LONDON, LONDON


Londres tem suas raízes plantadas no passado. Com uma história que impõe respeito, foi fundada pelos romanos há mais de dois mil anos e se tornou a capital da Inglaterra em 1066. Entre reis e rainhas é a grande dama da monarquia inglesa. Nobre, clássica, tradicional, sofisticada, mas é também uma cidade de vanguarda, cosmopolita, repleta de modernidade. Acolhe de braços abertos, pessoas de todo tipo, punks, darks, senhoras elegantes reunidas para o chá das cinco, indianos, árabes, lordes de cartola, guardas com roupas características do tempo de Henrique VIII. Muita gente circula pelas ruas em completo anonimato, cada um veste o que quer, se comporta como prefere, com toda a liberdade e a grande dama faz que nem vê. Na virada do milênio protagonizou grandes transformações culturais e atualmente é uma das mais modernas metrópoles do mundo. Oferece atrações que vão de museus, teatros, shows a restaurantes com os mais variados estilos de gastronomia.

PELOS PARQUES DA CIDADE

Para começar a cidade é repleta de parques espetaculares, praças arborizadas e extensos gramados. O centro de Londres é um dos mais verdes do mundo. Algumas dessas áreas são dedicadas ao público desde a época medieval. O Hyde Park é um dos pontos de encontro dos moradores locais, nas suas horas de lazer. Ocupa uma área enorme, bem no centro de Londres. É um dos “parques reais” da cidade. Tem ótima infra-estrutura, com cafés, restaurantes, pedalinho no lago, passeios de carruagem e a cavalo. É cenário frequente de muitos shows de rock e manifestações políticas.

Hyde Park nos dias ensolarados fica ainda mais bonito.

Ao lado do Hyde Park fica o Kensington Gardens. Antigamente, ali ficavam os jardins do Kensington Palace. Os pontos mais frequentados do parque são o Round Pond (onde navegam maquetes de barcos), o Memorial da Princesa Diana (playground infantil) e a luxuosa casa de jantar de verão Orangery (hoje um café).

O táxi tipicamente londrino, dirige-se à uma das entradas do Kensington Gardens.

Um pouco mais ao norte, fica o Regent Park que abriga o Zoológico da cidade, um teatro ao ar livre, além de um grande lago cheio de barquinhos. É considerado um dos refúgios londrinos mais elegantes. A nordeste do parque fica Camden Town, uma área bem movimentada com mercados, lojas e cafés. É acessível de barco pelo Regent's Canal ou a pé. Bem alternativo.

Camden Town.

No Parque de St. James não se pode deixar de visitar o Palácio de Buckingham. Com sorte, quem sabe não é possível acenar para a Rainha Elizabeth II? Quando a bandeira do palácio está hasteada é sinal de que ela está em casa. As entradas do palácio são protegidas pela Guarda Real, o regimento mais conhecido do exército inglês, que veste aquele tradicional jaquetão vermelho e chapéu de veludo preto, um ícone da cidade. Praticamente em continuidade ao St. James fica o Green Park. Com muitas árvores frondosas e bancos que convidam a um descanso à sombra. É um refúgio de calma no centro eletrizante de Londres.

Nos dias mais frios um casacão cinza ajuda a manter os sentinelas, do Palácio de Buckingham, aquecidos. Os guardas ficam em guaritas não só em frente ao prédio principal, mas também em várias outras residências reais no Parque St. James.

O Kew Gardens tem a honra de ser o mais antigo jardim botânico do mundo. Às margens do rio Tamisa abriga uma variedade enorme de exemplares da flora da Grã- Bretanha. Além disso, em suas estufas crescem plantas tropicais exóticas de vários países. Perto dali fica o Richmond Park, o maior Parque Real londrino. Carlos I costumava fazer suas caçadas nessa reserva. Continua tão bem preservado que veados podem ser vistos com frequência saltitando por ali.

No verão, barcos partem do pier Westminster Millenium até o Richmond Park em um delicioso passeio pelo rio Tâmisa.


