

    Como disse no outro post, eu morava tão pertinho (em Boston) e nunca tirei um tempo para atravessar a fronteira.

    Quando eu for ao Canadá pedirei todas as dicas possíveis para vc.

    Adorei as fotos e fiquei com medo só de pensar na proximidade com a queda d'agua...!!!

    Andressa

    ResponderExcluir
  4. Andressa,

    Você morava pertinho mesmo. Mas, tinha que atravessar para outro país. Isso inclui visto. Burocracia chata sempre acaba dando certa preguiça. rs.

    Se vc não conhece o Canadá pode incluir na sua listinha. O país é lindo e enoooorrrrme. Gosto principalmente de Vancouver e Whistler. Ainda não estive em Quebec - que dizem ser lindo.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Não conheço Niagara Falls, mas espero um dia poder vê-las de pertinho assim! Já o Canadá, como sempre, um exemplo de cidadania e respeito com a prória cidade onde vivem!!!

    beijinhos

    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não visitamos Niagara Falls mas ainda estamos com vontade de conhecê-la, ainda mais se der para engatar uma visita a vinicolas! Amanhã nossos pés estarão em Foz. E daqui há uma semana, estaremos retornando, passou tão rápido... Um beijo, Claudia! Ótimo post :)

    ResponderExcluir
  7. Bia,

    O Canadá é um país muito interessante. Gosto demais. Quanto ao Niágara confesso que esperava mais. Talvez por termos a Foz do Iguaçú tão bem cuidada e por achar que encontraria algo nas mesmas proporções...

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  8. Marina,

    Passou voando. Já estão quase de volta. Que bacana. Deu tudo certo e foi uma experiência muito rica pelo que acompanhei. Aproveitem bem o finalzinho!

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  9. aldema ( www.correndomundo.blogspot.com )21 de maio de 2013 20:20

    Cláudia,

    também gosto muito do Canadá. Depois que estivemos em Niagara, fui com Ronald à Foz do Iguaçu. A comparação foi dele, não minha: " Iguaçu é maior e mais bonita"...
    Meu aniversário, em julho, será em Quebec.Pena que estamos nos desencontrando nas esquinas do mundo.
    Boas viagens. Teu post está lindo...como sempre.Beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá Claudia!

    Adorei este seu artigo quer pelas magnificas imagens e preciosas descrições, quer pela quantidade de informações úteis que facultou e que desconhecia de todo.

    A proximidade a um precipício de tal dimensão deve provocar imensas vertigens, pelo menos a quem que sofra das mesmas como é o meu caso.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  11. Oi, Claudia. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia

    ResponderExcluir
  12. Aldema,

    Uma hora dessas nos encontramos pelo mundo. Afinal, o mundo é uma ervilha!

    Seu aniversário está chegando. Ainda não conheço Quebec, mas em breve passarei por lá.

    Realmente, nossa Foz do Iguaçú é bem mais bonita que Niagara Falls. Concordo com vocês.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Turista,

    Essa proximidade é assustadora. Especialmente, tendo uma cidade ao estilo Las Vegas canadense praticamente grudada na queda d'água. Isso me desagradou bastante. Mas, a região é linda. Vale muito a pena conhecer Niagara-on-the-Lake e as vinícolas.

    Beijo

    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Claudia

    No planeamento da próxima viagem americana está incluída uma paragem em Niagara Falls no percurso New York- Toronto... :)
    Já anotei as suas dicas! :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Margarida,

    Mais uma vez América do Norte. Vocês têm vindo bastante pro lado de cá. NY é apaixonante. Toronto é uma cidade com menos atrativos, mas muito cosmopolita e simpática. Vale incluir um dia para conhecer o Niagara Falls.

    Tenho certeza de que você vai gostar.

    Bj

    ResponderExcluir
  16. Oi Avesso do Avesso,

    Não citei o icewine pois não tinha a intenção de aprofundar muito o assunto vinho. Esse não era o foco do post. Mas, obrigada por ter tocado no assunto.

    Beijos

    Claudia

    ResponderExcluir
  17. Que delícia, Cláudia! Outro dia eu estava comentando com o Marcelo que a gente precisa conhecer o Canadá! Seriam férias longas, de mais de 20 dias. Tem tanta coisa linda que dá pra passar muito tempo por lá, né? Vou esmiuçar seus posts, mas acho que essa viagem ainda vai demorar... Mil beijos!

    ResponderExcluir
  18. Eu adoro Whistler, Vancouver e Toronto. Montreal acho um pouco sem graça. Também conheço outras cidades bem simples como Winnipeg (que não tem muito o que fazer). Toronto é perfeita para uma viagem conjugada com NY. E o lado oeste conjugado com a Califórnia. As áreas de esqui são legais para o inverno. Canadá precisa de várias viagens!!!! rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Adorei o seu post, muito informativo! Será que voce poderia me informar como faco para chegar na Niagara-on-the-lake? Vou para Niagara Falls partindo de Torondo. Nao vou de carro. Desde já obrigada.

    ResponderExcluir
  20. Luciane,

    É muito perto. Eu estava de carro. Mas, imagino que tenha ônibus. Táxi também é uma alternativa.

    ResponderExcluir
  21. Claudia, muito legal o seu post.

    Estou indo com minha esposa em uma viagem de 1 mÊs de carro partindo de NYC. A idéia é sair de NYC , passar por NIagar on the lake, niagara falls, toronto, montreal, quebec, e voltar por boston. Cada relato que vejo me deixa mais empolgado! hehehehe..

    Agora uma dúvida: Dá pra tomar uns vinhos e dirigir ?Ô dúvida cruel... kkkkk

    ResponderExcluir
  22. Diego,

    Andar por essa região e não experimentar os vinhos é uma maldade! Mas, beber e dirigir realmente não é boa ideia.

    O melhor é beber à noite, dormir e sair no dia seguinte tranquilo.

    Seu roteiro está muito bacana. Bastante chão, hein?

    Boa viagem.

    ResponderExcluir
  23. Que delicia de post. Visitar o Canada é um sonho antigo...
    Amei as fotos!
    Bjks
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  24. Obrigada, Ana Paula.

    Desejo que em breve você consiga ir ao Canadá.

    Boa sorte!

    Bj

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!