BUCARESTE VOLTA A BRILHAR


Num primeiro olhar, a estética comunista acinzentada fala mais alto. Avenidas largas, prédios enormes, em linhas retas, sem muita expressão. Mas, aos poucos os resquícios da elegância de outrora vão entrando em foco, tímidos, na forma de fachadas neoclássicas castigadas. Essa mistura é o retrato atual de Bucareste, uma capital onde vivem pouco mais de 2 milhões de habitantes que começam a se levantar depois de enfrentar as mazelas da guerra, os estragos de fortes terremotos e a tirania do ditador Ceausescu (diga Tcheu-tches-co).

Centro antigo de Bucareste.

UM PASSADO SOFRIDO


Bucareste foi construída sobre uma colina em 1459 por ordem do temido Príncipe Vlad Tepes (aquele que serviu como fonte de inspiração para Bram Stocker criar o personagem “Conde Drácula”). Comparada aos padrões europeus, ela é uma cidade jovem. Quase da idade do Brasil.


No século XVII ocupou o posto de centro do poder da Valáquia – uma província romena às margens do Danúbio – e se tornou a capital do país. Chegou a ser uma das cidades mais ricas da Europa Oriental. Seu apogeu foi no início do século XX quando ganhou os apelidos de “Pequena Paris” e “Paris do Leste”. Foi então que a sorte virou e dias pesados passaram a fazer parte da vida local. Com os bombardeios da Segunda Guerra e durante o período da Guerra Fria o apelido mudou para “Cidade dos Orfanatos”. Muito triste. Como se isso não bastasse, o terremoto de 1977 dilacerou Bucareste novamente e essa foi a oportunidade perfeita para o ditador Ceausescu concretizar seus planos e moldar a cidade nos traços comunistas, já que foi fortemente atingida. Ceausescu governou de 1965 até 1989 quando foi condenado à morte pelos crimes cometidos, entre eles genocídio de mais de 60 mil pessoas. Ele foi fuzilado junto com sua mulher.

Boulevard Liberdade.

O PALÁCIO DO PARLAMENTO DE BUCARESTE


Por incrível que pareça, o marco mais importante da cidade hoje é o Palácio do Parlamento construído entre 1984-89, uma obra gigantesca projetada pelo ditador e que foi tocada até Ceausescu ser deposto. Nessas alturas menos de 80% do prédio estava pronto e a obra foi interrompida por seu alto custo quando ele foi morto. Todos os turistas agendam uma visita guiada ao prédio, inclusive eu.

Palácio do Parlamento de Bucareste.

O Palácio do Parlamento tem 12 andares, mede 270 metros de comprimento, 240 de largura e 84 de altura. Tem 1.100 salas decoradas com mármores da Transilvânia, muitos cristais, tapetes gigantescos e cortinas com adornos em ouro. No subterrâneo tem alguns andares secretos e inclusive bunker. Ocupa uma área de 330 mil metros quadrados. É considerado o segundo maior prédio administrativo do mundo, ficando atrás apenas do Pentágono. Depois de caminhar pelas salas e corredores durante uma hora, eu não tinha visto nem 10% da totalidade do prédio gigante. Mas, quer saber sinceramente? Não é dos palácios mais bonitos que já visitei. Não chega nem perto da suntuosidade do palácio do Kremlin, em Moscou (leia mais sobre Moscou AQUI). Hoje o prédio abriga a Câmara dos Deputados, o Senado e algumas salas são alugadas para eventos e conferências.

Interior do Palácio de Bucareste.

As visitas guiadas devem ser agendadas previamente. Optei pelo pacote IV que custa 45 lei por pessoa (o que equivale a 10 dólares) mais 30 lei para fotografar - inclui visita aos salões do primeiro e segundo andares mais uma subida ao terraço onde se tem uma boa vista da cidade.

Informações sobre visitas ao Palácio do Parlamento.

Em frente ao palácio fica a Praça da Constituição que se conecta com o Boulevard Unirii construído para ser o Boulevard da Vitória do Socialismo. Um quarteirão à frente fica a Praça Unirii que já foi suntuosa e agora está muito decadente. Numa das esquinas da praça está o shopping Unirea e na outra inicia o centro histórico.

 Boulevard Unirii.

Praça Unirii.

