TIKEHAU, UM ATOL INTOCADO


Ia orana! Com essas palavras doces, um sorriso no rosto, muita simpatia e um colar de flores brancas, o mahu tahitiano deu as boas-vindas ainda no saguão do pequenino aeroporto de Tikehau, na Polinésia Francesa. Gentilmente acomodou no carro as malas dos hóspedes recém chegados. Em poucos minutos estávamos num barco, a caminho do hotel. A travessia durou exatos quinze minutos por um mar azul turquesa inacreditável, até o barco atracar num motu de sonho. 

 Um barco faz o transfer do centrinho de Tikehau para o hotel

Bateu curiosidade com as palavras "ia orana", "mahu", "motu"? Pois bem, elas fazem parte da vida do Tahiti. Ia orana quer dizer olá, motu se refere a uma pequena ilha e mahu vou explicar com mais detalhes. Bem, esse termo é relacionado a cultura de alguns povos do Pacífico. Chamou minha atenção a delicadeza e o modo de ser de muitos homens tahitianos. Então, perguntei a um amigo se eram gays. Ele me explicou que nas famílias em que havia apenas filhos homens, a tradição apontava para que um deles fosse escolhido para ser criado desde cedo como menina. A intenção era a de auxiliar a mãe nos afazeres domésticos. Esse menino é chamado de mahu, uma condição totalmente aceita pela sociedade local. Conforme seu comportamento na vida adulta, eles são classificados em três grupos. O primeiro é formado por homens que mesmo tendo comportamento afeminado optam por se casar com mulheres e ter filhos. São os mahus. O segundo grupo inclui aqueles que se tornam gays, são chamados de petea. E no terceiro grupo estão os homens que se transformam em mulheres, inclusive fazem cirurgia para reverter o sexo. São os rere.

Cada cultura tem suas peculiaridades. É isso que torna o mundo tão interessante. Viajar nos faz ver a vida por outros ângulos, com novas perspectivas. Não há certo ou errado. Aquilo que faz parte das convenções e é aceito, se torna regra. Viajar amplia o modo de ver a vida. Abre o horizonte. Costumo dizer que o mundo é uma bela escola.

Pôr do sol em Tikehau.

LOCALIZANDO TIKEHAU

O Tahiti é fruto de atividade vulcânica na região sul do Oceano Pacífico. É formado por ilhas de corais, montanhas com vegetação abundante e atóis inacreditáveis, cercados por praias paradisíacas, quase desertas numa área tão vasta que corresponde praticamente a metade do tamanho do Brasil. No entanto, têm poucas ilhas povoadas. E dessas que são habitadas apenas umas 15 ou 20 têm infraestrutura turística. Algumas delas tem hotéis deslumbrantes, com bangalôs sobre a água e oferecem aqueles mimos que transformam o destino num dos mais cobiçados do mundo para viagens românticas.

Bangalôs sobre a água são a marca registrada do Tahiti

Tikehau é uma das 118 ilhas que formam os cinco arquipélagos do vasto Tahiti. Uma verdadeira preciosidade da natureza em tons de azul. Faz parte do arquipélago de Tuamotu, a 300 quilômetros de Papeete, a capital da Polinésia Francesa. De avião o trajeto é feito em 55 minutos. Não é das ilhas mais visitadas do arquipélago e é exatamente isso que a torna tão encantadora. É quase intocada. Ainda selvagem. Virgem. Especial. Fica a 12 quilômetros da ilha de Rangiroa e tem administração associada com essa comuna. É perto, mas não se tem a possibilidade de ir de uma para outra de barco. Apenas avião. O voo leva 10 minutos. É o tempo do avião decolar e logo começa a se preparar para aterrissar. O visual pela janela do avião não tem como ser mais bonito. 

Hotel Pearl Beach Resort visto do avião que faz o trecho Rangiroa - Tikehau

Vinte e seis quilômetros de diâmetro tem o atol de Tikehau. Seu desenho é circular. Ele tem apenas uma passagem da lagoa interna para o alto mar por onde circulam pequenas embarcações, é o Passo de Tuheiva. É nessa passagem que ficam os principais pontos de mergulho. Esse é considerado um dos locais com maior quantidade de peixes do arquipélago de Tuamotu.

Mapa da Polinésia Francesa para localizar Tikehau.

Além disso, Tikehau cujo nome significa "aterrissagem para a paz", também tem muitas colônias de aves nas ilhotas desérticas da lagoa e é famosa por ter praias com areia cor de rosa como a da Ilha de Tavania.

Ilha dos Pássaros, em Tikehau.

Tikehau é pouco habitada. Tem apenas 500 moradores que vivem da pesca e do turismo. Eles se concentram nos arredores do aeroporto, num pequenino vilarejo. Poucas pessoas moram nas ilhotas mais distantes, ao redor de 40. O centrinho tem um pequeno comércio, uma igreja, poucas casas e o aeroporto. Quase nada para se ver. E acredite se quiser, tenho uma amiga em Tikehau. É Nita. Ela trabalha no escritório da Air Tahiti, ao lado do aeroporto. Seu marido tem um barco e faz passeios para os motus do atol com parada para pic nic e mergulho.

