SÃO PETERSBURGO, A CAPITAL DOS CZARES RUSSOS

Por Claudia Liechavicius

Cidade russa de traços imponentes. Forte. Elegante. E, fria. Noites intermináveis e congelantes no inverno. Mas, com dias longos na época do verão - as famosas "Noites Brancas", do romance de Dostoiévski. Situada às margens do rio Neva, São Petersburgo foi construída pelo czar Pedro I - o Grande, em 1703, justamente para ser a capital dos czares. E assim viveu glamourosa, entre canais e pontes, por mais de duzentos anos até o fim do império dos czares. Então, foi tomada por Hitler e permaneceu cercada pelos alemães por 900 dias (1941-1944). Muita gente morreu de frio e fome nesse período. Foi uma fase difícil. Mas, a cidade imperial não se rendeu. Mudou de nome algumas vezes conforme a maré política mandava: Petergrado, Leningrado, São Petersburgo. Apelido, também tem: "Veneza do Norte"- por seus canais. Hoje é a quarta maior cidade da Europa, a segunda maior da Rússia e ostenta o título merecido de Patrimônio Mundial da UNESCO.

 A estátua de bronze em homenagem ao czar Pedro, o Grande foi feita em 1768, pelo escultor Etienne Maurice Falconet. Ela está apoiada em uma enorme rocha em formato de onda numa praça em frente à Catedral de Santo Isaac.

MUSEU HERMITAGE

Escolher por onde começar a desvendar a cidade é fácil. O grande museu Hermitage - um dos maiores do mundo - é sem dúvida nenhuma o melhor ponto de partida. Seu acervo tem mais de 3 milhões de peças de todas as épocas, estilos e culturas, distribuídas em 10 prédios. O coração do museu é o Palácio de Inverno. Sua construção levou oito anos para ser concluída, de 1754 a 1762. Os salões imperiais são lindíssimos. O palácio tem 1057 cômodos, 117 escadarias, 1786 portas e 1945 janelas. Esses números - nada singelos - dão uma ideia da sua suntuosidade. Após a construção dessa primeira parte do palácio, Catarina, a Grande ordenou que fosse construído o Hermitage. Esse lugar que foi concebido como área de descanso logo se tornou um museu privado que guardava as coleções de Catarina. Não custou muito para a Coleção Imperial tomar tal volume que novas alas precisaram ser construídas para abrigar seu acervo. Hoje, o museu ocupa um complexo enorme, ostenta salões espetaculares e obras fantásticas.

Praça do Palácio e Hermitage. 

Coluna de Alexandre, com 47.5 metros de altura, na Praça Hermitage
No topo, observe  a figura de um anjo de 6 metros. Ao fundo, o Arco do Triunfo em memória a batalha contra Napoleão Bonaparte.


 Salões do Palácio de Inverno.

A Dança, de Henri Matisse.

Programe-se: O valor do ingresso é de 400 rublos. Filas são constantes. Mas, vá com calma. Não tenha pressa. Afinal, é um museu para ser degustado lentamente. Se tiver um dia inteiro disponível para ele, ainda assim não será possível ver tudo. Selecione as áreas de maior interesse, marque no mapa e se organize para agilizar o tempo.

ANDAR, ANDAR E ANDAR

Para continuar explorando a cidade a melhor opção é sair andando com um mapa "em inglês" na mão.  A ordem é andar. Taxis são raridade. Ônibus são viáveis, especialmente se você encontrar alguém que fale inglês e ajude no itinerário. Metrô não testei. A cidade é grande, mas o centro histórico pode ser percorrido a pé por quem gosta de caminhar. O rigor do inverno é um grande limitador. Procure ir nos meses mais quentes (de maio à setembro). Assim, os dias serão enormes e a temperatura agradável para circular.

A rua Nevskiy Prospekt é o melhor ponto de referência - se estende por 4,5 quilômetros. Ela corta a cidade de leste a oeste e ostenta alguns dos mais belos prédios, igrejas e pontes da cidade. Começa na Praça do Almirante, onde fica o Ministério da Marinha (ao lado do Museu Hermitage) - um prédio amarelo grandioso em formato de U, com uma torre dourada de 1704, que é a segunda mais alta da cidade (foi construído para ser forte e estaleiro), passa pela Estação Férrea e termina num monastério. 

