APPENZELL, ONDE O TEMPO PAROU NA SUIÇA


Desde que um amigo suíço, que mora em Fribourg, me contou algumas passagens dele por Appenzell fiquei com a pulga atrás da orelha para fazer uma parada nessa região tão tradicional e conservadora da Suiça. Então fui conferir. E encontrei exatamente o cenário bucólico que ele havia descrito, com as raízes rurais do povo suiço encravadas nos Alpes. Que sonho de lugar.

Appenzell, Suiça.

Mapa da Suiça indicando em vermelho o Cantão de Appenzell.

Chegar a Appenzell, a pequenina cidade suiça quase na divisa com a Áustria e com o Principado de Liechtenstein, é idílico. O caminho é repleto de campos de um verde tão vivo que até parece pintura. O pasto é pontilhado por vaquinhas com sinos no pescoço. O barulhinho que elas fazem ao andar enquanto pastam é o melhor símbolo desse Cantão da Suiça (na verdade dois cantões: Appenzell Innerrhoden e Appenzell Ausserrhoden).

Nos arredores de Appenzell. 

Pequenas aldeias, riachos, vales e montanhas com picos nevados abrigam ao redor de 15 mil habitantes que vivem num ritmo próprio e mantém vivas as tradições como antigamente. Parece que eles não têm a menor intenção de deixar a pressa e o progresso bater à porta. Dizem que as questões políticas continuam sendo votadas, desde 1378, em um plebiscito em praça pública e que as mulheres ganharam o direito de voto apenas em 1990. Como eles votam? Levantando a mão. Simples assim. Se quiser conferir a Assembleia Provincial, visite a cidade em abril.

Capricho por todo lado.

A cidadezinha de Appenzell em si é uma fofura. Poucas ruas. Todas enfeitadas com flores e chalés que parecem casinhas de boneca. Os restaurantes são deliciosos. Por sorte, presenciei o momento em que se comemora a chegada do outono e a descida do gado das montanhas se preparando para a estação fria. Sabe por onde as vacas passaram? Pelas ruas da cidade. Um rebanho enorme. Mais pitoresco impossível. Uma verdadeira volta no tempo.

Cerimônia da descida das vacas da montanha, na entrada da estação fria, em Appenzell.

A produção de queijo e o turismo são a base da economia. Appenzell é muito procurada por pessoas que gostam de fazer trilhas nas montanhas. Os picos mais famosos são Ebenalp e Säntis. Ebenalp ganhou notoriedade depois da visita de Ashton Kutcher e também é um paraíso para quem pratica voo de parapente. Um teleférico ajuda no trajeto entre o vilarejo de Wasserauen (a 10 minutos de Appenzell) e Ebenalp, onde fica a capela da caverna Wildkirchli a uma curta caminhada de 15 minutos e o tão fotografado restaurante-pousada Aescher construído na parede rochosa. O ideal é subir de teleférico e descer pela trilha Ebenalp-Wildkirchli-Aescher-Lago Seealpsee-Wasserauen. Em Ebenalp inicia a subida para o cume do Säntis.

Aescher, um dos pontos mais fotografados do Cantão de Appenzell.

COMO CHEGAR

De Zurique, de carro, levei pouco mais de uma hora para chegar em Appenzell, no nordeste do país. O suficiente para suspirar umas mil vezes pela estrada. Uma casa florida aqui, um rebanho ali, um teleférico acolá (para subir até Jakobsbad e alcançar o mirante de Kronenberg a 1633 metros de altitude). E assim meus olhos não paravam quietos. Também é fácil chegar de trem. A Suíça tem uma excelente malha ferroviária.

 Cenas da vida em Appenzell.

ONDE COMER EM APPENZELL

Indico o restaurante charmosinho GASS 17 e o Café- Chocolateria Fässler 

DESTAQUES

  • Vilarejo de Appenzell com suas tantas lojinhas, restaurantes e museus
  • Pico do Säntis, o mais alto da região, a 2500 metros de altitude.
  • Ebenalp com a capela Wildkirchli e a pousada-restaurante Aescher
  • Subida a montanha Hosher Kasten pelo teleférico de Brülisau


Appenzell ganhou meu coração.

LEIA TAMBÉM SOBRE 

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Amei a dica
    Na próxima ida a Suiça vou até lá
    Obrigado
    VS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VS

      Appenzell é onde estão as raízes rurais da Suiça. Um lugar genuíno e cheio de cenários incríveis.

      Obrigada pelo comentário.

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!