Tuherahera é o local mais habitado de Tikehau.

UMA PÉROLA EM TIKEHAU

Uma das melhores opções de hospedagem é o Pearl Beach Resort Tikehau, um hotel considerado 4 estrelas, que é realmente uma pérola. Ele é pequeno, rústico e elegante na medida certa. Tem um estilo absolutamente condizente com a vida no atol. Desde o primeiro contato para a reserva, a gentileza deu o tom da conversa. Entre bangalôs na praia ou sobre a água, resolvi logo começar experimentando um overwater bungalow. Escolha acertada. O hotel oferece apenas 36 bangalôs, sendo que 12 são na praia e os demais sobre a água.

Bangalôs sobre a água do Pearl Beach Resort.

Os bangalôs são super simpáticos, feitos de palha. Um charme. A simplicidade é seu luxo. Tem cama com mosquiteiro e chão de vidro para se ver os peixinhos, tubarões e arraias passeando pelos corais. As janelas dos banheiros ficam entreabertas e com o vento constante da ilha nem precisa de ar condicionado para refrescar o quarto. Vale dizer que apenas os bangalôs da praia e as suites têm ar condicionado. Se isso for uma condição fundamental para você opte por alguma dessas acomodações.

Bangalôs com painel de vidro no chão.

Banheiro simples e simpático do bangalô.

O café da manhã oferecido aos hóspedes é delicioso. Os pães são servidos ainda quentes. Recém feitos. O croissant é fantástico! As outras refeições devem ser feitas no restaurante do hotel ou nos pic nics oferecidos pelos motus durante o dia, onde é servido peixe na brasa, arroz, salada e frutas. Não tem como sair do hotel para jantar. Andar pelo mar de noite é perigoso e mesmo que pudesse sair do hotel, não há restaurantes que mereçam o deslocamento ao povoado de Tikehau. O restaurante do hotel é bem gostoso.

O hotel tem spa, piscina de borda infinita de frente para o mar, caiaques. Mas, durante o dia o ideal é agendar um passeio para mergulhar, nadar com tubarões, fazer pic nic nas ilhotas. O próprio hotel oferece várias opções de passeios. Pés de pato e snorkel estão disponíveis gratuitamente para os hóspedes. Na volta do passeio é hora de dar uma caminhada pela praia, beber alguma coisa na piscina ou mergulhar nos corais entre milhares de peixinhos e tubarões "gente boa". Mas, lembre da regra: ao entardecer é a hora dos tubarões se alimentarem. Evite chegar perto deles nessa hora.

Piscina de borda infinita com vista para um super pôr do sol.

Recomendo 3 ou 4 noites em Tikehau. Depois, vale a pena dar uma passada na ilha vizinha de Rangiroa.

O pôr do sol é espetacular em Tikehau.

O QUE FAZER EM TIKEHAU

1. Mergulhar de snorkel nos corais.


2. Curtir a paz nas praias de areia branca e rosa da ilha.


3. Fazer um passeio para a Ilha dos Pássaros.


4. Nadar na lagoa cercado de tubarões, arraias e peixinhos coloridos.


5. Fazer pic nic em alguma ilhota. 


POR FIM...

Fiquei 3 dias na ilha de Tikehau e de lá voei para Rangiroa que será o próximo post. Amei Tikehau. Recomendo! O Pearl Beach Resort foi perfeito em todos os sentidos.

Cheguei ao Tahiti de Latam via Santiago do Chile, Ilha de Páscoa, Papeete. Em Papeete é preciso dormir uma noite para pegar um voo no dia seguinte para alguma outra ilha, pois os voos internacionais chegam de madrugada e Papeete não oferece nada de especial. Optei por passar a noite no hotel Meridien que foi recém reformado e está muito simpático. Escolha excelente. No dia seguinte, as 11 horas da manhã voei por uma hora para Tikehau.

Pearl Beach Resort.

Outra opção na ilha de Tikehau é o Ninamu Resort, uma hotel administrado por uma família local, um tipo de hospedagem que está se tornando cada vez mais popular no Tahiti em função dos preços altos cobrados pelos grandes hotéis.

Tikehau.

LEIA TAMBÉM

RUMO A POLINÉSIA FRANCESA

PIT STOP EM SANTIAGO DO CHILE

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Abraços a você e ao Marcão ! Suiço

    ResponderExcluir
  2. Que liiiiindo. Estou programando ir pra lá ano que vem comemorar meu aniversário. Vou acompanhar todas as suas postagens. Me diz uma coisa, entrei no site da Tam e lá não aparece a opção Papeete e como vc disse que comprou por esta companhia, como foi que vc fez?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivian,

      Essa viagem não pode ser feita pelo site pois só dá erro. Tem que ligar para a central telefônica da TAM e fazer tudo pelo telefone.

      Beijo

      Claudia

      Excluir
  3. Claudia você linda!Uma pergunta.Como funciona a parte hidráulica dos banheiros?
    Grato.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso! Curtam muito e parabéns pelo casamento! Muitas bênçãos na vida de vocês dois!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!