 À esquerda, a esguia torre dourada do Ministério da Marinha e as árvores secas da Praça do Almirante, praticamente ao lado do Museu Hermitage.

Pertinho dali, não deixe de visitar a Catedral de Santo Isaac, um dos maiores templos do mundo. Seu interior é carregado em ouro e mármores raros. Sua fachada é repleta de colunatas e decorada com 350 imagens. Dá para subir até a cúpula da igreja e observar a cidade de cima. A vista vale a escadaria. O valor do ingresso para a igreja + subida à cúpula = 400 rublos.


Catedral de Santo Isaac.

 Interior da Catedral de Santo Isaac.

Vista de São Petersburgo a partir da cúpula da Catedral de Santo Isaac.

Retorne para a rua Nevskiy Prospect e vá até o Palácio Stroganov - logo depois do primeiro canal. O nome parece familiar? Sim, é daí mesmo que vem o famoso "estrogonofe". O palácio foi construído na fase de ouro de São Petersburgo para o Barão Sergei Stroganov, um excêntrico, dono de minas de sal  que presava muito a boa mesa, as artes e o péssimo hábito de beber. 

CURIOSIDADE: Reza a lenda que certo dia, Stroganov organizava o palácio para receber um convidado ilustre. Preparou um prato especial - escalopinhos com um molho que levava dois dias para seu preparo - sua especialidade. Tudo pronto e eis que chega o convidado, com um problema nas mãos que o impossibilitava de cortar a carne com a faca. Imediatamente, Stroganov - um belo anfitrião - providenciou para que os escalopes fossem cortados em pequenos pedacinhos e misturados ao molho. Surge, então, o famoso "estrogonofe". O resultado foi tão bom que a receita se espalhou pelo mundo. 

Hoje, o palácio é um museu com os salões abertos ao público. Tem um excelente e pomposo restaurante, onde se pode comer o legítimo Stroganov (sem ser cortado) e no sub-solo tem um apartamento, numa espécie de esconderijo, que serve à hóspedes especiais - onde antigamente era a adega do palácio e o "quarto secreto". Muito interessante. O funcionário do restaurante que conduziu para uma visita aos aposentos secretos disse que o quarto pode ser usado como hotel. Um luxo!

O Palácio Stroganov fica na esquina do Canal Moyka. A estátua do homem domando o cavalo é boa referência para acha-lo facilmente.

Restaurante Russian Empire, no Palácio Stroganov.

Quarto secreto do Palácio Stroganov.

Mais à frente, andando pela Nevskiy Prospekt (quase todos os lugares de maior interesse para uma primeira viagem ficam ao longo dela ou nas suas transversais) está a imensa Catedral de Kazan. Ela foi construída em 1733 e mais tarde foram feitas novas alas e um jardim ornamentado com uma fonte. A catedral ortodoxa é um dos cartões-postais da cidade.

 Catedral de Kazan.

Interior da Catedral de Kazan.

Basta atravessar a rua para você se surpreender com a maravilhosa Casa Singer - que hoje é uma das maiores livrarias russas (e dizem que do mundo). A obra do arquiteto Pavel Suzor foi edificada no final do século XIX, bem no centro de São Petersburgo para abrigar a fábrica americana de máquinas de costura. O prédio é coroado por uma cúpula espetacular com um globo de vidro. Vale a pena entrar e tomar um café tendo a vista da Catedral de Kazan à sua frente.

Casa Singer.

Entrando pelo Canal de Griboyedova, transversal à Nevskiy Prospect está a imperdível Igreja da Ressurreição. Se por fora seus bulbos de porcelana colorida saltam aos olhos, por dentro ela é uma obra de arte. Seus murais sobre o Velho e o Novo Testamento são de tirar o fôlego. A arquitetura é inspirada na Catedral de São Basílio, de Moscou. Difícil dizer qual a mais bonita.

