OS DOIS LADOS DE ARRAIAL DO CABO


Arraial do Cabo vinha pipocando feito um mantra na minha cabeça. Cada vez que uma foto entrava em cena com aquela água de cor azul-paraíso eu logo pensava que havia uma pincelada de photoshop ou algum filtro poderoso. E meus questionamentos só faziam crescer. Seria possível aquela paisagem surreal a duas horas da minha casa? Então, resolvi tirar a prova dos nove.

Numa quinta-feira ensolarada rodei 180 quilômetros, de carro, do Rio de Janeiro até Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, para conferir com meus próprios olhos aquele lugar que alguns chamam de “Caribe Brasileiro”, outros de “Paraíso do Atlântico”, ou ainda “Capital do Mergulho”.

Pontal do Atalaia.

A VERDADE SOBRE ARRAIAL DO CABO


Então vamos por partes. Arraial do Cabo tem um Lado A, mas também tem um Lado B. Nem tudo é poesia. Fui surpreendida duplamente! Tanto pela beleza natural, realmente inacreditável, daquele lugar que nasceu singelo como um vilarejo de pescadores como pela ocupação desorganizada que ficou de herança da Companhia Nacional de Álcalis.

Lagoa Azul, na Ilha do Farol, Arraial do Cabo.

LADO B

Você já ouviu falar em Álcalis? Pois bem, essa empresa produtora de barrilha (carbonato de sódio) foi criada no governo de Getúlio Vargas para impulsionar a industrialização do Brasil e iniciou suas atividades em 1950. Até aí tudo bem. Mas, tinha que ser construída exatamente num dos lugares mais bonitos do Brasil? Ela impulsionou o desenvolvimento de Arraial do Cabo que se emancipou de Cabo Frio em 1985. Nesse período atraiu muitos operários e hoje tem quase 30 mil habitantes. Durante o governo Collor, em 1992, a Álcalis foi privatizada e fechou suas portas em 2006. Muita gente ficou desempregada e até mesmo doente devido aos produtos tóxicos usados pela indústria. Foi conversando com uma moradora da cidade que entendi o motivo da ocupação desordenada. Muitos funcionários continuaram morando na cidade em situação difícil depois do seu fechamento. Alguns continuam com ações na justiça esperando por indenização. E assim, a cidade passou por momentos difíceis que se refletem numa arquitetura simples e sem charme. Esse é o Lado B. A cidade é feia. Não tem boas pousadas nem bons restaurantes. E algumas praias lindas próximas do centro da cidade são sujas e lotadas de gente. Uma pena!

Praia Grande, Arraial do Cabo.

LADO A

Agora vamos ao Lado A. Em termos de beleza natural, Arraial do Cabo é um arraso. E como o próprio nome já diz, aquele pedacinho de paraíso é um cabo, um braço de terra que invade o mar, cheio de enseadas de areia branca cercadas por montanhas verdes.

Para entender Arraial do Cabo.

A grande estrela é a Ilha do Farol que tem 5 quilômetros de extensão, picos de até 390 metros de altitude e é tombada pela UNESCO como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Ilha do Farol, Arraial do Cabo.

Na ilha tem uma praia controlada pela marinha que recebeu da Revista Veja o título de “Praia mais perfeita do Brasil” e desde então passou a atrair olhares curiosos, como o meu. A Praia do Farol é indescritível. Dunas de areia branquíssima invadem o mar e dão aquele tom caribenho que rende o título de “Caribe Brasileiro” a Arraial do Cabo. O acesso à ilha é feito apenas pelo mar. Os barcos partem do píer da Praia dos Anjos. Isso já garante exclusividade e proteção. O número diário de visitantes é controlado pela Marinha, apenas barcos credenciados podem levar os turistas até lá. A praia não tem nenhuma infraestrutura (felizmente!) e o tempo de permanência máximo é de uma hora. Além disso, preste atenção a Fenda de Nossa Senhora que conforme contam por lá, teria sido causada por um raio que partiu a rocha ao meio e um pescador encontrou uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios (padroeira do município), no local da rachadura. Peça ao seu marinheiro para ir até a Gruta Azul para um mergulho, se a maré estiver calma. Veja também o Farol Novo, construído em 1861.

Praia  do Farol, a mais bonita de Arraial do Cabo. Acesso apenas de barco.

DICAS: É  preciso visitar a ilha num dia de mar calmo e sem vento. Caso contrário, sua impressão não será das melhores. Os barcos que fazem a travessia são rudimentares e com vento forte as ondas podem assustar. Se possível, alugue um barco exclusivamente para sua família, com marinheiro experiente. Fuja dos barcos lotados, com gente saindo pelo ladrão. E, claro, vá durante a semana para garantir uma praia mais vazia. Finais de semana e feriados tem lotação máxima.

Farol Novo, na Ilha do Farol. 

Outra praia linda, de mar caribenho, pertinho da Praia do Farol é a Praia do Pontal do Atalaia. O acesso pode ser feito de barco (a partir do píer) ou pela enorme escadaria do Pontal do Atalaia. Esse é o exatamente o problema. Como a praia tem acesso pelo continente, ela vive cheia de gente e a extensão de areia é pequena, ao redor de um quilômetro.

Praia do Pontal. 

Já, a Praia dos Anjos tem mais importância histórica do que turística. Foi ali que Américo Vespúcio chegou em Arraial do Cabo em 1503 e claro que se encantou com o que viu. A região era ocupada por índios e tinha muito pau-brasil. A exploração da madeira deixou como resultado um número significativo de caravelas, fragatas e galeões naufragados que atraem muita gente para mergulhar, daí o apelido “Capital do Mergulho”. Pois além disso, a água da região é transparente, o fundo claro devido a areia branca, o mar é bem frio e tem fauna marinha abundante devido a um fenômeno chamado de ressurgência que faz com que grande quantidade de nutrientes suba de águas profundas. Um dos principais pontos de mergulho de Arraial é a Praia do Forno. Seu acesso é feito por uma trilha a partir da Praia dos Anjos ou de barco.

Pier da Praia dos Anjos.

Praia do Forno.

E para encerrar o dia com chave de ouro vá ao Pontal do Atalaia para ver o pôr do sol do alto do morro ou assista a despedida do astro-rei da Praia Grande (mas, saiba que essa é uma das praias mais movimentadas de Arraial, você vai encontrar até um estátua da atriz Flávia Alessandra por lá).

MELHOR ÉPOCA PARA IR

O ano todo. Mas, consulte o tempo antes de ir. Dias nublados e com vento não valem a pena.

Para garantir um mar azul turquesa consulte o clima no dia da sua visita a Arraial do Cabo.

ONDE FICAR HOSPEDADO

Em Arraial do Cabo não tem nada muito interessante. Eu indico que você escolha uma pousada legal em Búzios que fica a 38 quilômetros de Arraial do Cabo.

A Ilha do Farol em Arraial do Cabo merece uma visita! 

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Oi Cláudia! Vc contratou o barco direto no pier ou através do seu hotel em Buzios? Alguma indicação de barco? bjs, Elisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elisa,

      Contratei um barco direto no píer. Há muitos barqueiros disponíveis. Você não terá dificuldade.

      Beijo

      Claudia

      Excluir
  2. O Caribe brasileiro, um dos melhores lugares pra mergulhar. Contate a By Fish. (Qjo)

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!