Outro parque imperdível é o Greenwich Park. Fica num local afastado do centro, do lado leste da cidade, numa área tranquila que abriga uma enorme área verde, o Museu Nacional Marítimo e ainda controla o horário do mundo inteiro, no Royal Observatory Greenwich.

Greenwich Park.

NO CAMINHO DA REALEZA, DO PASSADO... AO PRESENTE

Londres é a maior capital da Europa, com 7 milhões de habitantes. Há um milênio é a residência dos monarcas britânicos, a base do governo e o centro econômico nervoso do país. Londres é uma cidade enraizada no passado, mas também é extremamente moderna. Aceita com liberdade os contrastes que a aldeia global impõe. Por isso, oferece com nobreza uma infinidade de opções que vão da história à gastronomia, sempre em grande estilo.

Um bom ponto de partida para a exploração da cidade é a Praça do Parlamento - núcleo político e religioso do Reino Unido - formado pelo Palácio de Westminster, pela Abadia de Westminster e pela Igreja de St. Margaret.

O coração da vida política inglesa pulsa na Casa do Parlamento, às margens do rio Tâmisa. 

Em uma das torres do Palácio de Westminster fica o famoso Big Ben. A torre do relógio tem um sino de mais de treze toneladas, idealizado por Sir Benjamin Hall, um engenheiro grandalhão, que o batizou com seu apelido.

O Big Ben é um dos principais cartões-postais de Londres.
Ele marca as horas pontualmente há mais de 150 anos.

A Abadia de Westminster é uma das mais belas igrejas inglesas. Ao longo de muito tempo tem sido palco de coroações e casamentos reais. Ela também é um panteão, guarda os túmulos reais de personagens de destaque na história do país. Pode ser visitada de segunda à sábado. Os horários de visitação costumam ser das 9:30 às 16:00hs. O ingresso custa 20 libras. www.westminster-abbey.org

A Abadia de Westminster é a igreja mais importante de Londres. 
Ali foi celebrado o casamento do Príncipe William e da Kate Middleton. 


A St. Margaret's Church (que fica ao lado da Abadia de Westminster) é a preferida dos políticos e socialites para casamentos.


Também ao lado da abadia, o Dean's Yard é uma praça muito pitoresca, cercada por prédios de diferentes épocas, muitos dos quais são ocupados pela Westminster School.


Seguindo do Parlamento em direção a Praça Trafalgar, pela rua Whitehall, passa-se pela House Guards. Vale a pena parar e dar uma espiada nos quatro sentinelas imperturbáveis montados em belíssimos cavalos. Em ocasiões especiais portam enormes chapéus feitos em pele de urso.

A troca da Guarda Real Montada é feita diariamente às 11 horas (domingos às 10:00hs).

Logo depois de passar pela Guarda Real chega-se a grandiosa Praça Trafalgar. Ela é adornada pela Coluna de Nelson, um monumento de 52 metros de altura e conta também com a Galeria Nacional, um museu que guarda a memória de diferentes fases da história, desde a Idade Média até tempos mais atuais - www.nationalgallery.org.uk - aberto diariamente das 10 às 18:00hs.

O National Gallery foi fundado em 1824 e tem um dos acervos mais ricos de quadros de grandes mestres europeus.

Logo adiante, a confusão impera. Picadilly Circus, repleta de letreiros em neón, é um cruzamento agitadíssimo cercado por lojas, restaurantes e muita gente. Marca o encontro das ruas Regent e Picadilly. No início do século XIX chegou a ser considerado um lugar elegante, mas assim que o comércio eclodiu, o barulho tomou conta.


Picadilly Circus, a praça mais movimentada de Londres.

Para se ter uma vista privilegiada de Londres basta embarcar em uma gôndola da London Eye, uma roda gigante imensa, às margens do rio Tâmisa, que propicia um visual deslumbrante do alto de seus 135 metros, uma altura equivalente a um prédio de 45 andares. Ao descer da roda gigante é hora de visitar o London Aquarium e a Catedral de St Paul, onde o Príncipe Charles casou com a Princesa Diana.

