MOSCOU MAJESTOSA ENTRE TORRES E CÚPULAS

Por Claudia Liechavicius

É a segunda vez que visito esse país gigantesco situado a meio caminho entre Ásia e Europa - a Rússia - que sempre foi para mim um lugar cercado de mistérios. Em primeiro lugar porque desde pequena ouvia meus avós falando palavras que eu não conseguia entender e eles não faziam a menor questão de ensinar. Uma pena. Mas, fugir de um país em guerra deve ser realmente muito sofrido. E, além disso, politicamente, o país foi por muito tempo um enigma para o mundo. Aliado ou inimigo? Bom ou mau? O que importa é que tudo mudou. Passado o tempo cinzento que outrora viveu, Moscou agora brilha entre torres douradas e cúpulas coloridas. O ballet do Exército Vermelho que fez o mundo tremer foi substituído pela delicadeza dos passos do Bolshoi.

Ballet do Teatro Bolshoi - Moscou.

FIM DO REGIME SOVIÉTICO

Ao longo do século XX, a Rússia viveu regimes antagônicos. Passou da monarquia dos czares ao regime socialista e nos anos 80, com a economia a beira do colapso teve que aderir à ordem liberal. Assim, depois de setenta anos de regime socialista teve finalmente que ser submetida a um programa de reformas radicais para conseguir se adaptar ao modelo econômico ocidental e rever a herança deixada pela Revolução Bolchevique, de Lênin e Stalin. Foi difícil e a União Soviética se desmantelou. Quem esteve no país nessa época presenciou a precariedade de serviços básicos e a escassez de alimentos. Os cidadãos comuns não tinham acesso a nada. Nem roupas, nem comidas, nem obras de arte. Nada. Mikhail Gorbatchov herdou o país assim, à beira do caos. Para tentar virar o jogo, anunciou seu plano de reformas econômicas - a Perestroika - e lançou um programa de transparência política - a Glasnost - que prometia o fim da repressão policial. Isso permitiu com que a sociedade tomasse parte da situação e assim foram possíveis mudanças reais que continuaram a ser comandadas pelos presidentes Boris Yeltsin (1992), Vladimir Putin (1996), Dmitri Medvedev (2008) e, mais uma vez Putin egresso da KGB (2012). Moscou agora experimenta a liberdade e as mazelas do capitalismo. O consumismo dá sinais nas ruas abarrotadas de lojas de grifes, empresas surgem criando uma leva de novos milionários, a vida noturna ferve regada a vodca com caviar e grandes redes de hotéis plantam sementes para garantir seu quinhão.

Hotel Radisson Royal, o emblemático Hotel Ukraina de Stalin.

O KREMLIN E A PRAÇA VERMELHA

Numa viagem à Moscou não se pode deixar de conhecer dois lugares: o Kremlin e a Praça Vermelha. Só isso já vale a viagem. Eles simbolizam a grandiosidade e o poder de Moscou. É lá que pulsa o coração do país e de onde partem todas as ruas da cidade. A história, os dramas, a política e as memórias do Czar Ivã - o Terrível, de Catarina - a Grande, de Lênin, Stalin e Gorbatchov fazem eco naquelas muralhas. Caminhar pela Praça Vermelha e pelo Kremlin e se deparar com a beleza da Catedral de São Basílio, a imponência do Mausoléu do Lênin, a ousadia do shopping GUM e as cúpulas das igrejas ortodoxas é de tirar o fôlego.

Maquete da Praça Vermelha, no hall do Hotel Ukraina - Radisson Royal. Em destaque a Torre do Salvador, a principal entrada do Kremlin que é fechada ao público.

Maquete do Kremlin. Dá para ter uma boa ideia de sua grandiosidade.

KREMLIN

O Kremlin de Moscou é o local mais visitado pelos turistas. É uma grande área cercada por extensas muralhas e 20 torres imponentes que guardam prédios importantes da sede do governo da Rússia. Sua construção original data de 1156. Nessa época era uma fortaleza de madeira com um fosso ao redor. Gradativamente, foi crescendo e aumentando seu poder de defesa. No governo do czar Ivan III, em 1495, ganhou as muralhas, as torres, as igrejas e os palácios como nos moldes de hoje, além da Praça Vermelha. Ao longo de sua existência, o Kremlin foi muito cobiçado por outros povos. A paz dentro dessas muralhas nunca foi o ponto forte. Houve batalhas e ocupação polonesa, lituana, francesa e até revolta dos próprios russos.

A Torre de Trinity era por onde entravam antigamente as esposas, as filhas dos czares e os Patriarcas no Kremlin. Atualmente, é um dos portões que admite os visitantes. À direita, todo envidraçado, o Palácio do Kremlin, construído em 1961, para ser o Congresso do Partido Comunista. Hoje é usado para eventos culturais.