Para que o suntuoso “bolo de noiva” fosse construído, grande parte do centro histórico foi demolido: ao redor de 30 mil casas, 19 igrejas ortodoxas, 6 sinagogas e 3 igrejas protestantes. Por sorte algumas igrejas históricas foram transferidas integralmente para outros locais. O Monastério Stavropoleos foi uma das igrejas que sobreviveram e tiveram a sorte de mudar apenas de endereço. É lindo! Foi um dos prédios históricos que mais me encantou. Fica escondidinho atrás do Museu de História Natural, na rua do badalado restaurante Caru'cu Bere, no centro histórico.

Monastério Stavropoleos, de 1724. 

E por falar nele, não deixe de conhecer o restaurante Caru'cu Bere. Além de servir pratos da cozinha tradicional da Romênia, ele fica num prédio histórico que por si só já merece uma visita. O interior tem decoração super romântica, em estilo art nouveau. Peça uma sopa de entrada. Depois algum prato da cozinha romena feito a base de porco, pato, linguiça, polenta, repolho, batata e vegetais. O prato mais tradicional do restaurante é o Ciolan de porco - um enorme joelho de porco servido com repolho e polenta. A comida é muito parecida com a dos vizinhos do Leste Europeu. Pesada. De sobremesa, experimente os tradicionais sonhos cobertos com creme e geleia de frutas chamados de Papanasi. Não deixe de provar a Tuica, uma bebida fermentada feita de ameixa, uma espécie de "cachaça". Se estiver com pouco tempo apenas sente para tomar um café e responder suas mensagens e e-mails, pois o wi-fi do restaurante é ótimo. E isso não é uma constante na cidade.

Interior do restaurante Caru'cu Bere. 

Tuica, a "cachaça" romena feita de ameixa. 

Papanasi, sobremesa tradicional romena.

BONS RESTAURANTES E CAFÉS EM BUCARESTE

Bucareste tem excelentes restaurantes. Comi muito bem na cidade. E é barato. Fiquei até surpresa!

VATRA. De comida romena. Delicioso e com ambiente super simpático, tipo casa da vovó. Fica na rua Brezoianu, 19 perto do Parque Cismigiu (que no inverno ganha uma pista de patinação). Peça as entradas quentes típicas do país.

HANU MANUC. No centro histórico. O restaurante é enorme e vive lotado de gente da terra. Também serve comida romena e tem shows de dança e música local. Fica na Str Franceza 62.

MAGELLAN. Restaurante contemporâneo delicioso, no centro histórico. Fica na Strada Franceza, 11.

Restaurante Magellan.

CARU'CU BERE. Já citado acima.

CHOCOLAT CREATEUR DE GOUT. Esse lugar foi um super achado. Fica na região mais elegante da cidade, atrás do hotel Athenée Palace Hilton. Lugar perfeito para um chá ou café com uma guloseima, além de servir alguns pratos mais elaborados super caprichados. Strada Episcopiei, 6.

Chocolat Createur de Gout.

O MELHOR DE BUCARESTE


Dois ou três dias são o tempo necessário para percorrer as grandes avenidas de Bucareste pontilhadas por palacetes dos tempos áureos e prédios herdados do período comunista, que desembocam em parques. No final do Boulevard Aviatorilor fica o Parque Herastrau, o maior parque da cidade. Ele é distante do centro, único lugar que precisa ir de táxi ou metrô, no mais, tudo pode ser alcançado a pé (para quem gosta de caminhar) na capital da Romênia. 


Parque Herastrau.

Bem no meio do parque tem um lago onde as pessoas caminham, passeiam com os filhos e praticam atividades físicas. Mas, o Museu Nacional Al Satului, fundado em 1936, por Dimitrie Gusti, é o que realmente interessa no parque. Ele decidiu manter viva a alma rural de diversas regiões do interior do país e transportou casas, moinhos, igrejas e objetos que foram transplantados ali reproduzindo um quadro do que se pode ver ao circular pelo vilarejos da Romênia. Hoje o museu a céu aberto já conta com mais de 300 monumentos e 50 mil objetos. É incrível. 

 Museu Nacional Al Satului Dimitri Gusti.


Ao sair do parque você vai passar pelo Arco do Triunfo que foi construído para celebrar a vitória do exército romeno na Primeira Guerra Mundial. Inicialmente ele foi feito em madeira, alguns anos depois foi reforçado com concreto. No seu interior tem um museu. Não estava aberto quando estive na cidade.

Arco do Triunfo de Bucareste.

