VAI DE OYSTER QUE É MELHOR


Que o trânsito de Londres é insano, não é nenhuma novidade. Andar de carro pela cidade é roubada. A menos que você queira exatamente ficar parado no trânsito curtindo a cidade sentado confortavelmente, sem se preocupar com o tempo que vai demorar. Para agilizar os deslocamentos nada melhor do que usar o metrô, também conhecido como The Tube ou Underground.

O metrô de Londres é o mais antigo do mundo. Foi inaugurado em 1863. E também é um dos maiores do mundo. Tem 13 linhas (incluindo o Docklands Light Railway - DLR) e 275 estações que cobrem 9 zonas. As zonas 1 e 2 são referentes ao centro da cidade. Você provavelmente vai circular principalmente por essas áreas, pois é onde estão concentrados os principais pontos turísticos da cidade. As direções são classificadas como Westbound e Eastbound, norte e sul. Isso facilita a localização.

Mapa do metrô de Londres.

O horário de funcionamento do metrô é das 5 da manhã até a meia noite de segunda a sábado (o horário exato varia de uma linha para outra). Aos domingos ele opera com horário reduzido, das 7:30 da manhã às 23:30. O valor do bilhete costuma ser mais alto em horários de rush (das 6:30 às 9:30 da manhã e das 16:30 às 19:00 horas) de segunda a sexta.

Mas, comprar bilhetes unitários além de se ser chato, pois sempre tem fila nas máquinas, acaba ficando bem caro. Sabe qual a melhor saída?

Comprar um Oyster Card.


O Oyster é um cartão eletrônico de transporte público super prático que pode ser comprado e "carregado" com o valor que você quiser (até o máximo de 90 libras) nas máquinas eletrônicas das estações de metrô e nos poucos guichês que ainda restam. À medida que você for usando o metrô, o valor vai sendo debitado do seu cartão. Simples assim. É fácil de comprar, fácil de colocar crédito, fácil de recarregar.

Além disso, ele é inteligente e garante sempre as melhores tarifas, o que pode significar uma economia considerável, uma vez que o metrô de Londres não é barato. Ele trabalha com o que se chama de "nivelamento por dia", que visa cobrar o menor valor possível para o período de 24 horas e quando ultrapassa determinado valor (que tem como base uma diária do Travelcard) você para de pagar. (O Travelcard é um sistema mais antigo que usa cartões de papel. É boa opção para quem pretende ficar mais de uma semana em Londres e for usar outras zonas além da 1 e 2.)

Para dar um pequeno exemplo da vantagem do uso do Oyster, na minha última viagem à Londres, certo dia esqueci o cartão no hotel e saí caminhando. Na hora de voltar estava cansada e resolvi pegar o metrô. Então, tive que esperar um tempão na fila para comprar um bilhete único e quando fui efetuar o pagamento, o valor indicado foi 4,90 libras pelo mesmo trajeto que eu havia pago 2,30 no dia anterior com o Oyster. Uma boa diferença, especialmente se você usar o metrô muitas vezes ao longo do dia. Isso sem considerar o "nivelamento por caso" caso você utilize o transporte público muitas vezes no dia.

O cartão também pode ser usado nos ônibus, monorail DLR, overground e barcos que circulam pelo Tâmisa (Thames Clippers).

Para usar, você aproxima o cartão do sensor de leitura e ele libera a entrada se houver saldo suficiente. Caso não haja, o portão não abre. Nesse caso, não dê mole. Não entre! Antes, recarregue o cartão. Pois, na saída você precisará passa-lo novamente para liberar a passagem e se o fiscal observar que não há crédito, você corre o risco de levar uma multa no valor de 80 libras.

O cartão em si custa 5 libras e o valor pode ser devolvido quando você for embora da cidade juntamente com o saldo que eventualmente ainda houver. No entanto, o valor que fica no cartão nunca expira. Pode ser usado na sua próxima viagem.

Quer saber? Não dispenso o Oyster Card em Londres.

Ah! E não compre antecipadamente pela internet o Visitor Oyster Card pois vai sair mais caro. Apesar do preço do cartão ser 3 libras e não as habituais 5 libras cobradas pelas máquinas, você terá que pagar antecipadamente uma taxa de envio pelo correio e não terá o valor do cartão restituído no final da viagem.


Compartilhe:

Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Obrigada!