A London Eye foi instalada em South Bank, às margens do Tâmisa, para comemorar a entrada do novo milênio.


Ainda nessa região, a Torre de Londres www.hrp.org.uk merece uma visita. Ela foi construída no século XI por Guilherme, o Conquistador. Lá, estão as jóias da coroa e o macabro corredor da morte, onde algumas figuras históricas acabaram seus dias, dentre elas Ana Bolena. Fica aberta diariamente para visitação e o preço do ingresso para adultos é de 17 libras.

A Torre de Londres é uma imponente fortaleza em estilo normando de quase mil anos.

MUSEUS "ADMISSION FREE" EM LONDRES

A cidade conta com museus maravilhosos. O melhor de tudo é que os museus públicos são GRATUITOS. Você não paga para entrar, não perde tempo em filas e ainda pode dar aquela pausa para desacelerar e ver obras de artistas incríveis.

  • Museu Victoria & Albert. Dedicado às artes decorativas com um acervo espetacular. O próprio prédio que abriga o museu já é uma atração, pois conserva marcas de bombas da Segunda Guerra. Endereço: Cromwell Road, South Kensington. Telefone: 44 20-79422000. www.vam.ac.uk

Entrada principal do Museu Victoria e Albert, com a cabine telefônica vermelha - marca registrada de Londres.

  • Museu Britânico tem um acervo espetacular, com mais de 7 mil peças dispostas em galerias que somam 4 quilômetros de área. É enorme. Os pontos altos do museu são os mármores de Elgin (do Partenon de Atenas), a Pedra de Roseta e as múmias egípcias. Telefone: 44 20-73238299. Endereço: Great Russel Street, Bloomsbury. www.thebritishmuseum.com
  • National Gallery tem uma das melhores coleções de obras de arte do mundo, do século XIII ao século XX. Os destaques são: desenho de Leonardo da Vinci; Vênus Rockeby, de Velasquez e O Carro de Feno, de John Constable. Endereço: Trafalgar Square. Telefone: 44 20-77472885. www.nationalgallery.org.uk
  • Tate Gallery. Este museu é dedicado à arte britânica. Está dividido em dois museus, o Tate Britain (que abriga obras clássicas) e o Tate Modern (com acervo de arte moderna). Endereço: The Britain fica em Millbank e o Tate Modern em Bankside. Telefone: 44 20-78878000. www.tate.org.uk
  • Science Museum. Dedicado à ciência e avanços tecnológicos em sete andares que mexem com a imaginação. Uma das alas oferece tecnologia interativa, um cinema 3D e um simulador de movimento. Endereço: Exhibition Road, South Kensington. www.sciencemuseum.org.uk
  • National History Museum. Fica num prédio belíssimo com entalhes em pedra que escondem sua estrutura em ferro e aço. Suas exposições abordam temas ligados a ecologia, origem das espécies e evolução da terra. As crianças adoram esse museu, especialmente pelo enorme esqueleto de dinossauro localizado logo na entrada. Endereço: Cromwell Road, South Kensington. Telefone: 44 20-79425000. www.nhm.ac.uk

O Museu de História Natural fica no elegante bairro de South Kensington, pertinho da Harrod's.

Lindo de dia ou de noite.

COMO ANDAR PELA CIDADE

O transporte público é excelente. O metrô tem uma malha que cobre praticamente a cidade toda. O bilhete unitário custa a partir de 4.8 libras. É caro! Portanto, comprar um OYSTER CARD é mais vantajoso. Explico tudo sobre o cartão inteligente AQUI. Os taxis, também circulam em profusão e podem ser usados com tranquilidade.

Metro, ônibus ou taxi? A rede de transportes públicos é muito boa em Londres, mas com o tráfego intenso a melhor opção, durante o dia, continua sendo o metrô.