DICA: Nos arredores da igreja tem uma feira de produtos locais e artesanato com preços mais convidativos do que nas lojas. 

 Igreja da Ressurreição.

 Interior da Igreja da Ressurreição.

Ainda no Canal de Griboyedova, no entanto do outro lado da Nevskiy Prospekt vá até a Ponte do Banco. É uma das mais bonitas de São Petersburgo. Foi construída em 1790 por Giacomo Qurenghi. É suspensa e tem quatro leões alados. 

 Ponte do Banco.

De volta à Nevskiy Prospekt duas outras igrejas chamam atenção. Afinal, todas as crenças convivem harmoniosamente lado a lado na cidade. A Igreja de Catarina que é católica e data de 1760 e a Igreja da Armênia, ortodoxa, de 1771. Nessa rua também tem uma igreja luterana, a Igreja de São Pedro.

 Igreja da Armênia.

Igreja de Santa Catarina.

Outro prédio lindo é o da Casa Yeliseyev. Ali funciona uma delicatessen charmosíssima. Ideal tanto para uma pausa rápida para um chá ou café como para almoço. No andar debaixo, fica o restaurante. 

 Casa Yeliseyev.

A Casa Yeliseyev tem a frente virada para a Nevskiy Prospekt e a lateral para essa charmosa rua com uma fonte super moderna. A água escorre ao redor da bola de mármore.

Restaurante da Casa Yeliseyev.

Bem em frente está o Teatro de Alexandrine. Ele tem capacidade para 1400 pessoas. A praça à sua frente é decorada com uma estátua em homenagem a Catarina, a Grande. Catarina emerge de um grupo de oito figuras em bronze.

Teatro de Alexandrine e Monumento a Catarina, a Grande.

Atravessando a Ponte Anichkov está o Palácio Beloselsky-Belozersky construído em 1840 para servir como residência ao grão-ducado. A seguir fica o Hotel Corinthia. Enorme, bem localizado e com bons quartos especialmente na ala recém reformada. Continuando pela Nevskiy Prospekt se chega à Estação Férrea, num ponto bem central para quem for de Moscou para são Petersburgo de trem. Ao todo a rua tem pouco mais de quatro quilômetros repletos de belas fachadas. É uma caminhada linda, que passa sem você sentir e termina num monastério.

Palácio Beloselsky-Belozersky.

Em resumo, ao longo da Nevskiy Prospekt, vale a pena prestar atenção:
  • Museu Hermitage
  • Catedral de Santo Isaac e Praça do Almirantado (com o prédio do Ministério da Marinha)
  • Palácio Stroganoc
  • Catedral de Kazan
  • Casa Singer (hoje uma livraria)
  • Igreja da Ressurreição
  • Casa Yeliseyev
  • Igreja de Catarina e Igreja da Armênia
  • Teatro Alexandrine e Monumento a Catarina, a Grande
  • Ponte Anitchkov, Ponte do Banco e demais pontes sobre os canais
  • Palácio Beloselsky-Belozersky

BAIRROS MAIS DISTANTES

Depois de explorar essa região mais central vale a pena dedicar um dia para desbravar os arredores. A ilha da Fortaleza de Pedro e Paulo é interessante por simbolizar o ponto de nascimento da cidade. O primeiro forte de São Petersburgo foi fundado ali, em 1703. A seguir foi feita a Catedral de Pedro e Paulo, onde estão enterrados alguns czares russos. E, logo surgiu o centro administrativo e comercial. Confesso que esperava mais do que encontrei. Mas, valeu a longa caminhada, especialmente pelo restaurante que encontrei nos arredores indicado por uma moradora local, o Na-Zdorovie (Bolshoi Prospekt of Petrogradskaya, 13 - telefone: +7 812 2324039).

Ilha da Fortaleza de Pedro e Paulo.

 Catedral de Pedro e Paulo.

Escultura de Pedro, o Grande, feita por Mikhail Chemiakin, no pátio interno do Forte de Pedro e Paulo.