O Kremlim é aberto ao público para visitação. No interior de suas muralhas há vários palácios e igrejas.
  • Grande Palácio do Kremlin (feito para ser a residência dos imperadores russos)
  • Palácio do Arsenal do Kremlin
  • Palácio Estatal do Kremlin (antigo Palácio do Congresso)
  • Palácio de Terem
  • Palácio de Entretenimento
  • Palácio Facetado
  • Palácio do Patriarca e Igreja dos Doze Apóstolos
  • Igreja da Deposição das Vestes
  • Catedral da Assunção
  • Igreja do Sino de Ivan, o Grande e a Torre do Grande Sino
  • Catedral da Anunciação
  • Catedral do Arcanjo Miguel (onde estão sepultados vários czares)
  • Catedral da Dormição

As torres douradas das igrejas do kremlin são um de seus grandes tesouros. 

A Igreja da Deposição das Vestes era usada usada pelos Patriarcas.

A Torre do Grande Sino de  Ivan na época em que foi construída era o prédio mais alto de Moscou - com 81 metros. No seu interior um pequeno museu mostra um pouco da história do Kremlin.

O Palácio do Patriarca (que fica ao lado da Igreja dos Doze Apóstolos) hoje abriga um pequeno museu com peças do século XVII. 

A Catedral da Anunciação tem belíssimos afrescos e ícones. Era usada no dia-a-dia pelo czar e sua prole, e em cerimônias familiares.

A Catedral do Arcanjo Miguel tem muitas tumbas, entre elas a de Ivan, o Terrível e de seu filho mais novo que morreu ainda criança (sorte dele, pois o mais velho e sua mulher Ivan matou!).


A Catedral da Assunção é uma das mais importantes igrejas russas. Tive a sorte de presenciar um evento celebrado pelo Patriarca de Moscou. 

O conjunto formado pelas igrejas é belíssimo. Da esquerda para direita: Catedral do Arcanjo, Catedral da Anunciação e Catedral da Assunção.


Esse canhão foi fabricado em 1586 e pesa 40 toneladas. Como eles usavam isso?


Palácio Terem, Palácio Facetado e torres douradas da Catedral da Anunciação e da Igreja da Deposição das Vestes. 

Uma visão do Kremlim, por trás dos muros. Da esquerda para direita: Palácio do Kremlin, Catedral da Anunciação, Catedral do Arcanjo e a Grande Torre do Sino de Ivan. Esse é uma dos conjuntos arquitetônicos mais imponentes do mundo.

Reflexos do Kremlin no rio Moscou.

O Palácio do Kremlin é um prédio imenso com fachada amarela e branca. Tem vários salões suntuosos para cerimônias, todos trabalhadíssimos do chão ao teto. Eles não estão abertos à visitação, são usados somente para eventos fechados.

 Palácio do Kremlin em dia de festa. Discurso do ex-presidente Dmitri Medvedev.

Palácio do Arsenal do Kremlin. É um dos museus mais importantes da Rússia. A entrada é bem concorrida e sempre tem fila na porta. Guarda um acervo de mais de 4 mil peças que incluem armas históricas, jóias, insígneas reais, presentes recebidos pelo governo russo, roupas e carruagens. A entrada do museu é feita pela Torre Borowizki. Além dessa ala do museu, também é possível fazer uma visita especial (para um número bem reduzido de visitantes ao dia) às jóias reais. Uma visita guiada é fundamental para melhor compreensão da história russa.

CURIOSIDADE: Preste atenção à coleção de Ovos Fabergé. Eles são muito peculiares. Começaram a ser produzidos em 1885, a pedido do czar Alexandre III que queria presentear sua mulher com algo  inusitado na Páscoa. Então, o ourives Karl Fabergé e sua equipe criaram o primeiro exemplar. O presente foi uma bela surpresa (o que faz lembrar uma matrioshka). Ao abrir o ovo esmaltado, dentro havia uma galinha, feita em ouro e pedras preciosas. Isso virou uma tradição na Rússia. Foram produzidos ao total 69 ovos. A maioria para os czares e alguns outros para colecionadores. Hoje 61 deles estão em museus importantes espalhados pelo mundo. O Palácio do Arsenal do Kremlin tem 10 ovos belíssimos. E, atualmente, esse é um mimo vendido como souvenier em qualquer lojinha da Rússia. 

Museu do Palácio do Arsenal do Kremlin.

Réplica de Ovos Fabergé. Os originais não podem ser fotografados no museu.

PRAÇA VERMELHA

Ao lado do Kremlin fica a espetacular Praça Vermelha conhecida pelos desfiles militares soviéticos durante a era da União Soviética. É a praça mais bonita do mundo! Não há outra mais deslumbrante e imponente do que ela. Considerada Patrimônio Cultural da UNESCO é vizinha ao Kremlin e fica separada dele apenas por uma altíssima muralha. 

Praça Vermelha.

É na Praça Vermelha que fica o Mausoléu do Lênin - que lá descansa embalsamado há mais de 70 anos; a Catedral de São Basílio - com seu colorido imbatível; a Catedral de Kazan; o Museu de História da Rússia; o GUM - primeiro shopping da cidade; o Portão da Ressurreição e as estátuas de Kuzma Minin e Dmitriy Pozharskiy, heróis nacionais que defenderam a Rússia dos ataques poloneses.

A CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO

Construída em 1552 por ordem de Ivan, o Terrível para comemorar a conquista da cidade de Kazan. A igreja ortodoxa tem o formato de uma chama de fogueira subindo ao céu. É de uma arquitetura ímpar. Sua beleza é tamanha que conta a lenda que quando o arquiteto Postnik Yakovlev finalizou a obra,  Ivan mandou cega-lo para que ele nunca mais fizesse nada parecido. Seu interior é muito diferente das igrejas convencionais. Tem uma capela grande, oito menores e corredores estreitos que parecem labirintos. Suas paredes são coloridas com motivos florais e tem uma vasta coleção de ícones. 

  Catedral de São Basílio.

A estátua dos heróis nacionais Kuzma Minin e Dmitriy Pozharskiy, apesar de ser bem grande, até parece pequena frente a grandiosidade da praça.

O MAUSOLÉU DE LENIN

Quando o líder bolchevique Vladimir Lenin morreu em 1924, o governo russo decidiu que seu corpo seria embalsamado. Desde então, o sarcófago é mantido em temperatura constante e com umidade controlada. Durante dois anos o corpo de Stalin também ficou embalsamado e exposto ao lado de Lenin, mas depois foi sepultado nas paredes do Kremlin. E Lenin? Ficará até quando? A Igreja Ortodoxa defende a retirada dele do mausoléu de granito e o enterro de seu corpo. A população ainda fica dividida. Esse é um assunto polêmico no país. Enquanto essa decisão não é tomada, Lenin continua recebendo a visita de uma legião de admiradores e curiosos diariamente. O mausoléu fica aberto apenas algumas horas por dia. 

Mausoléu do Lênin.

SHOPPING GUM

Esse prédio imenso que agora abriga um shopping luxuoso já foi um antigo mercado de troca de mercadorias. São três grandes arcadas com cobertura de vidro e ferro. A luminosidade dentro do shopping é maravilhosa. Vale uma visita para conhecer, fazer um lanche ou tomar um café, já que para fazer compras os preços são impraticáveis. Não deixe de entrar na mega delicatessen de nome bem difícil no térreo. 

Shopping GUM.

MUSEU DA HISTÓRIA DA RÚSSIA

Esse museu não é dos melhores da cidade. Vale mais pelo interior do prédio em si do que pela coleção de peças que abriga. Mas, já que se está por ali, porque não entrar? 


Museu da História da Rússia.

Interior do Museu da História da Rússia, na Praça Vermelha.

CATEDRAL DE KAZAN

Pequena, colorida e charmosíssima a Catedral de Kazan fica escondidinha num canto da Praça Vermelha. Na verdade essa é uma reconstrução da igreja original que foi demolida em 1936. O templo é dedicado a Virgem de Kazan, mas o ícone que reverencia a Virgem também é uma réplica, o original foi roubado em 1904.

Catedral de Kazan, na Praça Vermelha.

PORTÃO DA RESSURREIÇÃO

Essa entrada para a Praça Vermelha também foi refeita há pouco tempo. Tem duas torres vermelhas, adornadas com cúpulas verdes. O portão atual data de 1995. É uma cópia do original de 1680 que foi demolido em 1931. O que mais chama atenção é a mini-capela de cúpula azul celestial, dedicada a Vigem Iveriana, que foi construída no século XVIII. Dizem que sempre que o czar chegava à Moscou, ele entrava na capela antes de ir para o Kremlin.

 São Jorge e o Dragão estão sempre presentes entre os ícones russos. 
Observe a imagem no arco da esquerda, no Portão da Ressurreição.  

TEATRO BOLSHOI

Uma das companhias de ballet mais tradicionais e antigas do mundo, o Bolshoi é uma marca registrada de Moscou. É um espetáculo imperdível. Tem que visitar o prédio por fora à luz do dia e assitir uma peça. A fachada tem 8 grandes colunas encimadas por uma escultura de Apolo na Carruagem do Sol. A principal sala de apresentações é lindíssima e tem capacidade para receber 2500 pessoas. Não deixe de ir. www.bolshoi.ru

Teatro Bolshoi. 

CATEDRAL DE CRISTO, O SALVADOR

Essa é a mais alta Igreja Ortodoxa do mundo. Tem a altura de um prédio de 20 andares. Foi construída em 1860 por ordem de Alexandre I e levou mais de 20 anos para ficar totalmente pronta. Em 1931, a catedral foi bombardeada e quase totalmente destruída. Uma bela restauração trouxe seu esplendor de volta recentemente, em 1997.

 Catedral de Cristo, o Salvador.

