RANGIROA, UM PARAÍSO PARA MERGULHAR


Se os mistérios do mar são sua perdição, então você precisa conhecer Rangiroa, na Polinésia Francesa. É um dos maiores atóis do mundo. Basta dizer que sua área total equivale a aproximadamente 1.600 quilômetros quadrados cercados por um anel oval composto por 241 ilhotas alinhadas em 280 quilômetros. Seu interior é formado por uma lagoa espetacular onde vivem simpáticos golfinhos, arraias, milhares de peixinhos de todas as cores do arco-íris e tubarões de várias espécies. Um verdadeiro paraíso para mergulho tanto de profundidade como de superfície.

Um verdadeiro aquário.

Rangiroa, cujo nome significa “céu imenso”, fica a 350 quilômetros da capital Papeete, no arquipélago de Tuamotu e a 12 quilômetros da intocada ilha vizinha Tikehau. O acesso é feito apenas por avião. Pela janela se vê os desenhos formados pelos motus e restingas pintados por tantos tons de azul que nem dá para descrever. Um espetáculo e tanto da natureza.

Mar e azul compõe o cenário do atol.

A população da ilha é bem pequena, mesmo sendo um atol enorme, tem ao redor de dois mil habitantes. Eles se concentram em Tiputa e Avatoru, onde há passagens que conectam a lagoa com o mar, e onde fica o aeroporto. Vivem de pesca, cultivo de pérolas negras  e turismo. A simpatia das pessoas não tem como ser maior. São tranquilos, relaxados, felizes. Tem sempre um sorriso estampado no rosto e parecem não saber muito bem o que é estresse.

Rangiroa.

DE TIKEHAU PARA RANGIROA

Depois de passar três dias maravilhosos em Tikehau, no simpático Pearl Beach Resort, num bangalô sobre a água e viver dias incríveis, meu destino era Rangiroa. O voo Tikehau-Rangiroa dura menos de 10 minutos. É o tempo do avião decolar e pousar. No entanto, o visual é um sonho. Espetacular.

Parte do atol de Rangiroa vista pela janela do avião.

No aeroporto minúsculo e gracioso, o Hotel Kia Ora mantém um pequeno quiosque para recepcionar os hóspedes. Você não precisa se preocupar com nada. Isso é ótimo. Colares de flores dão as boas-vindas. O cheiro de “tiare” (flor chamada de gardênia no Brasil) invade os sentidos de tal forma que fica marcado na memória para sempre junto com as cores do mar do Tahiti. Do avião, as malas vão direto para a van que faz o transfer e são colocadas no quarto. Enquanto isso, os hóspedes recebem toalhas geladas perfumadas, um coquetel de frutas no salão de entrada, e algumas informações sobre o hotel que fica praticamente ao lado do aeroporto, cinco minutos de carro.


 Hotel Kia Ora

Piscina de borda infinita de frente para o mar.

Dessa vez a escolha não foi um bangalô sobre a água, mas um bangalô de 184 m2 com piscina privativa cercado por coqueiros enormes, a poucos metros da praia. Na mosca! Melhor impossível. O hotel oferece bangalôs sobre a água, vilas com piscina e bangalôs na praia. Os bangalôs na praia são os mais antigos e mais em conta. As vilas com piscina têm decoração impecável, elegante, moderna e muito conforto. Os bangalôs sobre a água também são boa escolha, sobre os corais, no entanto bem menores. Tem apenas 75 m2. E são mais caros. Recomendo fortemente as vilas com piscina privativa.


Vilas com piscina no hotel Kia Ora. Um convite ao descanso.


O banheiro  é puro charme. 

O hotel é muito bom. Uma bela surpresa num lugar tão distante de tudo. É pé na areia, numa área repleta de coqueiros. Muito bem cuidado. Tem um bom restaurante, piscina de borda infinita, bar com chão de vidro, uma pequena academia e alguns bangalôs que podem ser usados caso seu voo seja no final do dia e você fique sem quarto depois do check out (que costuma ser feito as 11 horas da manhã).