Restaurante Na-Zdorovie de comida russa. Excelente e de ambiente descontraído.

Fora da ilha, mas perto da Fortaleza fica o Museu da História Política da Rússia, o zoológico, o Estádio Petrovsky e a única mesquita da cidade com suas cúpulas azuis enormes que podem ser vistas de longe.

Dali. o ideal é voltar caminhando pela Ilha de Vasilyevsky onde ficam: o Museu da Marinha, o Museu de Literatura e a Academia de Ciências. 

Duas colunas vermelhas ficam em frente ao Museu da Marinha.

INDICAÇÃO DE HOTÉIS

CORINTHIA. Hotel 5 estrelas muito bem localizado na Nevskiy Prospekt, a rua que concentra os  prédios mais interessantes e bonitos de São Petersburgo. Os quartos tem decoração charmosa (especialmente os que foram recém redecorados), banheiro moderno e ótimo café da manhã. Fica na Nevsky Prospect 57. Telefone + 7 812 380 2001 - www.corinthia.com

Recepção do Hotel Corinthia.

Outros bons hotéis da cidade são o W, Astoria e o recém inaugurado Four Seasons. Esses três são muito próximos um do outro e ficam nos arredores da Catedral de Santo Isaac.

BONS RESTAURANTES

Russian Empire. Pomposo e elegante. Esse é o restaurante do Palácio Stroganov, onde foi criado o "estrogonofe". Recomendo. Nevsky Prospect 17. Telefone: +7 812 571 2409

Russian Empire.

Receptoria. Restaurante boutique gourmet. Cozinha contemporânea com toque italiano e excelentes frutos do mar. Fica quase em frente a Catedral de Santo Isaac, na Admiralteisky Pr. 10. Telefone: +7 812 3127967.

Na Zdorovie. Restaurante de comida russa, com decoração descontraída, ótimo para o almoço. Bolshoy Prospect 13. Telefone: +7 812 232 4039. www.concord-catering.ru

Na Zdorovie.

Casa Yeliseyev. Delicatessen em cima e restaurante embaixo. Muito charmoso. Perfeito tanto para um café como para uma refeição mais farta. Nevskiy Prospect, 56. Telefone: +7 812 4566666

Casa Yeliseyev.

VISTO PARA ENTRADA DE BRASILEIROS: não é necessário visto para quem pretende ficar até 90 dias no país, apenas passaporte. 

IDIOMA: russo. Pouca gente fala inglês. Mas, nos hotéis é falado com bastante frequência. Os mapas são em inglês e cardápios dos restaurantes também.

FUSO HORÁRIO: 7 horas a frente do horário de Brasília.

MOEDA: rublo, 1 real vale 17 rublos.

NOS ARREDORES DA CIDADE: Se tiver tempo visite Peterhof, o Palácio de Verão construído por Pedro, o Grande. Não consegui visitar porque estava com as fontes desligadas devido ao frio. Isso me deixa com aquela vontade de voltar para conferir o que faltou na primeira visita. Ótima desculpa. É sempre bom reservar surpresas para o retorno!


A cidade é encantadora. Quando visitar Moscou não deixe de ir até lá. Afinal, é tão pertinho. Dá para ir de avião em menos de uma hora ou de trem em quatro horas (e a estação de trem é no centro da cidade). Se for de avião o aeroporto é distante 17 quilômetros do centro e têm taxis no aeroporto, não é preciso contratar transfer previamente. Se estiver na Finlândia, na Estônia, na Letônia ou na Lituânia também vale a pena dar uma esticada de uns três dias para conhecer a cidade. 
São Petersburgo vale a viagem!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia
    Também estive lá, porém em dois momentos muitos distintos da história russa.
    A 1a vez em 1982 quando a cidade ainda se chamava Leningrado e agora 30 anos depois.
    Confesso que gostei muito mais de Saint Petersburgo que de Leningrado.
    Meus destaques são a Igreja da Ressurreição, Catedral de Kazan e o prédio do Hermitage.
    Mas concordo com vc: é uma viagem imperdível!!
    Obrigado por me relembrar esta espetacular cidade.
    abs
    VS

