KOTOR, À BEIRA DOS FIORDES MONTENEGRINOS


Montenegro foi um belo encontro com o acaso. Um daqueles países que eu realmente nem sonhava em conhecer. Mas, adorei ter conhecido! Pequenino. Montanhoso. Bem preservado, em sua veia medieval. À beira do mar Adriático. Repleto de belezas naturais. Parte da antiga Iugoslávia. Com apenas 8 anos de vida (independente da Sérvia em 2006). Uma nação de paz! Sem tantas guerras como os outros países dos Balcãs. Vizinho da Croácia. E, surpreendentemente lindo. 

Foi perfeita a indicação do concierge do hotel em que estava hospedada em Dubrovnik, na Croácia, para que eu me aventurasse numa day trip às cidades de Kotor, Budva e Sveti Stefan. A palavrinha mágica que aguçou minha curiosidade foi "fiorde". Afinal, paisagens idílicas me atraem. E, fiordes estão dentro do que considero uma benção da mãe natureza. Assim que o funcionário do hotel começou a descrever os fiordes de Montenegro, meus olhos brilharam e corri para a internet. As imagens me convenceram na hora. Então, estava decidido. No dia seguinte o destino seria: Montenegro.

Fiorde de Montenegro, ao fundo a cidade de Perast.

A VIZINHANÇA DE MONTENEGRO

Essa pequena república situada nos Balcãs faz fronteira com Albânia, Kosovo, Bósnia Herzegovina, Sérvia e Croácia. Sua capital é Podgorica - que também estava nos meus planos, mas o tempo foi curto. Em apenas um dia não deu para ver tudo que eu gostaria, apesar do país ter território equivalente a um terço do estado do Rio de Janeiro (um dos menores do Brasil). Não consegui conhecer dessa vez. Fica para a próxima. Afinal, adoro deixar alguma coisa para pensar na próxima. E ainda faltam os outros países dos Balcãs: Albânia, Bulgária, Romênia e Moldávia.

Mapa dos Balcãs.

Mapa de Montenegro.

DA CROÁCIA À MONTENEGRO

De Dubrovnik até a fronteira de entrada de Montenegro são apenas 45 quilômetros. Bem perto. A estrada de Dubrovnik até lá é ótima. Com uma carro alugado na Croácia (por intermédio do hotel), em menos de uma hora eu estava em Montenegro. A aduana é tranquila. Muitos turistas optam por fazer essa viagem de ônibus, em grupo. Como sou avessa à excursões e programas com muita gente, fiz a escolha que melhor se adapta ao meu estilo. Escolha acertada. A independência que se tem é enorme, o país é seguro, pequeno e tem estradas bem sinalizadas.

Da fronteira de Montenegro até a cidade de Kotor são mais ou menos 45 quilômetros com um belo trajeto pelos fiordes, com direito a uma parada na cidadela de Perast. De Kotor até Budva 25 quilômetros. E, de Budva até a ilhota imperdível de Sv. Stefan, onde está o belíssimo hotel Aman, mais uns 20 quilômetros. Tudo muito perto. Mas, cada parada absorve um bom tempo. Pois, as cidades são encantadoras e cheias de história.

O trajeto total de Dubrovnik até Sv. Stefan, de 135 quilômetros, pode ser feito em pouco menos de duas horas e meia. Há muitas curvas no trajeto e grande movimento. Mas, se quiser encurtar uns 20 quilômetros de trajeto basta tomar uma balsa para atravessar os fiordes. Optei por contornar os fiordes na ida e parar em Perast e retornar de balsa.

Fiordes de Montenegro.

PELOS FIORDES

A Baía de Kotor foi tombada pela Unesco como patrimônio natural, histórico e cultural. Belíssima! Minha sensação era de descoberta e total encantamento. Ali, o vale de um antigo rio foi inundado pelas águas do mar e uma espécie de fiorde se formou. Os fiordes clássicos costumam ser de origem glacial como os da Nova Zelândia, Canadá, Alasca, Dinamarca ou os da Noruega. Mas, tanto em Montenegro como em  Paraty - Saco de Mamanguá (Brasil), a formação é muito semelhante. Sabe lá se há 12 mil anos não havia gelo nesses lugares.

Em Montenegro, montanhas altas e em tons pálidos descem abruptamente até encontrar as águas cristalinas da baía. O cenário é de uma paz celestial.

Fiorde da Baía de Kotor, Montenegro.

No meio dessa tranquilidade pequenos povoados surgem ao longo do caminho. Um deles é Perast, com apenas 400 habitantes e 16 igrejas (quase todas do final do século XII). Bem em frente a Perast, duas ilhotas chamam atenção: Ilha de São Jorge (com um monastério beneditino) e Ilha de Pedra (com a igreja de Nossa Senhora do Lago).

Ilha de São Jorge e Ilha de Pedra lado a lado, em frente a Perast.

A Ilha de Pedra abriga a igreja de Nossa Senhora do Lago. Reza a lenda que foi construída artificialmente por pescadores, no século XV, para pagar uma promessa

Ilha de São Jorge com seu monastério beneditino cercado por ciprestes.

