14 RAZÕES PARA VOLTAR A AMSTERDÃ


Tem alguns destinos tão simpáticos nesse mundão que retornar é o maior prazer. Amsterdã, para mim, é um deles. A cada viagem descubro novos cantinhos e revejo o que ficou na saudade. Nossa intimidade cresce, a conexão vai ficando mais estreita e a paixão só faz aumentar.  


O astral mágico de Amsterdã.

MOTIVOS PARA VOLTAR


O simples fato de subir numa bike e sair andando sem rumo, de olho na arquitetura dos prédios e na super obra de engenharia que fez nascer uma cidade tão interessante num terreno instável, 40 centímetros abaixo do nível do mar já é o suficiente para querer voltar. Mas, somado a isso, Amsterdã tem um astral deliciosamente louco e ao mesmo tempo tão certinho. É alegre, colorida, animada, tem mais de 50 museus, restaurantes deliciosos, cafés charmosos, cafés liberais, muita cerveja, moinhos, tulipas, casas-barco, lojas de design... Uma mistura ímpar!

Pelos canais de Amsterdã.

POR ONDE IR

1. Comece desbravando o labirinto formado por mais de 165 canais e mais de mil pontes de Amsterdã. Adoro o bairro Jordaan (diga Iôrdan). Ele serviu inicialmente para abrigar as pessoas envolvidas no trabalho de expansão do cinturão de canais da cidade no século XVII. Nos anos 70 passou a ser procurado por artistas e estudantes. Hoje é cheio de galerias de arte, cafés descolados e bares. Não deixe de circular pelas Nine Streets, nove ruazinhas charmosas e com aquele jeitão clássico de Amsterdã = canais + bicicletas + flores + pontes + barcos.

Barcos no Bairro Jordan.

2. Circule sem pressa pela Praça Dam, o começo de tudo, e de onde vem o nome da cidade, AmsterDAM. A praça vive repleta de gente, tem sempre alguma coisa acontecendo e é cheia de prédios históricos: Palácio Real, Nieuwekerk, prédio do Museu Madame Tussauds e o belíssimo Magna Plaza. Para curtir o vem e vai da galera, sente e tome um café na praça. Outras praças que vale a pena conhecer são a de Rembrandt e a Leidse, super animadas. 

Muito movimento na esquina da Praça DAM. 

3. Visite o Rijksmuseum que fica no Bairro dos Museus. Ele é bacana tanto por dentro como por fora. O prédio belíssimo foi projetado por Pertus Cuypers, o mesmo arquiteto que fez a Estação Central de Amsterdã. Sua coleção inclui muitos quadros de Rembrandt, entre eles a Ronda Noturna, além de obras de outros artistas como Vermeer e peças de valor histórico. Seus jardins são abertos ao público. Atrás do museu fica aquele letreiro mega fotografado que diz I Amsterdam.

Rijksmuseum.

4. Compre com bastante antecedência (dois meses) um ingresso para ir ao Museu de Anne Frank sem encarar filas quilométricas. Ele é o mais concorrido da cidade. Emocionante entrar no universo dessa menina que viveu tempos terríveis fugindo das garras dos nazistas e deixou sua história registrada num diário que ganhou o mundo. Infelizmente, sua família foi capturada pouco antes do fim da guerra e enviada para um campo de concentração. Apenas o pai conseguiu sobreviver ao campo de concentração e faleceu em 1980. Muito triste!

5. E por falar em Anne Frank você sabia que nosso brasileiro Eduardo Kobra pintou um painel lindo com o rosto da menina no bairro industrial que está sendo revitalizado em Amsterdã? Para ir até lá pegue um ferry gratuito no IJ Dock, ao lado da Central Station e em 10 minutos você estará no NDSM Werf. Aproveite para tomar um café no Noorderlicht Café. Dica: vá com sua bike, ela pode ser transportada no ferry.

Painel de Anne Frank feito por Eduardo Kobra.

6. Faça uma visita ao Museu de Van Gogh. O pintor holandês teve uma vida bem curta, mesmo assim deixou uma quantidade incrível de obras e é considerado um dos artistas mais importantes do mundo. Ele sofria com depressão e se suicidou aos 37. Que pena!

7. Se tem uma coisa que faz parte da vida de Amsterdã é a cerveja. Um lugar interessante para degustar uma cerveja artesanal é a Brouwerij’t IJ (na rua Funenkade 7). A cervejaria funciona num antigo moinho de vento e tem produção limitada. Você pode fazer um tour para acompanhar o modo como a cerveja é feita. A Heineken é outra visita possível, mas tem andado com filas enormes.

Cervejaria Brouwerij’t IJ.

