O REINO DA DINAMARCA

 

Era uma vez um reino distante, na gelada planície da Dinamarca. Suas terras eram habitadas por nobres famílias e aventureiros vikings. Eles se protegiam do desconhecido na fortaleza de seus castelos e palácios. Afortunadamente, viviam cercados por lagos, fiordes e mares. Nessas águas profundas havia uma "Pequena Sereia" que cantava divinamente. Um dia, ela se apaixona perdidamente pelo príncipe que salvara da fúria do mar. Mas, para viver esse amor teria que mudar toda sua vida, abrir mão de sua voz e sofrer uma transformação. Então, para refletir, a moça senta languidamente numa pedra e se perde em seus pensamentos. Assim começa a fábula escrita por Hans Christian Andersen - o pai dos contos de fadas - ambientada no porto de Copenhague, capital da Dinamarca.

.........
A "Pequena Sereia" é um dos pontos mais visitados em Copenhague.

Copenhague é assim. Um lugar saído de um conto romântico. Com castelos, reis e rainhas, vikings, cisnes brancos, muita água, barcos, parque de diversões, bicicletas, guarda real, casinhas coloridas e muita história para contar. A cidade cresceu ao redor do porto. O centro antigo, construído no século XVII, ainda guarda o fosso do velho forte. Um sistema de canais, construídos no século XIX, quando foram derrubadas as muralhas de proteção, separa a antiga cidade dos subúrbios. Muitos parques formam um cinturão verde que começa no famoso Tivoli, passa pelo Jardim Botânico, pelos jardins do Palácio de Rosenborg até chegar ao Parque da Cidadela (Kastellet). O ar é puro. As águas são límpidas. O frio intenso. E, o ritmo de vida ainda guarda um tom deliciosamente provinciano.

Os jardins do Palácio de Rosenborg, Kogens Have, conservam uma grande área verde no coração da cidade, desde 1600. Entre as árvores pode-se ver a torre do Palácio de Rosenborg que é o menor de Copenhague, mas ganha em exuberância. Era usado pelo rei como área de recreação.

A Dinamarca faz parte da Península Escandinava juntamente com a Suécia e Noruega devido aos seus laços históricos, étnicos e linguísticos. No entanto, também pertence a planície setentrional europeia, pois parte do seu território faz fronteira com a Alemanha.

DA FÁBULA À CERVEJA

A sereia que olha perdidamente para as águas do porto, apesar de ter uma estatura discreta, é o grande símbolo não só de Copenhague, como de toda a Dinamarca. Fica na região do porto onde atracam os grandes navios. A estátua foi feita em bronze por Edward Eriksen, em 1913 para materializar o conto de Hans Christian Andersen. Reza a lenda que ao assistir uma performance dessa fábula no Teatro Real Dinamarquês, Carl Jacobsen, dono da cervejaria Carlsberg, encomendou a obra para doar ao país. Conforme o folclore nórdico, as sereias são dotadas de poderes especiais, fazem profecias e são capazes de controlas as forças da natureza. Como outra peça igual encontra-se no jardim do Museu Carlsberg, talvez, a sereia seja realmente dotada de magia, pois Carlsberg fez uma fortuna e Copenhague provoca grande encantamento em quem por ela passa.

A poucos passos dali, ainda na região do porto, está a Cidadela ou Kastellet. Construída em 1626, pelo Rei Christian IV, para garantir a proteção contra os ataques vindos do mar. Em 1892, a área foi transformada em um parque. No entanto, o quartel que fica bem no centro do forte continua ativo e às vezes é até fechado para treinamento dos soldados dinamarqueses. É um local simpático, com um moinho antigo e prédios baixos pintados em tons de laranja, cor típica da cidade.

.........
O antigo moinho fica bem no centro da Cidadela.

A Cidadela de Frederikshvn, chamada pelos dinamarqueses de Kastellet, ainda mantém as cores da época de sua construção.

Ao redor da Cidadela encontram-se vários pontos interessantes, como a Igreja de Saint Albans, o Museu da Libertação (Frihedsmuseet), a Fonte de Gefion e Langelinie (Estátua da Grande Linha).

A estátua da Deusa de Gefion, no parque de Langelinie, ordena que seus quatro búfalos puxem um pedaço de terra que tem o formato da Costa da Selândia.

Museu da Libertação.

Ainda nessa região, fica Nyboder, um dos bairros mais antigos de Copenhague. Suas casinhas amarelas são inconfundíveis. Foram erguidas a pedido de Christian IV, em 1631, para abrigar os marinheiros da Cidadela. Os apartamentos tinham 40 metros quadrados e eram considerados enormes para os padrões de moradia popular da época. As ruas têm nomes interessantes, que se mantém até hoje, como Krokodillegade (Rua do Crocodilo), Krusemyntegade (Rua da Hortelã) e Hjertensfrydsgade (Rua do Coração Alegre). Dizem as más línguas que quando os soldados estavam sem suas famílias por perto, eles deixavam na janela, um gatinho virado para fora e quando suas mulheres estavam em casa, o gatinho ficava voltado para dentro comunicando que eventuais visitas estavam temporariamente suspensas.

As casas originais de Nyboder tinham apenas um andar. Mais tarde, elas foram ampliadas e ganharam um piso superior. Mas, a cor amarela se mantém fiel à época em que foram construídas.

Continuando a caminhada chega-se ao Palácio de Amaliemborg construído pelo Rei Frederik V, em meados do século XVIII, para comemorar o tri-centenário da subida da dinastia de Oldenburg ao trono. Tradicionalmente, as famílias mais importantes do reino tinham que construir um palácio seguindo determinadas diretrizes urbanísticas. O complexo de Amalienborg é formado por quatro palácios iguais dispostos simetricamente ao redor da estátua equestre de Frederik V, em uma praça octagonal.

A Praça de Amalienborg comandada pela estátua equestre de Frederik V. Ao fundo a Igreja de Frederick, popularmente conhecida como a Igreja de Mármore.

.........
A troca da Guarda Real é feita diariamente às 12:00 hs.