A IGREJA ORTODOXA RUSSA

Para valorizar ainda mais a beleza das catedrais espalhadas pela cidade é preciso entender a religião no país. O cristianismo foi introduzido na Rússia no século IX, por Santo André e se propagou por influência de Basílio I, Imperador do Bizâncio. Dentro dos preceitos da Igreja Ortodoxa Russa, que é uma ramificação da Igreja Cristã do Oriente, os ortodoxos não reconhecem a supremacia do papa como os católicos, não adotam o celibato, acreditam que o Espírito Santo provém do Pai e não do Filho e não aceitam o purgatório. Nos cultos ortodoxos não há instrumentos musicais nem pode haver imagens de santos esculpidos nas igrejas. Mas, as cúpulas das igrejas são lindas e os ícones são fascinantes.

MONASTÉRIO DE NOVODEVICHIY

É um complexo belíssimo à beira de um lago que impressiona de longe com suas cúpulas coloridas protegidas por um alto muro branco semi-circular com torres vermelhas. Começou a ser construído em 1524, na época em que a cidade de Smolensk foi capturada dos lituanos. No centro do terreno ficam: a Catedral da Virgem de Smolensky, a Igreja da Assunção anexa ao refeitório e a Torre do Sino. Nas proximidades dos muros: o Palácio de Irina Gudunova (viúva do czar Fyodor I), o prédio das freiras, a casa dos guardas, o Palácio de Lopukhin (onde morou a mulher de Pedro, o Grande), um hospital e um cemitério onde estão sepultadas figuras importantes da história russa.

Convento de Novodevichiy à beira do lago congelado.

Catedral da Virgem de Smolensk e algumas lápides.

Portão de entrada do convento.
Palácio de Lopukhin e Portão da Igreja da Transfiguração.

Igreja da Assunção. 

GALERIA TRETYAKOV

Fantástica. Iniciativa brilhante do milionário Pavel Tretyakov que era amante da arte russa e tinha uma coleção privada digna dos melhores museus do mundo. O acervo é impressionante. São mais de 130 mil peças do século XI à contemporaneidade. A coleção de ícones também é fantástica. Recomendo.

Cena de uma batalha no rigor do inverno russo. 

Ivan, o Terrível enlouquecido depois de matar o próprio filho. 

Destaque para os ícones na Galeria Tretyakov.

MUSEU DE ARTES DE PUSHKIN

Inaugurado em 1898 é o museu de maior fama do país (mas, não é meu preferido, gostei mais do Tretyakov e do Arsenal do Kremlin). Seu acervo engloba peças do mundo antigo ao século XX. É dividido em 6 alas: Arte das Antigas Civilizações, Arte Europeia do século XIII ao XVI, Arte Europeia do século XVII ao XVIII, Arte Europeia do século XIX, Pós-impressionismo e Arte Europeia do século XX, e Exibições temporárias. Destaque para obras dos russos kandinsky e Chagall, além de Cézanne, Renoir, Rembrandt, Gauguin, Van Gogh e outros. 

David de Michelangelo e uma múmia egípcia no Museu Pushkin.

Museu Pushkin.

MUSEU A CÉU ABERTO

Muitos são os museus tradicionais que podem ser visitados em Moscou. Dentre eles há o Museu Histórico, com um acervo que conta a trajetória do povo russo; o Museu de Belas Artes de Pushkin, o Museu Dostoievsky que expõe objetos pessoais do escritor; o Museu Tolstoy antiga residência do escritor; o Museu Gulag que conta a história das vítimas que se opuseram ao regime. Mas, alguns parques abertos, escondidos pela cidade guardam relíquias poderosas que não estão nos museus tradicionais e fazem parte da história da Rússia, como obras de Mayakovsky (que podem ser encontradas num parquinho infantil que fica atrás do Hotel Presidente) e bustos de Lenin e Stalin.

Vladimir Mayakovsky era um poeta anárquico revolucionário contrário às ideias soviéticas vigentes na época. Ele se matou ainda jovem e suas obras refletem o desprezo pela brutalidade que o regime impunha aos cidadãos.

A ANTIGA ARBAT

Arbat é uma rua de pedestres cheia de lojinhas com souveniers, inclusive as famosas "matrioshkas". Tem cafés e restaurantes que servem uma boa comida local, não esqueça dos Blinis de Caviar. Vive lotado. No século XIX era ponto de encontro de músicos, artistas e poetas russos. Alguns deles inclusive tiveram suas casas preservadas como museus. Esse é o caso do poeta Alexander Pushkin, do escritor Andrei Bely e do compositor Aleksander Skryabin - todos os museus ficam na Ulitsa Arbat.

 Antiga Arbat.

"Matrioshkas" são bonequinhas feitas em madeira, pintadas em tons coloridos que se encaixam umas dentro das outras. São típicas da Rússia - boa sugestão de lembrança da viagem.

Chapéus de pele para aguentar o frio russo vendidos na Antiga Arbat.

RUA TVERSKAYA

Essa rua era usada pelos czares como saída oficial para São Petersburgo. Agora é a principal rua comercial de Moscou com shoppings, restaurantes e hotéis. Na época em que Moscou foi reconstruída por Stalin muitos prédios foram postos abaixo para que a rua fosse alargada. Para contrariar a vontade do ditador, muitas construções do período pré-revolucionário ainda se encontram em pé para contar sua história. É nessa região que fica o Teatro Bolshoi.

