FESTA OLÍMPICA NO MARACANÃ


Dia histórico. Cinco de agosto de 2016. O Rio abriu com chave de ouro os 31o Jogos Olímpicos e assumiu o posto de capital mundial do esporte com uma festa emocionante no Maracanã. Nada de mega extravagâncias nem super efeitos pirotécnicos. O país driblou as dificuldades e mostrou, numa cerimônia cheia de cores, ritmo, luz e criatividade, que está pronto para fazer bonito.

Foram três horas e meia de festa para dar o seu recado. Para estampar um sorriso merecido no rosto do povo. Para "essa gente bronzeada mostrar seu valor". E foi lindo! Uma mensagem de esperança.


O Maracanã contou ao mundo sobre as raízes, a cultura, a diversidade, a força do povo brasileiro numa festa que começou ao som de "Aquele abraço" e foi logo associada a projeções de video sobre tapumes brancos que trouxeram vida ao gramado do estádio. Em seguida, placas metalizadas conduzidas por bailarinos trouxeram o mar para a festa e iniciou a contagem regressiva para a abertura oficial dos Jogos Rio 2016, anunciada por Thomas Bach, presidente do COI. 

Paulinho da Viola fez bonito sentado num banquinho com seu violão. Numa apresentação impactante, acompanhado por instrumentos de cordas, cantou com elegância e muita emoção o Hino Nacional. 


Então, o mar voltou a ocupar o espaço quando redes franjadas surgiram penduradas por estruturas horizontais num dos momentos mais bonitos do espetáculo. Os bailarinos trançaram as franjas e a miscigenação tomou conta: índios, escravos africanos, colonizadores portugueses e imigrantes japoneses. Uma nação subiu aos céus num balé costurado por projeções e dança. E nesse momento Debora Colker apresentou o gingado do povo, numa linda coreografia. 


Ao som de "Construção", o 14 Bis decolou. Santos Dumont, um brasileiro, exibiu um dos maiores feitos da humanidade: o avião. Que orgulho! 


A seguir entrou em cena a estonteante Gisele Bündchen que emoldurada pelas curvas de Niemeyer atravessou o palco ao som de "Garota de Ipanema". Obviamente, foi ovacionada. 


Durante a festa, a música brasileira deu o tom. Jorge Ben Jor, Zeca Pagodinho, Marcelo D2, Elza Soares, Caetano, Gil, Anita. A alegria tomou conta das arquibancadas. 

E foi a vez dos atletas desfilarem. O anfitrião veio esbanjando charme com uniformes desenhados pela estilista Lenny Niemeyer. A porta-bandeira Yane Marques puxava feliz o Time Brasil. Absolutamente mágico!


A tocha chegou ao Maracanã nas mãos de Guga. Passou por outros atletas até alcançar o ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, medalhista de bronze em Atenas e único atleta brasileiro a receber uma medalha Barão de Coubertin, que acendeu a chama olímpica. Um sol que promete brilhar. Um espetáculo e tanto. 


Com poucos recursos, a capacidade de inovação se mostrou com força. Os jogos marcam uma virada no ânimo dos brasileiros e na imagem do país. 

Vai Brasil! Mostra tua garra!

Compartilhe:

COMENTÁRIOS

  1. Claudia, realmente a festa foi um espetáculo! Foi emocionante fazer parte de momento. Achei lindo tb. Bjs Carine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carine, foi muito bacana ver o Brasil fazendo bonito.

      bj

      Excluir
  2. Essa matéria retratou bem a linda Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016... Foi muito bom ter participado desse momento histórico!! Roberto Cercal

    ResponderExcluir
  3. Eu não assisti, pois foi no mesmo dia da colação da minha nora. Fico feliz que tenha sido mágico ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taia,

      Foi lindo mesmo. Todo mundo adorou. A imprensa internacional elogiou muito. Mas, uma formatura é sempre um momento importante. Boa sorte para ela.

      Beijos

      Excluir

Deixe seu comentário. Obrigada!