8. Mesmo que você ache estranho, o Red Light District é um dos principais pontos turísticos da cidade e deve ser visitado. Faz parte da cultura holandesa, uma vez que a prostituição é legalizada. As meninas ficam expostas em vitrines com luzes vermelhas enquanto gente de todo tipo circula pelas ruelas sem o menor problema. Nessa mesma região ficam os famosos cafés onde as drogas são liberadas, o Bulldog é um dos mais famosos e tem várias casas espalhadas pela cidade.

O café mais famoso do Red Light District.

9. E por falar em cafés, Amsterdã também tem vários lugares descolados e “normais”. Quando cansar das longas caminhadas ou de pedalar sente num desses para uma pausa merecida: De Koffie Salon, De Balie, Café de Tuin, The Concerto, Brasserie Nel.

Quando o sol se apresenta os cafés ficam lotados. 

10. A novidade para quem curte fortes emoções é o balanço Over the Edge, no rooftop da A’Dam Tower com quatro lugares, a cem metros do chão. Bem alto! Vai? Se não der coragem pelo menos o visual que se tem da cidade é lindo. O prédio foi a antiga sede da Shell e acabou de passar por uma revitalização. Para chegar no prédio é preciso tomar um ferry no IJ Dock. Ao lado dele fica o Eye Film Institute, um prédio lindo de arquitetura moderna.

11. Para ter um visual lindo da cidade vá até o prédio da biblioteca pública OBA que fica entre a Central Station e o Museu de Ciências Nemo. Mas, saiba que nos dias frios e chuvosos, o terraço fecha. Também aproveite para conhecer  o Nemo, o museu tem arquitetura linda e é legal para quem viaja com os filhos.

Nemo Science Museum.

12. Para comer bem indico o restaurante orgânico De Kas que fica num parque, dentro de uma estufa. Outros restaurantes legais são o asiático badalado Momo no Park Hotel e o bagunçadinho Moeders de comida caseira holandesa. Se quiser uma guloseima local vale se lambuzar com um cone de batata frita com maionese de uma das tantas lojinhas da cidade ou apostar num salgadinho de vitrine das lanchonetes Febo.

De Kas.

13. Onde ficar. Tem muitos hotéis legais na cidade. Adoro o pequenino Museum Suítes com 4 quartos a uma quadra do Van Gogh Museum. Se preferir um hotel mais maior e mais badalado dê uma olhada no Conservatorium. Pertinho dele fica o Park Hotel. Um hotel novo e bem localizado é o W Amsterdam praticamente ao lado do Magna Plaza, a alguns passos da praça DAM. Se quiser um hotel mais econômico tem um Íbis ao lado da Central Station. Se sua escolha apontar para um hotel focado em espaços sociais compartilhados dê uma olhada no Zoku. Não recomendo o Sir Albert onde fiquei hospedada da última vez na cidade. 

14. Se ainda estiver com tempo livre vá ao Mercado de Flores, ao Jardim Botânico, ao Beginhof. Nos arredores de Amsterdam vale fazer uma visita ao museu aberto Zanche Schaans, as cidades Haarlem, Delft, Utrecht, Gouda. Entre março e maio vá ao Parque Keukenhof, o mais bonito do mundo com milhares de tulipas.

Mercado de Flores. 

BOM SABER

O melhor modo de conhecer Amsterdã é de bike. O valor do aluguel varia de 10 a 20 euros por dia. Sempre tranque sua magrela.

O idioma oficial é o holandês, mas praticamente todo mundo fala inglês na cidade, ou pelo menos arranha e se esforça para ajudar.

Gorjeta tem suas regras em cada país. Na Holanda não é uma prática obrigatória. Eles ficam felizes quando recebem 10% dos estrangeiros. No entanto, não esperam por ela com fervor.

Compre o cartão I Amsterdam se for usar o transporte público. Ele dá acesso a alguns museus.

Um modo fácil e barato para ir do aeroporto ao centro é o trem que chega na Central Station. Se preferir ir de taxi diretamente ao hotel saiba que o valor fica ao redor de 40-50 euros. 

Três dias é o tempo suficiente para você se apaixonar por Amsterdã e querer voltar muitas vezes.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Adorei teu post, como sempre! Fiquei com vontade de retornar a esta bela cidade que já visitei tantas vezes, mas como dizes, sempre tem algo novo para se curtir!Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MT,

      Adoro rever a alegria de Amsterdam. Tem sempre algum cantinho novo na cidade para conhecer.

      Beijoss

      Excluir
  2. Suas Fotos tem uma profundidade de campo muito boas ,Incrível Parabéns !

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!