HERANÇAS DE STALIN

Entre 1930 e 1950 Moscou presenciou o aparecimento de sete prédios enormes, em estilo gótico e tons acinzentados. Eles tinham o propósito de demarcar o núcleo histórico da cidade e mostrar o poder de Stalin. Eles formam uma espécie de anel que circunda a parte mais importante da cidade e podem ser vistos de longe, pois são muito altos e diferentes das demais edificações.

Os arranha-céus góticos de Stalin são vistos em vários pontos da cidade.

CENAS DA VIDA DIÁRIA NAS PROXIMIDADES DA PRAÇA VERMELHA

 A elegância das russas impressiona. 

Produção caprichada e salto alto sempre!

 Fotos para o álbum de casamento em frente à Chama Eterna.

INDICAÇÃO DE HOTEL

RADISSON ROYAL HOTEL MOSCOU. Um emblemático hotel localizado num dos prédios de Stalin. Antigamente, era o Hotel Ukraina usado para receber os convidados do ditador. Os quartos são grandes e bem decorados. O ponto fraco é sua localização. Fica a uns dois quilômetros da Praça Vermelha e a estação de metrô mais próxima fica a seis quadras de distância. Como taxis são um grande problema em Moscou, o ponto do hotel é bem contra-mão. No último andar do prédio tem um restaurante japonês com vista espetacular da cidade e no andar abaixo deste tem um restaurante italiano maravilhoso. Além deles, o hotel também tem um restaurante iraniano e outro de carnes. www.ukraina-hotel.ru

Bem localizados são os hotéis: Savoy, Ritz-Carlton, Nacional, Metropol (onde é servido o melhor chá da cidade).

BONS RESTAURANTES

SHINOK. Comida ucraniana deliciosa. Além disso, o ambiente é super interessante. Tem uma mini fazendinha no seu interior. Vaca, coelho, pavão, faisão e galinhas recebem cuidados o tempo todo. Muito autêntico. Telefone: +7 495 6518101. Fica na rua 1950 Goda, 2. www.shinok.ru

CAFÉ PUSHKIN. Tradicional, elegante e badalado restaurante russo. Vive cheio de gente bonita. Violinos e harpas embalam a refeição. No andar superior, as mesas ficam numa biblioteca linda. Não deixe de ir. Telefone: +7 495 7390033. Endereço: Tverskoy Boulevard 26-a. www.cafe-pushkin.ru

TURANDOT. O restaurante fica num prédio de arquitetura deslumbrante. Só isso já vale uma reserva. O ambiente é muito sofisticado e a comida moderna com um toque oriental. O cardápio não casa muito com a pompa do lugar, mas os pratos tem apresentação impecável e tudo é bom. Fica exatamente ao lado do Café Pushkin. Boulevard Tverkoy 26/5. Telefone: +7 495 7390011. www.turandot-palace.ru

Restaurante Turandot.

AKADEMIYA. É um lugar perfeito para uma pausa no meio da tarde para um chá ou café. A casa tem 11 endereços em Moscou. Sugiro a que fica na entrada da Catedral de Cristo, o Salvador. Rua Ul. Volkhonka, 15-17. Telefone: +7 495 6374427. www.academiya.ru

O METRÔ DE MOSCOU

Em poucos lugares no mundo as estações de metrô são tão suntuosas a ponto de se tornarem atrações turísticas. Algumas plataformas parecem miniaturas de palácios com obras de arte, mosaicos e arquitetura imponente. A estação Ploshchaad Revolyutsii tem estátuas de bronze de cidadãos russos em tamanho natural. A Novokuznetskaya tem painéis no hall central da estação com imagens de militares durante a II Guerra Mundial. A Teatralnaya é decorada com painéis no teto que mostram cenas do cotidiano do país. A entrada da Arbatskaya tem o formato da estrela soviética. O metrô russo foi um dos pioneiros. Em 1939 já tinha 22 estações servindo a população. Não deixe de andar de metrô (até porque os taxis são péssimos e caríssimos). Mas, evite horários de grande movimento para não ser arrastado pela multidão...

Metrô russo - sempre lotado. Estação Kievskaya.

TAXI, SIM OU NÃO?

Bem, essa é uma questão delicada em Moscou. Muitos taxis que rodam na rua não são oficiais e fazem uma espécie de "lotação", transportam várias pessoas que vão pelo mesmo caminho. Para os turistas isso pode sair caro, pois como esses taxis não têm taxímetro e a língua é difícil, muitas vezes ao chegar no destino final o motorista se faz de desentendido e o preço fica alto. O ideal é chamar um taxi pelo telefone e não na rua, o que pode demorar um pouco mais. Mesmo assim é caríssimo. Quando puder use metrô, mas evite os períodos de pico de movimento. Diariamente, passam mais de 9 milhões de pessoas pelas estações de metrô de Moscou. É gente!