CHÁ DAS CINCO

Para manter a tradição, nada como um requintado chá das cinco ao estilo Inglês. No Sotheby’s, que abriga a renomada casa de leilões, há uma área reservada aos quitutes da tarde, de segunda a sexta. De quebra, se pode dar uma olhadinha em um leilão que esteja acontecendo ou talvez consultar o calendário dos próximos. Leia sobre os 5 melhores CHÁS DA TARDE AQUI.

Uma boa programação em Londres precisa incluir um "chá das cinco".

Na Harrod’s, grande loja de departamentos que se estende por um quarteirão inteiro, com sete luxuosos andares, o chá da tarde também  é excelente. Garante aquele descanso merecido de fim de tarde, com delícias incríveis. Esses são apenas dois exemplos das centenas de lugares onde se pode desfrutar pontualmente, às cinco horas da tarde, de um chá inglês.

A Harrod's tem a cara da Inglaterra. Ao pensar em uma loja de departamentos em Londres ela certamente será a primeira da lista.

Outros dois lugares incríveis para seu Afternoon Tea são:
  • o descolado Sketch, Conduit Street 9, Mayfair. Telefone 020 7629.1684
  • o fashion Afternoon Tea at Berkeley, Wilton Place, Knightsbridge. Telefone 020 7235 6000

GASTRONOMIA

Comer em Londres pode ser um êxtase. A princípio, vem logo a cabeça o básico “Fish and chips”. No entanto, a culinária da cidade é vasta e maravilhosa. A começar pelo jovem e descontraído chef inglês Jamie Oliver. Com um projeto ambicioso, ele montou uma fundação sem fins lucrativos, no bairro financeiro de Londres chamado de City, para auxiliar na formação de chefes com idade entre 18 e 24 anos, que não têm boa condição econômica. No andar superior do restaurante funciona uma cantina italiana. No andar debaixo, fica o Fifteen, onde os alunos da escola de gastronomia servem um menu completo de comida europeia moderna, com entrada, dois pratos principais e duas sobremesas. Gordom Ramsay é visto por lá de vez em quando. Endereço: 15 Westland Place. Mas, muito melhor do que o Fifteen é o Jamie's Italian, tem um em Canary Warf, outro em Covent Garden e mais alguns espalhados pela cidade.

O restaurante preferido da Princesa Diana era o italiano San Lorenzo, que apesar de sofisticado, é conhecido por receber os clientes com simpatia e simplicidade. No início de novembro, o cheiro das trufas brancas perfuma o restaurante de tal modo que é impossível não pedir o “Rizoto com Trufas Brancas”. Um verdadeiro néctar dos deuses!

Se a ideia for ver gente jovem e bonita, o lugar ideal é o Nobu. Restaurante japonês, super fashion, que tem duas casas, uma na Old Park Lane 19 e outra na Berkeley Street 15. A comida é diferente e maravilhosa. O bacalhau servido em uma folha de bananeira é o prato mais pedido da casa. Divino! Fazer reserva é obrigatório. Telefone: 020 7447 4747 e 020 7290 9222.

Outro japonês fantástico é o Zuma, na Raphael Street 5, Knightsbridge, telefone 020 7584.1010.

Como Londres sempre teve relação estreita com Hong Kong, não podia deixar de contar com bons restaurantes chineses. Com uma casa escondidinha no final da Tottenham Court Road e outra em Mayfair convém fazer uma reserva para comer no Hakkasan (www.hakkasan.com), um tesouro da cozinha cantonesa. O Dim Sum de lá é considerado o melhor da cidade. Fotografar é proibido para evitar incômodo às celebridades. A decoração do restaurante é linda. O telefone 020 7907 1888.

Se a ideia for comer num restaurante francês, que tal o L"Atelier de Joel Robuchon em Covent Garden? Ótima pedida. Telefone: 0207010 8600. www.joelrobuchon.co.uk - faça reserva.

E não para por aí. A cidade tem bares fantásticos, pubs espalhados por todos os lados e uma vida noturna super agitada, apesar da proibição total do fumo em locais fechados. Agora se pode respirar aliviado dentro dos tradicionais “pubs londrinos”.