Perast, Montenegro.

KOTOR, PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE

Alguns quilômetros adiante de Perast surge Kotor. A cidade fortificada foi amor à primeira vista. Puro charme! Às margens do mar Adriático, ela se esconde entre muralhas imponentes desenhadas em forma triangular. Lá dentro, carros não circulam. Os turistas se deleitam com a arquitetura medieval muito bem preservada. Na Idade Média, Kotor era um importante porto na costa montenegrina. Com isso, o comércio e a arte tiveram grande impulso na região. E, foi exatamente pelo reconhecimento histórico e cultural que a Unesco classificou Kotor como Patrimônio da Humanidade

Muralhas em formato triangular protegem a cidade medieval de Kotor, Montenegro.

Pelas ruas da cidade há muitos prédios antigos, palácios, fortificações e igrejas. São 14 igrejas e monastérios, alguns apenas marcados por ruínas; 9 palácios e 3 portões de entrada. A maior parte está fechada para visitas. Mas, isso não importa. O que vale é se perder pelos becos e ruelas, observar as fachadas de pedras, sentar para tomar um café, degustar uma bela taça de vinho, provar o famoso presunto cru montenegrino, almoçar ou jantar num dos tantos restaurantes da cidade antiga. Afinal, há uma forte influência veneziana na cidade que pertenceu a Serenissima Republica di Venezia por quase 300 anos.

A Catedral de St. Tryphon é o ponto de maior destaque no centro de Kotor.

O Portão do Rio é um dos três portões de acesso à Kotor.

As ruelas de Kotor são bem menos movimentadas do que as da vizinha Dubrovnik.

Igreja de São Lucas com um grupo de turistas.

Mas, não basta observar a cidade apenas ao nível do mar. Estando em Kotor é preciso subir ao topo da muralha que serpenteia o Monte St. Ivan e chegar a 1200 metros de altura para ter uma vista deslumbrante da Baía de Kotor. E sabe como? Não é de teleférico nem de bondinho. É subindo a pé mesmo por uma escadaria de pedras de nada mais nada menos do que 1350 degraus. Essa proeza exige bom preparo físico. É para os fortes. Especialmente, no calor do verão. O valor do ingresso para a subida é 3 euros. A escadaria é escorregadia e bastante íngreme. Realmente, cansativa. Além disso, ainda dei de cara com uma cobra no meio do caminho. Vale a pena tomar cuidado.

Tentando chegar ao topo do Monte St Ivan, pelas muralhas de Kotor.

A cidade ganhou a proteção de muralhas e fortalezas no século XV devido aos constantes ataques do Império Otomano. Um terremoto ocorrido em 1979 foi o causador dos estragos que hoje se vê em alguns trechos.

Muralhas de Kotor, Montenegro.

No meio do caminho vale dar uma parada (para descansar um pouquinho) na Igrejinha Nossa Senhora da Saúde, também chamada - acertadamente - de Nossa Senhora do Descanso. Ela fica no degrau de número 520 e a vista dali já é compensadora. Nem se importe se não conseguir subir até o topo, pouca coisa muda dali pra frente. Na verdade, a cidade vai ficando cada vez menor.

Interior da Igreja Nossa Senhora  da Saúde, em Kotor (Montenegro).

Igreja Nossa Senhora da Saúde e a Baía de Kotor.

Vale o esforço da subida. O visual é lindo!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Línguas oficiais: montenegrino e sérvio. Em algumas regiões o italiano e o albanês também são falados. Com inglês dá para se comunicar sem problemas.

Moeda: interessante que eles usam o euro, mesmo sem pertencer a União Europeia. Lançaram sua candidatura em 2008, para fazer parte da UE, mas ainda aguardam a resposta final.

Fuso horário: + 4 horas em relação do Brasil.

População: em torno de 700 mil habitantes

Território: ao redor de 14.000 quilômetros quadrados.

Capital: Podgorica

Quando ir: maio, junho, setembro para aproveitar os meses mais quentes e sem muitos turistas. Julho e agosto lotam de europeus que já descobriram Montenegro.

Onde ficar: amei o hotel Aman de Sv. Stefan. Maravilhoso!

Baía de Kotor, Montenegro, uma belíssima descoberta!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Definição acertada: "Cenário de paz celestial". Parece que todo o país é assim, fabuloso. Obrigado por compartilhar essas maravilhas.

    ResponderExcluir
  2. Rui,

    Eu é que agradeço as palavras gentis.

    Obrigada pela visita ao blog.

    ResponderExcluir
  3. É mesmo Claudia, Montenegro parece um país recém saído dos contos de fadas! Cada foto.....e aquele monastério ilhado, que coisa!
    Fico por aqui viajando nas suas imagens, sempre magníficas!
    Beijos

    Bia

    ResponderExcluir
  4. Bia,

    Esse país é incrível. Ainda pouco visitado e por isso bem preservado. Os fiordes são lindos. Você vai adorar.

    Beijos



    ResponderExcluir
  5. Amei as dicas Claudia.
    Parabéns pelo o blog.
    Um beijo!