    ResponderExcluir
  2. VS
    Imagino a tremenda diferença de uma viagem para outra. Na época em que o país saía do comunismo deve ter sido muito difícil para a população.
    Agora as pessoas já podem sorrir pelas ruas. A vida melhorou novamente.
    O país é lindo e a cidade de St Petersburg vale uma viagem.
    Abs
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Ah Claudia....
    Você anda por cada lugar liiiiiiiindoooooooooo! São Petesburgo então...me deixou de queixo caído!!!
    beijocas
    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Bia!!!
    Quanto tempo. Que bom ver você por aqui. Final de semana chuvoso. Deu uma pausa para os estudos?
    Vou te falar que a Rússia é linda!!! Tanto Moscou como São Petersburgo são espetaculares.
    Quando sobrar um tempinho volte para o blog.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Fantástico..

    St. Petersburgo deve ser ainda mais bonita pessoalmente, quem eu conheço que já visitou se encantou e voltaria novamente..
    Espero um dia ter a chance de também conhecer..
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Claudia,

    Estive em São Peter ano passado e adorei!

    A Rússia tem uma história fascinante, não é mesmo?

    Em conversa com locais, achei muito interessante a falta de consenso sobre o comunismo e o capitalismo e as consequencias da mudança. Muita gente sofreu duramente, inclusive porque, em termos políticos, a Rússia é bem pior que o Brasil.

    Bem, isso rende uma boa conversa...hehe

    Como de praxe, suas fotos estão maravilhosas, parabéns! Deu saudades.

    Beijos,
    Andressa

    ResponderExcluir
  7. O que são essas cores? E a arquitetura? Morro de vontade de ir a Russia, ano passado até tentei mas não tinham saídas daqui para lá no período que podíamos ir... Não quis arriscar ir sozinha, sem agência. Vai ficar pra próxima!

    Beijo Claudia!!!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, St Petersburg é super glaumorosa. Tens visto sobre a inundação que tem ocorrido ao sudoeste do país? Enorme o número de mortos. Tu tens o hábito de comprar pequenas lembranças dos países que visita? Nossa, eu sou uma verdadeira 'juntadora' de coisas...rsrsrsrs. Não resisto. No sábado, estaremos embarcando para o Brasil, estou levando duas máscaras e uma boneca...'numguento'. Beijocas e boa semana.

    ResponderExcluir
  9. MARAVILHA!!!
    Amei muito... e as fotos estnao demais, hein amiga!!!
    Vamos ver quando eu consigo ir pra lá...
    bjos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Cláudia. Tudo bem?
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia Paulista

    ResponderExcluir
  11. Oscar,
    Amei essa viagem.
    Fui à Russia (Moscou e St Petersburg), Estônia, Letônia e Lituânia. Muito legal. Os países se parecem em alguns detalhes mas tem personalidades distintas. Viagem que recomendo. Só não achei Din Tai Fun por lá. rsrsrs
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  12. Andressa é verdade.
    Os mais velhos ainda são muito saudosistas com o comunismo. Dizem que todos eram iguais, tinha trabalho para todos e não havia competição no mercado. Já, os mais novos gostam do que vivem agora e discordam dos mais velhos. Afinal, não chegaram a ver o país em pleno regime fechado.
    Mas, o país é belíssimo!!!
    Vale muito a pena conhecer, a dificuldade da língua não é problema. Dá para ir sem medo, não é mesmo?
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  13. Oi Baiana sumida!!!
    Moscou é uma cidade muito grande, por isso é bom estar acompanhada do seu marido. Assim dá para ir sem agência de turismo, pois a cidade é fácil e os mapas em inglês. Já S. Petersburg é mais fácil ainda. Cidade menor. Dá até para uma mulher sozinha circular sem medo.
    Recomendo.
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Taia,
    Por sorte estive lá antes dessa tragédia e peguei dias ótimos. Alguns meio nubladinhos, mas também vi tudo com sol.
    Costumo comprar poucas coisa em viagens pois não gosto de carregar malas. rsrsrsrs
    Mas, claro que trouxe umas matrioshkas.
    Que bom que vc vem ao Brasil. Vem ao Rio? Se vier me fala para nos encontrarmos.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Mirella,
    Vale mesmo a pena. Você não está tão longe assim da Rússia. Acho até que deve levar menos tempo do que eu. hahaha
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  16. Que bom que pegastes dias bons. Uma pena o que tem acontecido por lá. Eu sou a rainha da mala...rsrsrsrs. Infelizmente não iremos para o Rio, vamos para o ES e de lá para a BA em nossa casa resolver algumas pendências e depois, Trancoso, Ilhéus e Maraú. Já peguei várias dicas suas sobre Trancoso e Ilhéus :-D Beijocas!