Dois quarteirões à frente é hora de sentar numa mesinha em Nyhavn, um dos pontos mais movimentados da cidade, para tomar um café, almoçar ou degustar uma cerveja. Nyhavn, o Novo Porto, foi feito em meados do século XVII para facilitar o acesso até Kogens Nytorv, a Nova Praça do Rei. Ali navios vindos dos quatro cantos do mundo chegavam para comercializar seus produtos. O lado do canal que ostenta as tradicionais casinhas coloridas servia como ponto de encontro dos marinheiros que muitas vezes se embriagavam e provocavam confusões. O outro lado do canal era considerado mais decente.

É do canal de Nyhavn que partem barcos de passeio pela cidade. A rua é repleta de bares e restaurantes. É um dos cartões postais mais cobiçados devido ao colorido das casinhas.

A Praça Nova do Rei, Kongens Nytorv, é considerada uma das mais imponentes da Europa. É circundada pelo Palácio de Charlottenborg que hoje abriga a Academia Real de Artes (escola de pintura e escultura); pelo Teatro Real; pelo tradicional Hotel D'Angleterre; pelo maravilhoso restaurante Kong Hans e pela loja de departamentos "Magasin". Ponto nobre da cidade.

Kogens Nytorv, a Praça Nova do Rei é a praça mais pomposa de Copenhague, especialmente pela sua vizinhança.

Stroget é a maior área de pedestres da cidade e parte exatamente de Kogens Nytorv percorrendo um trajeto que conduz ao Tivoli Parque. É formada por uma série de ruas e praças que atravessam o centro antigo de Copenhague. Grandes lojas de departamento aparecem pelo caminho, assim como nomes de grandes estilistas mundiais e renomados designers dinamarquese. Cabelos louros e olhos claros zigue-zagueiam por ali. Alguns com pressa outros apenas esperando o tempo passar. O movimento é intenso. Uma delícia. Não deixe de entrar na Illums Bolighus, Royal Copenhagen e Georg Jensen.

É na rua Amagertorv, em frente à Fonte das Cegonhas, que ficam as imperdíveis lojas: Illums Bolighus, Royal Copenhagen e Georg Jensen.

Uma das praças mais antigas da cidade fica ao longo da Stroget. Gammeltorv, a Velha Praça, serve como ponto comercial desde seus primórdios.

Nessa região, fica Grabrodretorv uma praça cheia de casa coloridas e repleta de bons restaurantes.

Rundetarn, a Torre Redonda, foi construída em 1600, como um observatório de astronomia. Além disso, ainda fazem parte do complexo uma igreja e uma biblioteca para os alunos e professores da universidade.

A subida até o topo da Torre Redonda é muito interessante, pois não tem escadas apenas rampas.

Ainda nessa área, antes de chegar ao Tivoli, vale a pena desviar alguns passos do caminho e dar uma circulada pelo Castelo de Christianborg e seus arredores. Foi ali, que no século XII, o bispo Absalon decidiu construir um forte, perto do povoado de Havn e a cidade floresceu. Do antigo forte, restam apenas o fosso e parte da muralha de proteção, que podem ser visitados através de uma passagem que conduz aos subterrâneos do Castelo de Christianborg. O forte foi derrubado por tropas inimigas, em 1369. Aos poucos, outra construção teve início nessa local e foi sofrendo modificações até o dia em que Christian VI decidiu fazer uma castelo em estilo francês ao qual denominou de Christianborg. Ele resistiu apenas 50 anos e foi arrasado pelo fogo. Novamente, outro castelo foi feito e também incendiou. O atual castelo data de 1928.

Em frente ao Castelo de Christianborg a Estátua de Frederk VII enaltece o homem que concedeu a Lei Constitucional da Dinamarca.

.........
Ao lado do Castelo de Christianbong encontra-se o antigo prédio da Bolsa de Valores. A construção é maravilhosa. A torre termina com uma agulha onde se enrolam as caudas de quatro dragões.

Prédios moderníssimos também podem ser vistos em Copenhague. Diamante Negro é o nome dado à Biblioteca Real.

Retomando a caminhada, ao final da Stroget, fica a Praça do Município, Radhuspladsen, ponto nervoso da cidade. É considerado o marco zero de Copenhague. É a maior praça em tamanho, por isso, comporta todo tipo de evento que acontece por lá, de festivais à protestos. Mas, é muito confusa e uma passadinha rápida, para chegar ao Tivoli, já é suficiente para ver se a "Moça do Tempo", prevê chuva ou sol e para dar uma espiada na "Fonte dos Dragões". Então, finalmente, é hora de brincar no parque. O Tivoli é um dos parques de diversões mais antigos do mundo. Abriu suas portas em 1843. É claro que suas atrações não são tão bombásticas como as dos parques da Disney, para quem ele serviu como fonte de inspiração. Ele se destaca, especialmente, como ponto de encontro na época do verão. É um lugar para passear, tomar um sorvete, degustar uma cerveja, descer uma montanha-russa e ver muita gente circulando. No inverno, ele fecha. Tivoli Parque. Vesterbrogade 3. Telefone: + 45 3315 1001, www.tivoligardens.com

Entrada principal do Parque Tivoli enfeitada para o Dia das Bruxas.

A montanha-russa do Tivoli é uma das atrações mais emocionantes do parque.
.
Bem, depois de conhecer todo o centro da cidade é hora de rumar para o Museu da Cerveja Carlsberg. A fábrica foi fundada em 1847 por J. C. Jacobsen. O alto padrão de qualidade de seus produtos apareceu rapidamente e sua reputação cresceu por toda Europa. As portas da cervejaria estão abertas à visitação desde 2005. O ingresso dá direito à degustação de dois copos de cerveja, além, é claro, da visita à casa.

Se estiver curioso para saber mais sobre a Carlsberg, basta entrar no site www.visitcarlsberg.dk
.
A família Carlsberg sempre teve uma força muito grande na cidade. Além, de produzir uma das cervejas mais cobiçadas do mundo, também presenteou Copenhague com a sereia do porto e construiu um museu, Glyptokek, que dispõe de uma importante coleção de arte da antiguidade.

O Museu Glyptotek foi construído ao lado do Tivoli Parque pelo filho do fundador da cervejaria Carlsberg. A disposição das obras de arte é bem diferente do convencional. Vale a pena visitar.

