YOSEMITE, UM PARQUE FEITO COM CARINHO PELA NATUREZA


O Yosemite Park é um templo abençoado pela natureza. A cada curva da estrada, uma bela surpresa. Tem quedas d’água impressionantes, bosques de sequoias gigantes, penhascos de dar medo, grandes formações rochosas de granito e muitos lagos espalhados por uma área de 3.000 quilômetros quadrados. Fica nas montanhas de Serra Nevada, na Califórnia. É um daqueles lugares que consegue arrancar suspiros de qualquer um, seja no inverno ou no verão.

Sua beleza é tão grande que recebe mais de 4 milhões de visitantes por ano. Em 1984 recebeu a designação de Patrimônio Mundial da Unesco. É um lugar concorridíssimo. Para ficar hospedado num dos hotéis que ficam dentro do parque é preciso fazer reserva com boa antecedência para não se frustrar, especialmente no verão, quando é alta temporada. Vale lembrar que no inverno alguns hotéis e os campings fecham, devido a neve.

O hotel Big Tress Lodge fica na entrada sul do Yosemite Park e fecha no inverno.

TEMPO NECESSÁRIO PARA CONHECER YOSEMITE


O parque é gigantesco e dividido em cinco áreas: Yosemite Valley (a mais visitada e com melhor infra-estrutura), Mariposa Grove e as Sequoias Gigantes (está em manutenção há 2 anos e reabrirá no verão de 2017), Glacier Point (só abre durante o verão), Tioga Road e Tuolumne Meadows (também só no verão) e Hetch Hetchy. O parque tem altitude que varia de 600 a mais de 2.000 metros. Portanto, se em algum momento bater cansaço ou sono fora de hora saiba que é por conta da altitude.

Yosemite Valley.

Sugiro dois ou três dias para quem não pretende fazer muitas trilhas e quer conhecer apenas a região mais visitada, Yosemite Valley. Se quiser fazer rafting, trilhas, pescar, pedalar, escalar e conhecer os pontos mais distantes, então vai precisar de mais tempo.

No que se refere à rota, fique tranquilo. É tudo muito organizado. Yosemite Valley tem uma estrada principal que vai da South Entrance a Arch Rock Entrance, com 11 quilômetros. Ela pode ser percorrida em menos de 2 horas se não houver nenhuma parada (o que é impossível pois você terá vontade de parar muitas vezes) exatamente por esse motivo 2 ou 3 dias serão necessários. Montanhas imponentes chamam para a foto. As paredes do vale são repletas de cascatas. Vez ou outra aparece um lago. E assim, a vontade de parar pelo caminho aumenta a cada quilômetro percorrido.

Paradas para fotografar a beleza natural de Yosemite são uma constante. 

O concierge do Tenaya, o primeiro hotel no qual ficamos hospedados, deu todas as orientações que precisávamos, forneceu um mapa e assinalou as rotas abertas para circular no inverno. Muito fácil. Impossível se perder. Mesmo para quem não está disposto a fazer muitas caminhadas nem sair do carro é possível ver vários lugares interessantes.

Mapa do parque Yosemite com as marcações feitas pelo concierge do hotel Tenaya.

PARA INGRESSAR NO PARQUE


O valor do ingresso para entrar em Yosemite é de 30 dólares por carro pelo período de 7 dias. Guarde seu ticket em algum lugar de fácil acesso no carro caso queira sair do parque e entrar novamente. Quase tivemos que pagar duas vezes por ter deixado o bilhete no hotel. Por sorte, o guarda foi super gentil e confiou na nossa palavra.

Na entrada, você recebe um jornal com as atividades que podem ser realizadas naquela temporada e um mapa. O parque tem quatro portões de entrada: South (pela Hwy 41), Arch Rock (West, pela Hwy 140), Big Oak Flat (Nortwest, pela Hwy 120) e Tioga Pass (East, pela Hwy 120).

Arch Rock Entrance.