UMA CIDADE PARA QUALQUER ESTAÇÃO

Programar uma viagem à Londres independe da época do ano. Os encantos da cidade se revelam de modo singular em cada estação. Em março inicia a primavera na Europa, as flores começam a enfeitar a capital inglesa e o frio começa a dar uma trégua. Maio e junho são meses perfeitos, com temperaturas amenas e dias ensolarados. Já em julho, alto verão, o calor marca seu pico mais elevado, chegando a bater perto dos 30 graus, as ruas se enchem de gente, mas às vezes chove. Em outubro começa a esfriar novamente e as folhas assumem um tom alaranjado. Em dezembro, o frio começa a soprar forte, mas as luzes do Natal se ascendem e enfeitam as ruas da cidade. Portanto, em qualquer época em que se vá à capital inglesa, a nobre dama acolhe os visitantes com elegância e oferece muitas opções.

Londres é fascinante em qualquer estação, mas nas épocas mais quentes o colorido das flores convida fortemente aos passeios a ceú aberto.

COMPRAS EM LIBRAS

Fazer compras na capital inglesa não é para qualquer bolso. Os preços em libras são altos em relação ao real. Os compradores mais ousados são russos, árabes, japoneses e indianos, além é claro dos próprios britânicos. O circuito formado pelas ruas Bond, New Bond, Regent e Oxford, no charmoso bairro de Mayfair, forma a meca dos consumidores. Para os mais exigentes Knightsbridge é o ponto alto, com muitas lojas de alta costura. Para os brasileiros, uma libra esterlina vale perto de três reais. Antes de se aventurar nas compras é melhor prestar atenção! Afinal, na cidade há muito que fazer, além de compras. Para os dias chuvosos o Shopping Westfield Stratford é boa pedida.

Oxford e Regent Street formam o ponto comercial mais movimentado de Londres, mas não o mais sofisticado.

Para quem gosta de grandes lojas de departamento, várias delas pontilham a cidade. Em Picadilly, a FORTNUM & MASON é famosa pelas opções na área de alimentação. No "Food Hall" são vendidos cestos "hampers" cheios de delícias que podem ser incrementados com panos de prato, luvas isolantes e aventais super chiques. Não deixe de comprar a geléia de morangos com champagne. A HARROD'S, em Knightsbridge é a grande estrela e se orgulha de vender tudo que se possa imaginar, do simples ao luxuoso. Bolsas de todas as grandes grifes, relógios, lingeries e cosméticos do mundo todo. Também em Knightsbridge, a gigantesca HARVEY NICHOLS oferece a chance do consumidor se refazer do cansaço das compras no seu café e restaurante. Em Mayfair, a SELFRIDGES possui grande variedade de artigos.

Em Mayfair, para as crianças, a HAMLEY'S é de encher os olhos. Brinquedos para todas as idades chamam a atenção.

A Hamley's fica na Regent Street e ocupa um prédio de sete andares, com brinquedos que encantam as crianças.


Boa opção é circular pelas pitorescas feiras e mercados londrinos. Entre os melhores estão Grays e Jubilee and Apple, em Covent Garden. Portobello Market, em Notting Hill, com antiguidades, flores, frutas e legumes. A Camden Passage oferece uma mistura de quinquilharias com produtos de qualidade. E tantas outras opções. O Petticoat Lane está entre os mercados de rua mais conhecidos da cidade. Para entrar na moda vá ao Old Spitalfields. O Borough é dedicado a alimentos e produtos agrícolas mais sofisticados.

PARA QUEM GOSTA DE MÚSICA E TEATRO


Teatro, obviamente, não pode faltar na terra de Shakespeare. Mais de 50 casas de espetáculos exibem uma vasta programação na região de Trafalgar Square www.londontheatre.co.uk. Mas, é no inusitado Shakespeare's Globe que se pode ter uma experiência genuinamente inglesa. Em um prédio circular, relativamente recente (construído em 1997), uma réplica fiel de um teatro elizabetano do ano de 1599 se ergue imponente. O teto é de palha, tijolos artesanais, ripas de carvalho fixadas com pregos de madeira e as produções teatrais feitas do mesmo modo como eram encenadas na época www.shakespeares-globe.org. Como o teatro é aberto, as apresentações só acontecem no verão, de maio a setembro. Embaixo do teatro, no Underglobe, uma exposição permanente mostra os principais aspectos da obra de Shakespeare. Apenas são permitidas visitas pré-agendadas e em grupo.