O "LADO B" DE COPENHAGUE

Basta atravessar a ponte em direção à Christianshavn para o visitante ficar um pouco inseguro. Christiania é um refúgio fechado que ocupa um quarteirão. Nas suas esquinas há passagens que permitem a entrada de pessoas de mentalidade livre e com um jeitão um tanto anarquista em seu modo de viver. Movimentos alternativos de várias gerações encontram ali um ambiente que tenta se assemelhar à Amsterdã. Em 1971, um grupo de hippies ocupou um quartel abandonado e declarou a área como "cidade livre". Mas, logo centenas de jovens se juntaram ao grupo e, então, o governo reconheceu Christiania como uma "experiência social". Sendo um recanto liberal em excesso, não tardou a circulou todo tipo de droga e focos de delinquência surgiram. A polícia teve dificuldade em conter a arruaça e resolveu fechar os olhos. Assim, haxixe e outros produtos ilícitos são oferecidos à luz do dia. Andar na Rua Pusher é, simplesmente, assustador. É preciso ficar atento e abrir os olhos. Fotografias são proibidas.

Entrada de Cristiania - reduto hippie de Copenhague.

Os frequentadores da região não gostam que sejam tiradas fotografias por ali - só descobri isso no final da visita.

Felizmente, nos últimos anos, o reduto alternativo de Cristiania ganhou nova vizinhança e algumas áreas do bairro de Christianshavn foram revitalizadas. Grandes prédios empresarias e residenciais foram erguidos e muitas casinhas coloridas, que ficam ao longo dos canais, foram restauradas.

O bairro de Christianshavn vem ganhando novos ares nos últimos anos.

COMO ANDAR PELA CIDADE

A cidade é toda plana e não muito grande, portanto uma ótima forma de conhece-la é caminhando. Para quem tem pouco tempo para andar o ônibus vermelho de dois andares pode ser útil. Ele oferece três rotas que podem ser percorridas em pouco mais de uma hora cada. Também tem a opção do metrô, mas sua malha é reduzida.

Alugar uma bicicleta é a melhor opção para circular por Copenhague como um dinamarquês. É incrível que mesmo com frio ou com chuva, quarenta por cento da população do país usa a bicicleta para ir trabalhar. Por isso, o índice de poluição do ar é muito baixo e de quebra todo mundo garante uma atividade física diária. Para entrar no clima, basta pedir uma bicicleta no próprio hotel, emprestada. Caso, ele não tenha basta passar na Kobernhavns Cykler (Reventlowsgade 11, Central Station, telefone +45 3333 8613) ou na Osterport Cykler (Oslo Plads 9, telefone + 45 3333 8513) e alugar uma, entre os meses de junho e setembro.

Copenhague surpreende pela enorme quantidade de bicicletas. Esse meio de transporte é, realmente, bastante usado. Ao fundo, a Igreja de Holmen.

Outro modo prático para conhecer Copenhague são os barcos. Passeios são realizados pela DFDS e partem de Nyhavn e Gammel Strand. Telefone: + 45 3296 3000. http://www.canaltours.com/. Nos dias mais quentes vale circular pelos canais, mas quando esfria e o vento sopra é melhor pensar duas vezes antes de se aventurar a entrar numa fria.

Copenhague é uma cidade cercada de água por todos os lados. Isso permite com que as embarcações circulem livremente pelos canais. É uma boa opção para ver a cidade por outro ângulo.

COMPRAS

A Dinamarca é conhecida internacionalmente pela ousadia e inovação no design de louças, copos, jóias e móveis, além de vários outros objetos de decoração e moda. Por onde se vá, a criatividade das peças chama a atenção. Desde as cadeiras do arquiteto Arne Jacobsen, as notáveis "The egg", "The seven" e "The ant" até a tradicional louça em porcelana. É surpreendente a personalidade do design dinamarquês.
A porcelana é maravilhosa. Pode ser encontrada na Royal Copenhagen. A loja fica no centro, na principal rua de comércio - Stroget - Amargertorv 6, telefone +45 3313 7181. Também, conta com uma ponta de estoque na Sondre Fasanvej 9, telefone +45 3834 1004. www.royalcopenhagen.com
.
A fachada do prédio da Royal Copenhagen é espetacular e condiz perfeitamente com a proposta da loja.

Ao lado da loja de porcelanas, também na Stroget, fica o conhecido Georg Jensen com jóias trabalhadas em prata e uma variedade enorme de objetos de decoração. Vale uma visita.

O aeroporto de Copenhagen é uma festa. Muitas das lojas que se destacam na cidade têm lá, um representante Tax Free.

A Illums Bolighus é uma grande loja que se intitula como "centro de design moderno da Dinamarca". São quatro andares com enorme variedade de produtos. Fica na Amargertorv 10 - Stroget. Telefone: +45 3314 1941 www.illumsbolighus.com
.

QUANDO IR

O verão é certamente a melhor época. De junho à agosto, os parques se enchem de gente tomando sol e as bicicletas congestionam as ruas. A temperatura costuma ficar em torno dos 25 graus. Já em setembro, com a chegada do outono, a cidade se cobre de amarelo. O vento começa a castigar e chuvisca diariamente. A temperatura fica entre 8 e 12 graus. No inverno, que começa em novembro, o frio é insuportável e os dias são curtíssimos. Para quem gosta de brincar na neve pode ser divertido. Em abril, começa a melhorar novamente.

A COMIDA DINAMARQUESA 

O país é cercado de água por todos os lados, portanto coma muito salmão, arenque e bacalhau. Prove os pães, que são ótimos. Tome uma cerveja "Carlsberg", a mais tradicional da Dinamarca. Experimente um sanduíche aberto "smorrebrod". E, não deixe de comer um "hot dog". Em cada esquina tem uma barraquinha de cachorro quente. Eles podem ser servidos com maionese, Ketchup, mostarda, pepino, cebola e "remoulade" (um condimento feito a base de maionese, vinagre, cebola e picles. São deliciosos e baratinhos.

Os pães são deliciosos em Copenhague. Não deixe de prova-los. Acima, a padaria da loja de departamentos Illum, na Stroget.

INDICAÇÃO DE RESTAURANTES, BARES E CAFÉS

A cidade conta com boas opções de restaurantes e cafés. Mas, não esqueça de fazer uma reserva com antecedência, pois eles vivem lotados e com fila de espera.