MELHOR ÉPOCA PARA IR À MOSCOU

O verão russo acontece nos meses de junho, julho e agosto. A cidade fica mais colorida, florida e animada nessa época. Nos meses de setembro, outubro, novembro, março, abril e maio é friozinho, mas ainda dá para suportar. No forte do inverno, dezembro, janeiro e fevereiro as temperaturas podem ir além de 30 graus abaixo de zero. Para quem não é acostumado com o frio, essa temperatura é quase insuportável. 

VISTO PARA ENTRADA DE BRASILEIROS

Até bem pouco tempo atrás, entrar na Rússia significava burocracia e complicação. Agora, o país não exige mais visto para quem pretende passar 90 dias em suas terras. Essa nova regra segue o acordo de reciprocidade, no qual russos também não precisam de visto para entrar no Brasil por esse mesmo tempo. Que bom! Ficou tudo mais simples. É necessário apenas passaporte. 

OUTRAS INFORMAÇÕES

IDIOMA: russo! As pessoas mais velhas não fazem o menor esforço para entender outras línguas e nem são muito simpáticas com turistas. Já, os mais jovens, arriscam num inglês rudimentar e até tentam engrenar um papo. 

FUSO HORÁRIO: 7 horas a frente do horário de Brasília.

MOEDA: rublo, 1 real vale 17 rublos.

VISITAS OBRIGATÓRIAS:
  • Praça Vermelha (Catedral de São Basílio, Mausoléu do Lênin, GUM, Museu Histórico)
  • Kremlin (igrejas, museus)
  • Galeria Tretyakov
  • Museu Pushkin
  • Teatro Bolshoi
  • Estações do metrô
  • Monastério de Novodevichiy
  • Rua Arbat antiga
  • Feira de Izmailovo para compras de produtos locais (negocie o preço)

Vá sem medo. Mesmo com a dificuldade da língua e sem ter muitos taxis disponíveis, o país é incrível. Só a Praça Vermelha já vale a viagem. É a praça mais bonita do mundo. Espero conseguir escrever em breve sobre São Petersburgo. Tenho tido muitos problemas técnicos com a internet... por isso meus posts estão demorando e não tenho conseguido ser eficiente para retribuir as visitas dos meus queridos leitores. Que isso se resolva logo!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Moscou7 é pomposa, achei impressionada com as fotos, mas confesso que tenho medo de ir, nem sei se a palavra é reaömente medo, mas o alfabeto russo me aterroriza...

    ResponderExcluir
  2. Já achava a Rússia um lugar incrível, depois de ler e ver essas fotos, me deu mais vontade de conhecer esse lugar!!!! É realmente maravilhoso...


    boa semana, beiJUS
    http://feiffercereja.blogspot.com.br/2012/02/peixe-na-telha.html

    ResponderExcluir
  3. uau de suspirar ... que lindo ... e quanta história !!! vontade de me teletransportar pra lá agora hahhaha
    e vc chiquerrima na ultima foto hein
    adorei
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Se visitar a Russia, e Moscovo e S. Petersburgo em particular, já faziam parte dos locais que tenho imensa vontade de conhecer, agora com o seu artigo fiquei completamente rendida e com uma vontade irresistível de marcar viagem para lá.

    As suas descrições minuciosas e detalhadas e as suas fotos de deixar qualquer um a querer ultrapassar os limites impostos pelo monitor, são algo que tornam os seus artigos sempre do mais alto nível, 6 estrelas, porque rebentam sempre a escala.

    Beijinhos e parabéns

    ResponderExcluir
  5. Dona Pipoca,

    Moscou já não eh mais um lugar tão difícil de ser visitado. Foi. Eh verdade. Mas, isso mudou. Mesmo com o alfabeto ciirilico muita coisa já eh traduzida como os mapas da cidade e cardápios de restaurantes. Além disso, a geração mais jovem já fala inglês.
    Não eh uma viagem insana. Pode ter certeza. Da para ir sem medo!!
    Bj

    ResponderExcluir
  6. Ju.
    Realmente vale uma viagem. Só o Praça Vermelha já eh de deixar qualquer um com o queixo caído.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Gabi,
    A elegância das russas me fez lembrar voce!!!!
    Se vestem que eh um show!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Turista,
    Voce esta pertinho da Rússia. Para voce eh um pulinho. Na primeira vez em que lá estive levei meu filho mais novo que estava com 8 anos. Até hoje ele lembra com carinho da viagem.
    S. Petersburgo também eh incrível. Vou tentar escrever em breve sobre a cidade.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  9. Menina, você não para! rsrsrs E isso é bom demais! As fotos estão lindas e você estava na maior elegância também! Parabéns! Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Ah, Regina!!!
    Viajar é muito bom . Eu adoro.
    A Rússia é um lugar interessante, especialmente por meus avós terem vivido muito tempo na antiga União Soviética. Viagem fantástica.
    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Querida Claudia:

    O post sobre Moscou está MAGNÍFICO !!
    Parabéns !
    Adoraria ver todas tuas fotos e tuas narrações sobre as viagens em um livro .
    Bj
    MT

    ResponderExcluir
  12. MT
    Quem sabe? rs
    Isso deve dar um trabalho danado... Mas, não descarto a possibilidade.
    Um beijo,
    Claudia

    ResponderExcluir
  13. Nossa que lugar fantástico!
    Nunca pensei em conhecer a Rússia, mas depois das tuas fotos, mudei de idéia. Quanta beleza.
    E foi ai em S.Petersburgo que foi feita a votação para escolha do Rio de Janeiro como patrimônio da humanidade pela Unesco.
    Parabéns por tantas imagens lindas e pelas informações tão importantes.