Outro museu que merece uma visita é o Museu Nacional de História da Romênia. O prédio foi ocupado até 1970 pelo correio. Portanto, ainda está sendo adaptado e tem muitas partes em obra. Adorei ver tão de perto as cenas esculpidas numa cópia da Coluna de Trajano, feita para comemorar a conquista da Dácia, pois eu voei de Roma (via Budapeste) para Bucareste e tinha acabado de ver a obra ao lado do Fórum de Trajano, em ROMA (leia mais sobre Roma aqui). Mas, de longe não é possível observar os detalhes.

Nas escadarias do museu, preste atenção a estátua de Trajano nu segurando uma loba. Na época, ela foi ridicularizada e agora é a mais fotografada da cidade.

Estátua de Trajano.

Coluna de Trajano, no Museu Nacional de História da Romênia.

 Cenas de guerra entalhadas na Coluna de Trajano.

O CENTRO HISTÓRICO


Essa região se estabeleceu ao redor da Antiga Corte, construída por Vlad, o Empalador, às margens do rio Dimbovita para que as mercadorias vindas de barco tivessem acesso fácil. Em função disso, lojas e mercados rapidamente se estabeleceram, tornando o bairro de Lipscani um importante centro comercial. Com o passar dos anos, bancos e companhias de seguro começaram a surgir e grandes prédios foram se instalando ao longo da Calea Victoriei

Antiga Corte de Vlad Teps.

Ao lado da Antiga Corte não deixe de visitar a Igreja Ortodoxa de Santo Antônio, ou Biserica Sfantul Anton. Ela é considerada muito sagrada para os romenos. É linda por dentro e por fora. Vive repleta de gente. 

Igreja Ortodoxa de Santo Antônio.

Com a era comunista, a decadência tomou conta do centro histórico. Todos as propriedades passaram para as mãos do governo. Muitos prédios foram ocupados por ciganos ou usados como moradias populares. Agora, aquele lugar que até uma década atrás era perigoso, está ganhando vida nova.

Pelas ruas do centro histórico ainda há ruas em péssimo estado de conservação...

... e outras que já começam a renascer das cinzas.

Antigos prédios abandonados estão ganhando investimento e surgem ótimos hotéis (inclusive fiquei hospedada no maravilhoso Hotel-Boutique The Mansion, recém inaugurado), bons restaurantes, cafés e vida noturna super animada.

Strada Franceza

A RUA MAIS ELEGANTE DE BUCARESTE


Seguindo pela Calea Victoriei, ou Avenida Vitória, muitos prédios históricos construídos nos tempos de glória de Bucareste e locais de grande importância na vida política do país se alinham ao longo de quase 3 quilômetros. Entre eles estão:

  • Museu Nacional de História que já foi a sede dos correios (já citado acima)
  • Palácio C.E.C. que foi a sede do Saving Bank e tem arquitetura francesa
  • Palácio Militar Nacional
  • Casa Capsa
  • Teatro Odeon
  • Praça da Revolução, também chamada de Piata Palatului (onde Ceausescu foi visto no poder pela última vez)
  • Igreja ortodoxa Kretulescu
  • Biblioteca da Universidade Central
  • Museu Nacional de Arte Romena
  • Ateneu Romano (um belíssimo anfiteatro para concertos de música clássica que fica ao lado do hotel Hilton Athenée Plaza, onde fiquei hospedada alguns dias)


Avenida Vitória, a mais elegante de Bucareste.


Palácio Militar Nacional.

Praça da Revolução e o Memorial do Renascimento feito em homenagem aos heróis nacionais que libertaram o país em 1989. Já ganhou vários apelidos pejorativos como "Batata no espeto" e "Batata Empalada", "Azeitona no palito"... 

Biblioteca da Universidade Central e a estátua equestre do Rei Carol I.

DICA. Para quem quiser comprar alguma lembrança romena seja roupa bordada típica do país, ovos de madeira pintados a mão, cerâmica ou outras peças feitas. O lugar mais interessante que achei foi o MY ROMANIAN STORE, rua Episcopiei, 6. Quase ao lado do Ateneu Romano. 

My Romanian Store.

OS MELHORES HOTÉIS DE BUCARESTE


Dividi minha estadia na cidade em dois hotéis que adorei. Inicialmente fiquei hospedada no tradicional Hilton Athenée Palace. Um hotel enorme e classudo. Quartos amplos e bom café da manhã. Então, aluguei um carro e rodei pelo interior do país mais alguns dias. Na volta, fiquei dois dias no The Mansion Boutique Hotel recém aberto no centro histórico. Amei! Pequeno, com poucos quartos, super luxuoso, com atendimento impecável.

LEIA TAMBÉM


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Adorei o post, completíssimo,como sempre e com belas fotos.Abraços

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!