Kong Hans Kaelder. Encantador tanto pela cozinha francesa super criativa como pelo ambiente todo branco. É estrelado pelo Guia Michelin. Fica numa casa antiga, no centro da cidade, na Vingardsstraede 6, telefone + 45 3311 6868, http://www.konghans.dk./ Maravilhoso. Não esqueça de fazer reserva.

Noma. Cotado entre os 50 melhores restaurantes do mundo. Tem duas estrelas Michelin. Serve a culinária nórdica, em pratos bem apresentados e preços altos. Fica na Strandgate 93, Christianshavn. Telefone + 45 3296 3297, noma@noma.dk A reserva deve ser feita com muita antecedência. 

Era Ora. Restaurante italiano inspirado na cozinha da Toscana. O ambiente é gostoso. Tem um menu de seis pratos que muda diariamente. Recebeu recentemente uma estrela do Guia Michelin. O endereço é Overgaden neden Vandet 33B, Christianshavn. Telefone + 45 3354 0693. Fazer reserva é fundamental. Vale lembrar que o dono é casado com uma brasileira. 

Formel B. Cozinha francesa muito criativa, elaborada com ingredientes dinamarqueses. O ambiente é clean. O menu muda mensalmente e conta com uma sequência de seis pratos. Quem achar muito pode abreviar para quatro. Fica na Vesterbrogade 182, o telefone e + 45 3325 1066. É preciso fazer reserva.

Amalie. Serve o tradicional sanduíche aberto dinamarquês, em porcelana "Royal Copenhagen", uma preciosidade. Fica ao lado do Palácio Real, depois de ver a troca da Guarda (que é ao meio dia) basta caminhar alguns passos para chegar. Abre apenas para almoço e encerra os pedidos às quatro horas. O endereço é Amaliegade 11, perto do Palácio Real. Telefone: + 45 3312 8810.

Le Sommelier. Brasserie francesa que conta com um excelente especialista em vinhos, como já diz o próprio nome do restaurante. Abre para almoço e jantar. Fica na Bredgade 63-65, perto do Palácio Real. O telefone é + 45 3311 4515.

Kokkeriet. Restaurante dinamarquês que ousa no contraste de sabores doces com salgados. Fica próximo a Nyboder. Oferece menu do chef com três, cinco ou sete pratos. Fica na Kronprinsessegade 64, Kongens Have, Nyboder. Telefone + 45 3315 2777. Abre somente à noite. Não me encantou muito.

Det lille Apotek. É um dos mais antigos restaurantes da cidade, tem mais de duzentos anos. Seu nome pode ser traduzido como "A pequena farmácia", pois procura servir alimentos considerados saudáveis. Entre seus frequentadores assíduos estavam Hans Christian Andersen e Peter Faber. Fica no centro a poucos passos da "Stroget"- rua de pedestres. O endereço é St. Kannikestraede 15. Telefone + 45 3312 5606. Site http://www.detlilleapotek.dk/

The Royal Cafe. Instalado no jardim interno de um prédio antigo do centro da cidade, esse café recebeu indicação do Guia Michelin a pouco tempo. É super charmoso. Tem decoração arrojada, gente bonita e serve guloseimas deliciosas. Além disso, pode-se aproveitar para visitar a loja de porcelanas "Royal Copenhagen", um must da cidade, que fica no mesmo prédio. O endereço é Amagertorv 6. Telefone + 45 3313 7181.

Conditoriet La Place. É uma confeitaria tradicional de Copenhague. Vive lotada. Existe a mais de cem anos. A torta clássica da casa é a "Sportskage" que leva uma base de nougat e muito chantilly, além de ser decorada com deliciosos choux caramelados. O endereço é Skoubogade 3-5. Telefone + 45 3314 4646 - http://www.laglace.dk/
.
Icebar. Para tomar um drink e quase congelar. O bar é uma espécie de iglu. Para conseguir ficar lá dentro, o cliente recebe luvas e cobertores para se aquecer. O tempo de permanência não costuma ser maior do que 40 minutos, tal é frio lá dentro. O endereço é Longangstraede 27. Telefone 7027 5627. http://www.icebarcopenhagen.com/
.

HOTÉIS

Copenhagen Marriot Hotel. Excelente hotel, mas não fica bem no centro. É preciso caminhar alguns quarteirões para chegar às principais atrações da cidade. Kalvebod Brygge 5. Telefone + 45 8833 9900. http://www.copenhagenmarriott.com/
.
Hotel D'Angleterre. Escolhido pelas celebridades que visitam a cidade. Fica no centro. Muitíssimo bem localizado e cheio de classe. Kongens Nytorv 34. Telefone + 45 3312 0095.

First Hotel Skt. Petri. Hotel moderno com decoração arrojada. A localização é sua maior vantagem. Fica num ponto excelente, no coração da cidade. O serviço não é lá dos melhores apesar de ser cinco estrelas. Kristalgade 22, telefone + 45 3345 9800. http://www.firsthotels.com/

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Moeda: é a Coroa Dinamarquesa
1 Real = 2,7 DKK; 1 Dolar = 5,1 DKK; 1 Euro = 7,4 DKK

Fuso Horário: + 4 horas, em relação à Brasília

Voltagem: 220V. É necessário um adaptador para modelo Europeu para utilizar aparelhos brasileiros.

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. UHUUUUUULL!!!
    VIAGEM MANEIRA!!

    ResponderExcluir
  2. Realmente a Dinamarca é muito simpática. Copenhague é o ponto alto do país.
    Claudia

    ResponderExcluir
  3. Adorei as suas fotos da Copenhaga e já tomei nota de todas as dicas para quando lá for!Já estive em Amesterdão e Oslo mas está faltando essa!Fico á espera do post sobre Cotswolds...

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Margarida, em breve escreverei sobre Ctswolds. Uma região deliciosamente rural. Valeu pelas dicas.
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. Ótimo post!
    Assim como Bergen já é, agora o Rio de Janeiro está se candidatando a Patrimônio da Humanidade.
    Vamos apoiar!!
    abs
    VS

    ResponderExcluir
  6. Ah, mas que lindo post!
    As fotos estão formidáveis. Adoro esta cidade, vivo em Copenhague já há alguns anos.