    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Cris,
    A Rússia é belíssima. Também fui a S Petersburgo.
    Até um tempo atrás havia pouquíssimo turismo no país, mas agora isso está mudando e já se pode circular por lá. Vale muito a viagem!!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Aim meu sonho viajar assim pelo mundo, conhecer lugares perfeitos.

    ResponderExcluir
  16. Bianca,
    Então, mãos à obra. Faz a mala e começa a viajar.
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  17. Claudia, Obrigada pelo incentivo! Pensarei com o todo o carinho na viagem para moscou, depois dessas fotos fiquei ainda mais tentada, temos amigos na Novosibirisk e o voo tem escala em Moscou.. Beijos e mais uma vez, Obrigada!

    ResponderExcluir
  18. Claudia, obrigada pelo incentivo! Pensarei com carinho em visitar Moscou, fiquei bem animada. Trabalho com várias pessoas amigos em Novosibirisk e o voo faz escala em Moscou. Fiquei tentada!

    ResponderExcluir
  19. Nem pense muito. Vá mesmo!!! Você não vai se arrepender.
    Bj

    ResponderExcluir
  20. Obrigada pela beleza de publicação. Estive em julho em Moscou e estou fazendo a minha história da viagem. Suas descrições são exatas, simples e da compreensão de todos. Parabéns.

    ResponderExcluir
  21. Obrigada pela beleza de publicação. Estive em julho em Moscou e estou fazendo a minha história da viagem. Suas descrições são exatas, simples e da compreensão de todos. Parabéns.

    ResponderExcluir
  22. fui em Moscou em setembro de 2011 e
    realmente é um lugar incrivel , pela historia e pela pompa dos predios ,
    parece q foi ontem , nao consigo passar muito tempo ser ver as fotos!

    parabens, sua dicas sao as melhores que vi , e como disse a Gabi , vc realmente esta como uma russa , chiquerrima ...

    ResponderExcluir
  23. parabens, vc tem razao , a Russia é bela pela historia e pela pompa dos predios , fui la ( Moscou / sao Petersburgo em setembro 2011 e ate hoje ainda estou tentando montar um
    grande album , claro com um pouco de historia junto, sao as melhores dicas q vi ate agora , parabens pela elegancia , ainda vou voltar lá !

    ResponderExcluir
  24. Oi Cláudia!
    Estava procurando informações sobre a Rússia na internet e felizmente encontrei teu blog!Em julho viajo sozinha para São Petersburgo e pretendo ir para Moscou também, mas estou com um pouco de receio.Você acha tranqüilo ir sozinha para Moscou?Pensei em contratar alguns passeios guiados...
    Parabéns pelo blog!
    Vanessa.

    ResponderExcluir
  25. Vanessa,

    Não ter problema nenhum ir à Moscou sozinha. O que acho bem complicado são os taxis. Caros e estranhos! Então, fica num ponto central e perto de uma estação de metro. Assim, você pode fazer tudo a pé ou de metro. Não tem erro desse modo. Pode ir sem susto.

    Já, em S. Petersburg é muito tranquilo mesmo. Também não tem muito taxi. Mas, a cidade é relativamente pequena e muito fácil para se locomover.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  26. Muito obrigada pela ajuda!Vou para Moscou também, já reservei o hotel Metropol ( fiquei em dúvida entre ele e o Radisson Royal, mas escolhi pela localização), transfer do aeroporto e 3 ballets! Foi difícil conseguir ingressos para o Bolshoi, o teatro estava praticamente lotado, mas mandei um email e consegui ingresso para uma noite ( acho que para uma pessoa é mais fácil!:)).
    O teu comentário e as dicas foram muito importantes para mim!Teu blog é maravilhoso, parabéns!Bjo

    ResponderExcluir
  27. Ah, Vanessa! Você vai adorar Moscou. A Praça Vermelha é emocionante. Sem dúvida nenhuma é a mais bonita do mundo.

    O Metropol é muito bem localizado. Você vai ficar perto de tudo. Perfeito.

    Boa viagem.

    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Juliana Teixeira24 de maio de 2013 16:59

    Oi Cláudia, maravilhoso post como sempre! Adoro seu blog e suas viagens são ótima fonte de inspiração. Estou planejando uma viagem pra Russia e Finlândia para setembro, mas estou um pouco perdida em relação a quantos dias colocar pra Moscou e São Petersburgo. Procurei nos seus textos, mas como não encontrei nada a respeito, quantos dias vc me aconselharia? Obrigada pela atenção! Beijos

    ResponderExcluir
  29. Juliana,

    Em SP fique três dias e foi mais do que suficiente. Dois dias já teria sido legal. Moscou é uma cidade grande, então pelo menos 4 dias. O ideal é uma semana. Já Helsinque também dois ou três dias se você não tiver a intenção de ir a alguma outra cidade nos arredores.