    ResponderExcluir
  17. Acho que a sensação se estar na Rússia é de estar encenando um filme, os prédios são todos perfeitos e harmoniosos, as construções uma mais linda que a outra!!!!

    Boa semana!
    http://feiffercereja.blogspot.com.br/2012/07/nantes-pays-de-la-loire.html

    ResponderExcluir
  18. Taia,
    Mas que belos lugares. Amo Trancoso. Meu preferido dessa sua listinha deliciosa!!!
    Que você tenha ótimos dias de férias nesse nosso Brasil lindo!!!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  19. Olá Claudia!!!!

    Realmente o artigo sobre S. Petersburgo confirma as minhas expectativas, a cidade é mesmo divinal, e sem duvida alguma merece uma visita.

    O seu artigo, para nao variar está ao nivel da cidade que ilustra, fantástico.

    Beijinhos e continuação de viagens fantásticas

    ResponderExcluir
  20. Oi Turista,

    Gostei muito de ter visitado São Petersburgo. É uma cidade muito pomposa e elegante. Realmente vale a pena conhecer.

    Beijo e obrigada pelos comentários tão gentis.

    Claudia

    ResponderExcluir
  21. Mais um post fantástico Cláudia!
    já tinha te falado que estava organizando um blog, e vc é minha inspiração hehehe Adoro!!!!!
    Ta fraquinho ainda, mas da uma olhada la, sua opiniao é muito importante pra mim!
    beijo grande

    ResponderExcluir
  22. ooopssss

    http://riverariviera.blogspot.com.br/

    beijos

    ResponderExcluir
  23. Deu Saudades

    Gostei muito de São Petersburgo, uma cidade muito interessante e que exala cultura por todos os lados.

    Lindas fotos!!!

    @GusBelli

    ResponderExcluir
  24. Sabrina,
    Que legal! Fui fonte de inspiração!!!
    O começo é lento, mas logo logo seu blog toma corpo. Bela iniciativa.
    Vou lá te visitar.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  25. Gustavo,
    A cidade é demais. Não tem como não gostar. Essa referência que você deixou é twitter ou instagram?
    Volte sempre.

    ResponderExcluir
  26. Ju,
    Teu comentário entrou como span. Quase joguei no lixo. Mas, consegui ler a tempo e publiquei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. nossa qta historia e que fotos lindas, e deve ser ainda mais bonito pessoalmente né !!!
    incrivel !!!
    bjs
    Gabi

    ResponderExcluir
  28. Claudia!!

    São Petersburgo deve ser linda mesmo!!Está em primeiro lugar da lista na Rússia,mas talvez a visite combinando com as Capitais Bálticas,como acho que vc fez!
    Fotos magníficas...as usual... :))
    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Margarida,
    Foi exatamente isso que fiz: Estônia, Letônia, Lituânia e dpois Rússia (e para fechar com chave de outro uns diazinhos em Londres - com sol). Roteiro muito bom!
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  30. Gabi,
    Lugar lindo mesmo, mas sua próxima viagem também será para uma mar lindo!!!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  31. Oi Claudia! Adoro seus posts, sao super informativos e gostosos de ler! Sao Petesburgo eh lindo mesmo! Alias as fotos estao maravilhosas, parabens! (da muito trabalho colocar acentos, sorry), bjs, Melinha

    ResponderExcluir
  32. Melinha!!!!!!