YOSEMITE NO INVERNO, HOSPEDAGEM


Estivemos em Yosemite, no mês de janeiro. A intenção era de ficarmos hospedados dentro do parque durante toda a estadia, por ser inverno, para facilitar os deslocamentos. Como chegamos a Califórnia via Los Angeles entramos pelo Portão Sul e queríamos ficar no hotel Big Trees Lodge (inicialmente chamado de Wawona Hotel). No entanto, ele fecha no inverno. Então, optamos pelo Tenaya Lodge at Yosemite, dois quilômetros antes da entrada do parque, para passarmos a primeira noite e partir cedo no dia seguinte para o The Majestic Lodge Yosemite (inicialmente chamado The Ahwahnee) por mais dois dias.

O Tenaya tem ótima infra-estrutura. Conta com 244 apartamentos no prédio central e outros 58 em cottages. Para fazer as refeições tem o restaurante Sierra, o Jackalopes Bar & Grill, a pizzaria Timberloft, além de uma pequena delicatessen. Achei super interessante que o hotel tem uma estação de abastecimento da Tesla. 

Cottages do Tenaya Lodge.

Lobby do Tenaya Lodge.

Já, o The Majestic Yosemite Hotel fica no meio do parque. É o hotel mais concorrido de Yosemite. Tem 99 quartos no prédio central e outros 24 em cabanas. Ficamos a primeira noite num cottage que é bem maior. Mas, com o frio e muita neve no chão optamos por ficar a segunda noite no prédio central para termos mais conforto para fazer as refeições sem ter que andar pelo frio. O atendimento do hotel foi muito atencioso.

Cottage do The Majestic Lodge.

 Uma boa lareira para aquecer no The Majestic Lodge

LUGARES PARA SUSPIRAR PELO CAMINHO

Para quem entrar pelo Portão Sul e seguir até o Portão Arch Rock a sequência de cenários é a seguinte:

Tunnel View. Ao entrar no parque, a estrada passa pelo hotel Big Trees Lodge, pelo centro histórico Pioneer Yosemite, pelo atalho que conduz ao Glacier Point (fecha no inverno) e logo vem um túnel na pedra, o Wawona Tunnel. Ao sair dele o visual é incrível. Numa plataforma panorâmica é possível ver a cascata Brideveil ou Véu da Noiva e as montanhas de granito Half Dome, Cathedral Rocks, Sentinel Roch e El Capitan. É um dos visuais mais bonitos do parque.

Vista ao sair do túnel.

Bridalveil Fall. Andando mais alguns metros, estacione o carro e inicie a trilha de 800 metros para chegar pertinho dessa queda d’água. No inverno é absolutamente escorregadia. Perigosa! Muita gente cai e se machuca. Não é uma trilha fácil quando está nevando apesar de ser curta. Vale o esforço. É uma cascata espetacular.

Cachoeira Véu da Noiva (Bridalveil Fall).

El Captain. É um monólito de granito impressionante. Vem gente do mundo todo para escalar essa rocha, mas esta atividade é disponível apenas nos períodos sem neve.

El Captain.

Cathedral Rocks e Spires. Essas rochas são consideradas as formações mais bonitas do parque Yosemite. Muitas cachoeiras surgem em suas paredes.

Cathedral Rocks e Spires.

Half Dome. É um dos principais atrativos do vale. Também é um bloco de granito que foi esculpido em belas formas pela natureza.

Half Dome.

Half Dome Village e Mirror Lake. A partir desse vilarejo que tem um hotel, um mercado e, no inverno, uma pista de patinação faça uma caminhada de um quilômetro e meio até Mirror Lake para ter uma boa vista de Half Dome. Durante a primavera, dizem que o reflexo da montanha no lago é espetacular. Daí vem o nome do lago.

Mirror Lake.

Capela de Yosemite. É o prédio mais antigo do Yosemite Park, data de 1879. Vale a pena tanto conhecer a simpática capela como ver dos seus degraus a Cascata de Yosemite.

Capela de Yosemite Valley.

Yosemite Valley. Faça uma caminhada a partir do Yosemite Valley Lodge até a Yosemite Fall e tenha belos ângulos para ver El Captain e Half Dome.

Yosemite Falls.