    Abraço, com carinho

    ResponderExcluir
  7. Oi Ilaine.
    Fiquei curiosa para saber se a minha percepção sobre a cidade tem sintonia com a tua. Espero que sim, pois adorei Copenhague!!!!!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  8. Copenhagem é uma cidade lindíssima com pessoas mais belas ainda. O tivoli a noite é um sonho as luzes é deixar os olhos estáticos.

    ResponderExcluir
  9. Ana
    A Dinamarca é uma graça de país. Copenhague é uma cidade que surpreende. Bons restaurantes, guarda real, conto de fadas, parque.... Tem tudo de bom!
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Acabamos de marcar uma viagem de três noites, minha mulher e eu,casal maduro, para Copenhagem,a partir de Lisboa, onde resido parte do ano, a outra metade moramos no Brasil.Reservamos no Hotel Anglaterre. Seria possível, você indicar três dos restaurantes listados no seu excelente blog para jantar? Gostamos muito de peixe. E, se não for pedir demais, um para almoço para comermos o prato oficial local, isto é, o sanduíche aberto?

    ResponderExcluir
  11. Amigos.

    O Hotel D'Angleterre é muito bem posicionado e charmosíssimo. Vocês ficarão bem hospedados com certeza.

    Quanto aos restaurantes minha primeira indicação vai para o Kong Hans Kaelder (estrelado pelo Guia Michelin). Ele tem um cardápuio fechado e todos os pratos são bons - a maioria a base de frutos do mar.

    Outro excelente e também com uma sequencia de 4 ou 6 pratos é o Formel B, com ambiente mais clean e moderno. A cozinha é francesa com toques dinamarqueses.

    O Noma (precisa de reserva com muita antecedência) é considerado um dos 50 melhores do mundo e serve a culinária nórdica em pratos maravilhosamente decorados.

    O Era Ora tem um ambiente mais descontraído e cozinha italiana com influência dinamarquesa. Também é estrelado pelo Guia Michelin.

    Para o almoço, mais simples do que os outros e bem perto do hotel de vocês fica o Amalie onde se pode degustar um belo smorrebrod - sanduíche aberto.

    Divirtam-se com essa indicações e deem notícias da viagem!!

    Claudia

    ResponderExcluir
  12. Prezada Cláudia. Muito obrigado pela gentileza das orientações para a nossa futura ida a Dinamarca. Procuraremos seguir as sugestões e daremos notícias. Aproveitei para ler algumas outras ótimas resenhas postadas por você. Graças a Deus, há muitos anos, vamos a Paris (o centro da terra)regularmente. Gostamos muito do Hotel La Perle em Saint Germain. Fica a sugestão.
    Mas, como dissemos, passamos uma boa parte do ano em Lisboa. Lamentavelmente, embora os 49 países já visitados, você, parece, ainda não ter ido a Portugal. Pecado capital! Fica intimada,no bom sentido, a passar uns dias por lá e depois registrar suas impressões. Se precisar de ajuda, estamos à disposição.

    ResponderExcluir
  13. Adorei a dica do hotel em Paris. Vou experimentar na próxima ida à capital francesa.

    Quanto à Portugal, eu conheço sim. Gosto muito de Portugal.
    Mas, infelizmente não tenho boas fotos. As máquinas digitais só começaram a ser usadas há pouco tempo e por isso só posso fazer postagens de lugares onde eu tenha ido recentemente. Dos 49 países em que já estive só pude escrever sobre metade deles. Mas,vou escrevendo...
    Um grande abraço.
    Claudia

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pelas dicas magníficas Claudia! Primeira semana de out. o tempo já está muito ruim? Bjos
    Ana

    ResponderExcluir
  15. Copenhagen, Maravilhosa! Um mx de arquitetura antiga com edificios modernissimos, sem falar no cuidado que os dinamarqueses tem com seus pontos historicos, jardins sempre floridos apesar do frio,as ruas politissimas, sem falar na beleza de seu povo que em minha opiniao è um dos mais belos ao mundo, a pele dakelas mulheres e os olhos me impressionaram.Fazer tambem os canais com o bartello e bem interessante para explorar a parte mais antiga da cidade.Vale a pena!

    ResponderExcluir
  16. amei fazer essa viagem virtual a Dinamarca é muito linda, mas me diga em maio o frio é suportavel? que tipo de roupa devo levar?

    ResponderExcluir
  17. Bartira,
    A Dinamarca é um país bem friozinho. Nessa época (em maio) já está começando a esquentar. Talvez você pegue temperaturas em torno de 10 graus. Não é nada exagerado. Frio mesmo é de dezembro a fevereiro.
    Aproveite!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  18. Claudia, adorei o seu blog! Leve e muito bem escrito.
    EM junho, ficaremos 3 dias em Copenhagen, após deixarmos um cruzeiro pelas capitais bálticas.
    Gostei muito do relato sobre esta bela cidade, mas gostaria de saber se vc achou perigoso ir à Christiania...
    Quando puder, dê uma olhadinha no meu blog: www.tahitiehaqui.blogspot.com
    Um abraço para vc ...e boas viagens!
    Andressa

    ResponderExcluir
  19. Andressa.
    Ei adorei a Dinamarca. Circulei pelo país todo e fiquei um bom tempo em Copenhague. Confesso que fiquei um pouco insegura em Christiania, pois fui sozinha e achei o lugar um pouco estranho. Mas, acho que não tem problema. Você vê pessoas consumindo drogas, outras de aparência esquisita... Faz parte da proposta da cominidade. Só não fotografe. É cheio de cartazes dizendo que é proibido fotografar.
    Vou visitar seu blog.
    Claudia

    ResponderExcluir
  20. Claudia, vc foi ao Noma?
    Tem ideia de quanto custa um jantar para dois?
    Estou na lista de espera...vamos ver no que dá.
    Bjs,
    Andressa

    ResponderExcluir
  21. Oi Andressa.

