A COMUNA MEDIEVAL DE FRIBOURG


Caminhar pelas ruas medievais da comuna de Fribourg num dia ensolarado é puro deleite. Ela está confortavelmente instalada num paredão rochoso que serve como proteção natural e é cercada pelo rio Sarine. Apesar de ter características tão peculiares e de ser linda, é uma cidade suiça pouco explorada pelo turismo.

A charmosa comuna de Fribourg, Suiça.

Pequenina, tem apenas 40 mil habitantes e dois idiomas oficiais, francês e alemão. Vive num ritmo desacelerado entre mais de 200 fachadas góticas do século XV. Seu centro histórico tem um charme incrível. É dividida em Cidade Alta (St. Pierre) e Cidade Baixa (Neuveville). Antigamente, havia um funicular para abreviar essa distância. Agora, ele não está mais em funcionamento. Só de carro ou pelas ladeiras e escadarias da cidade, que não são poucas.

Pelas escadas para chegar na Cidade Baixa.

Na Cidade Baixa as ruas são estreitas e quase não passam carros.

Fribourg é uma cidade universitária. Tem muita gente jovem e por isso tem vários museus e espaços dedicados às artes. Para começar visite o Museu de Arte e História de Fribourg. Se estiver com criança não deixe de fora o Museu de Marionetes e o Museu de História Natural. Mas, o mais interessante para quem curte arte é o Espaço Jean Tinguely e Niki de Saint Phalle que fica num antigo depósito de bondes elétricos. Jean Tinguely, filho ilustre de Fribourg, foi criador do Novo Realismo junto com sua mulher Niki.

Na arquitetura, o principal ponto de atração de Fribourg é a catedral gótica de São Nicolau, o padroeiro da cidade. Ela foi construída entre 1283 e 1490, mas nunca chegou a ser totalmente concluída por falta de verba. Sua torre tem 74 metros de altura e dá uma boa vista panorâmica da cidade.

 
Ao centro, a torre da Catedral de São Nicolau e à direita a Torre do Relógio, da Câmara Municipal.


A Torre da Catedral de São Nicolau se destaca acima dos prédios de Fribourg.

Outras igrejas interessantes são a Basílica de Notre Dame, do século XII, na parte alta do centro antigo da cidade; a Capela Loreto em estilo barroco no alto de uma colina e a Capela de São José construída ao lado da Loreto.

No alto da colina, Capela Loreto e Capela de São José. 

À direita, a torre da Basílica de Notre Dame.  

Quase em frente a basílica fica a Câmara Municipal ou Hotel de Ville que forma um belo conjunto com a Torre do Relógio e com a Maison de Ville, uma casa barroca que fica ao lado.

 Hotel de Ville.

Também preste atenção às doze fontes renascentistas. São lindas e estão espalhadas por toda cidade.

Fonte Saint Jean.

Fonte da Força, na Cidade Baixa.

No passado, havia mais de dois quilômetros de muralhas protegendo a cidade. Apenas alguns trechos continuam intactos. A Ponte de Bern leva até a Place des Forgerons onde ainda tem alguns vestígios das fortificações.

Muitas pontes conectam Fribourg.

Fribourg fica a apenas 25 minutos de Bern, de trem. E, a estação férrea fica no centro da cidade. Nem precisa de taxi basta sair andando para desvendar os segredos da comuna.

Rue de Romont é onde fica a estação de trem, uma rua de comércio.

DICA: nessa rua fica o Café du Midi onde se come um fondue espetacular (indicado por um amigo que mora na cidade). Peça um Moitie-Moitie (meu preferido) ou um Vacherin Pur. De comer rezando. Rue de Romont, 25. 

Café du Midi

CURIOSIDADE: A cidade de Nova Friburgo do Rio de Janeiro foi fundada por suiços saídos de Fribourg, na Suiça. Eles foram parar no Brasil e queriam fazer referência a sua terra natal.

Quando for a Suiça visite Fribourg e coma um fondue Moitie-moitie no Café du Midi. 
Você vai guardar boas lembranças. 

LEIA TAMBÉM

Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!