Hetch Hetcchy. Esse vale pode ser acessado pela Oak Flat Road quase na saída pelo portão Arch Rock. A estrada serpenteia por cenários de tirar o fôlego. Muitas cachoeiras e pequenas d'água caem pertinho da estrada. Nessa estrada, entrando em direção a Merced Grove tem um pequeno parque de sequoias.

Oak Flat Road.

Hetch Hetchey.

TRILHAS NO YOSEMITE VALLEY E GRAU DE DIFICULDADE 


Cachoeira Bridalveil (Véu da Noiva) - 20 minutos de caminhada (800 m) - Nível fácil no verão e muito perigosa por ser escorregadia no inverno.

Cachoeira Lower Yosemite - 30 minutos de caminhada (1.6 km) - Nível fácil

Mirror Lake (não abre no verão) - 1 hora de caminhada (3,2 Km) - Nível fácil

Cachoeira Vernal - de 1 a 2 horas de caminhada (2,5 Km) - Nível moderado

Trilha pelo vale (Valley Floor Loop) - de 5 a 7 horas de caminhada (20 Km) - Nível moderado

Cachoeira Yosemite e trilha até Columbia Rock - de 2 a 3 horas (3,2 km) - Nível difícil

Topo da Cachoeira Vernal - de 2 a 4 horas de caminhada (5 Km) - Nível difícil

Topo da Cachoeira Nevada - de 5 a 6 horas de caminhada (11 Km) - Nível difícil

Topo da Cachoeira Yosemite - de 6 a 8 horas de caminhada (11 Km) - Nível muito difícil

Glacier Point - de 6 a 8 horas de caminhada (8 Km) - Nível muito difícil

Half Dome - de 10 a 12 horas de caminhada (27 Km) - Nível muito difícil


PARA CIRCULAR DE CARRO NO INVERNO

Vá com tempo de sobra, pois os dias são mais curtos do que no verão. Escurece cedo. Ao redor das 17 horas. Então, aproveite a luz da manhã e saia cedo do hotel.

Dirija com cuidado na neve. Use pneus especiais para neve e se necessário correntes para evitar que o carro escorregue na pista. Carros 4x4 são a melhor opção.

Lembre-se que algumas estradas ficam fechadas no inverno, desde a primeira nevasca até meados de maio: Mariposa Grove, Glacier Point e Tioga.

Certifique-se de estar com o carro abastecido antes de entrar no parque para não passar aperto.

 No inverno opte por um carro 4 x 4 para circular por Yosemite Park.


E OS URSOS?

Sim. Há muitos ursos na região. Dirija com cuidado. Se encontrar um urso faça bastante barulho para espanta-lo. Não se aproxime, eles são grandes e se sentirem medo podem atacar, mas isso não é comum. Eu adoraria ter visto um e não consegui. Nunca deixe comida nem produtos perfumados no carro, pois eles podem ficar interessados e tentar entrar no carro.


NOMES QUE MUDARAM

Half Dome Village (era Curry Village)
Yosemite Valley Lodge (era Yosemite Lodge)
The Majestic Yosemite Hotel (era The Ahwahnee)
Big Trees Lodge (era Wawona Hotel)
Yosemite Ski & Snowboard Área (era Badger Pass Ski Área)


ONDE FICAR HOSPEDADO DENTRO DO PARQUE

Big Trees Lodge (na entrada sul do parque) *não abre no inverno
The Majestic Yosemite Hotel (o hotel mais concorrido e mais central) 
Yosemite Lodge at the Falls

The Majestic Lodge.

COMO CHEGAR

De São Francisco são 340 quilômetros feitos em aproximadamente 4 horas.
De Los Angeles são 450 quilômetros feitos em 5 horas. 

MINHA IMPRESSÃO

O parque é belíssimo. Um lugar perfeito para ir tanto no inverno como no verão. Cada estação tem cores especiais e astral diferente. Fazer bate-e-volta a partir de San Francisco ou Los Angeles é loucura. Reverenciar as tantas rochas de granito, lagos e cachoeira pede calma. Indico no mínimo dois dias no parque. Se tiver mais tempo, melhor ainda. 

LEIA TAMBÉM 


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário. Obrigada!