    Fui ao Noma. Maravilhoso! Mas, de todos os restaurantes que experimentei em Copenhague preferi o Kong Hans Kaelder. Espetacular. Estive em todos os que citei no post, pois fiquei bastante tempo na cidade.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  22. Amei suas dicas estou querendo ir nas próximas férias. Amo esse país, e há muitos anos venho querendo conhecê-lo, esse ar de ...parece que vamos entrar num conto de fadas me atrai muito sabe... ABÇS Valeu pelas dicas.
    Alyne C Libonatti

    ResponderExcluir
  23. Cláudia, adorei seu blog sobre a Dinamarca. Estou indo agora em Agosto para comemorar os 55 de meu marido. Tenho pesquisado bastante sobre a Escandinávia e suas dicas preciosas serão muito úteis. Você andou de balão por lá e/ou tem informações a respeito?
    Abraço, Graça

    ResponderExcluir
  24. Graça,
    Infelizmente não andei de balão nessa viagem.
    Vou ficar te devendo essa informação.
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  25. Oi Cláudia,

    Estou indo em outubro para Copenhague com uma prima, que sugeriu que ficássemos 4 dias (3 noites). Estou pensado se é demais, sei que Copenhague nao é tao grande. Quanto tempo vc ficou? Voce sabe se tem algum passeio interessante para fazer nos arredores da cidade?

    Grata,
    Isabel

    ResponderExcluir
  26. Isabel,

    Eu fiquei 10 dias em Copenhagen. Mas, acho que 3 noites são suficientes para o básico. Ao redor tem Roskilde, Helsingor e Helsingborg e Malmo (essa últimas duas na Suécia e separadas apenas por uma ponte da Dinamarca.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  27. Oi Cláudia,

    Muito obrigada pelas informacoes.
    Ah! Se vc ficou 10 dias e nao foi demais, entao com certeza os nossos 4 dias também nao serao :-)
    Já anotei os nomes das cidades e vou dar uma olhada. Acho que podem ser passeios legais para a gente fazer.

    Abracos,
    Isabel

    ResponderExcluir
  28. Olá Claudia, estou indo a Bergen de 21 a 28 de abril/2013 para uma 2ª lua de mel, em seguida vamos a Estocolmo por 3 dias , como
    vc tem dado ótimas dicas... O que tens para mim?
    Parabéns

    ResponderExcluir
  29. Oi Claudia "te achei" pelo viagem na viagem do ricardo freire e ADOREI seu blog. Bem escrito, fotografias lindas e dicas super quentes!! Quero ir com meu marido, dois filhos (10 e 5 anos) e mais um casal com filha (11 anos) para Dinamarca, Noruega e Suécia em julho. Será nossa primeira vez por aquela região. Teremos ao todo uns 15 a 20 dias, será que vc poderia nos ajudar com o roteiro? Estamos pretendendo alugar carro para rodar pela região (onde for possível). Como iremos com crianças queria fazer algumas bases fixas com bate e voltas por causa da logística com as malas. O que vc sugere?? É que não tenho idéia por onde começar e quantos dias ficar em cada lugar!! Desde já te agradeço !! E parabéns pelo blog, sensacional!! Virei fã!! rsrs Bj Bia Botelho

    ResponderExcluir
  30. Cassia,

    Do que exatamente você precisa? Bergen é um lugar super charmoso.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  31. Oi Bia,

    Vocês já têm um roteiro programado? A Kopenhagen é a primeira boa base para visitar as cidades que interessarem na Dinamarca e o sul da Suécia. Depois, é preciso definir bem o roteiro, pois as distâncias são longas entre as principais cidades da Noruega, Dinamarca e Suécia. Mas, os países são muito fáceis de conhecer. Primeiro mundo.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  32. Oi Claudia, obrigada pela resposta super rápida!! Fiquei mais fã ainda!! Desculpa pela exploração....mas vc podia me dizer como foi seu roteiro de viagem? Não conheço aquela região e por isto não tenho noção das distâncias, fico sem saber como montar o roteiro!! Queria conhecer o mais interessante e imperdível dos 3 países: Dinamarca, Noruega e Suécia. O que pode ser feito de carro,onde é melhor pegar trem ou avião, quantos dias reservar para cada lugar etc...Quero só umas diretrizes gerais....para poder montar o roteiro inicial!! Desculpe o "aluguel"!! Sou folgada, né?? rsrs Mas é que adorei seu blog e achei seus relatos sensacionais!!! Parabéns!! E obrigada pela ajuda!!
    bj Bia

    ResponderExcluir
  33. Oi Bia,

    Os três países são colados, mas as cidades mais interessantes são relativamente distantes. Na Dinamarca, Kopenhagen é a mais charmosa (apesar de ser a maior e mais populosa). O interior não tem tanto charme. Visitei num bate e volte Roskilde (onde fica o museu Viking - interessante para crianças por ter muitas atrações interativas) e Helsingor (onde fica o Castelo de Hamlet). Desta última cidade dá para atravessar por até a cidade de Helsingborg (o nome é quase igual, mas essa é na Suécia) e descer de carro até Malmo (terceira maior cidade da Suécia) e voltar por uma ponte enorme e linda (fiz tudo isso num só dia, mas com tanta gente talvez fique inviável).
    Depois tem que ir à Estocolmo, capital da Suécia ( talvez leve umas 7 horas ou mais para fazer de carro o trajeto Kopehagen - Estocolmo)
    De Estocolmo vá à Oslo (Noruega) e de lá não deixe de ir à Bergen (imperdível - Fiordes Noruegueses - fazer passeio de barco pelos fiordes).
    Se ainda sobrar tempo vá a Lilihammer (estação de esqui norueguesa.
    Isso já é bastante!
    Divirtam-se.
    Beijo

    ResponderExcluir
  34. Claudia, voce é mesmo um encanto!! Agora sou fã "de carteirinha"!! rsrs Já posso começar a montar meu roteiro, seguindo todas as suas dicas!! Muito obrigada e um 2013 com muita saúde, paz, alegrias e muitas viagens!! bjks Bia

    ResponderExcluir
  35. Oi Claudia, eu juro que não queria mais "te alugar", mas....estou com um pouco de dificuldade de montar o roteiro por causa da logística com hotéis, vôos, aluguel de carro etc. Será que vc podia me ajudar?? Pensei no seguinte roteiro:
    RJ - Paris
    Paris - Copenhague
    Copenhague 5 dias ou mais, pois como estaremos com crianças a viagem tem que ser mais lenta para elas não se estressarem e tb pq com certeza vamos perder um dia no Tivoli!! rsrs Em Compenhague, com carro alugado, fazer os bate voltas a Roskilde e Helsingor e em outro dia Helsingborg e Malmo, tudo com muito calma... O problema é daqui pra frente...pensei em ir de carro para Estocolmo que vi que são umas 7 horas (mas quantos dias em Estocolmo??) e depois ir como para Bergen e Oslo (trem, carro??) e quantos dias em cada cidade?? E voltar para o Brasil daonde?? Pensei também em fazer o roteiro na ordem inversa, ir de Paris X Oslo, Oslo X Bergen (carro, trem ou avião??), Bergen X Estocolmo (avião?) e de Estocolmo ir de carro para Copenhague, terminando a viagem por lá e retornando para o Brasil. O que vc acha?? Help me please!!Não quero cansar meus filhos, que adoram viajar, mas são crianças... e ao mesmo tempo quero conhecer TUDO!! rsrs Vc cortaria algum lugar do roteiro?? Desde já peço mil desculpas pelo "aluguel" e te agradeço pela ajuda!! Bj Bia

