UM FINAL DE SEMANA NO NANNAI, PORTO DE GALINHAS


Porto de Galinhas sempre figura entre as praias mais incríveis do Brasil. Basta dizer que é a segunda matéria mais lida do blog. E com razão. Aquelas piscinas naturais de águas transparentes e quentes entre corais não podem ser mais convidativas. Além disso, extensos coqueirais servem de contorno para a areia branquinha do litoral pernambucano. E, para completar ainda tem peixinhos e cavalos-marinhos em profusão. É de tirar o fôlego. Perfeito para quem quer relaxar, curtir a família ou namorar. Por falar em namorar, o dia dos namorados está chegando.

Essa é a praia em frente ao Nannai
Um enorme piscina natural protegida por uma barreira de recife.

Com um cenário desses nada melhor do que se hospedar num belo hotel para a experiência ficar marcada com carinho na memória. E, hotel é o que não falta na região. Como eu já tinha ficado no Summerville e no Enotel, dessa vez escolhi o Nanai Beach Resort para servir como pano de fundo para um final de semana prolongado. 


Porto de Galinhas.

COMO CHEGAR

O Nannai fica 60 quilômetros ao sul do Recife, em Ipojuca. Uma estrada nova, com pedágio, agilizou o percurso. Em pouco mais de meia hora se chega ao hotel que fica na praia de Muro Alto a 10 quilômetros do centrinho de Porto de Galinhas. Essa distância, do hotel ao centro, é um ponto positivo para quem quer sossego. Já para quem gosta de praia lotada e agito é só pegar o ônibus de transporte do próprio hotel e curtir a confusão.

Para fazer o transfer de Recife ao hotel contratei o www.destinoportodegalinhas.com.br por 260 reais ida e volta + o pagamento do pedágio (pois optei pela estrada nova que é mais curta e está em melhores condições). O hotel Nannai cobra 580 reais para fazer o transfer (mais do que o dobro).

Nannai Beach Resort.

MINHA EXPERIÊNCIA NO NANNAI

O Nannai abriu suas portas em 2001 tendo um prédio baixo com 45 apartamentos e 14 bangalôs conectados por uma série de piscinas "a la Polinesia Francesa". Nessa época, visitei o hotel (mas, estava hospedada no Enotel) e achei o Nannai um charme apesar da pretensão de reproduzir o "Tahiti" em solo brasileiro. O hotel logo passou a ser o destino número um dos casais em lua-de-mel no Brasil.

No entanto, o tempo passou e o hotel cresceu. Agora são 83 apartamentos e 49 bangalôs. Cresceu demais. Antes era mais exclusivo. Isso me desagradou. Gente demais. Serviço fraco. Para chegar um balde de gelo no bangalô a demora era de 3 horas. Para solicitar um shampoo ou toalha era preciso uma programação bem antecipada. Sossego na piscina tida como "privativa" do bangalô era impossível, pois sempre havia crianças fazendo algazarra ao redor (não que eu não goste de crianças - adoro! - mas, o hotel é vendido como o paraíso para casais... ). Na hora do lanche da tarde, uma avalanche de gente formava fila para garantir a tapioca do dia. Péssimo.

Outro ponto completamente desfavorável é que com tantos quartos e bangalôs a CVC entrou na história. Onde há grandes agências de turismo... Resumo da ópera: a exclusividade e o serviço foram por água abaixo.

Bangalôs do Nannai Beach Resort.

OS BANGALÔS

O hotel oferece três categorias de bangalôs: super luxo, premium e master. Eles são amplos e têm decoração rústica condizente com o astral da região. São charmosos. Os bangalôs master são duplex, de frente para o mar e mais reservados que os outros. Na chegada frutas e champagne. A cama tem dossel e é decorada com flores diariamente (mas é dura e tem travesseiros ruins). O banheiro é grande e oferece produtos L'Occitane (mas está precisando de uma reforma). Com o preço cobrado (que é alto para o nordeste) deveria entregar mais conforto.

 Quarto do bangalô super luxo do Nannai.

 Banheiro do bangalô super luxo do Nannai.

PRAIA OU PISCINA?

Entre praia ou piscina fico sempre com a praia. E as praias da região são extensas e espetaculares. Ao longo do dia o cenário muda ao sabor da maré e as piscinas naturais que se formam por causa da barreira de recifes assumem desenhos diferentes.

Muro Alto.

Bem em frente ao hotel há serviço de bar, guarda-sóis, cadeiras, caiaques e pranchas de SUP. O mar é parado. Não há ondas. Para quem tem disposição de caminhar pela praia dá para ir até Porto de Galinhas. A caminhada é longa. Ao redor de 10 quilômetros. Mas, o trajeto é lindo. Vale o esforço. Tem locais com piscinas naturais, outros com ondas, outros onde o mar forma um espelho. 

