NA ROTA DA TEQUILA

Por Claudia Liechavicius

Depois de ter uma experiência bem esquisita com o Tequila Express resolvi voltar de carro ao povoado de Tequila para tentar desfazer a má impressão e curtir a cidade de outro modo. Ufa. Deu certo!!! Amei ter retornado a esse charmoso "Pueblo Mágico" (como são carimbadas as cidades mexicanas que preservam suas tradições e costumes, mantendo a alma do país intacta) que foi fundado em 1531 e traz no nome seu mais famoso atributo: Tequila. Tudo na cidade remete a bebida número um do México: as lojas, os cheiros, a vegetação, os museus, as destilarias. Tudo gira em torno da danada da "Tequila".

O burrico ajuda a carregar os barris, como antigamente.


E, até uma espécie de mel é extraído da agave azul.

A cidade fica a 62 quilômetros de Guadalajara, no fundo de um vale de terras vulcânicas, cercada por plantações de agave azul por todos os lados e minas de obsidiana. É a maior produtora e exportadora da bebida no país. Por isso, em 2006, suas terras e suas destilarias receberam o selo de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. 

Tequila, a marca registrada mexicana.

Tequila é pequenina. Suas ruas são alegres, cheias de gente indo e vindo, casas coloridas, flores por todo lado e tem milhares de lojas vendendo a bebida nacional. Um astral ótimo. É bom sair caminhando com calma e se perder por suas ruelas.

As ruas tem chão de pedras e as casas um colorido lindo.

Essa vendedora de flores foi a pessoa que mais me chamou atenção na cidade. Linda!

O Templo de Santo Santiago Apóstolo é todo construído em pedras e data do século XVII.

Não deixe de visitar o Museu Nacional da Tequila (que fica numa antiga casa do século XIX, conta a história da bebida, e exibe uma grande quantidade de garrafas) e Mundo Cuervo (uma das destilarias mais conhecidas do México, pertencente a Jose Cuervo, que oferece visitas guiadas e degustação da bebida de hora em hora - www.mundocuervo.com). As duas casas ficam praticamente uma em frente a outra.

Museu Nacional da Tequila. 
Uma carroça com três exemplares da agave azul, de onde é extraída a Tequila. 

Mundo Jose Cuervo. 



Bonecas com trajes típicos mexicanos são vendidas na Casa Cuervo.

O que não pode faltar de jeito nenhum é uma visita a uma fazenda tequileira. Recomendo La Cofradia. Essa empresa tem uma das melhores Tequilas da região, além de fazer artesanalmente as garrafas de cerâmicas para envasar sua produção. As embalagens são lindas e a bebida de excelente qualidade. O grupo também tem um Hotel Boutique dentro da sua propriedade para quem preferir se hospedar por ali e um restaurante com comidas mexicanas típicas dos cinco estados que produzem a Tequila. O endereço é La Cofradia 1297, telefone: 374 742 1418, www.tequilacofradia.com.mx.

A fazenda La Cofradia fica numa região muito bonita e bem cuidada.

A limpeza da empresa me conquistou. A seiva da agave azul passa por um processo de fermentação e depois é destilada duas vezes antes de ficar pronta para ser engarrafada. Observe que os tanques ficam abertos. Quando visitei a Casa Herradura achei estranho que os tanques eram todos abertos, sem proteção nenhuma. Aqui, na La Cofradia, não. Tudo é cercado com tela e pouca gente circula. O capricho é muito maior.

Garrafas para Tequila sendo produzidas na fábrica de cerâmica da La Cofradia.


COMO SE PRODUZ A TEQUILA

Inicialmente, é preciso plantar a agave azul e esperar que esteja pronta para a colheita e isso leva entre 6 e 10 anos. Então elimina-se as folhas (que servem para a fabricação de cestos, móveis, artesanato, roupas...) e sobra um miolo compacto, chamado de pinha. As pinhas são cozidas em um forno e amassadas para soltar a seiva, que é a matéria-prima da Tequila. Então, após um período de fermentação, o líquido será destilado duas vezes antes que esteja pronto para ser armazenado em barris ou garrafas e consumido. Há três tipos de Tequila: blanco (sem cor e não envelhecida), reposado (envelhecido por pouco tempo) e añejo (envelhecido por tempo entre 1 e 3 anos em barril de carvalho).

Tequila já engarrafada.


Claro que depois de um dia ensolarado, conhecendo uma cidade graciosa, na companhia de pessoas muito agradáveis, minha percepção sobre a cidade de Tequila foi outra. Desfez-se o nó que o Tequila Express tinha criado. Agradeço a atenção de Pepe e Claudia, proprietários da La Cofradia, que me proporcionaram um dia encantador.


Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Adorei o colorido destas fotos, tambem a que mais gostei foi da vendedora de flores .
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Na última quarta-feira no twitter tema do #chatdeviagem era BucketList, e rolou um papo sobre os locais que te decepcionaram e quais você retornaria...

    Bem.. chegamos a conclusão que todo local, destino merece uma segunda, terceira chance. As vezes não gostamos do local a primeira vista, mas tudo depende da forma, do dia, companhia do momento.

    Na rota da tequila é um exemplo disso. Assim como você também dou uma segunda chance!!! :)

    A primeira vez que fui a Santiago, não gostei.. achei morta feia... um ano depois retornei e dei mais uma chance.. Achei linda, verde divertida supreendente!!

    Parabéns pelas fotos e post!