Quanto à música, de meados de julho a setembro, o Royal Albert Hall apresenta os chamados "Promenade Concerts", com programação que inclui orquestras do mundo todo www.royalalberthall.com. Para os amantes da música de câmara, concertos à luz de velas, no St. Martin-in-the-fields remete a plateia aos encantos do século XVIII www.stmartin-in-the-fields.org


O Royal Albert Hall é inspirado nos anfiteatros romanos.



BONS HOTÉIS


Algumas dicas de hotéis suntuosos e com serviço impecável são:

The Westbury Hotel. Bond Street, Mayfair.

Jumeirah Carlton Tower. Cadogan Place. Knightsbridge.

The Berkeley. Wilton Place, Knightsbridge.

Intercontinental London Park Lane. One Hamilton Place. Park Lane.

Claridge’s. Brook Street, Mayfair.

The Connaught. Carlos Place.

The Dorchester. Park Lane.

Courthouse Hotel. Shoreditch


INFORMAÇÕES ÚTEIS


Idioma: o autêntico “inglês britânico”.

Documentos: apenas passaporte. Não é preciso visto para brasileiros.

Moeda: libra esterlina que vale R$ 3.80 (cotação de outubro/2016)

Fuso horário: 4 horas à frente do horário de Brasília.

Mais informações: www.visitlondon.com e www.londontown.co.uk

E não é só isso! Muitas áreas foram revitalizadas depois dos Jogos Olímpicos 2012 e novos cantinhos misteriosos e cenários inspiradores podem ser descobertos na terra de Sherlock Holmes e William Shakespeare, como o Hipster Shoreditch.

Recomendo! Boa viagem!!

Esse post foi escrito em 2012 e atualizado em 2016. 

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia, excelente post, como todos que você escreve! Completíssimo e com tudo que um turista precisa saber sobre Londres. Sempre que qualquer amigo precisar de informações sobre a cidade, vou indicar esse post. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda nunca consegui fazer um post completo sobre Londres...acho que há tanto para dizer que nunca sei por onde começar!
    O seu post está super completo e cheio de informações úteis...excepto na categoria dos hoteis...é que vc só colocou aqueles para " Árabes,Japoneses,Russos,ou turistas de outras nacionalidades mas com muitas libras no bolso...ou nos cartões de crédito...hehehe!
    As fotos estão incríveis!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Margarida,

    Londres com esse céu azul é quase inusitado, não é??? Sorte nossa!! Sei que você também andou por lá nesses dias maravilhosos.
    Adorei o comentário sobre os hotéis. hehehe. É verdade. Ui! E agora??? Outras opções eu preciso descobrir...
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  4. Claudia

    Muito bom seu post!

    Só senti falta de mais infos sobre onde acontecerão os esportes nos Jogos de 2012, pois pretendo visitar a cidade neste ano.

    As fotos como sempre espetaculares, parabéns!

    VS

    ResponderExcluir
  5. Até 2012 coloco um texto dirigido, especialmente,aos Jogos Olímpics 2012.
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Um belo roteiro de uma cidade onde volto sempre com um prazer enorme.
    Espero que um dia possa fazer um roteiro da "nova Londres", zona onde se está a construir a zona olímpica.
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  7. As instalações olímpicas ainda não estão prontas, mas estão bem adiantadas. Algumas zonas pouco valorizadas vão ganhar cara nova. Londres vai ficar ainda melhor!!!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  8. Claudia!