    ResponderExcluir
  36. Bia,

    Cinco dias em Copenhague é legal. Vocês podem ir de carro ou de trem até lá, mas acho que não tem trens diretos. Portanto, carro é a melhor opção. O problema é saber qual o valor das taxas para alugar o carro num país e devolver em outro. Às vezes fica tão caro que é mais fácil trem.

    Em Estocolmo três dias é suficiente, mais três em Oslo. Esse trajeto pode ser feito de trem.

    De Oslo à Bergen é longe. Mas, a estrada é fenomenal. Vale a pena. E, os trens são fantásticos.

    Bergen indico três dias para poder fazer um cruzeiro pelos fiordes com calma. Os ingressos são vendidos na centro da cidade. Fácil de comprar para o dia seguinte.

    Depois, retorne de avião para a cidade de onde você pretende retornar. Se chegou por Paria volte de Paris. É mais fácil comprar bilhetes ponto a ponto.

    Bj

    Claudia

    ResponderExcluir
  37. Cláudia, sou sua fã, desde que ouvi pela primeira vez a seu respeito, no Blog da Bonfa.
    Irei em setembro à Escandinávia, para comemorar 14 anos de casamento. Começaremos por Copenhague, 4 noites, depois pegaremos um cruzeiro da Royal Caribean de 7 dias pelos Fiordes noruegueses, que começa e termina em Copenhagen, de onde partiremos de avião até Oslo, mais 4 noites, e de lá, também de avião, iremos a Estocolmo, finalizando nossa viagem com mais 4 noites.
    Por que eu disse isso? Porque, a princípio, minha intenção era ir de trem, mas comparando o preço e o tempo do trajeto, optamos por um voo da SAS. Para se ter uma ideia, o trajeto de 7 horas de trem é feito em apenas 55 minutos de avião e por 1/3 do preço.

    Adorei suas dicas e vou anotá-las todas. Estou elaborando nosso roteiro dia a dia. Vc é muito detalhista e organizada, sem falar que suas fotos estão ótimas.

    Só que estou planejando uma viagem mais econômica. A Escandinávia já é muito cara naturalmente, luxar por aquelas bandas iria me levar à falência. Vc não conheceria bons restaurantes por preços mais em conta, conheceria?

    Cláudia Ramalho

    ResponderExcluir
  38. Claudia,

    Seu roteiro está perfeito. Eu fiz todos esse trajetos de avião. Não tenho paciência para ficar horas dentro de um carro ou de um trem. Dizem que esse cruzeiro é muito legal (com tempo bom). Alguns amigos fizeram e pegaram tempestade no mar. Todos enjoaram muito. Mas, isso foi no final de setembro.

    Obrigada por compartilhar seu roteiro, pois tem muita gente querendo conhecer a Escandinávia. Realmente, é uma viagem cara, mas totalmente primeiro mundo.

    Quanto aos restaurantes, eu só cito no blog os que conheci. Mas, há tantos que você não terá dificuldade com isso. Em Copenhague eu fiquei bastante tempo, por isso pude conhecer muitos restaurantes. A comida é ótima. Os pães são deliciosos. Muito salmão.

    Um beijo e ótima viagem.

    Claudia

    ResponderExcluir
  39. Claudia, mil vezes obrigada!!! Vc me ajudou muito!! Acho que agora consigo montar o roteiro!! Vamos analisar todas as possiblidades, trem, carro e avião, mas como vai ser uma "viagem família" apesar de sabermos que tudo é caro, estamos querendo fazer o melhor para as crianças...então já estamos preparando nossas finanças!! rsrs Afinal, a gente leva desta vida a vida que a gente leva, né?? E para mim o que uma viagem proporciona não tem preço!! Vale cada centavo!! Mais uma vez obrigada!! Quando tiver com o roteiro pronto te envio para sua aprovação!! rsrs Bjks Bia

    ResponderExcluir
  40. Claudia,o seu blog é ótimo.São poucas as dicas da Dinamarca e você supre esta lacuna muito bem.
    Pretendo ir até Louisiania,perto de Helsingor.
    Vale a pena tomar a balsa e voltar pela Suécia,até Malmo e atravessar a ponte de volta?
    Agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
  41. Claudia, gostaria de sua ajuda. Para fazer detaxe em Copenhagen e da mesma forma que em Paris?
    Grata, Luciana.

    ResponderExcluir
  42. Luciana,

    Na Europa, geralmente você pede o reembolso das taxas no último país que visitar. Se o voo é por Paris, por exemplo, você deverá fazer isso no aeroporto de Paris.

    ResponderExcluir
  43. Oi Claudia dá pra conhecer Copenhagen em 2 dias? Obrigada

    ResponderExcluir
  44. Analu,

    Conhecer a cidade em detalhes não dá, mas para dar uma circulada e ver o básico, dá.

    Melhor dois dias do que nada. rs

    Aproveite.

    ResponderExcluir
  45. Claudia,
    Primeiramente parabéns pelo blog, muitíssimo útil.
    Na sua opinião, entre as cidades de Copenhague, Oslo, Estocolmo e Helsinki, quais são as mais recomendadas. Já conheci a Europa como um todo, faltando os Países Nórdicos.
    Na sua opinião, qual é a melhor forma de percorrer as principais cidades?
    Desde já agradeço.
    Paulo Martins - Vitoria

    ResponderExcluir
  46. Paulo,

    Gosto dessas cidades nessa ordem:
    Copenhague, Estocolmo, Oslo e Helsinque (sendo que essa não conheço mas tenho uma amiga que morou lá muito tempo e tudo que ela contava me dava a impressão de ser pouco interessante perto das outras).

