ANGRA DOS REIS: A COSTA VERDE FLUMINENSE

Por: Claudia Liechavicius

Sofisticada e ao mesmo tempo despojada. Enfeitada tanto por mansões espetaculares como por casas de pescadores. Cravejada de lanchas poderosas e veleiros, mas também, cheia de traineiras coloridas. Assim é Angra dos Reis, um paraíso de sossego, requinte e simplicidade que congrega milionários e nativos da terra. É ali que a Mata Atlântica languidamente se debruça sobre um mar pintado em nuances de verde esmeralda para circundar 365 ilhotas.


Os tons esverdeados da água do mar e da mata chamam a atenção de quem passa por Angra.

Como tudo começou

A “Costa Esmeralda” brasileira fica a apenas 150 quilômetros do Rio e 400 de São Paulo. Não é de hoje que causa deslumbramento a quem passa por ali. Na época em que o Brasil foi descoberto, os portugueses já ficaram extasiados com o que encontraram. Uma esquadra portuguesa foi enviada para mapear a costa brasileira e chegou a Angra exatamente no dia 6 de janeiro de 1502, dia de Reis, daí veio o nome. Américo Vespúcio que fazia parte da tripulação escreveu uma carta a Portugal contando das maravilhas com que havia se deparado em plena Mata Atlântica. Oito baias, mais de 300 ilhas e inúmeras praias quase selvagens de natureza exuberante e beleza indescritível, habitadas apenas por índios. Angra foi, então, colonizada por brancos que se fixaram a princípio em frente à Ilha de Gipóia. O tempo passou e em 1950 com a construção do Estaleiro Verolme e com a instalação de um terminal da Petrobrás a cidade cresceu. Na década de 70, as usinas atômicas de Angra I e II trouxeram turbulências ao paraíso. Mas, foi em 1972, com a inauguração da Rodovia Rio-Santos que a cidade se abriu para o turismo e não parou mais.

Com um cenário como esse é fácil entender porque os cariocas adoram Angra dos Reis.

Atualmente, Angra é assim, um lugar democrático e acessível por terra, água ou ar.

Escolhendo onde ficar


Para conhecer Angra como a palma da mão o ideal é ficar em uma casa, ter uma lancha à disposição e um marinheiro experiente. Se isso não for possível, então não resta outra saída senão um bom hotel e um passeio de barco. E são muitas as opções de hotéis que não vai faltar um para o seu estilo. Indo do Rio para Angra, o primeiro grande hotel que aparece na estrada é o Portobello Resort e Safari. Ele tem uma boa praia particular e agrada especialmente a quem tem filhos pela possibilidade de visitar vários animais exóticos no safári, além, é claro, de curtir a praia. A seguir vem o Club Med famoso por ter um clubinho super animado para divertir tanto a garotada quanto aos adultos. Funciona em esquema “all-inclusive”. É ótimo. Mas, quem fica ali acaba não saindo do hotel, portanto não conhece os segredos que o mar de Angra oferece. Para casais, os bangalôs do Pestana Angra Resort são boa pedida. O hotel é muito bem decorado e um pouco mais intimista. Não é indicado para crianças. Dá para solicitar um barco com marinheiro para rodar pelas ilhas. Bem perto dali fica o Meliá Angra. Hotel enorme com muitas atividades para crianças e vários restaurantes. Conta com uma marina, no entanto a praia foi criada artificialmente. Outro hotel interessante é o Frade. Tem uma praia linda, é bem amplo, tem vários restaurantes e um belo campo de golfe. No entanto, de todos os hotéis é o que fica mais distante do Rio. Como a estrada está em obras, muitas vezes, demora mais de quatro horas para se chegar até lá. Em compensação, fica pertinho de Paraty, um encanto de cidade.


Vários são os hotéis que convidam ao deleite à beira-mar. Na foto acima, o Hotel do Frade.