    Não se preocupe que eu faço o post sobre os hoteis em Londres para gente "normal"...hehe!
    Depois do seu post mais que perfeito já não me resta mesmo mais nada a dizer...hehe!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Margarida.
    Então, os hotéis ficam por tua conta. hehehehe. Mas, além do que eu coloquei no blog ainda tem muita coisa em Londres...Que cidade cheia de opções!!!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  10. Nossa, o post ficou completíssimo, parabéns!!

    Que delícia vc falar dos parques... me lembrou ótimos momentos que tive ali! :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Fê.
    Valeu pela visita. Já estava sentindo sua falta! É que com tanta andança pela Turquia sua vida deve estar corrida. hehehe.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  12. Oi Cláudia!!

    Rodei bastante mesmo! Mas a Turquia é enorme e ainda ficou muita coisa para uma próxima viagem, como Bodrum, Antalya, Konya e Monte Meru... Apesar de ter passado perto de todas elas, não tive tempo suficiente para vê-las. Enfim, a vida é feita de escolhas, né?! rs

    Nossa, vc vai para o Qatar, que legal!!! Nunca estive no Quatar, mas pelo que já ví de lá, me parece muito semelhante à Abu Dhabi, nos Emirados Árabes: cidades desérticas com um litoral lindo do golfo pérsico, construções árabes antigas mescladas com o boom do modernismo que atingiu a península árabe nos últimos anos.

    Aproveite para ir, caso vc ainda não conheça, até Dubai, que está ha 400 km de Doha e também ao Bahrein, que está há 150 km.

    Agora, mata minha curiosidade: o que vc vai fazer lá?? Só passeio mesmo, evento, trabalho...?

    Depois me conta como foi! Quero ver as fotos!

    Ah, não esquece que é um país muçulmano... fique atenta aos costumes locais. :)

    Bjos!

    ResponderExcluir
  13. Fê. Vou à um evento. Passarei 5 dias lá. Dubai já conheço. Quem sabe Barhein não seja uma boa opção pelos arredores? Gostei da sugestão.
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Já vi as fotos algumas vezes mas ainda não tinha parado pra ler o post! Toda vez que venho aqui, saio com uma vontade louca de conhecer o mundo.. rs Vc deixa a gente com água na boca!

    Amei as fotos e o texto!

    Mais uma vez parabéns!

    Beijos beijos

    ResponderExcluir
  15. Pri.
    Viajar é tudo de bom!!!!!
    Encha sua agenda de futuras aventuras pelo mundo. Você não vai se arrepender!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Cheguei a seu blogue por este post e quero dar os parabéns! Super completo e com fotos lindas.
    Tenho um bloguito sobre Londres e convido a você seus leitores para uma visita!
    Eneida

    ResponderExcluir
  17. Eneida.
    Adorei seu blog. As dicas de Londres são ótimas. Você mora em Londres??
    Já adicionei no meu blogroll.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pela visita ao blogue e pelas palavras gentis!

    Já morei em Londres e meu marido é londrino. Por isso, Londres está sempre presente em nossa vida!
    Bjs,
    Eneida

    ResponderExcluir
  19. Eneida, então você conhece Londres como a palma da mão. Que bom!!!
    Eu adoro o astral da cidade.
    Vou acompanhar suas dicas!
    Bj

    ResponderExcluir
  20. Excelente post sobre London. Muito bom o seu blog. Parabéns.

    ResponderExcluir
  21. Excelente post sobre London. Muito legal o seu blog. Parabéns.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Claudia!
    Não pude deixar de ler esse também, aliás acho que vou descarregar ou imprimir, para levar comigo, pois estou pensando ir lá em breve.
    Parabéns!