    Que bom saber notícias suas!!!!! Já está nos USA? Vem quando ao Brasil? Saudades de você. Bjs

    ResponderExcluir
  33. Claudia,boa noite,
    estou pensando em ir a sao petesburgo em outubro ,sozinha,sem agência,para fucar 3dias.Vc acha perigoso?O que vc aconselharia?
    obrigada,
    Ana Luiza

    ResponderExcluir
  34. Ana Luiza,
    Eu achei muito tranquilo. O problema é conseguir taxi na Rússia, mas como o centro de S. Petersburg é relativamente pequeno dá para percorrer tudo a pé. Taxi no aeroporto é fácil. Me senti segura andando pela cidade.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  35. Olá Claudia! eu sou fã do seu blog, sempre tô poraqui, pois sou uma amante de viagens!
    Tenho um blog que fala sobre moda e cito minhas viagens também! passa lá.
    Bjos

    www.blogdasandrabello.com.br

    ResponderExcluir
  36. Fantástica Rússia! Que beleza de arquitetura, adorei o museu , a obra de Matisse, a estátua em cima da rocha, as fotos estão maravilhosas.

    Bjus

    ResponderExcluir
  37. Sandra,
    Visitei seu blog e tentei deixar um comentário , mas aparece a mensagem "security token invalid". Tentei três vezes e não foi...
    Mais tarde vou tentar novamente.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  38. Oi Cris,
    Obrigada pela visita.
    Tenho visto suas fotos. Sempre lindas e delicadas!!!
    Um beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  39. Olá Claudia
    Parabéns pelo blog!Ótimas fotos.
    Planejamos uma viagem Jun/Jul 2013 finalizando SPB e Moscou. Somos dois casais. Vc acha necessário estarmos acompanhados de guias q falem portugues e/ou espanhol, ou dá para fazer tudo por conta numa boa (ouvimos falar q principalmente em Moscou não dá p ficar sem)???
    Obrigada e abçs
    Célia

    ResponderExcluir
  40. Célia,

    Já estive duas vezes em Moscou e sempre sem guia. As pessoas mais jovens falam um inglês relativamente bom. O maior problema são taxis. Caríssimos e raros. Eu andei de metrô durante o dia e para ir à restaurantes à noite pedia taxi executivo no hotel para ida e volta.

    Já em SPB não precisa guia mesmo. A cidade é relativamente pequena dá percorrer tudo a pé. Em um dia para circular por toda a cidade duas vezes.

    Basta um bom guia impresso e ler bastante antes para saber exatamente o roteiro desejado.

    Boa viagem!

    Bj

    ResponderExcluir
  41. Poxa, que pena que vc não teve tempo de ir a Peterhoff, para mim um dos lugares mais bonitos que já fui. Estive ano passado em Varsalles e acabei ficando extremamente decepcionado pelo fato de ter ido a Peterhoff primeiro.

    ResponderExcluir
  42. Claudia, estamos programando uma viagem pra São Petersburgo e Moscou final de abril comecinho de maio. Vi q no seu último comentário disse q em um dia dava pra ver S.Peter, e Moscou? Mas qual seria o ideal para as duas cidades? Ou melhor, qtos dias em cada uma? Vc foi de trem de St.Peter pra Moscou? É fácil? Vi em outros comentários que a distância do aeroporto de Moscou é super longe. Tem metro para o centro?
    Obrigada desde já.
    Wilde

    ResponderExcluir
  43. Rodrigo,

    Na verdade não foi por falta de tempo que não visitei Peterhoff, mas o tempo estava péssimo. Nevava bastante na época e estava tudo fechado.
    Vou nesse ano ou no próximo!

    ResponderExcluir
  44. Wilde,

    O tempo ideal para S Petersburg são três dias para andar com calma e ir até Peterhoff. A cidade tem excelentes hotéis, cafeterias e restaurantes.