Além dos hotéis localizados no continente, também têm muitos outros nas ilhas, mas o acesso é um pouco complicado. É preciso deixar o carro estacionado e tomar um barco para chegar ao destino final. Como em Angra chove muito e o tempo vira com facilidade, isso pode ser uma roubada e atrapalhar o retorno. Já experimentei uma situação assim e não recomendo.


Portobello Resort & Safári. Rodovia Rio-Santos, Km 434. Mangaratiba. Telefone 0800.282 0868. Reservas http://www.hotelportobelo.com.br/

Club Med. Rodovia Rio-Santos, BR 101, Km 445. Telefone (21) 4002.2582 Reservas http://www.clubmed.com.br/

Pestana Angra Beach Bangalôs. Estrada Vereador Benedito Adelino, 3700. Retiro. Telefone (24) 3364.2005. Reservas http://www.pestana.com/

Meliá Angra. Acesso no Km 488 da Rodovia Rio-Santos. Telefone (24) 3421.1100. Reservas http://www.solmelia.com/

Porto do Frade. Rodovia Rio-Santos, BR 101, Km 513. Telefone (24) 3369.2666. Reservas http://www.hoteldofrade.com.br/

Para se conhecer a fundo a magia de Angra, nada como ficar instalado em uma casa charmosa.



E...contar com um marinheiro experiente!



Mas, se não pintar um convite para uma bela casa há muitas opções de bons hotéis na região.



Nada como o por do sol de Angra - Frade. 


Entendendo Angra

A Costa Verde abrange uma área enorme. Quando alguém se refere à Angra parece que está falando apenas de uma cidadezinha, o que não é verdade. A região tem um leque de opções que vão desde Mangaratiba até Paraty numa extensão que passa de cem quilômetros de costa. Então, prepare-se para entrar em um barco e sair em busca do melhor ponto para mergulho, da ilha mais badalada, da praia de areias idílicas, do encontro com celebridades, de um belo tira gosto em alto mar e por aí vai. Angra é realmente um lugar inusitado com 365 ilhas para se avistar. Dessas, muitas são privadas, algumas não tem acesso, mas ainda assim sobram dezenas de cantinhos que merecem ser desbravadas.
  Mapa de Angra dos Reis: 1. Centro da cidade de Angra 2. Colégio Naval 3. Petrobrás 4. Verolme 5. Ilha da Gipóia 6. Botinas 7. Cataguáses 8. Ilha de Chivas 9. Ilha de Caras 10. Meliá Angra 11. Porto Bracuhy 12. Porto Frade 


Desbravando ilhas e praias

A Ilha Grande é a maior da baia de Angra, tem praias de tirar o fôlego. Algumas podem ser alcançadas apenas por trilhas ou de helicóptero e em outras as embarcações chegam facilmente quando o mar está calmo. Lopes Mendes, por exemplo, tem difícil acesso e por isso é procurada por quem quer um pouco mais de exclusividade. Já o Saco do Céu é ideal para a prática de esportes aquáticos, como o esqui. A ilha tem alguns conglomerados urbanos, como a Vila do Abraão, com pousadas, restaurantes e lojinhas. Algumas cachoeiras espalhadas por ali servem para refrescar as memórias do tempo em que a ilha abrigava um presídio.

A segunda maior ilha de Angra e uma das mais visitadas é a Gipóia. Lá, a praia mais concorrida é a do Dentista, originalmente chamada de Jurubaíba. No verão chega a ter congestionamento de lanchas, pois além de suas águas cristalinas que permitem boa visibilidade, ainda conta com restaurantes flutuantes que servem frutos do mar fresquíssimos diretamente nos barcos. Além dessa praia, a Gipóia têm muitas outras: a Brava e a de Fora– boas para a prática de surfe; a da Armação – ponto de parada de saveiros por ter alguns quiosques e ser próxima do continente; a das Amendoeiras e do Amaral – para quem prefere praias desertas.

 A terceira maior é a Ilha dos Porcos, onde fica a casa do cirurgião plástico Ivo Pitanguy. O lugar é belíssimo e muito bem cuidado, mas é particular.