Overwater bungalows do charmoso hotel Kia Ora

VIVENDO RANGIROA

Dar uma volta de reconhecimento na ilha, nas bicicletas oferecidas pelo Kia Ora, é obrigatório. O vilarejo fica a cinco minutos do hotel. É um lugar de vida simples, onde o tempo passa devagar. Tem supermercado (para comprar aquela baguete quentinha, afinal o Tahiti é uma república francesa e as baguetes fazem parte da cultura), banco, farmácia, gente simpática e muitas casas. Fazer um pit stop em Tiputa Pass no final do dia - um canal estreito mas profundo que liga a lagoa ao mar - para ver os golfinhos é parte do programa. Muita gente senta por ali esperando por eles. Nesse dia não dei sorte. Eles me deram a volta. Acho que é um sinal de que devo voltar ao paraíso!

Passo Tiputa, onde termina a ilha do hotel e tem uma passagem para o mar. 
É o lugar favorito dos golfinhos

Dica: reserve uma mesa no restaurante francês (que também é uma pousada) Relais de Josephine para ver os golfinhos brincando, curtir o pôr do sol e jantar. Ele fica ao lado do supermercado de Avatoru. Fácil de achar, mas precisa de reserva. www.relaisjosephine.free.fr

Também em Tiputa Pass faça uma flutuação sendo levado pela correnteza do mar em direção a lagoa entre centenas de peixes coloridos, tartarugas, arraias e tubarões, sobre uma fenda profunda de coral. Super divertido. O mar leva você sem nenhum esforço, apesar das ondas, por um trecho de uns 500 metros mais ou menos. Um guia acompanha e dá segurança durante o mergulho de snorkel que acaba num lugar impressionante chamado de “aquário” onde você vai nadar entre cardumes e mais cardumes de peixinhos coloridos. Nunca vi nada igual. O barqueiro leva pão para alimentar os peixes e eles já ficam ali esperando. Até parecem amestrados. Muito louco.

Mergulhando no aquário natural do Passo Tiputa.

Imperdível em Rangiroa é o passeio para a Lagoa Azul. O trajeto é longo do hotel até lá. Uma hora de lancha (sem muito conforto), em mar batido. Mas, quando o barco atraca, os tubarões aparecem e a Lagoa Azul se revela, todo esforço é compensado. Um pequeno bote inflável ajuda na travessia da lancha até a parte rasa da lagoa. A partir daí começa uma caminhada inacreditável numa água totalmente cristalina, na altura dos joelhos, entre centenas de pepinos do mar e filhotes de tubarão, até chegar numa ilhota onde horas depois será servido o almoço. Espetacular! Na volta, é hora de alimentar e nadar com tubarões enormes. Confesso que fiquei apreensiva. Os bichinhos eram enormes... e eram muitos! Os maiores que vi no Tahiti. Foi um dos lugares mais incríveis que visitei na Polinésia Francesa. Esse passeio pode ser feito em grupo ou privativo, basta escolher.

Lagoa Azul.

Tubarões são uma constante.

Mergulhar de snorkel nos corais da praia do hotel sob os bangalôs é um super programa. Além dos peixes de todos os tamanhos, os corais também são uma festa para os olhos. Tem cores e formatos inusitados. Imperdível. Para o mergulho, o hotel gentilmente oferece snorkel, sapatos de borracha (fundamentais para andar no mar do Tahiti) e pés de pato. Você não precisa levar nada na mala. Mas, tome cuidado para não raspar os joelhos e a barriga nos corais. Pode machucar muito. Vá com cuidado. Fique atento com a correnteza.


Além disso, considere fazer:

  • mergulho de profundidade
  • mergulho com snorkel na Ilha de Corais
  • passeio na Praia de Areia Rosa
  • pesca

Não tive tempo para fazer tudo que queria em 3 dias. Fui embora querendo ficar. Parti olhando para trás e com a sensação de que ainda não estava pronta para aquela despedida. Recomendo 4 dias em Rangiroa, pelo menos.