    Mario

    www.my-favourite-restaurants.com

    ResponderExcluir
  23. Mario.
    Tenho ido com muita frequencia para Londres. Ontem ainda estava por la. Hj estou na Belgica. Em breve vou postar mais algumas dicas de bons restaurantes na cidade. Adoro o Nobu, Zuma, Maze e Hakkasan. Esses nao tem erro. Gente bonita e excelente cozinha.
    Depois que vc for quero ver suas escolhas de restaurantes em Londres.
    Claudia

    ResponderExcluir
  24. Que delícia é Londres!!!! Estive por 3 vezes na cidade no final dos anos 90 e nunca mais voltei, mas sou doida pra retornar e rever esse lugar lindo... É engraçado como, dependendo da idade e da fase que estamos passando, os lugares parecem mudar completamente. Hoje em dia eu faria passeios completamente diferentes do que fiz em Londres quando tinha vinte e poucos anos. Não sei se posso dizer que aproveitaria mais, mas seria de uma maneira diferente! Com certeza, prestaria muito mais atenção a lojas de decoração e restaurantes, rsrsrsrs! Como sempre, ótimo e completíssimo post!!!!

    ResponderExcluir
  25. É verdade, Katia! Em cada época da vida a viagem tem um peso diferente. Os valores vão mudando e o modo como se absorve o lugar vai ficando diferente com o tempo.
    Londres é uma cidade incrível. Adoro. Tem sempre muitas coisas acontecendo por lá.
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  26. Poxa...ainda tô meio que sem palavras para descrever tamanha emoção que pude sentir através das duas palavras. Muito obrigado mesmo por dividir todos esses momentos seus com pessos que você nem conhece, como eu, por exemplo. Estou embarcando para Londres próximo mês, e já pude sentir quanta coisa maravilhosa vou viver lá. Principalmente porque sou amantes das artes, em especial , Teatro. valeu e vou esta sempre por aqui, ok. Abraços e muito prazer.

    ResponderExcluir
  27. É um prazer receber você aqui. Volte sempre.
    Boa viagem à Londres!
    Abraço
    Claudia

    ResponderExcluir
  28. Oi Claudia, não estou sumida não... Tenho entrado, mas não tenho é comentado... kkk
    Mas estou sempre lendo seu blig! Gosto muito !!! beijo

    ResponderExcluir
  29. Olá!!! Adorei o post sobre Londres...Muito bacana...estou indo em junho e ficarei 40 dias e adorei todas as dicas!!! Valeu...super beijo!!!

    ResponderExcluir
  30. Que bacana! Quarenta dias em Londres é um belo tempo para conhecer a cidade.
    Aproveite!!!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Adro LONDRES, pena que nunca fui ai, mas quero ir no próximo verão para os jogos olímpicos, Deus me ajude.

    ResponderExcluir
  32. aldema ( www.correndomundo.blogspot.com )29 de julho de 2012 20:20

    Li os últimos três posts...Belíssimos como sempre.
    Boas viagens.
    Beijo

    ResponderExcluir
  33. aldema ( www.correndomundo.blogspot.com )31 de julho de 2012 21:45

    Claudia, esta mensagem não tem a ver com teu blog...mas era esse o contato que eu tenho contigo. Meu amigo Brenner - http://brennerdesantamaria.blogspot.com.br/na cidade
    publicou dois textos sobre a fundação do ATC de SM. Tem ali a foto de uma moça parecidíssima com a Laura e penso que com o sobrenome igual ao dela. Mostra, por favor, as fotos para Laura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Obrigada, Aldema!

    Eles já leram o blog do conterrâneo.

    Beijos e boa viagem.

    Claudia

    ResponderExcluir
  35. Antes de qualquer coisa: perdãoooooooo!! Eu sumi não foi?
    Um monte de coisa acontecendo e coisas para fazer não tinha tempo de vir aqui com calma ler tudo como você merece.
    Já vi que preciso sentar com calma e ler tudo porque tem um monte de coisa gostosa!!!

    Tô voltando, devagar mas estou!
    Beijosss!!

    ResponderExcluir
  36. Oi Brenda,

    Sumiu mesmo. Mas, sempre que posso dou uma passada no seu blog. Quando estou viajando também me enrolo um pouco para visitar todos os blogs de amigos como gostaria. Faz parte. Fico feliz de ver você por aqui. Ainda tenho que escrever vários outros posts do Reino Unido e República Tcheca. S'o falta tempo...

    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!