A PEQUENA CANTERBURY


A meio caminho entre Londres e Dover (por onde passa o trem que atravessa o Canal da Mancha) essa pequena cidade medieval me encantou completamente: Canterbury. Em pleno verão europeu, ensolarada, florida, cheia de gente circulando. Tão pequena e tão graciosa.



Os pequenos canais de Canterbury.

Inicialmente, foi uma importante cidade romana até que chegou Santo Agostinho (na época monge Agustin), em 597 enviado pelo Papa Gregorio Magno para converter ao cristianismo os anglo-saxões. Então, tudo mudou e a pacata cidade passou a ser o centro do cristianismo na Inglaterra.

Santo Agostinho foi o primeiro arcebispo de Canterbury. Depois dele houve uma sucessão de 104 arcebispos.

No lugar da antiga catedral anglo-saxã foi construído um novo templo, em 1070, a pedido do primeiro arcebispo normando, Lanfranc - que agora leva uma massa de turistas à cidade. 

Catedral de Canterbury.

O momento histórico mais marcante da catedral ocorreu em 1170 quando o arcebispo Thomas Becket foi assassinado pelos cavaleiros de Henrique II. Havia uma grande disputa pelo poder travada entre a igreja e o soberano. Depois de sua morte, começaram a se espalhar rumores de que estavam acontecendo milagres na igreja. Com isso, a Catedral de Canterbury se tornou o centro de peregrinação mais importante da Europa e hoje é considerada Patrimônio da Humanidade.

Interior da Catedral de Canterbury.

Os vitrais da Catedral de Canterbury são belíssimos. 

Túmulo do "Príncipe Negro"- filho de Eduardo III que lutava com uma armadura escura.

Um dos tantos altares da Catedral de Canterbury.

 A Catedral é o ponto alto da cidade. No entanto, andar pelas ruas simpáticas, sentar para almoçar com alma ou parar para tomar um café e ver o movimento da cidade também faz parte do programa. A cidade é um encanto.

Pelas ruas de Canterbury.

DISTÂNCIA: de Londres à Canterbury são 100 quilômetros. Leva-se em torno de duas horas, pois só a saída de Londres já toma uma hora de seu tempo. 

DAY TRIP: O ideal é conjugar Canterbury com uma visita ao Leeds Castle, as falésias brancas de Dover e uma circulada pela cidadezinha de Rye num mesmo dia. Há várias empresas que oferecem o passeio por esse trajeto. Basta falar com o concierge do hotel. O valor é entre 70 e 90 libras por pessoa. 

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Nossa...parece um retorno ao tempo.Adoro as construções medievais, principalmente as casinhas!
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Gostei dessa cidade. As informações prestadas aqui no blog são de grande valia. Ótimas dicas Claudia.

    ResponderExcluir
  3. A primeira imagem do artigo parece mesmo um quadro, cheio de cor e vida.

    Só por ela já estava convencida, que a cidade valia a pena ser visitada.

    Depois da sua descrição e respectivo acompanhamento fotográfico, conclui que a cidade é mesmo encantadora e bastante pitoresca, mas também que tem uma história relevante que merece ser descoberta.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Flavinha,

    O interior da Inglaterra é muito bonitinho. Adoro andar de carro pelas estradas estreitas. Lindo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Turista,

    A cidade é linda mesmo. A igreja é espetacular. Vale mesmo a pena.

    Não tenho tido muita possibilidade de visitar seu blog, que gosto tanto, pois quando estamos fora de casa os dias passam rápido e quando se vê... o cansaço nem deixa entrar muito tempo na internet.

    Um beijo e obrigada pela generosidade de sempre.

    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Claudia,
    Qualquer canto da Inglaerra ( e das ilhas Britânicas) é ume encanto. Canterbury me chamou a atenção desde criança, quando vi o filme "Beckett, o favorito do Rei"com Richard Burton e Peter O'Toole. Só fui conhecê-la em 1979, quando estudei em Oxford e nunca mais voltei. Foi um prazer ver as tuas fotos e retornar no tempo ( o meu, e o de Saint Thomas Beckett)

    Bjos
    Ana

    ResponderExcluir
  7. Ana,

    Quer dizer que você estudou em Oxford?! Estive lá e me apaixonei. Não esperava encontrar uma cidade tão bonita!!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Claudia!
    Estava sumida pois meu tablet não gosta de abrir caixas na internet. Agora, de volta a Chicago, reencontrei meu notebook, que saudades...
    Mas que surpresa boa, não? Só quem viaja com a mente aberta acaba conhecendo e descobrindo novos lugares.
    Boas viagens e em breve, estamos de volta às estradas...
    Beijo, Marina

    ResponderExcluir
  9. Marina,

    Quando estamos viajando tudo é mais complicado. Em primeiro lugar porque não sobra tempo (apesar de termos menos compromisso) e depois o acesso é sempre mais difícil...

    Estou fora de casa tem um tempo longo e estou em falta com muita gente... Mas, todo mundo entende!

    Um beijo e ótima continuação de viagem!

    ResponderExcluir
  10. Através de um blog e outro cheguei ao seu e fiquei encantada com essas imagens do interior da Inglaterra!
    Irei à Inglaterra em dezembro, mas desta vez quero não ficar apenas em Londres. Você acha que dá para fazer tranquilamente um bate-e-volta? Não fica muito cansativo?

    ResponderExcluir
  11. Milena,

    Fiz todas essas cidades no esquena de bate-e-volta. Eu fiquei hospedada em Londres e me programava conforme o tempo. Adoro viajar em dias ensolarados. Dá sim.
    Aproveite bastante, mesmo com o frio, a Inglaterra tem sempre seus encantos.Sou suspeita, pq sou apaixonada pelo país.
    Bj

    ResponderExcluir
  12. Fiquei encantada com seu blog, e curiosa também! Gostaria de poder viajar por muitos lugares mas como fazer isso? É muito dispendioso? Você faz por conta própria, quero dizer: às suas custas?
    Quero ter uma noção de quanto gastaria para fazer essas viagens entende? Sou aposentada e devido a isso não disponho de uma renda considerável.
    Obrigada.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!