Pôr do sol mágico em Rangiroa

PÉROLAS NEGRAS

O tesouro do artesanato tahitiano é a pérola negra. As pérolas nascem nas lagoas de água quente e têm várias nuances de cor. São vendidas por toda parte. É fácil encontrá-las. Os preços variam muito dependendo do tamanho, do brilho, do grau de pureza das pérolas, do local onde você compra e do modo como são feitas as peças.

MELHOR ÉPOCA PARA IR

Os Taithianos disseram que o tempo tem variado bastante por lá. Visitei o atol no final de setembro e peguei dias de sol e vento. Teoricamente entre abril e outubro é a estação seca. Portanto, melhor. Mas, julho, agosto e setembro é altíssima temporada. Italianos, franceses, americanos e japoneses inflacionam e lotam o pedaço. Os preços que já são caros por natureza ficam ainda mais salgados. E setembro costuma ventar muito. Então, sugiro maio, junho e outubro como os melhores meses.


Setembro em Rangiroa.

SOBRE A COMUNICAÇÃO

Taithiano e francês são os idiomas oficiais. Aprenda algumas palavras em thaitiano para surpreender as pessoas e arrancar bons sorrisos. Ia ora na (olá), Mauruuru (obrigada), Nana (tchau), Manuia (um brinde, saúde!), Maitai (bom), Tamaa maitai (bom apetiie).

Mas, muita gente fala inglês, italiano, espanhol e até japonês. A comunicação não é um problema.

MOEDA

Franco Polinésio, XPF. Leve euros para trocar. É mais fácil, uma vez que o Tahiti é uma República Francesa. A taxa é fixa: 1 euro vale 119 XPF tanto para compra como para venda de até 500 euros e você paga uma taxa de 700 XPF a cada troca. Faça o câmbio no aeroporto de Papeete assim que chegar. É o lugar mais prático.

ALGUNS VALORES EM RANGIROA

Flutuação de snorkel em Tiputa Pass e aquário por 2 horas, 40 euros por pessoa.
Passeio em barco privativo até a Blue Lagoon para 2 pessoas por 4 horas, 350 euros.
Pesca em alto mar por 2 horas 270 euros.
Refeição no hotel para duas pessoa, entre 50 e 100 euros. Apenas o café da manhã está incluído na diária.
Diária de bangalô na praia 500 euros.
Diária de Vila com piscina 650 euros.
Diária de bangalô sobre a água 830 euros.

Lagoa Azul. 

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Apenas passaporte. Brasileiros não precisam de visto para entrar. Vacina contra febre amarela não é obrigatória na entrada do país, mas na saída do Brasil algumas pessoas tem sido solicitadas a apresentar o certificado. Aconteceu com uma amiga minha que não tinha o documento e quase não conseguiu viajar. Passou um sufoco danado. Para evitar transtorno leve-o consigo. Não custa nada.

As cores de Rangiroa.

Dos cinco arquipélagos que compõe a Polinésia Francesa, o mais visitado é o das Ilhas da Sociedade onde ficam Moorea, Bora Bora, Huahine, Raiatea, Tahaa e Maupiti. Já o arquipélago de Tuamotu, por ser um pouco mais distante muitas vezes fica fora da rota dos visitantes do Tahiti. Não deveria. Pois é um paraíso para quem curte mergulhar. Tikehau e Rangiroa merecem entrar no seu roteiro.



LEIA TAMBÉM:

TIKEHAU, UM ATOL INTOCADO

RUMO A POLINÉSIA FRANCESA

PIT STOP EM SANTIAGO DO CHILE

SANTIAGO DO CHILE

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. claudia
    parabens pelas cores das fotos e qualidade do texto
    uma pergunta: se tivermos tempo e dinheiro para apenas duas ilhas, quais vc recomenda?
    obrigado
    VS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As minhas favoritas são Tetiaroa e Bora Bora. Gosto muito de Rangiroa também.

      Boa viagem.

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!