    Elas são distantes entre si. De trem pode-se levar 10 horas para ir de uma até a outra. Eu iria de avião se tivesse pouco tempo ou alugaria um carro e iria parando com calma se tivesse bastante tempo.

    Aproveite muito.

    Claudia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Claudia,

      Desculpe, demorei para te responder, agradecendo... rs...

      Estou reprogramando minha viagem agora para maio de 2016. Espero que o tempo não esteja tão gelado lá nessa época.

      Por gentileza, você poderia me indicar um hotel bem localizado com um precinho bom?

      Agradeço muito por sua atenção,

      Sucesso!

      Excluir
  47. Cláudia, bom dia! Vou para Dinamarca dia 1 de julho e retorno dia 15, vou com uma amiga e vamos ficar na casa da irmã dela, porém, estou muito insegura. VC sabe me informar qual a melhor moeda levar, euro, dólar ou cartão??

    ResponderExcluir
  48. Cláudia, bom dia! Vou para Dinamarca dia 1 de julho e retorno dia 15, vou com uma amiga e vamos ficar na casa da irmã dela, porém, estou muito insegura. VC sabe me informar qual a melhor moeda levar, euro, dólar ou cartão??

    ResponderExcluir
  49. Iara,

    A moeda do país é a Coroa Dinamarquesa. O ideal é levar euros para trocar lá. Também levo sempre cartões de débito internacional. Pede para o gerente do seu banco informar. Tem o VTM (Visa) e outro do American Express. Você carrega os cartões aqui no Brasil e vai tirando aos poucos quando precisar. É melhor do que carregar muito dinheiro. Cartão de crédito, evita. Você paga uma fortuna na volta.

    Bj e boa viagem.

    ResponderExcluir
  50. Sou louca por esse país desde a adolescência, quando fiz intercâmbio por lá. Acabei de postar sobre Copenhagen e coloquei um link para seu post: http://taindopraonde.blogspot.com.br/2013/11/13-dicas-para-curtir-verao-Dinamarca-Copenhagen.html,

    ResponderExcluir
  51. I really enjoyed completely .Its just up to the perfection level your post and the images. I will be there soon to visit all such places thanks for your post to share with us.Keep posting

    ResponderExcluir
  52. Damon,

    Thanks for your visit. It is a pleasure to have you here.

    ResponderExcluir
  53. Então, Claudia, na verdade eu estou procurando dicas de como viajar pela Dinamarca; dá pra viajar só de carro ou é necessario fazer um mixto de carroferryboat? Pra ir a Odense, por exemplo, qual a melhor forma.
    Silvio.
    goncalvesfilho.silvio@gmail.com

    ResponderExcluir
  54. Oi Cláudia! Qual melhor companhia aérea de Copenhague para Estocolmo? Parabéns pelas dicas e fotos! :)

    ResponderExcluir
  55. Silvio,

    Não estive em Odense. Então, não vou poder te informar. Mas, confirme nos mapas de rotas pela internet que vc consegue a resposta. De modo geral, dá para percorrer tudo de carro. Os carros vão nos barcos se vc quiser encurtar distâncias.

    ResponderExcluir
  56. Silvio,

    Não estive em Odense. Então, não vou poder te informar. Mas, confirme nos mapas de rotas pela internet que vc consegue a resposta. De modo geral, dá para percorrer tudo de carro. Os carros vão nos barcos se vc quiser encurtar distâncias.

    ResponderExcluir
  57. Karine,

    Eu fui de British com conexão em Londres. Mas, tem várias possibilidades.

    ResponderExcluir
  58. Oiii, gostaria de saber se há algumas dicas na hora de comprar as passagens para kopenhagen saindo aqui do brasil. Bjs

    ResponderExcluir
  59. Boa tarde Claudia
    O seu blog é fantástico, com umas descrições muito completas e lindas fotos.
    Gostaria de saber se visitou o interior do castelo de Rosenborg e o palacio de Amalienborg e qual vale mais a pena.

    obrigada
    Sonia Ramos

    ResponderExcluir
  60. Sonia,

    Visitei os dois e recomendo a visita.

    ResponderExcluir
  61. Muito obrigada Claudia

    Sonia Ramos

    ResponderExcluir
  62. Olá Cláudia,
    Adorei seus cometários sobre Copenhague. Meu marido tem um Congresso em final de abril lá e estamos indo passar 6 dias. Gostaria de ir também à Estocolmo por 3 dias, qual é a melhor opção de locomoção? É possível comprar passagens aéreas das companhias locais daqui? Parece que o preço é bem mais barato.
    Abraço e parabéns pelo blog.
    Joíza

    ResponderExcluir
  63. Oi Joiza,

    O ideal é ir de avião. Você compra pela internet passagens de qualquer companhia aérea sem problema.

    Esses dois países são espetaculares!!!!!

    Boa viagem.

    Claudia

    ResponderExcluir
  64. Oi Joiza,

    O ideal é ir de avião. Você compra pela internet passagens de qualquer companhia aérea sem problema.

    Esses dois países são espetaculares!!!!!

    Boa viagem.

    Claudia

    ResponderExcluir
  65. Adorei seu comentário sobre Copenhagen. Pena é que li somente agora pois já estive lá no ano passado. Teria aproveitado mais a viagem. Agradecida. Seus comentários estão me ajudando a montar meu álbum de fotografias.

    ResponderExcluir
  66. Oi Claudia,
    Obrigada pelo retorno. Vou tentar ver nos sites locais. Abç
    Joíza

    ResponderExcluir
  67. Simplismente excelente . Ótima orientação para um turista de primeira viagem. Completo. Gostei muito

    ResponderExcluir
  68. Ola, estou planejando uma viagem a Dinamarca e Noruega. Qual moeda vc recomendaria levar?
    obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      A moeda da Dinamarca é a coroa dinamarquesa e da Noruega é a coroa norueguesa.

      Excluir
  69. Cláudia, vou agora dia 5 de setembro para Copenhague. É muito frio nessa época?
    Vou para Noruega e Suécia também. Finalizo minha viagem na Rússia. Que tipo de roupas levar?
    Agradeço o privilégio de ter encontrado seu blog. Muito interessante!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!