Praias entre Muro Alto e Porto de Galinhas.

A piscina central é muito grande e se conecta com as piscinas privativas dos bangalôs. Ao redor da piscina há vários cantinhos charmosos com gazebos, além de cadeiras, pufes e espreguiçadeiras que convidam ao dolce far niente.


Piscina do Nannai.

As instalações do hotel são todas em madeira. A recepção é aconchegante e sempre oferece uma água de coco geladinha deliciosa. O spa também é simpático e elegante. Junto ao spa fica a academia, salão de beleza e uma loja repleta de artigos de bom gosto. O hotel também conta com um mini golf, área esportiva e local para crianças.

Quanto às refeições, o hotel oferece o café da manhã e o jantar, incluídos na diária. Também é servido um lanche na piscina no final da tarde. As refeições são ótimas. O almoço pode ser pedido à la carte no restaurante e é pago por fora. Boa ideia é almoçar no centrinho de Porto de Galinhas. Indico os restaurantes Beijupirá e Barcaxeira.

O QUE FAZER NAS REDONDEZAS

Essa região é repleta de lugares interessantes. Para aqueles que não conseguem ficar parados no hotel há muitas opções: piscinas naturais de Porto de Galinhas, Pontal de Maracaípe, Praia dos Carneiros, Cabo de Santo Agostinho, Maragogi, Recife, Olinda, Caruaru, Nova Jerusalém, Praia de Guadalupe e Ilha de Santo Aleixo, Passeio de Bug. Opções não faltam.


Porto de Galinhas é um destino encantador.
O hotel Nannai apesar de ter crescido muito e perdido um pouco a qualidade do serviço, ainda é o melhor da região e o mais bem localizado em termos de praia.
Uma boa dica é escolher uma época de baixa temporada para conseguir sossego.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Olá Cláudia!

    Me hospedei no Nannai em 2008 com minha mãe e achei o lugar sensacional, tanto é que até hoje sou louca para ir com o meu marido. Na época que fui, achei o hotel bem reservado e com um serviço de primeira categoria. Havia muitos casais e poucas crianças. Acho que a CVC ainda não estava operando nesta época! Agora lendo seu relato, fiquei preocupada... Acho que vou escolher uma época fora da alta temporada só para matar a vontade!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Estive em Porto de Galinhas em 2006 e adorei ter ficado no hotel "Marulhos" que fica ao lado do "Nannai". Amei o hotel e a localização! Lindo! E nunca mais a minha vida foi a mesma...

    www.viajarso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. As praias do Nordeste são sempre encantadoras.Eu vejo uma desvantagens nestes mega resorts desta região de Porto de Galinhas:o fechamento das praias para terem exclusividade.Para quem esteve em Porto em 1994 e retornou em2009 e 2012...senti muita diferença.O panorama mudou.
    Bom, é a especulação imobiliária e turística avançando praia adentro...
    Um beijo
    Aliás,vi suas fotos no Insta ...que beleza de equilíbrio!Viva a Yoga!

    ResponderExcluir
  4. Oi Cláudia!
    O Nannai é um sonho de consumo para mim. Tenho uma amiga que foi comemorar o primeiro aniversario da filha lá e gostou bastante.
    Tomara que o hotel consiga manter o padrão que atrai a vontade de tanta gente, inclusive eu :)!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Claudia
    Não conheço essa parte de Pernambuco ainda, só passei rapidamente por Olinda e Recife. em que poderia ser tudo mais Acredito que resorts como esse sempre acabam assim, eu prefiro hotéis menores e mais aconchegantes ou mesmo uma pousada, bem mais sossegada. O lugar é realmente um pedaço do paraíso, e por isso mesmo acaba atraindo a especulação imobiliária e turística, infelizmente. Bem que poderia ser tudo mais selvagem e escondido, garantindo assim a sua preservação....

    Beijocas!

    Bia
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Bia,

    Realmente, grandes resorts acabam caindo nisso. Mas, no princípio ele era relativamente pequeno e muito charmoso.

    A localização do hotel é um privilégio. A natureza caprichou. Que lugar!!!!! Quando tiver uma oportunidade não deixe de ir. Mesmo com a especulação imobiliária ainda é um lugar que vale muito a pena. De uma paz incrível.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. É, Patrícia... Com CVC fica difícil...

    Já foi bem reservado e com bom serviço. Mas, ainda é um bom resort.

    Bj

    ResponderExcluir
  8. Flavinha,

    Realmente as mudanças são grandes. Hotéis demais. Gente demais. Se ainda fosse tranquilo como antes seria muito melhor.

    Gostou da minha yoga. Obrigada. Rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Simplesmente um sonho, alias as praias e Resorts no nordeste é realmente impa, só de você olhar estas fotos já fica relaxado.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!