Já, a Ilha de Itanhangá costuma ser badalada no verão. Conta com chalés rústicos com luz de gerador, ideal para quem gosta de ter mais contato com a natureza. Muitas festas concorridas acontecem por ali.

E ainda tem mais: as Ilhas de Paquetá, Botinas, Francisca, Cataguáses, São João, do Maia, dos Meros, Sandri e tantas praias no continente. É impossível não se encantar com Angra.

 

O tom verde-esmeralda da água é a principal característica da Costa Verde.



A praia Pingo D'água está sempre cheia de barcos, pois é deliciosa.

A praia Secreta é puro sossego e águas muitos quentes. 

A praia do Dentista é uma das mais badaladas. Ponto de encontro da galera. 



Quando bater aquela fome, em pleno mar, basta chamar o pessoal do Jango's Bar que seu camarão chega quentinho no barco. 


Voltando para casa

No caminho de volta para o Rio quando bater aquela fome basta dar uma paradinha no "Bar do Chuveiro" (telefone 24 3363.1049) para se deliciar com pastéis de camarão feitos na hora. Mas, se a vontade for de comer um doce há muitas barraquinhas prontas para servir uma cocada ou um cuscuz.
  Na estrada, muitas barraquinhas vendem cocada e outros doces feitos na região.

O Bar do Chuveiro é conhecido em Angra por seus pastéis imbatíveis.

 Recomendo a viagem. Vale conferir. Angra é um espetáculo!
De dia ou de noite, especialmente, com uma lua cheia como essa.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Tão perto e facinante.
    A Baia de Paraty encanta por suas belas praias e ilhas. São mais de 300 ilhas e 30 praias ao longo da costa e da baia.
    Paraty guarda consigo 445 anos da história do Brasil, o que lhe confere charme, nobreza, antiguidades, relíquias, além de mares, ilhas e muita natureza. Segundo a Unesco, essa cidade é uma das poucas no mundo que mantém as características originais de quase 500 anos. Seus calçamentos irregulares, sacadas, serestas e chorinhos dão personalidade à cidade, que já foi conhecida como a rota do ouro na época das grandes navegações.
    Uma dica de hospedagem para quem vai visitar essa ciadade maravilhosa é o Paraty Bungalows, hotel que encanta por sua beleza e bom atendimento.

    Fiquei hospedada em setembro d 2010 e já fiz reserva para o fim do ano.
    O site é www.paratybungalows.com

    ResponderExcluir
  2. Fantastico! Belas fotos e dicas importantíssimas, ampliam a vontade de visitar Angra mais uma vez. Bem detalhosa e charmosa me chamou este site, pela estrutura e edição, como também http://www.viagensonibus.com.br/ Parabéns e que tenham sucesso cada vez mais mostrando esses paraísos do Rio e do mundo! Beijo

    Alessandra Fonseca

    ResponderExcluir
  3. Alessandra,

    Obrigada pela visita.

    Volte sempre.

    Bj

    ResponderExcluir
  4. Olá Claudia! Na sua opinião, qual seria a melhor época para se visitar Angra? Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Patrícia,

    Angra é um lugar muito chuvoso. E, com chuva não tem graça. Por isso, o verão é a melhor época. Mas, com sol e calor é legal o ano todo.

    Para quem gosta de maior agito, a melhor época vai de dezembro à fevereiro.

    Eu prefiro nos meses de menos movimento: de março a maio e de setembro a novembro.

    Bj

    ResponderExcluir
  6. Amoo angra e concordo com voce claudia sempre vo na baixa temporada em novembro que ja ta quente mas não ta muito cheioo
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Patrícia Ferreira5 de março de 2016 02:46

    Olá, como é o tempo no começo de Setembro? Compensa visitar?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia,

      Setembro é um mês ótimo para visitar Angra. Baixa temporada e temperatura gostosa.

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!