    Beijos,

    Érika

    ResponderExcluir
  3. Claudia
    Sempre é bom dar uma segunda chance aos lugares que visitamos, pois podemos olhar o lugar com outros « óculos» :)

    Ana

    ResponderExcluir
  4. Cris,
    Tive a sorte de pegar dias lindos no México. Assim, as fotos ficam ótimas. Essa vendedora era linda com dois baldes cheios de flores.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  5. É verdade Érika. Cada lugar tem seu encanto. Depende muito da época do ano em que você vai, da companhia e do astral da viagem. Às vezes, um lugar que todos dizem ser o máximo acabamos achando mais ou menos. Ou, um lugar tipo como sem graça pode nos deixar muito felizes. Tudo depende...
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Ana,
    Decididamente o que não me agradou foi o trem cheio de "borrachos". Na segunda tentativa, indo de carro, foi tudo diferente. Valeu a pena voltar!!!
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  7. Nada melhor do que uma boa experiência para tentar esquecer uma má. Dar uma segunda oportunidade a um local, ainda mais quando se constata que o mesmo tem potencial, é realmente a melhor decisão a tomar.

    As fotos estão realmente fantásticas, deixando transparecer o quão interessante o local pode ser quando encarado com a "objectiva certa" e a predisposição adequada.

    É porque neste espaço encontro sempre artigos inspiradores, que tenho sempre vontade de voltar de novo.

    Uma vez mais, apenas mais uma, parabéns pelo seu artigo.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, Turista!

    Você tem toda razão. Nada melhor do que dar uma segunda chance para ficar com boa impressão sobre determinado destino. Foi o que fiz. E, adorei minha insistência. Tequila é uma cidade cheia de tradição.
    Obrigada por suas palavras sempre tão delicadas. É muito receber você aqui no blog.
    Um beijo,
    Claudia

    ResponderExcluir
  9. Claudia
    Show de post novamente!

    Outro dia dei uma nova chance a Cidade do México, da qual só me lembrava do transito caótico, e me surpreendi com os maravilhosos restaurantes e excepcionais museus.
    Neste teu post só faltou você nos enviar um "provinha" da tequila HAHAHA
    abs
    VS

    ResponderExcluir
  10. VS
    A Tequila vai ficar para uma próxima, pois não bebo (apesar de ter tomado um golinho para degustar uma añejo especial).
    Mas, é sempre bom dar uma segunda chance a um lugar que desceu atravessado. A Cidade do México é fantástica. Já estive lá duas vezes e tenho ótimas lembranças.
    Valeu!
    Claudia

    ResponderExcluir
  11. Ainda bem que você deu uma nova oportunidade à cidade, para desfazer a má impressão!
    Tequila não quis provar, assim como também não provei o pisco sour no Chile...rs! Decididamente, as bebidas alcoólicas não me atraem.
    O xarope de agave começa a aparecer por aqui, mas nunca experimentei.
    Gostei de conhecer todo a cadeia produtiva da tequila.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Gina,
    Lembrei muito de você no México. Comi tanta coisa interessante: posole, machaca, guacamole, tacos de tudo e mais um pouco, burritos, quesadilla....
    Tequila, só bebi em uma margarita. Pura nem pensar!!!
    Beijo
    Claudia

    ResponderExcluir
  13. Belissimo Post , querida Claudia.Tu consegues fazer com que eu tenha vontade de estar em lugares tão diversos. Fotos muito interessantes e bonitas.Obrigada!

    ResponderExcluir
  14. Claudia

    Que legal.. O México deve ser um pais incrível com uma diversidade tão rica como encontramos no Brasil
    A arquitetura deve ser um espetáculo a parte...

    Bjs e uma boa semana..
    Vi que voce esta nos EUA.. Vai passar por NY ou DC Pr acaso não?!

    ResponderExcluir
  15. Oi Aldema,
    Que bom ver você por aqui! Tenho acompanhado seu blog. Ótimos posts sobre países que estão na minha mira. Lituânia, Letônia e Estônia!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Oi Oscar.
    Acabei de voltar. Não passei por NY dessa vez. Aliás, que neve é essa? Fora de hora... Passei só pela Califórnia para lamber a cria!!!
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  17. Thanks for sharing these WONDERFUL pictures....your blog is really wonderful Claudia.

    my compliments.

    Bye from Holland, Joop

    ResponderExcluir
  18. Oi Claudia te vi no www.40forever.com.br e adorei seu Blog. Também passarei por aqui, como passo por lá , diariamente.
    Cristiana

    ResponderExcluir
  19. Oi Cristiana!
    Será um grande prazer receber você por aqui.
    Costumo fazer uma publicação semanal, de viagens que fiz naquele período. Geralmente, escrevo quando ainda estou viajando para o texto ficar com um vínculo emocional mais forte com a cidade onde estou.
    No próxima dia 18 o post será sobre Guanajuato, no México. Volte para conferir. Vou esperar você. Até sexta.
    Bj
    Claudia

    ResponderExcluir
  20. Claudia, está tudo lindo nesse post, mas AMEI a embalagem das tequilas, que coisa mais charmosa!!!!!!!! Vc trouxe alguma na mala? Eu traria! Que peça linda!!!!!! Tô amando acompanhar suas peripécias no México! Bjs!

    ResponderExcluir
  21. Katia,
    Claro que eu trouxe. Não consegui resistir ao charme das garrafas!!!! Mesmo não bebendo quase nada, adoro ter garrafas enfeitadas para encher os olhos. hahaha.
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Gostaria de fazer este passeio como você, bem longe do tequila express, mas não tenho habilitação. Você sabe se tem como ir de onibus, taxi ou outro transporte?
    A Cuervo e a Herradura são afastadas da cidade?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Obrigada!

_Business_Class_728x90_SAO_ORL