    Em Moscou, no mínimo três dias. O ideal é uma semana. No aeroporto, eu aconselho você chegar com o transfer combinado previamente com o hotel. É menos estressante e eles são bem safadinhos no que se refere aos taxis. Metro do aeroporto nunca usei, não sei se tem.

    Beijo

    ResponderExcluir
  45. elvira bonadiman pinto bonadimsn13 de agosto de 2014 18:43

    Oi Claudia,é a 1a vez que vejo seu blog.Falar em Russia me entristece e fascina ao mesmo tempo.Li Noites Bran cas e pirei....tenho de ir a San Petersburgo! Moscou ,ja conheço e fiquei encantada!Peguei 6graus abaixo de zero.Agora estou intrigada com Peterhoff pois,deve ser linda!Estarei fazendo agora em Set,um Cruzeiro de 10 dias pelo rio Neva e lagos a partir de San Petersburgo ,pelo interior da Russia ate Moscou...farei comentarios....e estou super ansiosa. .e depois Suissa e Itália. De outra vez, farei oq. o que restou dos Balcans pois amei a Croacia ,no ano passado. BEIJO

    ResponderExcluir
  46. Oi Elvira,

    Seja muito bem-vinda ao blog.

    Aproveite muito sua viagem e conte como foi. Estive numa época bem fria em São Petersburgo e Peterhoff estava fechado.

    Beijo

    ResponderExcluir
  47. Muito bom o seu relato! Obrigada por todas as dicas!
    Gostaria de saber sua opinião sobre onde comprar souvenirs por um preço melhor!!
    Seria no Izmailovo Market em Moscou ou na feirinha atrás da Igreja do Sangue Derramado em São Petersburgo?
    Muito obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
  48. Muito bom o seu relato! Obrigada por todas as dicas!
    Gostaria de saber sua opinião sobre onde comprar souvenirs por um preço melhor!!
    Seria no Izmailovo Market em Moscou ou na feirinha atrás da Igreja do Sangue Derramado em São Petersburgo?
    Muito obrigada pela atenção

    ResponderExcluir
  49. Gostei muito desses comentários estou saindo de viagem agora dia 18 para esses lugares "feios" e já vou cheia de curiosidade para comprovar tudo que aqui foi esclarecido. Até a volta

    ResponderExcluir
  50. Gostei muito desses comentários estou saindo de viagem agora dia 18 para esses lugares "feios" e já vou cheia de curiosidade para comprovar tudo que aqui foi esclarecido. Até a volta

    ResponderExcluir
  51. Cláudia,
    Parabéns de novo pelo seu blog!! Amo!
    Estou indo para Moscou e St Petersburgo em outubro e gostaria de saber se vc utilizou o serviço de guia nessas cidades. Vc acha necessário? SE utilizou poderia fornecer os contatos?
    Também estou indo para a Polônia e consegui pegar suas dicas de Varsóvia! VC ainda vai postar sobre Cracóvia? Poderia fornecer dicas de restaurantes em Cracóvia?
    Muito obrigada antecipadamente,
    Luciana

    ResponderExcluir
  52. Luciana,

    Não usei guias nessas cidades. Dá para se locomover e se achar facilmente no pais. Basta ter um Lonely Planet ou qualquer outro livro de informações.

    Estou escrevendo sobre a Croácia. Espero terminar em breve.

    Beijo

    ResponderExcluir
  53. Ops, Cracóvia. Escrevi o nome do país errado no comentário acima.

    ResponderExcluir
  54. Boa noite! Gostaria de saber se setembro é bom psra ir para Moscou e Sao petrsburgo att claudia semisorocha@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  55. Claudia,

    O verão russo acontece nos meses de junho, julho e agosto. Nos meses de setembro, outubro, novembro, março, abril e maio é friozinho, mas ainda dá para suportar. No forte do inverno, dezembro, janeiro e fevereiro as temperaturas podem ir além de 30 graus abaixo de zero. Para quem não é acostumado com o frio, essa temperatura é quase insuportável.

    Sendo assim, setembro é bom.

    Boa viagem.

    Claudia

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!