    Boa viagem.

    ResponderExcluir
  30. Olá Claudia,

    Gostei muito do seu post sobre Moscou, está excelente!!!
    Parabéns!!!
    Gostaria que você me desse umas dicas do que levar na mala. Estou indo para S. Petersburgo e Moscou, em agosto próximo e estou com muitas dúvidas em relação as roupas. Levo casacos de inverno ou basta uns casaquinhos leves pra noite? Fico te aguardando. Obrigada.
    Abçs
    Maria Alves

    ResponderExcluir
  31. Maria,

    A temperatura em agosto costuma ser agradável. É a época mais quente da Rússia. Mas, o que eu faço sempre é olhar num site de temperatura uns dias antes de fazer a mala para acertar nas roupas. Sempre levo casacos leves e pashminas para lugares que costumam fazer frio. Mesmo que seja verão. Mas, não precisa de grandes casacões nessa época.

    Boa viagem

    ResponderExcluir
  32. ola Claudia ...parabens pelo seu blog! estava muito na duvida em ir sozinha p/ Russia e vc conseguiu me ajudar a resolver !!! hotel bem centralizado com transfer e fazer tudo a pé!! de Sao Petesburgo para Moscou é melhor trem ou aviao ?
    obgda
    att
    Ana

    ResponderExcluir
  33. Ana,

    Eu fui de avião. Mas, se fosse escolher novamente para outra viagem certamente optaria pelo trem. Os aeroportos são muito distantes de Moscou e só para chegar se leva quase duas horas, depois tem o tempo de espera do voo e finalmente um percurso bem rapidinho de algo em torno de uma hora de voo. Indo de trem se leva ao redor de cinco a seis horas nos trens mais rápidos para fazer 700 quilômetros, e a chegada é praticamente no centro de St. Petersburg. O meu hotel ficava a três quadras da estação ferroviária. E, dizem que o percurso é lindo.

    Então, tudo depende da sua preferência. Espero ter ajudado.

    Bj

    ResponderExcluir
  34. ola Claudia,
    estou indo sozinha para Moscou e Sao Pete,hoteis bem centralizados....devo pegar transfer aero/hotel nas 2 cidades ou taxi (mesmo com registro) no aeroporto é facil e sem problema? visitar os pontos turisticos com um mapa e sozinha ...é tranquilo?
    obgda
    att
    Ana

    ResponderExcluir
  35. Ana,

    O ideal é solicitar um transfer do hotel para sua chegada. Taxis são bem chatinhos em Moscou. Em S. Petesrburg é mais fácil. Andar pela cidade com um mapa é tranquilo. Use metrô se quiser ir mais longe. Evite taxis que são caríssimos e sinistros.

    Bj

    ResponderExcluir
  36. Parabéns pelo post! Serviirá de guia para a minha viagem de semana que bem!

    ResponderExcluir
  37. Boa viagem, Patrícia.

    A Rússia é linda!

    ResponderExcluir
  38. Visitei a Rússia (a Grande, me permitam) em 2013, mais precisamente em maio. Pude vivenciar o dia 9 de maio, o Dia da Vitória, contagiante, é de arrepiar face as comemorações. Indico o mês de maio. É fabuloso viver o dia 9 de maio em Moscou. São Petersburgo, maravilhosa.

    ResponderExcluir
  39. Moscou uma das mais bonitas ainda mais a praça vermelha e muito mostra todas aquelas construções muito daora tudo o que tem lá e incrível e sensacional.

    ResponderExcluir
  40. Moscou uma das mais bonitas ainda mais a praça vermelha e muito mostra todas aquelas construções muito daora tudo o que tem lá e incrível e sensacional.

    ResponderExcluir
  41. Belo documentário sobre moscou!! Eu já tinha curiosidade em conhecer moscou, agora mais ainda!! Só tem um probleminha, meu esposo tem pavor de frio kkk. Mas acho que no verão ele aceita ir!! Parabéns pela reportagem.

    ResponderExcluir
  42. Olá Claudia, belos posts!! Adoro suas dicas daqui e as fotos do instagram (tenho uma pequena conta de instagram de viagens també, que se chama pensandoemviagens e gosto muito das tuas publicações). Estou indo para Russia na primeira semana de setembro e de lá vou para Atenas e algumas ilhas. Você tem alguma sugestão de cia aérea confiável para este trajeto (Moscou a Atenas)? Vi umas cias gregas, como Aegean e Ellinair, mas não as conheço. Se puder me ajudar eu agradeço desde já. Um bjo, Letícia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leticia,

      O número de companhias aéreas pequenas que a gente não conhece é enorme na Europa e Ásia.
      Já voei nessas duas companhias e são ok.
      Para voos diretos tem que ser uma delas.
      Boa viagem
      Bj

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!