    Sandra
    www.blogdasandrabello.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cláudia!
    Q bacana este post. Q lugar lindo de se ver!
    A igrejinha é demais!
    Bjks

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cláudia. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.

    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia

    ResponderExcluir
  8. Seu Blog é muito bom mesmo, gosto muito de lê-lo, mas gostaria de deixar uma sugestão quanto a estrutura dele, referente a navegação entre as páginas, acho que seria interessante colocar os números delas no rodapé para que pudéssemos escolher qual página ir, ao invés de clicar uma por uma em "postagens mais antigas". Algumas pessoas (estou incluso) gostam de ler em ordem cronológica, e isso facilitaria. Seu blog está perfeito, e esta é apenas uma sugestão, sucesso e continue postando suas viagens.
    Felipe.

    ResponderExcluir
  9. Kotor é linda mesmo. Esqueça Pogdorica passei por lá vindo da Albânia e e não tem nada de atraente na capital que por sinal é feia. Bonito mesmo somente a autopista que a liga até o mar Adriático que lhe proporciona vistas montanhosas muito lindas.Somente cuidado pois a policia em Montenegro usa carros a paisana e tolerância zero com excesso de velocidade.

    ResponderExcluir
  10. Felipe,

    Eu não sei como se faz isso! Se puder me ajudar. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  11. Jorge,

    Então escolhi as cidades certas. Que bom.

    ResponderExcluir
  12. Cláudia, estou aqui sentada nas areias de Buzios e lendo suas maravilhas, já pensando na minha proxima viagem pra Croácia . Seu roteiro me pareceu fantástico, mas ainda tenho vontade de conhecer Zagreb e os lagos Plitvce ( acho que e assim que se escreve). Parabéns pelos seus relatos, como sempre, fantásticos e recheados de belas fotos que fazem com que mesmo os menos aficionados por viagens se encantem! Bjssss

    ResponderExcluir
  13. Carol,

    Eu só tive 8 dias para conhecer Croácia e Montenegro. Faltou muita coisa que eu gostaria de ter visto. Realmente, preciso voltar para ver o que faltou. E, também porque amei esses países.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá,Cláudia!!

    Já li tudo sobre essa viagem aqui no seu blog.Relatos fantásticos e fotos maravilhosas!!!Parabéns!!

    Quando tiver um tempo,pode me responder à uma dúvida apenas? =)
    Você comentou da aduana ao chegar em Montenegro.Gostaria de saber se exigiram o PID(permissão internacional para dirigir) ou se bastou a carteira de habilitação brasileira.

    Muito obrigada!!Estou doida pra ver seus relatos sobre a Turquia!!

    Grande beijo!!

    ResponderExcluir
  15. Vanessa,

    Usei somente carteira de habilitação brasileira normal. O próprio hotel providenciou o carro.

    A Turquia é um espetáculo. Amei. A Capadócia me encantou. Assim que sobrar um tempo vou começar a escrever. Não tenho parado no Rio e quando estou por lá tenho trabalhado dobrado. Mas, vou conseguir escrever.

    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Muito obrigada pela resposta,Cláudia!!Menos uma pendência na viagem rsrs

    Turquia está na minha lista faz tempo!!Sou louca pra fazer o passeio de balão!!E Istambul parece ser incrível!!

    Aproveite muito Sochi!Estou acompanhando pelo instagram!E amando as fotos,pra variar....rsrs

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  17. Cláudia! Estou encantada com seu relato e já estou querendo incluir Montenegro nos meus planos. Por acaso você lembra quanto custou o aluguel do carro para esse dia em Montenegro? Parabéns pelo blog e pelas fotos maravilhosas!

    ResponderExcluir
  18. Oi Claudia
    Estou indo a kotor com minha familia somos 6 pessoas, e ha idosos ,na verdade o navio para la por 6 horas apenas.
    Com sua experiencia a pe nao dar ne para ver as coisas e bom pegar um taxi ne ?
    Aguardo seus comentarios.
    Parabens pelo blog .
    Show de fotos!!!
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  19. Ana Paula,

    Kotor é uma cidade bem pequena. Se o navio atracar perto da entrada do centro antigo e se as pessoas puderem caminhar (me refiro aos idosos) é bastante tempo para conhecer a cidade. Dá até para almoçar ou fazer um lanche.

    ResponderExcluir
  20. Meu sonho é conhecer as ilhas gregas e Istambul.No momento é só sonhos.Ver as fotos de Istambul que você postou foi um presente.Adorei Montenegro que vi recentemente no Globo Repórter e achei lindissima.Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Cristiano Goldenberg29 de junho de 2015 09:12

    Bom dia! Obrigado pelas detalhadas dicas! O hotel que você indicou está caríssimo em agosto agora.... Mais de 500 euros uma diária?! É isso mesmo? Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Olá. Você saberia me dizer se o Hotel Avala Resort and Villas fica bem situado? Fica perto do centro histórico? Se não, qual seria o melhor hotel para ficarmos (2 adultos e uma criança) que fique perto das principais atrações turísticas e que de para ir à pé?
    Obrigado pela gentileza.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!